Amoêdo descontextualiza e manipula entrevista de Lula ao El País

Entrevista tem 1 hora e 37 minutos, mas líder do Novo pega 9 segundos fora de contexto, para insinuar que Lula assumiu corrupção do PT

Jornal GGN – Ex-candidato a presidente da República pelo Partido Novo, o empresário João Amoêdo descontextualizou e manipulou o sentido de um trecho de entrevista que Lula concedeu ao El País na quarta (7).

Nos comentários dos internautas, a atitude de Amoêdo forçou a interpretação equivocada de que Lula estaria prometendo que não mais “enganaria o povo” porque admite a corrupção do PT alegada pela Lava Jato.

A entrevista ao El País durou 1:31:47, mas Amoêdo extraiu apenas 9 segundos, em que Lula diz: “Eu já tenho idade demais, eu já vivi demais, eu já tenho experiência demais, e eu não vou enganar o povo mais uma vez.”

“Parece que está cansado de nos enganar. Eu não acredito”, escreveu Amoêdo no Twitter.

O jornal Estado de Minas publicou o verdadeiro contexto da frase de Lula. O ex-presidente falava que uma frente ampla contra Bolsonaro precisa de programa econômico que privilegie trabalhadores, pobres e minorias. Ou é enganar o povo.

“A palavra frente ampla virou uma coisa mágica. Qualquer solução, vamos criar uma frente ampla. Uma frente ampla para quê? Eu quero saber o seguinte, se você quiser construir uma frente ampla neste país para você recuperar os direitos que os trabalhadores perderam, para fazer uma reforma tributária em que os ricos paguem imposto de verdade, para que possa dar cidadania ao povo excluído desde o tempo da escravidão, estou disposto a fazer uma frente ampla. Mas fazer um arranjo por cima, apenas para mudar a nomenclatura, sem dizer o que vai acontecer com o povo pobre… eu já tenho idade demais, eu já vivi demais, eu já tenho experiência demais, e eu não vou enganar o povo mais uma vez. Eu não vou enganar o povo. Só tem sentido fazer uma frente ampla se for para devolver ao povo trabalhador deste país os direitos que tiraram dele”, declarou Lula.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Maradona, a morte do gênio portenho, por Luis Nassif

7 comentários

  1. Independente do oportunismo dos canalhas o fato concreto é que o companheiro cometeu o que se pode chamar de gafe e a corrigiu imediatamente, de forma quase instantânea, mas a escumalha, da qual Amoêdo é parte não perdoa.

    5
    5
    • Amoedo, integrante da elite dominante, se preocupar com as entrevistas de Lula apenas comprova a inveja que ele tem do sucesso internacional do nordestino sem curso superior.

      1
      3
  2. Manchetes diárias transformam sarcasmos e piadas do Bozo em Manchetes sérias sem margem de interpretação.

    De qualquer forma, a matéria tentou e tentou, mas Lula cometeu um ato falho. Deslize. E é isso. Não é canalhice de ninguém tirar sarro.

    Segue a frase inteira:
    “Eu já vivi demais, eu já tenho experiência demais, e eu não vou enganar o povo mais uma vez. Eu não vou enganar o povo. Só tem sentido fazer uma frente ampla se for para devolver ao povo trabalhador deste país os direitos que tiraram dele”.

    Gente, a frase é clara: “Eu não vou enganar o povo mais um vez”. Quando alguém diz “mais uma vez”, é porque sim, ele enganou o povo Brasileiro. A frente dele foi com os banqueiros e com seu projeto de poder, não com os trabalhadores. Romantizem isso, joguem perfume, é a frase dele. É o contexto razoável.

    “Eu não vou enganar”, seguido de uma frase populista barata (convenhamos, “vou trabalhar pelos mais pobres, para os mais necessitados, pelos trabalhadores”) é o populismo tradicional barato de se colocar como parte da maioria dos votos.

    E agradeçam o Lula por eleger o Bolsonaro, e POR FAVOR, NÃO DEIXEM O LULA REELEGER O BOLSONARO.

    O Lula tá tremendo de vontade de reeleger o Bolsonaro, sem saber.
    A estratégia anterior foi simples: “Se eu colocar um poste meu, acho que ele vai para o segundo turno. Se for, aí Ciro Gomes é garantido no meu palanque, talvez até o Alckmin, e “eu” estarei eleito”.
    NINGUÉM quis subir no palanque, só os nanicos.
    Agora o Lula, se colocando como o senhor moral, DE NOVO VAI TENTAR EMPLACAR UM POSTE.
    O Bolsonaro ganhou popularidade com o Nordeste depois dos auxílios emergenciais. É mole mole em 2022, no ano de eleições, ele criar algo rápido. Se vier de novo outro poste do Lula, talvez o Bolsonaro não ganhe de 55 x 45 igual foi com o Haddad. Talvez seja 51 x 49. Que seja 50.5 x 49.5, não importa: Parem de alimentar o cara que vai garantir a reeleição do Bolsonaro. PAREM, pé no chão galera. Frente de esquerda nova, não um bando de postes e de moleques ricos e mimados que só fazem besteira e queimam mais e mais a esquerda.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome