Paulo Guedes compara funcionários públicos a parasitas

Em evento sobre reformas, ministro da Economia ainda defendeu modelo de capitalização para Previdência Social

O ministro da Fazenda, Paulo Guedes. Foto: Alan Santos/PR

Jornal GGN – O ministro da Economia, Paulo Guedes, comparou os servidores públicos a parasitas, que estão matando o governo ao receberem reajustes automáticos enquanto estados estão quebrados.

“O funcionalismo teve aumento de 50% acima da inflação, além de ter estabilidade na carreira e aposentadoria generosa. O hospedeiro está morrendo, o cara virou um parasita”, disse em evento sobre as reformas, defendendo o fim dos reajustes automáticos.

Para defender sua proposta, Guedes citou pesquisa elaborada pelo Datafolha que mostra que 88% dos brasileiros são favoráveis à demissão de servidores por mau desempenho. “A população não quer mais isso”, afirmou no evento, segundo o jornal Folha de São Paulo.

Após tal declaração, o ministério da Economia divulgou uma nota onde afirmou que o discurso foi tirado de contexto pela imprensa, e afirmou reconhecer a qualidade do servidor público brasileiro.

O projeto de reforma administrativa encontra-se em análise no Congresso, e abre a possibilidade de estados em crise adotarem medidas como a suspensão dos reajustes. Seriam elegíveis os estados que ultrapassarem índices máximos de endividamento ou gastos obrigatórios.

Guedes também usou seu discurso para defender o sistema de capitalização para a Previdência, que integrava sua proposta original, mas que foi derrubado pelo Congresso durante a tramitação da reforma em 2019. Na visão do ministro, é mais fácil para o país garantir um retorno mínimo sobre o investimento do trabalhador ao longo da vida “do que prometer o que não pode cumprir”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Do Banestado à Lava Jato: um dossiê sobre o passado de Sergio Moro

20 comentários

  1. Projeção.
    Esse conceito de Psicologia explica tudo aquilo que Jair Bolsonaro e seus ministros dizem a respeito dos brasileiros, trabalhadores, servidores públicos, professores, índios, etc
    Eles são os bárbaros, preguiçosos, vagabundos, ladrões, parasitas, drogados, inúteis etc

  2. Guedes mais uma vez mostra esta mistura de incompetência, brutalidade e obssessão. Guedes não sabe o que é o funcionalismo ṕúblico, ou finge que não sabe. Provavelmente não sabe e aposta no seu discurso puramente ideológico que é confundido por muitos como discurso economico. Com sua obssessão para destruir o estado Guedes avança agora sobre o capital humano do estado. Para isto Guedes não traz nenhum estudo ou análise. Populista, usa enquetes públicas manipuladas, das quais extrai as respostas que lhe são conveniente. Como um grande manipulador ele ataca na estabilidade porque sabe que os empregados privados não a tem. Ele ataca e chama de privilégio, quando no fundo ele quer ter o privilégio de empregar e despedir quem ele quiser. Outro dia disse que o chefe ia resolver tudo. Em seu ato manipulador vai usar o imaginário popular que usualmente se depara com um atendente no serviço público. Sim, alguns podem atende-lo mau, mas eu me pergunto se é pior do que o tratamento dos que nos atendem em vários setores da empresa privada. Quem aqui não teve uma experiência de reclamação, ou foi jogado de um atendente a outro no serviço de telefonia de alguma empresa. Provavelmente voce teve mais problemas com o serviço privado do que público. Mas Guedes vai trabalhar os baixos instintos e falar de alguma coisa que você não tem, a estabilidade e você sabe muito bem o que é ficar na mão de um chefe. Guedes resume o funcionalismo a estereótipos e provavelmente não fez nenhum estudo sobre a diversidade que é o serviço público. Guedes é incapaz de descrever o que é o serviço público. Como seu seguidor canino Weintraub, Guedes proibiu contratações em Universidades, sem sequer fazer um estudo das necessidades. Poderemos ter universidades sem professores, isto é alunos vendo seu direito a estudar violado. Já sentimos os efeitos em vários orgãos do governo. Ao juntarem orgãos de diferentes ministérios, para criar uma imagem de austeridade desmontaram os serviços de vários ministérios jogando servidores pra lá e pra cá, como meros objetos. Isto gerou um enorme gasto e menos economia.

    Sua incompetência é tão grande que ao propor a reforma da previdência esqueceu-se de analisar suas consequências. A aposentadoria forçada de servidores gerou os problemas para a população. O congelamento de concursos vai gerar problemas maiores ainda em todos os serviços. Mas como um legítimo cabeça de planilha seres humanos não cabem nas colunas e muito menos o que fazem. Para ele todos os salários são gastos. Nenhum empresário faria cortes lineares em suas empresas. Mas são os empresários e economistas que clamam por cortes gerais e irrestritos. Fingindo estar preocupado com o preparo e o mérito dos servidores Guedes propõe o fim dos concursos. Seguindo a máxima deste governo, o chefe indica, como indicou, Weintraub, Wajngarten, Damares, Montezano,etc…..

    13
  3. Falou o senhor que está jogando o povo na miserabilidade para encher a pança dos abutres fdp´s do rentismo, essa desgraça que ainda irá acabar com o país….o proximo sonho dos larapios é a “independencia” do bc, como se os diretores do bc, uma turma que não conhecemos e não votamos, fossem realmente independentes, como se não houvesse o tal focus, totalmente baseado na bosta dos que os safados do rentismo podre pensam e eles chancelam, gente que numa canetada transfere bilhões para o bolso de poucos sem dar satisfação a ninguem……..que ardam no fogo do inferno, do deus caído que tanto adoram…..e hoje é dia da canalhada bater bumbo para o chifrudo, aquele que alimenta os seus egos mas que lhe toma as almas..

  4. O maior erro é considerá-los simplesmente como tolos. Destrambelhados ou não, eles têm método. Se assim não for, tem lado.
    Mesmo o mais incompetente, aquele que dá as declarações fora da realidade, mesmo assim, encontra repercussão.
    As declarações do Paulo Guedes são “exemplares”. Este governo não se importa com a soberania, com um Estado que funcione.
    Com o Estado desmontado, aparecem simultaneamente as empresas que se apropriam dele. Estes são os parasitas reais. O Guedes é o despachante deles.

  5. Nota de repúdio do Sindicato dos Analistas Tributários da Receita Federal à declaração do ministro Paulo Guedes:

    Hoje assistimos a um lapso de sinceridade do Sr. Ministro da Economia, Paulo Guedes, a quem foi dado um governo dentro do próprio governo. Não nos causou qualquer surpresa vê-lo se referir aos servidores, inclusive seus subordinados, como “parasitas”. Sabemos que é exatamente assim que ele, e muitos de seus colegas de governo, pensam. Destes, não esperamos qualquer consideração ou respeito, muito menos reconhecimento, sequer diálogo. Estamos na alça de mira, na lista dos proscritos.

    Afinal, somos o Estado. Sai governo, entra governo, permanecemos aqui, garantindo a democracia, cuidando da saúde de todos brasileiros que não podem pagar um plano de saúde, levando educação às suas crianças que não encontram oportunidades nas escolas particulares, evitando que epidemias venham a arrebatar milhares de vidas a cada surto, lutando e morrendo a cada dia no confronto direto com o crime organizado, mantendo as garantias judiciais essenciais à cidadania, arrecadando os impostos que financiam as aposentadorias, os programas sociais, tudo aquilo que traz algum alento de equidade a um país miseravelmente desigual.

    Os únicos organismos que os servidores públicos “parasitas” atacam são os corpos podres da corrupção, do crime organizado, dos oportunistas que pilham os cofres públicos. Somos o obstáculo aos arroubos ditatoriais, a garantia do Estado Democrático de Direito, o muro que resiste à retirada progressiva de direitos do cidadão comum.

    Pena que o bombardeio de mentiras faça aqueles que mais precisam dos serviços públicos acreditar que o Estado e seus agentes devam ser liquidados. Pena que a educação esteja ao alcance de uma minoria insensível e a ignorância planejada mantenha a imensa maioria solidária àqueles que lhe enganam e exploram. Pena que essa nação só venha a sofrer as consequências da obra de Paulo Guedes daqui a 15 ou 20 anos, quando as aposentadorias forem miseráveis, quando não restar mais qualquer direito para o assalariado e o Estado servir apenas aos governantes. Pena que a memória desse país seja tão curta e que acabemos sempre nas mãos dos oportunistas de plantão.

    http://sindireceita.org.br/blog/sobre-parasitas-e-oportunistas-nota-de-repudio-do-sindireceita-a-declaracao-do-ministro-paulo-guedes/

  6. Rebate o sindicato:
    https://www.jb.com.br/economia/2020/02/1022122-parasita-e-o-sistema-financeiro-protegido-por-guedes–diz-entidade-de-servidores.html
    O canalha do guedes usa a mentira do “sistema previdenciário falido” para tentar morder mais algum com a tal “capitalização”, onde só o sistema financeiro irá se beneficiar. Afirma o lesa pátria “..melhor garantir um MÍNIMO rendimento…” . Nem passa pela cabeça deste imbecil garantir um JUSTO retorno para o trabalhador.
    E aquela parte hipócrita e venal da imprensa (Globo, Estadão, Folha, e similares) esconde as reações chilenas e a proximidade mais que suspeita da familia guedes com o sistema privado de ensino.
    Este governo está f* o país, matando aposentado e qualquer direito do cidadão. Congresso, Sistema judiciário, FAs, Policias, coniventes com todo este absurdo.

  7. E com isso tudo, onde está a mobilização política do funcionalismo público? Há realmente mobilização política do funcionalismo público, nesse país? Mas uma que seja ao mesmo tempo mobilização política popular, e não apenas movimentação corporativa quando um ou outro interesse específico de categoria é ameaçado? Sinceramente não sei. Houve ou há qualquer tipo de greve ou de mobilização geral dos servidores públicos contra as reformas trabalhista, previdenciaria, políticas do governo sobre as empresas públicas ou estatais? Tudo quanto ocorre aqui e acolá é uma nota de repúdio, uma crítica que não produz efeito nenhum, etc. Esse país vive em completa alienação e torpor intelectual , e vejam que eu não estou falando da massa pobre da população, mas de servidores públicos que deveriam ter o mínimo de postura crítica e de formação cívica ( oh, ilusão! a população brasileira é fraca, volúvel, de caráter fraco). Aqui no Rio de Janeiro o estado foi reduzido à pó pelos governos Cabral e Pezão e a única categoria que se manifestou foi a dos professores, mas muitos dos servidores do Estado do RJ se preocuparam e se preocupam ainda hoje em culpar o Lula e o PT, pela situação do país. Sobre tudo não nos enganemos, boa parte do funcionalismo público votou no governo que aí está, e pela razôes mais imbecis, entre as quais umas das minhas preferidas (por ser exemplo perfeito da idiotia do brasileiro médio) são as de que o serviço público brasileiro é ineficiente e só traz mordomias para “quem não quer nada” ( evidentemente eles não se encaixam nesta categoria), e que o país está com a sua máquina pública inchada. Enfim, o país está na situação em que está, muito em parte, devido à servidores públicos não só da elite como juízes, procuradores, desembargadores ou dos altos postos da administração pública (que demonstraram muito bem o seu apreço pelo país), mas o que é o pior: pelos servidores rasos, por queles cuja realidade econômica, social e cultural (no âmbito de suas vidas como cidadãos , mas também no âmbito de suas existências dentro do funcionalismo) deveria lhes impor uma posição política de defesa de uma “política pública”.

    1
    1
  8. Tem funcionário que é parasita mesmo. Por exemplo, o judiciário é pior que um câncer no cérebro.
    No judiciário 99,99% é lixo imprestável, mais mortal que lixo atômico. Por mim enforcaria todos.
    Moro, Dallagnol e quetais não me deixam mentir…

    • Saiba o sr. que não é de moros e dalanhóis que é feito o judiciario…….aliás, muitos encaram o crime organizado e até morrem durante o cumprimento de seus deveres……a justiça não é composta somente de juizes ou procuradores/promotores….há funcionários qualificados que prestam serviços a toda a população, diuturnamente….

      2
      2
      • É verdade. Por isso que dei o desconto do 0.01%….
        No judiciário estamos assim: quem não é nazista, será ou está pensando em ser.
        Esse povo é indefensável. Reitero: por mim enforcaria todos.

        1
        1
  9. Resposta para o cafajeste, corno, filho da puta Guedes: sou funcionário público estadual desde 1971, tenho 69 anos de idade e 49 anos de serviço público, trabalho todos os dias da semana (incluindo sábados e domingos) das 7 da manhã até meia noite, parando apenas para almoçar e jantar, trabalho 365 dias por ano, inclusive em minhas férias que sou obrigado a tirar (só no papel) para receber o um terço a mais no salário daquele mês, não ganho sequer um centavo a mais por trabalhar muito mais horas diárias do que são minha obrigação (8h obrigatórias), faço isto sem que nunca uma chefia tenha me pedido, poderia ter-me aposentado desde 2010 mas continuei porque gosto de me sentir útil para a população atendida e porque,aposentando-me antes da reforma da previdência eu já perderia pelo menos 30% dos meus vencimentos, como qualquer funcionário público, aliás. Posso provar o que estou afirmando porque cada recibo de dispensação de medicamentos de alto custo que emito sai com dia, hora,minuto e segundo em que fiz a dispensação, inclusive no dia de natal, ano novo, finados, todos os feriados, aliás. Portanto, não sou parasita como o seu chefe boçalnaro que passou dezenas de anos vagabundeando na camara de deputados e empregou seus filhos na mesma mamata, ladrões que são todos, pai e filhos fazendo rachadinhas com salários de outros servidores arranjados na mamata por eles. Ou seja, que esse corno, estrume guedes não apareça nunca na minha frente porque farei questão de cuspir na cara do malandro…aliás malandro já apontado como corrupto ligado a fundos de pensão. Filho da puta como ele merecia uma bala no meio da cara por estar destroçando com a economia do país enquanto os vermes que votaram nessa cambada de ladrões planaltinos não enxergam nada disso. Mas o dia de vocês chegará…torço muito para que cada um de vocês ganhe um câncer ou uma doença degenerativa que os apodreça em vida, com muiiiiiiiiiiiiiiiiita dor até irem visitar o capeta…..em resumo, Guedes, não sou parasita e você é um cafajeste. ponto.

  10. E tem mais: o maldito Guedes e seu bando de filhos da puta fazem de tudo para acabar com os funcionários público porque no fundo esse bando de cafajestes do atual governo que acabar mesmo é com os serviços públicos de saúde, de educação, de segurança, fazendo com que tudo seja serviço privado (com a lógica: quem puder, pague, quem não puder, se foda). Mas o povão imbecilizado pela midia que apoia o fim dos funcionários públicos se esquece que os verdadeiros nababos das mordomias são altos funcionários do executivo, do legislativo e principalmente do judiciário. Por exemplo, o endeusado cafajeste ex-juiz de curitiba ganha salário altíssimo,fora as mordomias, o bando da lava jato e do ministério público idem…..os de alta patente entre os militares nadam de braçadas nos altos salários e sequer foram incluídos na maldita reforma da previdência dos governantes bandidos e ainda deixam pensões altíssimas para suas filhas que não podem se casar (só amigar já vale): exemplo: regina duarte….. Mas e como são tão melhores os serviços privados? Não existem filas nos pedágios, nos supermercados, nas lotéricas, por exemplo? Sim, muitas filas e tudo porque empresários cafajestes que querem diminuir seus custos demitem empregados e nós que nos fodamos nas filas…….mas o povão idiota acha que só tem fila no SUS. Ou seja, privatizar é isso: fila, exploração escravista da mão de obra de empregados, preços subindo, subindo, subindo….e o povão votando num idiota para a presidência para governo estadual, para senadores, deputados, etc…….aliás, idiotas não, cafajestes mesmo.

  11. É lamentável que tal manifestação desmerecida, aos servidores públicos do Brasil, venha de um ministro do povo que, constitucionalmente, conforme o Parágrafo Único do Artigo 1º da Constituição Federal diz: “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”, outorga-lhe autoridade nos termos da lei específica, para ele ajudar o seu governo sim, a realizar para o bem da nação e do país o que dispõe o Artigo 3º da CF, que trata dos Objetivos Fundamentais da República Federativa do Brasil.
    Para os que não conhecem ou não lêem a Constituição Federal, justifica repetirmos aqui, a íntegra desse importante ítem constitucional que, todos os cidadãos conscientes deveriam tê-lo na ponta da língua, aí está “Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:
    I – construir uma sociedade livre, justa e solidária;
    II – garantir o desenvolvimento nacional;
    III – erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;
    IV – promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.”
    Voltando ao assunto, que se caracteriza como desrespeito e ofensa ao que todos os servidores públicos do Brasil, fizeram para que essa pátria fosse livre, forte, independente, segura, soberana, fraterna e cenário de bem-estar e de felicidade para sua população.
    Se este país chegou a ser reconhecido e respeitado no mundo inteiro, foi porque, atrás de cada Política Pública e na sua implementação, estavam servidores públicos das mais variadas atividades dos 03 Poderes da República Federativa do Brasil.
    Se o Brasil conheceu momentos em sua história de preocupação e valorização do ser humano, de combate a pobreza, a desigualdade, à corrupção, à sonegação, ao desenvolvimento mais justo do país, com o fortalecimento das universidades, dos centros de pesquisa e de geração de ciência e tecnologia, das empresas estratégicas, da saúde, da educação, da cidadania, da segurança pública, do agronegócio produtivo, da agricultura familiar e da agroindútria sustentável, da proteção e da conservação do meio-ambiente, da modernização da infra-estrutura física de armazenamento da produção e da mobilidade urbana e rural, etc, só para exemplificar a importância da participação do servidor público em tudo isso, porque, o servidor público é a prova e presença real de que o Estado Brasileiro Existe.
    Agora, ofender genericamente os servidores públicos do Brasil, entendo eu, como cidadão e pratícipe do povo brasileiro, que tal procedimento não condiz com a autoridade que um ministro têm para servir bem o povo que lhe paga para isso. Talvez, o procedimento esperado do ministro pelo povo que depende em suas necessidades, dos serviços cada vez melhores e necessários dos servidores públicos, fosse o seguinte: “de hoje endiante, estamos promovendo estudo para identificar os pontos fracos e/ou gargalos na prestação de serviços públicos por falta de servidores públicos para fazermos a reposição, capacitá-los e valorizarmos tais profissionais, para atendermos melhor a população do país, em suas carências e necessidades.”
    A justificativa para o que sugerimos, e talvez, vossos assessores não tenham notados, estão nos links abaixo que, dentre outras coisas, mostram que o Brasil, dentre as 10 Potências econômicas é o que menos tem proporcionalmente à sua população, menos servidores públicos pois, pois enquanto ele, 2º o IBGE, tinha em 2012, 1,6% de servidores públicos, e talvez por isso, seja um dos países mais injustos do planeta, já que essa mesma pesquisa do link, mostra o contrário, os países mais desenvolvidos, ricos e mais justos, são os que apresentam maiores percentuais de servidores públicos do que nós, em relação á população.
    E verdade que nem um cidadão brasileiro concorda com pessoas intituladas “servidores públicos” que não trabalham e nem produzem, pois são os oportunistas ou espertos que como muitos outros tipos de gente, vivem à sombra dos outros, no Brasil.
    Pense melhor no que falou e quando vier a públicos cite os dados do IBGE que, diferente de 2012, hoje deve ser muito menor.
    São as nossas sugestões e contribuições, ao assunto.
    Anexo os links abaixo:
    https://jornalggn.com.br/noticia/pronunciamento-de-guedes-nao-e-surpresa-diz-sindireceita/ ;
    https://oppceufc.wordpress.com/2019/01/17/os-15-paises-com-mais-servidores-publicos-no-mundo-2/ ;
    https://valor.globo.com/brasil/noticia/2013/03/15/ibge-funcionarios-publicos-eram-16-da-populacao-brasileira-em-2012.ghtml ;
    Sebastião Farias
    Um brasileiro nordestinamazônida

  12. Bolsonaro e Guedes levaram o Brasil a uma caverna sem luz, diz Jânio de Freitas

    O jornalista Jânio de Freitas escreve em sua coluna na Folha de S.Paulo que seria hipocrisia escrever em seus textos mais recentes votos de Natal e Ano Novo, considerando a situação de desastre econômico e social a que o país foi levado pela dupla Bolsonaro-Guedes
    5 de janeiro de 2020, 13:47 h

    Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes
    Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

    247 – “Não incluí votos de Natal e de Ano-Novo, nem mesmo sisudos, nos textos recentes. Senti que, sem ressalvas, cometeria alguma hipocrisia, não crendo na possibilidade do que diria. E ressalvas não eram próprias para a ocasião. Não duvido de que parte das previsões otimistas para 2020 venha de convicções e esperanças verdadeiras —o que, em todo caso, não se confunde com fundamento. Não foi assim, porém, a maioria do que se leu e ouviu”, ecreve o jornalista Jânio de Freitas na Folha de S.Paulo.

    “As obrigações e programas sociais de governo foram devastados em 2019 e ainda mais esmagados por Paulo Guedes e Jair Bolsonaro no planejamento dpara 2020. O Bolsa Família perde R$ 2,5 bilhões. Foram reduzidos à metade os insuficientes recursos para fiscalização trabalhista, sendo o Brasil um caso escandaloso de desrespeito às normas e à segurança no trabalho”.

    “O programa de Educação de Jovens e Adultos só recebeu em 2019 R$ 16 milhões até meados de dezembro, 1,6% do que já recebia em 2010, chegando em 2012 a R$ 1,6 bi, com fantástica recuperação de jovens e adultos que deixaram a escola”.

    “A saúde, o ensino universitário, o emprego, a cultura, o patrimônio histórico, a remuneração do trabalho, a conservação e a fiscalização ambiental, a infraestrutura, o saneamento, a população indígena —tudo isso, tudo o que importa para o presente e o futuro da nação e seu povo, foi devastado, abandonado, negado, traído em 2019, e está ainda mais roubado ao país no planejamento oficial do governo para 2020”.

    “Votos de um ano feliz sob esta realidade e esta perspectiva exigem uma ponderação. Diretos, pessoais, são expressões de sentimentos afetuosos ou cordiais. É tão bom dizê-los como os receber. Ditos de público, sua generalização confunde-se com o próprio país. No caso, o país que se antevê frustrado, fracassado, demolido”.

    Leia a íntegra

    https://www1.folha.uol.com.br/colunas/janiodefreitas/2020/01/governo-bolsonaro-guedes-e-o-tempo-sombrio-de-uma-caverna-sem-luz.shtml?origin=folha

  13. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome