Quem é mais importante para o País, os caminhoneiros ou as Forças Armadas? Por Rui Daher

Pedro Parente

A pergunta que não quer calar: quem é mais importante para o País, os caminhoneiros ou as Forças Armadas?

Por Rui Daher

Todos nós, brasileiros e residentes, sabemos qual o real peso dos combustíveis para economia e sociedade se movimentarem e, assim, conquistarem desenvolvimento.

Em todos os segmentos, especialmente no meu, agropecuário, em que não se planta alimentos, fibras, produtos da floresta e biocombustíveis, ou criam-se rebanhos (exceção aos humanos imbecis) na zona urbana, de Bruno ou do dândi desertor Doriana Jr., movimentar cargas a tempo é muito importante.

Sendo assim, lido com fretes de longa e curta distâncias, carretos, pequenas entregas, motoboys, ônibus, taxistas e uberistas, há mais de 40 anos.

https://www.youtube.com/watch?v=5XTX_5mij3Y]

Sempre os reconheci em equívocos, oportunismos e razões. Mas aí, pena, vai sua enorme dificuldade em reconhecerem, além das estruturas econômicas e sociais, a política.

Não perceberam a tempo as conduções de Dilma, Gabrielli e Maria da Graça, em suas diretrizes para a Petrobras. Preferiram engolir o engodo das folhas e telas cotidianas que, a partir de um segundo escalão, não só petista, mas burramente pelo PT cedido, o embrião da destruição.

O que foi Paulo Roberto da Costa, as asas da Lava “Delação Premiada” Jato, um diretor indicado pelo PP (Partido sei lá o quê, de Delcídio “Depardieu” Amaral, desastrado delator, talvez).

A partir daí nos foderíamos, a partir da direita. Do sucesso, não excluo ninguém, dos militares ao PT. A tentativa de Reichstul com FHC foi hilária, Petrobrax. Como flamenguista, a AK-47 os teria degolado.

Claro que houve corrupção em todos os níveis, mas quando não foi assim na maioria das empresas nacionais e internacionais, e a BR se tornou uma das maiores e influentes no mundo do petróleo?

Hoje em dia, seus acionistas, que tanto foram carpideiras, se regozijam e lucram com os 57% de valorização na Bolsa. Claro, se aproveitam, por instantes, de sua fragmentação, trocando soberania por tostões imediatistas e sujos.

Em outubro de 1953, depois da acirrada campanha “O Petróleo é Nosso”, Getúlio Vargas fez aprovar a criação da Petrobras.

Amigo de meu pai, menino ainda, conheci um de seus maiores combatentes, o deputado federal Euzébio Rocha (PTB). De prima, as grandes irmãs não se preocuparam. Brasileiros? Risos. Até que, 55 anos depois, avanços da estatal em tecnologias de ponta, principalmente a viabilização da extração em mares profundos, fizeram-nos ameaçados e a a usar nossos servilismo e incultura para uma Arábia Saudita em território tropical.

Michel Temer, Henrique Meirelles e Pedro Parente, contumazes saqueadores de nossa soberania, lutam para em curto período deixarem sermos saqueados.

Tenho certeza, pois com isso empresas em que dou assessoria me faziam ver: os custos de transporte aumentavam barbaramente e o que é comum o valor de quilômetro rodado nem tanto, os fretes. Distribuímos do RS ao NE. Por que eles não conseguiam repassar os custos crescentes com combustível, pedágios, roubos de cargas, estradas precárias?

Sim, pois não, ora pois, estavam sufocados pela falta de demanda em uma economia estagnada pelos golpistas. Até que não aguentaram mais e, de forma espontânea, estouraram. E agora são culpados pelo fato de terem ido a favor do impeachment de Dilma? São vanguardas? Este o nosso papel. O que fizemos, além de irmos à Avenida Paulista, ouvir Lula dizer que era uma jararaca?  

O que vocês presenciaram nos últimos dias foi apenas isso, governo ilegítimo querendo mudar, em segundos, a direção de navegação de um transatlântico para interesses escusos. Como ouviu o Comandante Schettino: “Cazzo, va da bordo”.

Pedro Parente, “Cazzo, lascia il comando”.  

Até aqui, creio que todas as perguntas podem se calar, mas qual, então, justifica o título e não pode calar?

Quem mais importante para o Brasil, os caminhoneiros ou as Forças Armadas?

Como reportaram no FB para o Mark (está tendo aulas de Marx, outro judeu inteligente, por Nestor & Pestana), depois de ouvir entrevista coletiva dos não estudados do ilegítimo governo Temer: “Bons tempos em que eram 3 patetas, e não cinco”.

[video:https://www.youtube.com/results?search_query=minha+vida+%C3%A9+andar+por+esse+pa%C3%ADs

    

       

 

13 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

AMORAIZA

- 2018-05-26 21:25:18

Exato

É paralisação. 

É disso que o governo está com raiva. Não tem a quem punir.

Diz-se que a justiça mobiliza-se para mandar a polícia federal prender 20 donos de grandes transportadoras por " lockout "

Estou acompanhando pela Record, que não largou o osso desde cedo, e eles tem veiculado essa notícia reiteradamente.

Jossimar

- 2018-05-26 18:09:00

Se fizerem alguma coisa será

Se fizerem alguma coisa será para reprimir o povo e beneficiar os "investidores".

São uns panacas entreguistas.

O tempo já comprovou este fato.

emerson57

- 2018-05-26 18:07:05

enem

1) Quem é mais importante para o País, os caminhoneiros ou as Forças Armadas?

Isso depende, professor Rui. Se o pais em tela for o Brasil a resposta é: os caminhoneiros. Agora, se for o Brasil do povo coxa golpista a resposta é as FA. (o sr., por acaso, já viu pato amarelo pedir para tirar foto com caminhoneiro?).

Tudo precisa ser muito bem definidinho senão a resposta 'vareia. O lockout contra a Dilma era do bem (ou do DEM?). Eram os mesmos caminhões com os mesmos motoristas. A Dilma não pôs o exército ao seu encalço. Talvez devesse.

Mr. Rambouz

- 2018-05-26 15:31:51

Se não tem sindicato, não é

Se não tem sindicato, não é greve.

Hildermes José Medeiros

- 2018-05-26 15:05:30

Está tudo armado. Os

Está tudo armado. Os golpistas já desfiguraram mais ainda a Federação do Brasil, estatuída no Artigo 1º da Constituição. Na prática e em muitos sentidos, principalmente no econômico, o Brasil é muito mais um Estado Unitário, do que uma Federação. Agora, mais ainda: a União passa a se imiscuir diretamente na segurança pública dos Estados, para orientar e dirigir, tendo meios para intervir em qualquer unidade da Federação, através do Ministério da Segurança Pública, este ligado ao Ministério da Defesa, vale dizer às Forças Armadas. Assim, a partir da criação do Ministério da Segurança Pública, passou a existir um instrumento legal de intervenção, que não passa pelo Congresso Nacional, nem muito menos se submete aos Governadores e Parlamento dos Estados. Trata-se de um instrumento de em mãos da União, que pode usar as Forças Armadas, no livre arbítrio do Governo da ocasião. Por isso, é difícil, no desenvolvimento do golpe-impeachment de 2016, tendo o títere, Michel Temer, decidido intervir em todo os Estados para debelar a greve do caminhoneiros, decorrente dos desmandos do governo golpista, que deixou de administrar os preços dos combustíveis, há quase um ano, adotando pura e simplesmente a  correção imediata dos preços dos derivados, sempre que variar o preço do petróleo no mercado internacional. Há um impasse, pela não proposta de para corrigir, não só as distorções nos preços internos já produzidos com essa falta administração dos preços que tem sido realizado por mais de sessenta anos, como é de dever da União administrar os preços internos dos derivados de petróleo. Em lugar de partir para assumir suas responsabilidades, o Governo está tentado impor à força, com uso das Forças Armadas, continuar a não regular os preços dos derivados de petróleo produzidos pela Petrobras, uma empresa controlada pela União. Essa falta da administração dos preços dos derivados está prejudicando toda a economia brasileira, não só os caminhoneiros que são parte do mercado, mas a maioria, os consumidores de gasolinas e GLP (gás de cozinha), este que é item de consumo indispensável das famílias mais pobres. Seria ingenuidade não perceber que os golpistas se aparelharam para intervir nos Estados e não é para desarticular grevistas, como está fazendo, com o uso da força. Na realidade está entregando o poder às Forças Armadas. De fato, seria ingenuidade maior ainda, não percebermos que a ditadura de fato está se instalando, não sabemos ainda com que apoios de fato conta. Uma certeza apenas: não contam com o apoio da população, por mais que propagandeiem, através da mídia também golpista, a justeza das ações golpistas que têm adotado desde 2016, e cada vez maios têm menos apoio. No fundo , não contarem com um candidato para enfrentar a oposição liderada pelo Presidente Lula, que prenderam.

 

alexis

- 2018-05-26 14:45:34

Entendo...

Você fala da oficialidade coxinha...

Ela vai mudar apenas quando exista algo tipo ProUni na Escola Militar.

Em compensação, eles devem estar numa tremenda dúvida, de até quanto coxinha poderão ser enquanto o Temer entrega a nação....Eu ainda acredito mais no nacionalismo da oficialidade e aguardo para ver. Na época acharam que estavam seguindo a voz do povo e das panelas. Hoje o vento está mudando.

Marcos Videira

- 2018-05-26 14:25:51

Há militar nacionalista ?

Durante o Brasil Colônia saqueavam o nosso "ouro amarelo". Hoje, somos um Brasil Neo-colônia e os entreguistas promovem o saque do nosso "ouro negro". 

Não há contradição no fato dos militares usarem as nossas armas (sim, são armas dos brasileiros) para reprimirem os caminhoneiros (até matar, se for o caso). O comando militar é composto por entreguistas, que são subalternos voluntários dos EUA.

jruiz

- 2018-05-26 14:20:19

talvez eu esteja muito

talvez eu esteja muito errado, mas eu não vejo esse antagonismo, o movimento dos caminhoneiros é fascista.

Pitacão: https://jornalggn.com.br/blog/jruiz/irmao-caminhoneiro

E para exemplificar a simbiose:

[video:https://www.youtube.com/watch?v=XcB5JpsJseQ]

ze sergio

- 2018-05-26 14:14:04

Quem....

Isto parece discussão contra a Agropecuária Brasileira, que covardemente tentam rotular como Agronegócio. O que as Forças Armadas tem a ver com este assunto, fora limpar as cagadas de 40 anos de Redemocratas e seus Academicismos, Ilusões e Imbecilidades? (Quando Facção Criminosa fecha SP, então soltam a ROTA na rua. Quando é preciso absoluta segurança e seriedade em Eventos Internacionais, estado brasileiros esfarelando ou construção de estradas, chamam as Forças Armadas. Para todo resto, a imbecil-histórica-ideológica repugnância? 'Estamos vendo com olhos de ver') BOLSA FAMILIA é fenômeno de 2003. A expansão e reforma agrária com divisão de terras acontece desde os anos 50, com franca expansão nos anos de 1980 devido a entrada da China e Países Comunistas no Mercado Consumidor, alavancando a melhoria da qualidade de vida no interior do país. Atrapalhada pela década perdida, que levou à Presidência da República o Coronel José Sarney com ajuda de Forças Progressistas e Redemocráticas. E não as Forças Armadas ou o PDS de Paulo Maluf. Mas vou eu querer ensinar a missa ao Cardeal? Sobre petróleo, o SURREAL é que tudo era culpa do petróleo e gasolina importados, principalmente depois da Crise do Petróleo dos anos de 1970. Então o Governo Militar entrega o país nos anos de 1980,  com PETROBRÁS sendo 100% Nacional. E ainda mais, Gigantesca Produtora de Petróleo dentro do território Nacional e DONA de uma "Arábia Saudita" no Oceano Atlântico. E o que LUNÁTICOS conseguiram fazer em 40 anos? Diesel a 4 reais o litro !!! Um caminhão roda de 2 a 3 Km por litro !!! E toda a Cadeia Produtiva dos BIOCOMBUSTIVEIS, construída durante o Regime Militar? BioDeisel, Álcool Combustível, BioDigestores (energia elétrica e gás a partir de bosta e lixo). Liberdade Energética Soberana e Nacional. E não me venham com apologia ao Regime Militar. É apologia contra a Imbecilidade Brasileira. (P.S. No Paraguai, que não produz 1 litro de petróleo, a gasolina 'brasileira' custa 2 reais e cinquenta centavos). Exercitar o cérebro não dá caimbra. O país mais extraordinário do planeta já Somos. Acordemos. abs. 

AMORAIZA

- 2018-05-26 13:46:57

CADÊ O POVO

[video:https://youtu.be/mwWuCWlnY00]

WG

- 2018-05-26 13:27:15

Mais importante, no caso do

Mais importante, no caso do Brasil, são os caminhoneiros, pois mais úteis na função que desempenham e menos capacitados para a traição. Entre um caminhão que transporta alimentos e um que transporta armas para reprimir o povo, não existe margem para dúvidas.

Jossimar

- 2018-05-26 12:46:08

A impressão que tenho é a de

A impressão que tenho é a de que os militares não estão do lado do povo não.

Um exemplo: as pesquisas eleitorais mostram CLARAMENTE que o povo quer o Lula presidente.

Os comandantes das FAA fizeram AMEAÇA EXPLICITA ao STF caso se atrevessem a soltar o Lula.

Na minha opinião JÁ ESTAMOS vivendo uma intervençao das FAA. O temer não manda porra nenhuma. É apenas om boneco muito feio utilizado para manter as aparências.

Sejamos JUSTOS, os golpistas de 2016 JAMAIS teriam aplicado o golpe contra a democracia se não tivessem recebido SINAL VERDE dos FAA.

Este pessoal não é a favor do povo brasileiro e do BRasil.

Durante mais de 20 anos(1964 a 1985) assassinaram brasileiros, criaram uma geração de covardes como vemos com clareza neste momento, e neste período conseguiram entregar um país melhor?

Os militares das FAA não passam de um bando de incompetentes fascistas e apoiadores de outro louco incompetente que acabará por destruir de vez o Brasil.

Sem Lula na disputa aquela porcaria do bostanaro será o próximo presidente.

Aí sim, vamos ver o que é uma desgraça total.

 

alexis

- 2018-05-26 12:15:50

Sem exageros

Nunca dirigi caminhão, mas fiz o serviço militar. Ambas as categorias são importantes e isso depende das circunstancias e do uso que a essas categorias damos. Um país-nação teria dado prioridade às ferrovias e, com isso, o caminhão teria perdido importância. Em tempos de paz, a melhor ação das FFAA está nas obras públicas. Nos melhores momentos do PAC o exército brasileiro deu um show de trabalho e seriedade. Respeito os caminhoneiros, mas em cada brasileiro há (ou devia haver) um soldado e em cada soldado há um bom brasileiro. Mudam as prioridades e objetivos, mas no meu conceito de nação eles estão juntos e lutando pela mesma causa.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador