De raso futuro, por Rui Daher

Futuro

De raso futuro, por Rui Daher

em CartaCapital

Dos quase 150 milhões de brasileiros habilitados ao voto na eleição para presidente da República, cerca de 90 milhões, mais de 60%, escolheram o outro pretendente ou se expressaram pela não escolha e comparecimento às urnas.

Esses não me preocupam. Era seu direito democrático não considerar, tanto vencedor como perdedor, preparados para presidir um país complexo, em momento de crise política, econômica, social e, em breve futuro, institucional, ainda mais com o sistema econômico vigente no planeta em transição.

Preocupam-me, causam apreensão e medo, aqueles que elegeram Jair Bolsonaro, não pelo o que ele representa, um nada, mas por seus adeptos revelarem o verdadeiro ethos de grande parte do povo brasileiro, talvez até aqui mal interpretado pelos estudiosos das ciências humanas.

Acredito apenas confiarem em seus conceitos antidemocráticos e seus próprios umbigos e interesses, apartadas diversidades, desconsiderados os “outros”, que só passam a existir quando tratar de se auto elogiarem.

Até aqui aliviei. Não mais. Armar uma população que nem consegue comprar hortaliças, legumes e frutas? Esse povo preferirá comprar um revólver 38 e não comer, ou se tornará ainda mais vulnerável ao crime que recrudesce na mesma medida em que aumenta a repressão?

Andei dez dias por aí e trago testemunho. Por que votaram nele? Porque qualquer merda serviria. Foi o que percebi. O petismo foi estigmatizado à maldição. Não que não tivessem percebido o conluio pós-impeachment (mesmo antes). STF e Judiciário, em todos os baixos níveis, Forças Armadas, em todos os altos níveis, e folhas e telas cotidianas, em joelhos, para não quebrarem definitivamente. Pior, o petismo não se percebeu.

E assim Jair Bolsonaro será o 38º presidente do Brasil. Leio na insuspeita Época (Globo)“Seus primeiros pronunciamentos mostraram-se contraditórios (…) o problema dos soldados é que estão sempre a contemplar um inimigo. Um país, entretanto, desenvolve-se com ações harmônicas e complementares de seus governantes e cidadãos”.

“Nem tão esotérico assim”, Época. Amontoam-se lobbies às portas do ilegítimo atual, Michel Temer, e do aparvalhado futuro, Jair Bolsonaro.

Um exemplo, na minha área de atividade, está na conclamação do especialista Alexandre Mendonça de Barros, da MB Agro, manchete da edição 10/12 de novembro do Valor: “Futuro governo não pode fechar portas para o agronegócio”.

Ô prezado, fique tranquilo, já foram e mais serão arrombadas.

Estão certos de sua escolha? Muitos, sim. É o que queriam. Aos demais, preparem-se. Pagaram pra ver e não creio que terão o dinheiro de volta.

Ao final, fico e ouço o Nordeste cantando “Táxi Lunar”, enquanto caminho pela finitude.

 

6 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rui Daher

- 2018-11-16 13:51:31

Zé Sérgio,

Pois é ... abs.

Rui Daher

- 2018-11-16 13:46:55

Claudionor,

desculpe-me, mas não o entendi.

Obrigado

Rui Daher

- 2018-11-16 13:43:00

Caro Nelson,

tomara estivéssemos errados. Não estamos. O arcabouço de cinismo com que tudo isso foi feito é de tal ordem que a dominação será longa e violenta. Sugiro em suas reflexões olhar como está o mundo caminhando e o Brasil estagnado.

Forte abraço.

NELSON VIANA DOS SANTOS

- 2018-11-15 10:01:18

FUTURO SOMBRIO

Um abraço ao Rui

Creio que, quando o milagre do ultraliberalismo começar a fazer água, grande parte dos eleitores da figura desaparecerão. Os fascistas de sempre continuarão fiéis. Estes continuarão culpando o marxismo, o comunismo, o petismo (sic) por tudo de ruim que acontecer no país. Depois, ou antes mesmo, o estado de exceção no qual vivemos desde o golpe contra Dilma será radicalizado, com o emprego da violência bruta contra todos os que protestarem. Incluo nesse grupo os intelectuais, jornalistas, parlamentares, movimentos sociais, e até enventuais ministros do stf que tiverem coragem de se manifestar contra o governo.

Posso estar equivocado mas a história ensina. Às vésperas do golpe de 1964 não havia essa retórica (talvez na época até um pouco mais moderada) ?Na Itália e na Alemanha não foi assim com o fascismo e o nazismo? Não podemos subestimar essa gente. São cínicos absolutos, gente sem escrúpulos, sem respeito ao povo, sem nada de bom.

Tomara que eu esteja errado.

 

Bom feriado da prolcamação da república. Aliás, esta já começou mal, com um golpe e sem povo.

 

Claudionor de Medeiros

- 2018-11-15 01:06:45

O moço das leguminosas depois

O moço das leguminosas depois de investidas contra o PT, agora nos brinda com lamúrias e musiquinhas para tirar as protuberâncias eleitorais das frontes ignomíniosas - dos ciristas, óbvio.

ze sergio

- 2018-11-14 12:43:51

DEMOCRACIA LIBERAL REPUBLICANA

Que está evoluindo, seguindo para seu caminho natural que é o Voto Facultativo. Democracia e Obrigatório, pode haver contracenso maior? Somente no Estado Caudilhista Absolutista Fascista implantado numa Ditadura Civil-Militar, que é vangloriada até hoje. Então Ditadura Militar servia e agradava Esquerdopatas?! O Brasil é de muito fácil explicação. Ditadura de Federações como Lacaia OAB, surgida juntamente com Caudilhismo Assassino, que não aceita o Voto Direto até hoje. E tem gente que brada: Democracia !! Democracia !! Enganam mais a quem? Talvez Filhos e Parentes doutrinados dentro de casa. Ou Fundamentalistas instruídos em 'Madrastas' de Ciências Socias de Universidades Públicas. De onde sairam nossos Esquerdopatas? Muitos Milionários com seu AntiCapitalismo a privatizar Estatais e Soberania Nacionais. Mas quero dizer que estão de parabéns. Projeto Vencedor !! Não podemos menosprezar tamanha competência. 88 anos de Indústria do Analfabetismo. Apesar de Maior Sindicato do Hemisfério Sul a comandar o maior Orçamento da União. Indústria da Seca e da Pobreza. Onde até ontem tinha um pasto infindável para Bolsa Família, hoje tem MATOPIBA. Indústria da Censura AntiCapitalista morando em Portugal. EUA, Paris. Sustentados com aquele Salário de Escravidão que começa por uns 40 mil Reais. Como sobreviver com tamanha miséria, não é mesmo Dona Luislinda?! Mulher Negra, das minorias, das periferias,  sofrendo destas políticas escravocratas.  Como o Povo pode escolher outro caminho, que não este de Socialismo que se sacrifica tanto pelo Cidadão? E gastamos mais 40 anos a partir da Anistia em dar ouvidos a bandidos. Parabéns, eu também estaria defendendo tanta mediocridade se tivesse sido beneficiado por ela durante 4 décadas. Vou aqui seguindo, como fazia em 1979, em õnibus lotado e caro, se ar condicionado, indo para Escolas ruins que nada ensinam, esgueirando de assaltos e assasinatos, pagando tarifas públicas escorchantes, enfrentando o cabresto da burocracia estatal imprestável em hospitais públicos piores que clinicas veterinárias, que gente da Praça Panamericana leva seus animais. Mas o Brasil melhorou muito. O povo é quem não entendeu a mensagem. abs.    

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador