Terraplanistas se perdem no mar tentado encontrar “a borda do mundo”, diz jornal

Dupla de italianos saiu numa expedição para provar que a terra é plana enquanto o resto da população fazia quarentena. Jornal argentina comenta o caso

Do Clarín 

Eles resgatam um casal no mar que estava navegando em busca do fim do mundo

Sabemos que a Terra é esférica há mais de dois mil anos. Por isso é estranho, chocante, cômico ou pelo menos polêmico que ainda hoje haja quem diga que é plano. O terraplanismo veio para ficar, cinco séculos após a morte de Cristóvão Colombo, aquelas crenças retomaram o vigor que poucos teriam imaginado.

Isso se aplica a outras questões. Antes eram poucos, mas agora parece que se espalhou: já são milhares de pessoas que negam a existência do coronavírus e da crise de saúde, por exemplo, ou que acreditam que os governos estão tentando controlar os cidadãos por meio da tecnologia 5G.

Voltando ao fato de que a Terra é plana, apesar do avanço da ciência e das viagens espaciais, de acordo com os últimos estudos, apenas 66% dos jovens estariam convencidos de que a Terra é redonda.

E esses 34% certamente devem ser um casal italiano, que teve que passar várias semanas em quarentena depois de ter decidido fazer uma viagem com um único objetivo: provar ao mundo que a Terra é plana, enquanto o resto da Itália ficou confinado como medida de proteção contra o coronavírus.

Segundo o jornal italiano La Stampa , o casal, ambos de Veneza, teria tentado navegar do porto da ilha de Lampedusa (entre a Sicília e o Norte de África), para provar que a Terra tem um ‘fim’ e que vivemos em um mundo em duas dimensões.

No entanto, eles se perderam com seu navio no Mediterrâneo . O destino, mais do que a terra plana, deu-lhes sorte e foram resgatados por Salvatore Zichichi , um trabalhador de saúde do Ministério da Saúde italiano, que os ajudou a usar uma bússola para navegar.

“O engraçado sobre o assunto é que eles usaram uma bússola, que funciona de acordo com o magnetismo da Terra , um conceito que, como pessoas de ouvido achatado, eles deveriam rejeitar”, disse Zichichi ao jornal italiano.

Segundo o jornal italiano, o casal foi devolvido à Itália, onde teve de passar várias semanas em quarentena.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora