Cid Gomes tinha chancela para fazer o que fez, por José Bulcão

Cid Gomes tomou a frente de uma negociação com megafone em punho na tentativa de desmobilizar o grupo terrorista de encapuzados e retornar alguma normalidade a uma situação que se mostrava caótica.

Cid Gomes tinha chancela para fazer o que fez

por José Bulcão

Cid Gomes é Senador eleito pelo Ceará. Cid Gomes tem sua base em Sobral. Portanto Cid Gomes tem a chancela para representar o povo ou, no mínimo, o povo que o elegeu, em particular o povo de Sobral, ou então seus eleitores da cidade de Sobral.

Cid Gomes está licenciado, mas continua exercendo o cargo de Senador. Portanto, mesmo licenciado, Cid Gomes segue tendo a chancela para representar o povo que o elegeu, senão no Senado Federal, pelo menos em sua atividade política fora do Congresso.

Cid Gomes estava em Sobral enquanto bandidos fardados, maus agentes de estado, abusavam de suas prerrogativas para praticar terrorismo, sequestros e ameaças armadas, colocando a população de Sobral em estado de pânico e pavor.

Cid Gomes tomou a frente de uma negociação com megafone em punho na tentativa de desmobilizar o grupo terrorista de encapuzados e retornar alguma normalidade a uma situação que se mostrava caótica.

Funcionalmente Cid Gomes não deveria estar à frente daquela negociação. Diante da gravidade do caso, esse papel deveria estar sendo cumprido pelo Comandante da PM do Ceará, o Secretário de Segurança do Ceará ou pelo próprio governador do estado, Camilo Santana. Melhor até se estivessem os três, assessorados por bons profissionais habituados a esse tipo de negociação.

Ao que me consta nenhum dos três estava lá, mas de um lado estavam Cid Gomes e a população e do outro os terroristas armados e encapuzados.

Cid Gomes ingressou em uma tentativa frustrada de negociação até certo ponto amigável, apesar do caráter imperativo de sua última determinação naquele processo, quando ordenou que fossem retiradas as barricadas em cinco minutos e que se encerrasse o clima de terror, ordem pela qual inclusive levou um soco na cara de um desses bandidos terroristas encapuzados.

Cid Gomes viu ali uma oportunidade talvez de capitalizar politicamente em seu próprio nome, talvez em nome de seu irmão, Ciro Gomes, candidatíssimo à presidência da republica em 2022, a quem ele é muito ligado, não só pelos laços de sangue, mas politicamente também. Pode também ter visto a oportunidade genuína de mostrar que com bandidos fascistas encapuzados e armados não dá para ser tolerante por mais de cinco minutos.

Cid Gomes já tinha levado um soco na cara de um “representante” desses fascistas, uma clara demonstração de que eles não estavam nada dispostos a negociar nem a ceder um milímetro sequer em suas intenções terroristas de seguir praticando a pior espécie de banditismo, o banditismo de agentes de estado usando os instrumentos fornecidos pelo próprio estado.

Leia também:  Por quem as panelas batem, por Cleiton Leite Coutinho

As pessoas costumam acusar a família Ferreira Gomes de coronelismo. Não me consta que essa seja uma verdade. Pelo menos não o coronelismo tradicional de ACM na Bahia, dos Sarney no Maranhão, dos Collor de Mello em Alagoas e da família Távora no próprio Ceará.

Até onde sei são uma família tradicional, com condições financeiras acima da média sobralense, mas não que sejam coronéis, donos de “currais eleitorais”, que por sinal não existem só no Nordeste, mas em todos os estados de todas as regiões do país.

Mas é fato que tanto Cid quanto Ciro, talvez mais até o Ciro, por ser uma figura política mais visível, são conhecidos por um temperamento “quente”, muitas vezes inconveniente e inadequado e que pode ocasionar problemas e até tragédias não só para eles, mas principalmente para os outros.

Suponha o caso de uma pessoa mais, digamos, esquentada, que leva uma fechada no trânsito de um sujeito nitidamente irresponsável, bêbado e que está colocando em risco a vida de outras pessoas. O sujeito que levou a fechada emparelha com o bêbado escroto, dá ele mesmo agora uma fechada, desce do carro e passa-lhe um esporro, dizendo que ele tem cinco minutos para encostar o carro na calçada até passar a bebedeira, pois ele está colocando a vida dos outros em risco.

O bêbado saca uma arma e dá cinco tiros. Dois atingem o peito do reclamente que sai vivo. Dois atingem a portaria de um prédio, causando perdas patrimoniais mas sem ferir nenhum ser vivo. O último tiro atinge a cabeça de uma criança de oito anos, uma linda menina, que tem morte instantânea.

Leia também:  Por quem as panelas batem, por Cleiton Leite Coutinho

A cena envolve culpa e dolo, ambas em suas respectivas medidas e aplicáveis a seus distintos agentes. Envolve muita dor também, dos familiares, amigos, de todos que são próximos àquela menininha.

Cid Gomes é o sujeito que passou o pito no bêbado.

Eu tenho vários amigos e amigas queridos que são esse sujeito. Eu às vezes sou esse sujeito. Esse sujeito é socialmente aceitável e não é necessariamente um bandido. Talvez precise de umas sessões de terapia, de um banho de água fria, mas definitivamente, não é um bandido, ou pelo menos não por esse motivo em particular.

O bêbado não. O bêbado não deveria ser socialmente aceitável. O bêbado é um bandido. Um assassino com duas armas na mão: um carro e uma arma, ambos à disposição de um imbecil com uma sensação de poder infinita, que o faz afrontar e ameaçar a todos ziguezagueando pelo trânsito.

Por último, é visível que Cid Gomes não tinha a menor intenção de atropelar ninguém, mas ele pilotava, mesmo que muito lentamente, uma retroescavadeira, que pesa toneladas, é um veículo mecânico sujeito a falhas. O próprio Cid é sujeito a falhas. Podia ter um ataque cardíaco e enfiar o pé no acelerador involuntariamente ou poderia errar uma marcha.

Enfim, havia pessoas do outro lado da barricada, além dos bandidos terroristas armados. Talvez algumas daquelas pessoas tenham sido “plantadas” ali pelos próprios terroristas, até como iscas mesmo. Havia o risco de tumulto e correria. Tudo isso havia.

Leia também:  Medidas econômicas por coronavírus levam a golpe de Estado, por Pedro Serrano

Mas, de minha parte só tiro duas lições disso tudo:

Primeiro que não havia ali uma greve de trabalhadores. Era uma manifestação terrorista de bandidos armados e fardados, agentes de estado, pagos pela população, praticando todo o tipo de crimes típicos de facções criminosas.

Segundo que nada justifica bandidos armados atirarem para matar um cidadão, menos ainda colocando em risco muitas outras vidas, aí sim, tanto pelo risco de serem atingidas pelas próprias balas dos bandidos fardados, quanto pelo banho de sangue que poderia ter sido provocado após aqueles disparos, caso a situação saísse completamente do controle.

Lembrando que os bandidos armados se dizem policiais. Portanto deveriam ter por obrigação que saber lidar com inteligência, cautela e controle para proteger vidas humanas. Esse é o lema, que não vale de nada, das PMs em todo o país: proteger e servir. Uma piada em se tratando de Brasil, óbvio.

Na política, não gosto de Cid, não gosto de Ciro. No caso em particular não aprovo o ato intempestivo de Cid, mas não é que eu não aprove, eu simplesmente abomino o que esses bandidos terroristas da PM de Sobral estão fazendo com a população e a tentativa de assassinato de um cidadão, em praça pública e, casualmente, um Senador desse pouco que ainda resta de nossa República.

TEAM RETROESCAVADEIRA!

Só pra complementar. O tal artigo de um professor da UFRJ chamado André Coelho, me poupe, né? Parece que ele nunca ouviu falar na Balaiada, na Revolta dos Malês, na Praieira, em Antônio Conselheiro e muito menos no que aconteceu na França em 1789 e na Russia em 1905/1917. Aquilo pega até mal para um professor universitário.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

37 comentários

  1. Prezado Senhor José Bulcão
    desculpe-me discordar do seu ponto de vista. Primeiro fica um pouco maniqueísta concordar ou discordar, mas ter que aplaudir o gesto do Cid, porque o adversário é mauzinho, é bêbado. Segundo, há que perceber que o gesto do Cid é tudo que os bolsominions querem, pois estão tentando nos atrair para o único terreno de luta que conhecem: a porrada! Eles não têm nenhuma proposta construtiva, só falam em destruir, matar, estuprar. Se pretendemos nos tornar um país civilizado onde haja um mínimo de segurança para toda a população, temos que destruir os facistas no argumento, na razão e não na porrada.

    8
    14
    • Carlos Eduardo, não precisa pedir desculpas. Acho que o bom debate é bom e necessário. É sinal de que estamos buscando caminhos, mesmo quando divergimos. Veja que não faço uma defesa de Cid porque o adversário é “mauzinho”. Eu falo de uma situação em que uma cidade inteira era refém de bandidos encapuzados e armados impondo um regime de terror. Houve tentativa de negociação, não sei se boa ou ruim, mas houve. Eles não quiseram nem ouvir. Partiram para a agressão física. São fascistas. Se estão a mando de A ou B, se uma reação mais enérgica é a melhor ou não, difícil dizer. Naquele momento a pessoa que tinha talvez a responsabilidade e delegação mais adequada para negociar era Cid, já que não havia autoridades de Estado presentes. Diante daquela sucessão de erros que quase resultou em uma tragédia, com a morte de um cidadão, ou até de muito mais gente, mesmo que estivessem todos errados, o menos errado foi Cid. Quanto à outra parte, não é que estivessem errados, estavam em ato flagrante de uma série de crimes. Infelizmente quem poderia reprimir aqueles crimes, colegas de farda, ou estavam coniventes, ou estavam omissos (que para mim dá quase no mesmo) ou também estavam reféns.

      11
      • Se é aceitável o que Cid Gomes fez por ser senador, imagina se ele tivesse um cargo de Presidente da República ou um Ministro da justiça e segurança pública, ou o exército do seu lado, com certeza faria o Maduro fez, mandar os blindados passar por cima das pessoas.
        Esse pessoal ainda fala em democracia, você têm 5 minutos pra responder nem 1 minuto a mais. Palavras de um democrata.

    • O Velho Coronelato Nordestino, a Velha Politica vendo seus Feudos e Oligarquias quase seculares desmoronando. Agora os Cidadãos, a Sociedade Civil, os Trabalhadores podem se defender. Fica explícito o temor que Elites e Oligarquias Fascistas produzidas desde 1930 tinham contra este Direito. A Verdade é Libertadora.

      5
      15
      • Exatamente Sérgio. Sou de MG, mas tenho família em Alagoas e vez em quando, conversamos sobre esses coronelatos do nordeste. Moro está indo ao Ceará esta semana, se não estou enganado…será que o Ciro Gomes o receberá a bala, como ela havia prometido? Duvido muito…está com o rabinho entre as pernas, pedindo penico ao ministro.
        Com este governo, nossos irmãos do norte-nordeste vão se libertar desta escravidão.

        3
        21
        • Discordo de você.
          Ver essa questão do Cid Gomes intempestivo como coronelista tradicional e dos policiais terroristas como libertadores do povo é muita distorção da realidade e maniqueísmo puro.
          O que Cid Gomes fez de uma forma mais agressiva foi tentar furar o discurso de violência dos policiais terroristas, por que é isso que foram esses policiais: terroristas.
          Sérgio Moro só é exemplo para os fracos de caráter e é aquilo do que ele já foi chamado no Congresso: um juiz ladrão.

          22
          2
  2. texto lamentável, me pergunto se quem escreveu o leu. O texto carece de bom senso, cômico se não tivesse essa cara de opinião paga, me lembra a ministra que desejava acumular salários e falou em trabalhar como ministra sem rendimento seria escravidão… nossa, me poupe.

    10
    21
    • Criticou, ok. Está no seu direito e acho saudável um bom debate. Mas, o problema é que não explicou nada. Foi como me chamar de feio. A propósito, sou feio, mas fica até difícil contra-argumentar quando a outra parte não oferece nenhum argumento.

      19
      2
    • E por último, só complementando. Você faz ilações e tira conclusões levianas do nada. Sim, o texto é opinião, mas não, não é paga. Não tenho esse hábito. Você poderia ter perguntado se eu pago para publicar opinião antes de sugerir. A propósito, você paga para opinar?

      21
      3
    • Esse governo vai libertar nosso povo norte-nordestino das amarras do coronelato! Fora os GOMES, SARNEYS, CALHEIROS etc!

      3
      27
  3. Cid defendeu sua comunidade. Tem gente q olha pro chão quando a própria mãe é esbofeteada, a filha estuprada e o filho assassinado. Fazer o quê? Eles são poderosos, dizem os covardes…

    18
    2
  4. O Cid Gomes tava na iminência de agredir injustamente os criminosos encapuzados e armados, cerceando os direitos deles coninuarem coninuarem fazendo uma greve proibida pela Constituição.
    Os Criminosos rechaçaram, com os meios necessários, os seus direitos de continuarem fazendo greve ilegal, contra agressão injusta iminente di Cid Gomes. Agiram em legítima defesa da greve ilegal

    5
    1
  5. Policial nao é bandido. Filho de policial e muito esposa de policial é bandida. Polcial tem conta pra pagar e gracas a coroneis como cid gones e seu irmao ficam anos sem receber aumento salarial. Quando exigem o justo aumento são atropelados literalmente por uma retroescavadeira como na atitude criminosa e tentativa de homicídio com dolo pelo Cid Gomes. Que saia do hospital direto pra cadeia que é onlugar de quem atenta ckntra vida de criancas, de mulheres de policiais e de policiais tambem. Vou denunciar o autor da reportagem as autoridades policiais tambem por ter ofendido a honra dos grevista chamando os mesmos de bandidos. Uma clara a ofensa a dignidade de quem sai as ruas e luta contra a marginalidade, nossos honrosos policiais.

    3
    13
      • Zé Sérgio: primeiro: está na CONSTITUIÇÃO FEDERAL que agentes de segurança pública NÃO PODEM fazer greve. Segundo: PM NÃO É trabalhador, PM É ESTADO. Optaram por isso. Terceiro: foi banditismo SIM, o pior banditismo. O banditismo FARDADO a serviço do Estado.

    • Flavio da Silva: quando professores, médicos e assistentes sociais – estes sim, trabalhadores honrosos – entram em greve (direito constitucional) por justos salários, o que a PM faz?? O que todo COVARDE faz: desce o tacão!! Nunca vi UM PM ficar a favor de greves destes trabalhadores.

  6. Um bom livro para entender esta greve (legalmente chamada motin) dos policiais cearences e outras que já ocorreram e ainda ocorrem, como a greve dos camioneiros em 2018 é o livro Germinal de Émile Zola.
    Conta a história de Etiene, um operário sem emprego de 21 anos, que chega à mina de carvão Vorêux, começa a trabalhar, já que fica no lugar de uma mulher que morreu no dia anterior.
    Todos os trabalhadores recebem baixos salários, quando ficam sabendo de que a companhia terá umapolítica que fará o salário baixar ainda mais fazem uma greve.
    Acontece que Chaval, tinha apaixonado de forma pocessiva por Caterine, menina que era filha dos Mael, família com quem Etiene tinha grandes laços.
    Chaval rápta Caterine e os dois vão trabalhar na mina concorrente Jean Bart.
    Como Etiene liderava a greve e o namorado da filha dos Mael queria ganhar vantágen este finge liderar uma greve também.
    No entanto, os trabalhadores da Jean Bart não entraram em greve, mas os da Vorêux sim.
    Por esta razão ocorre um confronto, os trabalhadores grevistas destroem a mina Jean Bart, bate nos trabalhadores que não entraram em greve.
    A tragédia, porêm, ocorre alguns dias depois, quando a Vorêux chama trabalhadores belgas e demite os grevistas, estes realizam um protesto, os mineiros ridicularizam a polícia, os chinga, a situação sai de controle e os policiais desparam vários tiros, matando muita gente, inclusive duas criançaas, Bérbert e Lidie.
    Escrevo estas linhas para dizer que muitas vezes, em uma greve ou em manifestações de esquerda os envolvidos perdem o controle e fazem atos violentos e criminosos, já que dicidem ter uma vida melhor com salários mais justos.
    Lembra da revolta de Haymarket em três de maio de 1886 em que trabalhadores perseguiram os que tinham sido contratados para furar a greve geral que ocorria nesses dias.
    Houve um confronto e três trabalhadores mortos.
    Em 1898 em Milão, insatisfeitos com o custo de vida e a caristia de produtos básicos, como o pão e a farinha houve uma nanifestação em que a multidão quebrou moinhos e padarias.
    O movimento foi duramente reprimido, a irmã do anarquista Gaetano Bresci foi uma das vítimas, o que fez com que este assacinasse o rei Humberto I da itália dois anos depois.
    Podemos falar, também, do domingo sangrento de 1905 na Rússia, em que trabalhadores com suas famílias foram entregar uma petição ao czar Nicolau II, exigindo melhores condições de trabalho, mas a polícia czarista reprimiu os manifestantes enfrente ao palácio, ocorreu uma grande carnificina.
    Saltando no tempo, chegamos em 2020, na greve dos policiais no Ceará, o salário inicial de um soudado é de apenas r$ 3.475,74.13 o governo que se diz de esquerda, mas que de esquerda não tem nada, o PT não é de esquerda quer chegar o salário a míseros r$ 4200 até 2022, os grevistas querem que se atinja este valor este ano.
    Pergunto, como um soudado iniciante, que tem dois filhos e uma esposa quee não trabalha fora, sim, o trabalho em casa é disgastante é deve ser reconhecido, como este policial sustentará sua família com este valor?
    É fácil para alguém igual o Cid que tem um salário de r$ 33.763,00 e portanto não passa necessidade querer acabar com a greve e que fica tudo bem os policiais, que são pobres ganharem pouco.
    Uma atitude, aliás, compatível com um verdadeiro burguês, que é o que Cid, Camilo, todos os políticos e o jornalista que escreveu este texto.
    Chamar trabalhadores que trabalham soado de bandidos!
    Ele chega os chamar de terroristas, discurso muito semelhante com que Bolsonaro chama os sem terra.
    Ou seja, não existe solidariedade entre os trabalhadores pobres brasileiros, não existe união para a melhoria da situação de vida de todos os brasileiros.
    Porisso que nós trabalhadores, estamos na situação em que estamos.
    Claro que existem atos exaltados em uma greve, seja ela de que categoria for, os excessos devem ser punidos.
    Mas sem chamar os perpetradores desses atos de bandidos.
    Pela amor de Deus, se quizer criticar Bolsonaro e as pessoas que o apoiam não os chama de facistas, o facismo, defende que proletários e burguêses devem se unir para o desenvolvimento da nação, já Bolsonaro é um liberalista clássico.
    Defende o famoso Laicês faire.
    Isto é:
    “Deixai fazer, deixai passar, o mundo marcha sozinho.”
    Uma ironia é que é a direita que defende a justa revindicação de aumento dos salários dos policiais.
    Depois a esquerda não sabem porquê os PMs apoiam o atual governo.
    Por fim, a família Gomes é coronelista sim, o pai de Ciro foi prefeito de Sobral.
    Ivo é prefeito desta cidade, Cide Gomes irmão de Ciro é senador, antes disso foi governador.
    Um primo do político, Tin Gomes é político de Fortaleza.
    Ciro é o que tem mais destaque na política nacional.
    Tem, ainda, como o autor deste infame texto teve de admitir um temperamento esquentado.
    Tudo isso faz deles sim uma familia coronelista.
    Nós temos o direito de votar em outras pessoas, da direita ou da esquerda e não deixar estas famílias se perpetuarem no poder.
    Não sou Bolsonarista, sou titoísta, defendo o socialismo de autogestão.
    Defendo, também que o socialismo deve ser implantado tendo em conta os aspéctos históricos, econômicos, sociais e culturais de cada país.
    Porisso, no Brasil o Estado não deve estatizar tudo, deve permitir propriedades privadas, desde pequenos comércios a fábricas grandes, mas deve incentivar a existências de cooperativas e de atividades de terceiro setor, tais como as fundações, associações e ONGs que seriam administradas pela sociedade civil, através de administradores eleitos pelo povo, o Estado fiscalizaria (como já fiscaliza) estas entidades para evitar e coibir desvio de dinheiro.
    Na questão dos policiais, por exemplo, o governo deveria, de acordo com meu modelo montar um orçamento junto com os policiais e definiriam um salário que fosse aceitável por ambas as partes.

    1
    11
    • Não estão satisfeitos com seus soldos?
      Ora, porventura, não sabiam que não podiam fazer greves?

      É só ir para a iniciativa privada. Lá pagam melhor

      9
      1
  7. Levando-se em conta que uma grande parte dos comentários avalia como correta atitudes de subversão e terror em busca de melhores condições financeiras para sustento da família, será justo então que promovam o mesmo terror os 54 milhões de brasileiros da população brasileira, que entre carteira assinada e informalidade (que os idiotas do atual governo tentam rotular como “empreendorismo”) receberam em 2018 menos que 1 salário minimo?
    (Pesquisa do IBGE mostra que 54 milhões de brasileiros recebeu, em média, R$ 928 mensais em 2018).
    Vale destacar que no Nordeste o rendimento médio em 2018 foi de R$ 619,00.
    E, acredito, esta média, geral e do NE, deve estar mais baixa.

  8. Uma matéria/opinião paga sem dúvida alguma.
    =============================
    Tal de Bulcão diz em sua matéria natimorta que:
    1) “Cid Gomes tinha chancela para fazer o que fez”
    Pergunta-se que chancela ? A de representar o povo ? Sim, e ele representa o povo dele lá no Senado Federal e não subtraindo uma máquina e pondo-a irresponsavelmente/criminosamente invadindo e atropelando policiais (amotinados ou não) e mulheres (policiais e esposas de policiais) pondo a vida desses em risco.
    2) “Cid Gomes estava em Sobral enquanto bandidos fardados, maus agentes de estado, abusavam de suas prerrogativas para praticar terrorismo, sequestros e ameaças armadas, colocando a população de Sobral em estado de pânico e pavor.”
    >> kkkkkkkkk….Tal de Bulcão, tu és melodramático. Policiais em greve, amotinados sim, mas não estavam sequestrando, ameaçando, praticando terrorismo ?
    3) Mais adiante parece-me que tal de Bulcão confessa:
    “Funcionalmente Cid Gomes não deveria estar à frente daquela negociação. Diante da gravidade do caso, esse papel deveria estar sendo cumprido pelo Comandante da PM do Ceará, o Secretário de Segurança do Ceará ou pelo próprio governador do estado, Camilo Santana.”
    >> Funcionalmente CID GOMES e/ou nenhum outro Senador da República ou Deputado Federal, Estadual, ou Vereador não tem a menor autoridade para tomar a frente o papel da Segurança Pública. Autoridade alguma eles tem. Papel esse desempenhado pelo Secretário Estadual de Segurança, Governador do Estado ou Comandante da PM, como você mesmo menciona, e não de um Senador seja ele de onde for.
    4) O resto da matéria de opinião paga nem li, parei por aí mesmo.
    Se, se, se estivéssemos em um país sério, o que não é o caso, Cid Gomes teria sido preso pelos crimes que cometeu, sairia do hospital direto para a cadeia simples e sem prerrogativas alguma. Mas, estamos num país chamado BRASIL, SIL, Sil, sil, sillllllllllll…
    Eiiiii, tal de Bulcão, já pensastes em escrever “ESTÓRIAS DA CAROCHINHA”. Está aí uma sugestão.

    10
  9. Alguém poderia me explicar qual o objetivo do Cid Gomes ao dirigir uma escavadeira contra um piquete? Queria abrir caminho para o quê? O que faria dentro do quartel? Ele não notava que poderia matar pessoas? Ele tinha atribuição de comandar uma turba em um veículo inadequado? Não seria melhor um militar num tanque ou num brucutu , uma vez esgotadas as negociações?
    E o que tem a ver o insulto ao professor e a citação de revoltas, quase todas derrotadas com grande perda de vidas para o povo, com um ataque idiota contra um piquete? Que a violência gera sua justificação? Professores sabem muito mais que isso…

    1
    4
  10. Então, Sr. Hudson Borba, o desgoverno Bostonaro vai libertar o povo das amarras do Coronelato e vai torná-lo escravo dos Milicianos?
    Fala cero

  11. Os tiros disparados se enquadram em caso de legitima defesa, pois digo e afirmo com toda certeza se não houvessem os disparos que atingiram o dito senador transloucado e licenciado, o banho de sangue estaria concretizado com muitas pessoas mortas e feridas pelo trator. Os autores dos disparos agiram tão somente para cessar o ato do maluco. Essa é minha opinião particular e respeito as opiniões contrárias.

    1
    5
    • Um tiro em região mortal do corpo descaracteriza legítima defesa

      Pelo andar da carruagem, iam alegar legítima defesa ainda que os Milicianos armados e encapuzados tivessem arrancado o coração do Cid Gomes.

  12. Bom artigo. Principalmente porque menciona outro artigo, de André Coelho, que critica veementemente. Fez-me ir até ele, lê-lo e constatar que: 1) não há contraposição entre os dois artigos: dá pra defender os dois sem contradição; 2) a crítica ao texto de André Coelho não encontra base no que ele escreveu, parece até que o autor não o leu!; 3) o texto de André Coelho é muito mais abrangente, profundo e melhor escrito.

  13. A seção de comentários apenas corrobora minha convicção que 1) o anti-bolsonarismo (dentro dele, a esquerda) se perde com ingênua facilidade nos pormenores definidos pelos imbecis (um senador foi alvejado? Vamos nos deter nos pormenores da licença, do coronelismo, da cor do trator, até porque um senador ser alvejado é o de menos!) 2) a anacrônica visão lulista de “vencer na conversa”, ou a anacrônica visão iluminista de “convencimento pela razão”, vai garantir mais uma vitória com pé nas costas do imbecil-mor.

  14. Expandindo o raciocínio do autor, talvez venha a ser possível acabar com o coronelismo no Brasil quando os coronéis começarem a fazer psicoterapia. Afinal, tudo não passa de uma questão de “ter cabeça quente” e de boas intenções, como passar pito em um motorista bêbado – com a diferença que, no caso, o instrumento pedagógico foi uma retroescavadeira em seu reduto eleitoral. Idiossincrasias de nosso Brasil Grande! O que pode mesmo legitimar a violência desse gesto não é nada além do próprio coronelismo – ainda que com roupagem lacradora das redes sociais, elas mesmas impregnadas do velho, da violência e do ódio.

    1
    1
  15. Os coronéis Gomes sempre fazendo política oportunista.
    No episódio, os dois lados agiram politicamente e com violência.
    Defender a ideia de que o valentão está do lado certo é fazer ilusionismo. Está bastante claro para todos que não existiu lado certo nessa disputa paroquial.

  16. Muito bom o texto,

    o exemplo do bebado deixou a narrativa um pouco circular.

    Caberia também esclarecer que Cid agiu no exercício regular de direito.

    Mas o texto em si, é elucidativo.

    Parabéns pelos esclarecimentos.

  17. Ambas as partes estão erradas, mas pretendo me ater ao mais controverso. A Crítica ao Cid. A resposta agressiva ou criminosa q recebeu ñ foi por querer lutar pela população, mas sim a forma que ele usou! Oras, qm é o Cid pra querer fazer justiça com as “próprias mãos”?! Ele foi ñ só errado em jogar uma retro em cima dos p
    E mais, parece-me um tanto contraditório vc mencionar: “Senador desse pouco que ainda resta de nossa República”, e depois alegar que não gosta dele como político! oliciais, mas por tomar à frente de uma situação de forma descabida! Pra mim, foi sim uma tentativa de assassinato. Ele foi impulsivo e irracional! Quis bancar o porreta e se mostrar representante de uma população! Qualquer ser, por mais leigo que seja, sabia que aquilo nunca daria certo. Então um político iria lá peitar um grupo de policiais e tudo estaria resolvido? Óbvio q ñ. Cid agiu errado e precipitado!

  18. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome