Presidente do STJ negou diversos habeas corpus, mas soltou Queiroz

A mudança de postura de Noronha, acontece após ele negar pelo menos sete pedidos de presos parte do grupo de risco

João Otávio Noronha. | Foto: ASICS/TSE

Jornal GGN – O presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ),  João Otávio Noronha, negou pelo menos sete habeas corpus de detentos do grupo de risco em meio a pandemia do novo coronavírus. No entanto, Noronha concedeu o benefício de prisão domiciliar ao amigo da família Bolsonaro, Fabrício Queiroz, e sua esposa Márcia Aguiar, na quinta-feira, 9 de julho. As informações são da coluna de Guilherme Amado, na revista Época. 

A mudança de postura de Noronha, acontece após ele negar uma série de pedidos similares. Entre eles um habeas corpus coletivo para presos do Ceará que apresentam doenças como câncer, hepatite, tuberculose, diabetes e pressão alta e sofrem com o risco de contaminação pela Covid-19. 

Mas, no último dia 9, Noronha garantiu prisão domiciliar a Queiroz, ex-assessor de senador Flávio Bolsonaro, investigado no âmbito das ‘rachadinhas’. Além de estender o benefício a Márcia Aguiar, considerada foragida até ontem.

O ministro alega que cedeu ao pedido da defesa de Queiroz, por considerar suas condições de saúde e que o caso se enquadra nas recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que sugere penas alternativas para presos do grupo de risco em meio a pandemia.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Relator no STJ decidirá se Queiroz volta a para prisão

7 comentários

  1. Nassif: só uma dúvida. O pessoal que rogou prisão domiciliar ao Magistrado era das Milícias ou meliante-pé-de-chinelo? Porque são causos distintos. Não sei se esse faz parte (e espero que não) mas tão falando que essa de prender ou soltar depende de pequenos detalhes. Quando um Magistrado (graduado ou bagrinho) vem à grandemídia e diz coisas (em tese) sobre um evento “suspeito” na verdade (segundo as maslínguas) estaria informando em que lugar da tabela de custas ele se enquadraria. O resto (ainda conforme os maldosos) seria paporeto, sem caô…

  2. A conta bancária de Noronha deve ter engordado, e muito.
    O MP revela mais um bandido contido em seus quadros.

  3. O Marco Aurélio diz que processo não tem capa, tem conteúdo. Mas para esse magistrado que quebrou o galho dos milicianos, o processo não tem conteúdo, tem capa

  4. Uma entre muitas coisas que eu gostaria de entender: “o STF não vale porra nenhuma, na visão de Bozo e de seus seguidores mas, Aras e Noronha, bolsonaristas de carteirinha sonham com uma vaguinha na porra do STF”! Vá entender essa raça!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome