Bolsonaro diz que foi procurado por Deltan, mas que não confiou

Em vídeo, presidente diz que se negou a ter audiência com ex-coordenador da Lava Jato por receio de “sair uma história pronta”

Agência Brasil

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro começou a usar o nome de Deltan Dallagnol, ex-coordenador da Lava-Jato de Curitiba, para minar a candidatura de Sergio Moro, ex-juiz e ex-ministro de seu governo.

Vídeo divulgado pelo portal UOL mostra o presidente afirmando claramente que rejeitou uma audiência com Dallagnol em 2019 por receio de “sair uma história pronta”.

“Estava em 2019, faltava poucas semanas para mim (sic) indicar o PGR para o Senado, e um ajudante de ordem trouxe o telefone e falou ‘Deltan Dallagnol quer falar com o senhor’”, disse Bolsonaro.

“Eu falei ‘não vou falar com ele’”, disse o presidente. “Porque eu não vou falar com ele, eu nunca tinha falado com ele antes por um motivo muito simples: ele queria uma audiência comigo, porque ele era no momento o cotado nas mídias sociais como ir para o PGR, a pessoa certa para o PGR, como naquele momento também a pessoa certa para o Supremo seria Sergio Moro”.

Segundo Bolsonaro, “se eu tivesse uma audiência com ele, com toda a certeza, eu não ia indica-lo para a PGR, mas ele iria sair com uma história pronta, como eles faziam por ocasião de alguns depoimentos, por ocasião da Lava-Jato”.

Pode-se dizer que o ataque de Bolsonaro a Dallagnol tem por objetivo minar a candidatura de Moro, com quem o atual presidente divide o eleitorado – e vê a migração de votos para o ex-ministro nas últimas pesquisas eleitorais.

Confira a íntegra da fala de Bolsonaro divulgada pelo portal UOL no link abaixo

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador