Editor do DCM recebe “visita” da Polícia Civil: “tentativa de intimidação”

Agente da Policia Civil teria feito visita inesperada à residência de Kiko Nogueira para verificar se a sede do DCM está em sua jurisdição

O editor do DCM (Diário do Centro do Mundo), Kiko Nogueira, foi surpreendido na última terça-feira, 2, por uma “visita inesperada em sua residência”.

Um agente da Polícia Civil de São Paulo teria estacionado a viatura oficial na frente da garagem de Kiko e abordado o jornalista e seu filho, que colocou o policial em contato com Francisco Ramos, advogado do DCM.

“Que crime teria sido cometido para o jornalista ser surpreendido com o aparato policial em sua porta?”, questiona o DCM em nota que reporta o episódio.

De acordo com o site, advogados “contrariados” com as publicações do DCM fizeram representações no 51º Distrito Policial, no Butantã, zona Oeste de São Paulo.

O policial civil teria ido até a residência de Kiko Nogueira para verificar se a sede do DCM fica na jurisdição daquele DP. “Foi informado, então, de que a sede é no centro da cidade.”

“A defesa do DCM está vigilante com todas as tentativas de intimidação, especialmente agora que o Estado Democrático de Direito está ameaçado”, finaliza o site.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fábio de Oliveira Ribeiro

- 2022-08-04 14:25:51

Não basta reclamar. O DCM pode e deve imediatamente ajuizar ação de indenização por dano moral contra o Estado. Assim que pagar a condenação o Estado adquirirá o direito de cobrar o valor correspondente do policial marginal que assediou o jornalista. Esses filhos da puta são abusados, mas eles também pagam pelos danos que causam.

- 2022-08-04 13:18:51

No MPU, em seus computadores, o DCM não pode ser acessado. É bloqueado, classificado como algum tipo de propagador de fake news...

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador