Vazamentos contra Lulinha são o canto de cisne da Lava Jato

Lava Jato tenta se blindar dos inquéritos sobre Figueiredo Bastos e a mesada de doleiros

Os recentes abusos da Lava Jato, vazando todas as informações do inquérito da Gamecorp,  não são demonstração de força: são sinal de desespero.

Explico.

A operação sofreu dois golpes mortais. Em relação à sua credibilidade, a Vazato; em relação às suas prerrogativas, a indicação de Augusto Aras para Procurador Geral.

Não apenas isso. A Lava Jato está sob duas ameaças muito mais graves: as investigações sobre o advogado Figueiredo Bastos; e as suspeitas da caixinha de doleiros visando obter facilidades junto aos procuradores.

Figueiredo Bastos certamente será denunciado por lavagem de dinheiro e manter recursos em paraísos fiscais. A partir da revelação de sua conta, se poderá reconstituir o caminho do dinheiro.

Aí, há duas hipóteses, ambas ruins para a Lava Jato.

A primeira, é de terem transformado em principal negociador do milionário mercado de delações um advogado que lava dinheiro.

A segunda, mais grave, é a eventualidade de algum procurador ter cedido aos seus encantos.

Se houver culpados, será o golpe de morte na operação. Se não houver, serão meses tensos de investigação no qual os jornais disputarão notícias com a mesma sede de sangue do período em que comiam nas mãos dos procuradores. A Vazajato demonstrou que denunciar a Lava Jato é boa matéria jornalística.

Daí o desespero dos procuradores e a única maneira de tentar reconquistar a aliança com a mídia: denunciando familiares de Lula.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Procurador Januário quer impedir jornal de falar (mal) dele sem "sentença transitada em julgado"

23 comentários

  1. Até quando as honradas, porém desencorajadas, cabeças do Poder Judiciário, que sabemos ser leais aos princípios e valores constitucionais do estado democrático de direito, se permitirão assistir que um grupo de delinquentes autoridades do judiciário, que integram a Lava Jato, continuem irresponsavelmente denegrindo e sujando a imagem da instituição, através de decisões e operações abusivas, seletivas, parciais, preconceituosas, partidárias e visivelmente ofensivas a toda história de glória, admiração e respeito conquistado pelo Poder Judiciário, ao longo da sua existência?

    9
    3
  2. quando a baixaria se transforma em grotesco é um sinal
    mesmo de desespero…
    espera-se que retornemos ao estado de direito logo….

    8
    1
  3. Tomara que seja levada a provar do próprio veneno…
    que fique sujeita as mesmas interferência e manipulações que aplicaram na memória dos delatores com base no que era antecipado pela Globo

    que saia a memória alterada e gravada e entre o testemunho ocular, a movimentação financeira na sua direção

    11
    1
  4. A máfia midiático-penal não tem olhos para os verdadeiramente corruptos e muito menos para quem matou Marielle e Anderson.

    12
    1
  5. Perfeito Nassif. Os golpes mortais, que os induziram ao desespero, me levaram finalmente aos verdadeiros parasitas que o Parasita Tchutchuca mensionou. Entendi que se tratava dos parasitas da Lava Jato, que eu imagino estarem muito melhor de vida e de patrimônio do que quando eram apenas simples servidores públicos. Penso que após a fama, após as disfarçadas palestras remuneradas, após a tentativa frustrada de apropriação indébita da fortuna Federal, que foi denunciada amplamente no país e após a perda acelerada da credibilidade, da importância e de serem levados a sério, eles me fazem lembrar um bando de parasitas desesperados em areia movediça, que quanto mais se desesperam mais afundam e mais se sujam.

    8
    1
  6. Tratemos os vazamentos como eles são de fato: mais um crime da força tarefa de Curitiba. Até agora, só se está imaginando a motivação. Se, mais uma vez, os criminosos não forem punidos severamente, ficará demonstrado que os órgãos de “controle” do MPF estão envolvidos da trama criminosa.

  7. Tentaram usar o caso Lulinha como cortina de fumaça…
    eles já sabiam que o Eike estava prestes a detonar o queridinho deles

    e parece que detonou mesmo, com 20 milhões mais que provados, com registros e rubricas

    5
    1
  8. Por bem menos o STF arquivou denúncia em desfavor de Flávio Bolsonaro alegando que aquela quebra de sigilo não foi autorizada pela justiça, porém, a Vaza-Jato pode fazer de tudo que o STF nem toma conhecimento, ou melhor o STF acoberta os crimes jurídicos com perseguição política praticado pela Vaza-Jato, onde figura Sérgio Moro e sua gangue.

    2
    1
  9. Nassif que me perdoe,mas vou continuar martelando e cobrando explicações desta estranhissima execução do miliciano bolsomorista,Adriano Nóbrega abatido com um único tiro dentro da sala de uma casa no litoral norte bahiano,não se sabe se pela policia bahiana,carioca ou pelas duas.Um caso escabrossissimo,mal cheiroso,imundo e pessimamente contado,a ponto de correr a boca grande da boa terra,que houve acertos por cima entre o PT e Bolsonaro,para jogar Moro aos tubarões.Com a palavra o Sr.Luis Nassif.Ou não.

  10. Engraçado como tem vários comentários de seres supra sumo da vida política e jurídica que sabem tudo que houve de errado nas investigações da lava jato mas não vem e não sabem nada das conquistas em desmascarar e prender vários corruptos que saquearam a nação…. nao tem uma palavra do dinheiro que já foi devolvido milhões e milhões de reais com várias relações de pessoas da primeira linha de vários órgãos e empresas públicas ou particulares, fico me perguntando quem são estes Iluminados que não enxergam isso !!!!!

  11. FORA DE PAUTA.
    Livre pensar é só pensar.Quer dizer que um miliciano chefe do Sindicato do Crime do Rio de Janeiro,operador Mor do Clã Bolsonaro é sumariamente executado dentro da sala de uma casa no litoral norte baiano,e me aparece um parlapatão explicando a um rebanho de idiotas,inclusive eu,que ele foi abatido sumariamente por que deu testa.Abaixei a cabeça,e quase sussurrando mandei ele tomar no redenho,e leibrei-me de Ricardo Kotscho:O que fizemos a Deus para merecer tanta desgraça.De um lado e do outro.Meu voto está suspenso,até segunda ordem.Safadeza tem limites.

  12. A pergunta mais imbecil que se tem sobre a morte do miliciano carioca bolsomorista:Por que motivo a policia petista do Governador também petista da Bahia passou fogo nele.Um Professor Especialista em Segurança Publica de alto coturno da Universidade Federal Fluminense asseverou para a posteridade que as explicações sobre a execução sumária do meliante,foi a coisa mais ridícula que ele já ouviu.Classificou-a como “inacreditável”.Enquanto isso,na blogosfera suja,limpa ou mal lavada,impera-se o toque de recolher.O resto é um silêncio cúmplice e ensurdecedor

  13. Quando o pig vai se debruçar sobre as denúncias, com provas, de que a quadrilha de Curitiba chefiada pelo Marreco de Maringá vendia sentenças por 7 milhões ???

  14. Nassifão tem uma máxima para situações como esta da execução sumaria do miliciano bolsomorista,diz ou dizia ele:”São certos acertos por cima”.Será?

  15. A jornalista Denise Assis,em texto postado a pouco,contesta veementemente a versão da policia sobre a morte do miliciano Adriano Nóbrega.Entende ela que tem gente mentindo na historia,pessimamente contada.É seu Nassif,isso vai sair do controle e nem me diga que eu não te avisei.

  16. Quanto aos procuradores, não acharão culpados! Não por não serem culpados mas por serem sempre acobertados pelo corporativismo!
    Em relação à queima de arquivo do miliciano, o fato de ser na Bahia pode ser apenas um álibe para os mandantes e executores!

  17. Todo mundo sabe que os políticos passam a cada mandato e que os policiais, funcionários de carreira, permanecem. Assim, o fato de o governo da Bahia estar por quatro anos na mão do PT *não* significa que os integrantes da polícia bahiana sejam petistas. Como militares, são muito mais ligados por corporativismo e ideologia ao Bolsonaro que ao chefe temporário nominal, o governador do Estado. Analogamente, os policiais do Estado do Rio em relação a Ritsel, rival de Bolsonaro para a eleição de 2022. Portanto, é uma bobagem dizer que a queima de arquivo, não poderia ter ocorrido porque não seria de interesse do interesse dos governadores BA e RJ, chefes nominais das respectivas policias e adversários do predidente. Os PMs que mataram o ex-capitão miliciano podem muito bem ter agido à revelia de seus governos, a mando de interesses escondidos.

  18. Na cobertura jornalística de hoje no Planalto os jornalistas BANANAS DE PIJAMA DA MÍDIA levarão mais uma banana de Bolsonaro

  19. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome