Wassef pagou médico de Fabrício Queiroz

Movimentação financeira, apontada em relatório do Coaf, mostra que advogada da família Bolsonaro pagou R$ 10,2 mil à urologista que atendeu o ex-assessor

Foto: FÁBIO MOTA/AFP

Jornal GGN – O Conselho do Controle de Atividades Financeiras (Coaf) identificou que o advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef, fez um pagamento de R$ 10,2 mil para o urologista Wladimir Alfer, médico que atendeu o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Fabrício Queiroz. 

Um relatório, obtido pelo jornal O Globo, apontou que Alfer, médico no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, foi o primeiro profissional a atender Queiroz, em dezembro de 2018, quando ele iniciou uma série de exames para o tratamento de câncer no intestino. 

Queiroz é um dos protagonistas investigados pela Justiça no esquema das “rachadinhas” no gabinete de Flávio, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, quando era deputado estadual. 

Segundo o documento, o ex-assessor deveria prestar oitativa no Ministério Público estadual em 21 de dezembro de 2018, mas não compareceu. Sua defesa então justificou que a ausência era consequência da realização de exames no hospital Albert Einstein. 

Entre os documentos apresentados, está nos autos uma declaração assinada pelo médico Wladimir Alfer dizendo que ele tinha atendido Queiroz desde o dia 19 de dezembro de 2018.

“Fabrício José Carlos de Queiroz. O paciente esteve em avaliação médica sob minha responsabilidade no dia de hoje. Solicitados exames a serem realizados neste hospital”, escreveu Alfer. Ele ainda completou informando aos promotores que estava “à disposição para qualquer esclarecimento necessário”.

O relatório do Coaf  aponta que o pagamento desses atendimentos foram feitos da conta corrente com titularidade de Frederick Wassef e à vista.

Em junho, Queiroz foi preso em Atibaia, no interior de São Paulo, em uma residência de Wassef, que na época declarou nunca ter pago “as despesas de Queiroz”.

O Coaf enviou o documento para o Ministério Público Federal e estadual, além da Polícia Federal em 15 de julho.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora