TV GGN: Pesquisadoras debatem direitos das mulheres em meio a Covid-19, ao vivo

Pesquisadoras fazem uma analise critica sobre o caráter multifacetado da pandemia do novo coronavírus, na TV GGN, a partir das 15h

Jornal GGN – Um time de pesquisadoras e especialistas debatem os direitos das mulheres, o aumento violência doméstica e a sobrecarga sobre o feminino em meio a pandemia do novo coronavírus. Acompanhe a transmissão ao vivo, por meio da TV GGN.

“Mulheres e a Covid-19: violência doméstica, sobrecarga e direitos” será o tema discutido por Maria Ribeiro, pós-doutoranda no PPG de Humanidades, Direitos e Outras Legitimidades (DIVERSITAS/FFLCH-USP); Milene Veloso, doutora em Psicologia e professora da Universidade Federal do Pará (UFPA); e Amanda Kamanchek Lemos, jornalista, gerente de inovação na Think Olga e diretora do filme ‘Chega de Fiu Fiu’.

O diálogo com as convidadas e o público será mediado pelas pesquisadoras e organizadoras do Mais Vozes, Cilene Victor, doutora em Saúde Pública e professora da UMESP e FAPCOM; e Kalynka Cruz, doutora em Sociologia e professora da UFPA.

Mais vozes – ciência, comunicação e sociedade, aborda os acontecimentos cotidianos na perspectiva de mulheres pesquisadoras e especialistas de várias áreas do conhecimento, durante transmissões ao vivo nas redes sociais.

Os debates acontecem por meio de uma abordagem “que pretende reduzir a simplificação e os determinismos que velam a realidade social e fazem do enfrentamento do coronavírus um dos maiores desafios científico, social, político, econômico, moral e ético dos nossos tempos”, explica as organizadoras.

A iniciativa da Universidade Federal do Pará (UFPA) conta com a parceria dos grupos de pesquisa Jornalismo Humanitário e Media Interventions (UMESP) e Sociotramas (PUC-SP), do Jornal GGN e dos projetos Ciclo de Palestras da FATEC de Mauá e “Filosofia e Jornalismo”, do Instituto Sedes Sapientiae.

Leia também:  Cresce pressão pela saída de Ernesto Araújo

A quarta edição do Mais Vozes deste sábado, 25 de abril, acontece por meio de transmissão ao vivo, no canal do GGN no Youtube. Para acompanhar inscreva-se.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome