Os primeiros ensaios para as eleições de 2018, por Luis Nassif

Daqui até o início da campanha eleitoral, muita água irá rolar. Não se descarta a possibilidade de um político outsider. Mas, a cada dia que passa, essa hipótese se estreita pela impossibilidade de construção de imagem a tempo de chegar pronto até as eleições, mesmos nesses tempos de redes sociais. Embora não se possa descartar figuras televisivas, como Luciano Huck.

Hoje em dia, as candidaturas postas estão quase todas sob o fogo de uma polarização intensa.

Aproximando-se as eleições, é possível uma convergência para o chamado centro democrático.

 

Têm-se, portanto, três campos de polarização:

Campo 1  – O conservadorismo, sendo disputado por Geraldo Alckmin, Bolsonaro e João Dória Jr

Campo 2 – A esquerda, não se descartando candidatos do PSOL.

Campo 3 – O candidato do centro democrático.

As seis candidaturas até agora aventadas – Lula, Ciro Gomes, Fernando Haddad, João Dória Jr, Bolsonaro e Geraldo Alckmin – podem ser divididas de acordo com duas categorias.

Primeira categoria – polarização x consenso.

No grupo da polarização aqueles candidatos cujas campanhas despertariam inevitavelmente o ódio de classe. São os candidatos que disputarão o Campo 1 e 2.

No grupo do centro, os que tentam se sobrepor ao Fla x Flu, definindo novas formas de discurso e prática: modernos x atraso, gestores x velha política, visando ocupar o Campo 3.

No grupo da polarização, por razões diversas entram Lula, Dória e Bolsonaro.

No governo, a grande virtude de Lula foi a da conciliação, juntando todos os setores debaixo do seu guarda-chuva. Ao mesmo tempo, foi sua grande fraqueza, pois impediu de atacar pontos estruturais de estrangulamento, como as políticas de câmbio e juros,  a mídia e o poder das corporações públicas e do Judiciário, mesmo após a campanha do “mensalão”. Essa falta de atuação enfraqueceu o Executivo, deixando-o à mercê do PMDB.

Foi uma construção sem alicerces sólidos, que dependia fundamentalmente da bonança econômica e da capacidade política do presidente. Quando sumiram do horizonte as duas condições, o edifício veio abaixo.

Enquanto vigoraram, permitiram a Lula apresentar, pela primeira vez na história, o desenho de um país moderno, com políticas públicas relevantes, inclusão social e política.

Saindo candidato, mata a possibilidade da candidatura de centro. Juntará o Campo 2 e o Campo 3.

Já o Campo 1 – do conservadorismo – será disputado por Bolsonaro, Dória e Alckmin.

Dos três, Geraldo Alckmin representa o padrão de conservador apreciado pela classe média: duríssimo na pessoa jurídica (vide sua PM), educado e cordato na física.

Lançando-se candidato, a possibilidade maior é que engula Bolsonaro e Dória – se este não morrer politicamente pelo caminho.

No Campo 3, há as figuras de Ciro Gomes e Fernando Haddad, um ligado aos temas.econômicos, outro às políticas públicas com viés social, ambos representando o primado da racionalidade contra a velha política, mas ambos distantes da militância de esquerda e dos movimentos sociais – Ciro entrando em conflito, Haddad admitindo a contragosto.

Ciro faz a crítica do modelo por dentro.

Tenta retomar a antiga aliança entre a centro-esquerda e setores da economia real. É dele a crítica mais certeira contra o lulismo e contra os vícios do atual modelo cambial, monetário e fiscal, e o modelo do presidencialismo de coalisão. Seria um radical de centro, se me perdoem o paradoxo, um candidato de guerra, sim, mas despido dos aspectos de luta de classe que apavora a classe média e os pequenos empresários.

Haddad representa a gestão com cunho social. Foi o grande formulador das melhores políticas públicas do governo Lula, provavelmente o melhor gestor público do pós-democratização. Na Prefeitura, fez uma gestão baseada nas melhores práticas internacionais, nos estudos acadêmicos aprofundados, esmerando-se por mudar estruturalmente o futuro.

Seria, em tudo, o representante de uma elite supostamente modernizante que existe em São Paulo. Foi derrotado pelo antipetismo e por uma campanha negativa incessante da mídia paulista, superficial a irresponsável.

Segunda categoria – a imagem pública

Nesses tempos de redes sociais, a imagem pública é tão ou mais importante que a explicitação de propostas.

Nos grandes momentos de virada das ideias – como ocorreu nos Estados Unidos de Franklin Delano Roosevelt ou, no seu oposto, o país de Ronald Reagan – levou quem se antecipou aos movimentos de aggionarmento, não tendo receio de encarar a baixa receptividade inicial de suas propostas. Vão se formando ventos, que se avolumam até virar furacão. E aí, o Estadista estará pronto para cavalgar os ventos.

Obviamente há muito mais casos de políticos que cavalgaram as melhores propostas, que anteciparam as novas ideias e perderam o bonde.

Dos candidatos, Lula não conta: é ponto de referência, o astro-sol político em torno do qual se organizam todas as forças, a favor e contra, o amor e o ódio em estado puro.

Dória é o camaleão com dentes de jacaré. Conseguiu em pouquíssimo tempo, com vento totalmente a favor, com a mídia e os partidos conservadores procurando seu campeão branco, queimar na largada.

Abandonou a cidade, traiu seu criador, condenou Aécio e depois apoiou Aécio, ofendeu adversários políticos com palavras de baixo calão, e passou uma imagem de ambição desmedida, sem nenhuma visão estratégica. Um presidenciável que anda a reboque do MBL é demais!

Já Bolsonaro é coerência em estado bruto, um rinoceronte predador desde os tempos de Exército. Pela incoerência é que não se perderá.

Alckmin é o conservador civilizado. Fala pouco, pensa pouco, é discreto – e conservador ao extremo – o que o aproxima bastante do cidadão médio, incomodado com a selvageria de Bolsonaro. Mantém a imagem de médico de família, conseguindo encobrir até a do governador frio até o limite da crueldade, cujo exemplo mais ostensivo é sua Polícia Militar.

Já Ciro e Haddad, cada qual com seu estilo, são exemplos de coerência, Ciro rompante, Haddad sóbrio, mas ambos com solidez nos argumentos e na coerência.

Sem nenhuma adjetivação, não se vislumbra nas entrevistas ou artigos de Haddad, nenhuma concessão ao conservadorismo ou deslealdade a Lula.

Contra Ciro, conspira seu temperamento, ao mesmo tempo seu bem e seu mal. Contra Haddad, a falta de envolvimento político maior. De um influente ideólogo do PT, ouvi logo após as eleições: “ O povo percebe quem não gosta dele. E Haddad não gosta de povo”. Referia-se à falta de vontade de Haddad de emular o político tradicional, não às suas políticas efetivas.

Haverá tempo até o primeiro semestre do ano para que se defina o jogo, com Lula ou sem Lula.

 

91 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Marcia Eloy

- 2017-10-21 14:14:25

Ser bloqueado

A sua dica não é democratica,aliás, desculpe, o blog não está agindo de forma democrática. Nassif esquece que precisa de leitores e colaboradores financeiramente. Se isto acontecer comigo paro de colaborar com o blog. ou se defende a democracia e se age de forma democrárica ou não.Não há meio termo.

MarFig

- 2017-10-19 19:50:29

Desde 88 BoçalNato é

Desde 88 BoçalNato é político. Nunca trabalhou na vida. É um vagabundo mamador de impostos que nunca fez nada de útil para o país.

solle

- 2017-10-19 16:45:16

Marina, a tola da

Marina, a tola da floresta...? Aquela que ficou agarradinha com o PóÉcio..?

 

Nickname.

- 2017-10-19 14:33:46

Está no meu post, entre os primeiros, na página 2

Título:  Não esqueçamos de Marina Silva, hoje na BBC Brasil

longa entrevista dela na BBC Londres reproduzida na BBC Brasil. 

Tem link lá no post, ou acessse diretamente.

ml

- 2017-10-19 13:44:48

Concordo. Não se trata de

Concordo. Não se trata de censura.Também acho que foram as medidas de proteção que inviabilizaram parte dos comentários. Mas não vou ficar dando murro em ponta de faca.

jaja do bonifacio

- 2017-10-19 11:19:26

Nassif para federal 2018
Depois de optar pelo jornalismo deixando a condição de segundo Chico Buarque do Brasil Nassif para federal POÇOS DE CALDAS não merece...se assim fôr, então para presidente...

haja do bonifacio

- 2017-10-19 11:17:34

Nassif para federal 2018
Depois de optar pelo jornalismo deixando a condição de segundo Chico Buarque do Brasil Nassif para federal POÇOS DE CALDAS não merece...se assim fôr, então para presidente...

Doney

- 2017-10-19 05:56:05

Comentários

Penso que faltou agregar Marina ao artigo.

Penso que a pulverização dos candidatos conservadores seria o melhor caminho para nós: Bolsonaro, Alckmin, Dória, Marina (com os evangélicos) e mesmo Luciano Huck. Que venham todos, dividindo seus votos entre si.

Sabendo que a candidatura de Lula deve ser inviabilizada juridicamente, ele deve permanecer na disputa política até quando puder, receber todos os tiros no sacrifício. No momento oportuno a candidatura deve bandear para Ciro e Haddad – de longe a chapa mais viável para a esquerda.

 

Um belo artigo, de qualquer modo.

Antonio Victor

- 2017-10-19 02:16:20

Lamentável artigo
As críticas a Lula são RIDÍCULAS. Não vejo a mínima necessidade de dizer absurdos, para "parecer imparcial". Lula foi presidente ATÉ 2010 ! E o país continuou de vento em popa até 2013, ano em que se início a DESTRUIÇÃO do país pelo judiciário, mídia e Cunha. Sobre o PMDB, pra não ter de falar muito, lembro um detalhezinho: quem empoderou o PMDB foi o ELEITORADO, que nele votou. Isto é democracia.

Jaide

- 2017-10-19 01:38:28

Moro candidato?

Será?

Desistiu da temporada nos "states"?

Ou o "Tio" lá do Norte rompeu mais um acordo?

De qq forma, eleição de 2018 em nada vai alterar o rumo das coisas. É somente mais um pedaço já definido no "pacote".

Eduardo Ramos

- 2017-10-19 01:13:18

Concordo totalmente quanto ao

Concordo totalmente quanto ao "PT X o resto".  Minha dúvida é sobre Alckmin, o vejo um tanto desgastado......  Se Lula sair, são favas contadas........

Eduardo Ramos

- 2017-10-19 01:10:23

O fator principal da eleição se chama Lula!
A análise do Nassif é válida, como base geral do que podemos pensar hoje! Embora eu não descarte a possibilidade de Marina Silva deixar para trás Alckmin e Bolsonaro, por dois motivos: Alckmin entra um poucos desgastado por sua presença inócua há mais de vinte anos, é capaz da classe média, em sua caricata ojeriza aos "políticos tradicionais" acreditar que Marina ainda mantém uma "certa pureza de alma", a "política-que-não-é-política-profissional" - qualquer estudante de marketing esperto tentaria colar nela essa imagem, um discurso que penso teria apelo junto ao eleitorado conservador evangélico ou não. Bolsonaro, porque uma coisa é termos suas frases de efeito ocasionais, outra bem diferente seria vê-lo apenas como o troglodita que é, sem propostas sólidas, não consigo ver nossa classe média "fechando" com um sujeito que para eles, mais parece "um Lula da direita" - mais uma vez, portanto, vantagem para Marina Silva - ou o tal out-sider, Luciano Huck ou outro qualquer, que provavelmente não teria fôlego para uma campanha de três quatro meses. . O caso, é que enquanto os três ou quatro candidatos da direita brigariam por cada voto, cada ponto nas pesquisas, LULA não precisa se preocupar, por ainda representar para imensa parte da população o MITO do "governo que deu certo!" Não nos esqueçamos que a crise econômica aumenta a cada dia, e a FARSA da Lava Jato só seduz aos que já odeiam Lula, gente que não está nem aí para a verdade, e não votaria em Lula em hipótese alguma. Onde então Lula pode crescer? No contingente de milhões de eleitores da chamada "classe C", que hoje amargam perda de programas sociais, desemprego, a venda do automóvel usado que compraram com tanto orgulho, as viagens de avião, hoje coisa do passado, um Lula a lhes lembrar quem trouxe todos esses benefícios, teria imensa chance de chegar a um segundo turno com uma vantagem avassaladora sobre o segundo candidato, qualquer que fosse, como representante da direita. E Lula condenado, injustamente, no que viraria a canalhice do século de nossa direita? Impedido, se preso viraria mártir, seu ungido teria toda a comoção e revolta do povo a carregá-lo nos braços, se solto, um cabo eleitoral imbatível, erguendo o braço de seu candidato e falando à nação: "este aqui me representa, fará tudo aquilo que eu fiz e ainda mais....." - Qual candidato da direita venceria essa ideia, essa proposta, essa catarse política? . Nossa direita sabe de tudo isso. O mais provável é que tentem uma virada de mesa, já articulada por Gilmar Mendes, e até já nomeada, cinicamente, como "semi-presidencialismo". Sem falar que nenhum de nós pode garantir que o país aguente até outubro de 2018, permeado de tantas tensões. É bom pensarmos em 2018. Mas é bom também pensarmos na chance real de tentarem abortar as eleições. . Havendo, o fator Lula decide. De um jeito ou de outro.

Jofran Oliva

- 2017-10-19 01:00:48

Para mim a eleição de 2.018. . .

Para mim a eleição de 2.018 será uma repetição das quatro últimas eleições: PT X todo o resto. Se Lula não for candidato, tudo indica que de um jeito ou outro impedi-lo-ão de participar, o embate será entre o candidato indicado por Lula, Fernando HADDAD X Geraldo ALCKMIN, o candidato da direita. Não será fácil para o PT, pois a elite fará o possível e o impossível para não ser derrotada pela quinta vez seguida.

Ze Guimarães

- 2017-10-19 00:17:55

Concordo

Tá bom, concordo, tô quase decidindo em votar em branco numa disputa entre Alckmin e Bolsonaro.

Ze Guimarães

- 2017-10-19 00:14:03

Todo país tem exército

Todo país tem exército. Servir nas Forças Armadas não tira a dignidade de ninguém, haja visto grandes e Nobres Militares, como Marechal Rondon, criador da Funai, e o Marechal Lott, que impediu que Jucelino fosse deposto.

As " fortunas " que os militares ganham não chegam nem a metade do que ganha um juiz, ou um deputado. um general, chega a ganhar no máximo uns 15 mil por mês, e só após 35, 40 anos de serviço chega a este cargo. 

Quanto a falar besteiras, Bolsonaro não é o único, Lula  já fez muito disto, e mesmo assim fez um bom governo. Posso até concordar que Bolsonaro não é o melhor para o país, mas seu comentário precisa melhorar na argumentação.

Ze Guimarães

- 2017-10-19 00:01:03

O segredo é não estressar

Isto acontece com muita gente pelo que vejo, não só comigo . E as vezes até o perfil ficava bloqueado, por uns dois ou três dias.

A maior dica que dou é não bater de frente com o editorial de um post, não contrariar a postagem, nem bater de frente com o editorial do blog. Pararam de me bloquear quando passei a agir assim.

Ou, quando quero disordar de uma postagem, publico meu comentário de discordância no Fora de Pauta, como uma indireta.

Sempre copio e salvo a postagem antes de postar, assim, se me bloquearem, pelo menos não perco o que escrevi.

O maior segredo é levar de boa.

 

" A maior forma de Sabedoria, é observar sem julgar ".

Ze Guimarães

- 2017-10-18 23:51:57

Difícil dizer o que é pior.

Por isto mesmo eu disse : " Algum nacionalismo ".  Por isto eu disse : " Muito a contra- gosto votaria nele ".

Sim, comparar Bolsonaro e Alckmin, sempre dividirá opiniões sobre qual dos dois é pior. E bota pior nisto.

A maioria das cidades onde o tucanato ganhou a prefeitura, ou terminou quebrada, super endividada, ou terminou com hospitais sem médicos, funcionários públicos sem receber férias, decimo terceiro, etc.

É altamente provável  que Bolsonaro seja horrível, mas como nunca ocupou nenhum cargo executivo... Os tucanos a gente tem certeza que são campeões de incompetência, pois os maiores estragos neste país causados por políticos tinham um tucano envolvido.

Alguns projetos do Bolsonaro, como a escola militarizada tem tido grande sucesso, e coisas assim são  o que injetam combustível em sua candidatura, e faz a sua popularidade competir com Lula.

Mas talvez por eu morar aqui no Estado de São Paulo, e ter Ozeriza do Picolé de Chuchu; talvez por eu ter passado fome na era FHC, então sou suspeito a falar, pois  não voto em tucano nem em sonhos, ou melhor, nem em pesadelos.

Júnior 5 Estrelas

- 2017-10-18 23:18:41

Companheiro ml,nao sei
Companheiro ml,nao sei exatamente o que esta acontecendo.Avalio que outros Blogs que adotam a mesma linha do GGN,talvez ate mais agressiva como o Conversa Afiada por exemplo,sofram o mesmo tipo de ataques mas de alguma forma adotam algum sistema de protecao que assegure o pleno funcionamento do blog e o tornam imunes a ataques.Aqui o bicho pegou de vez.So hoje dediquei uma hora na elaboracao do meu comentario.Em vao.

André élebê

- 2017-10-18 23:16:26

Para um país que está sendo

Para um país que está sendo transformado em uma versão agigantada do capitalista Haiti, a Venezuela começa a parecer um sonho ousado.

ml

- 2017-10-18 22:54:14

Você não é único. Há tempos

Você não é único. Há tempos que não consigo publicar nada com mais de duas linhas. Desisti.

MarFig

- 2017-10-18 22:46:36

BoçalNato e seus seguidores

BoçalNato e seus seguidores são naZionalistas. Ademais, nacionalismo pra ele é servir o exército e ficar pendurado no estado recebendo fortunas pra falar bobagens. 

Paulo Henrique Tavares

- 2017-10-18 22:45:44

Fator Lula dos subterrâneos

Primeiro, o que mais vejo no blog é o vamos sofrer juntos, quando na verdade deveria ser: vamos lutar juntos, ou pelo menos, vamos pensar juntos, já que lutar não está fácil.

Nenhum analista imaginou que em em setembro de 2017, depois de tanta perseguição judiciária e midiática, Lula venceria no primeiro turno, o PT teria 20% de aprovação e 60% considerariam Dilma melhor que o vampiro, isto segundo as pesquisas. Assim como nenhum analista previu a vitória do Maduro na Venezuela, pelo contrário, aqui no blog, eram comuns análises que os dias do Maduro estavam contados. Em resumo, a maioria dos analistas do blog, pautam-se exclusivamente pelo PIG, o que não é um problema, mas precisamos filtrar o que é desejo classes dominantes do que é fato. E hoje temos muitos mais condições; a situação da esquerda pode até ter piorado, mas o óleo se desprendeu da água. 

E estratégia do PT, na minha opinião, é ainda incompreensível para a maioria dos analistas; é a mesma estratégia do Stalin; teve que esperar o Hitler invadir a URSS, a um custo político e humano altíssimo; pois se atacasse o Hitler, que estava ha anos em sua fronteira, perderia o apoio dos EUA/Inglaterra e França; que com raras exceções, seus líderes estavam mais interessados em derrotar o comunismo do que efetivamente o nazismo.

Lula, sem ter um mísero segundo no PIG, ganharia as eleições no primeiro turno. Todos os outros, ou estagnaram (Bolsonaro, Alckmin e Ciro) ou estão desaparecendo (Dória, Marina e Sérgio Moro); o famijerado golpista poder judiciário (lavajato, mpf, stf, etc, etc) está perdendo, ainda que lento, o apoio da população; na última pesquisa do "insuspeito" Datafolha disse que 40% era contra a prisão de Lula (ainda que 56% sejam a favor); Isso é a maior vitória das forças democráticas, pois está cada dia mais escancarado que o judiciário sempre serviu aos fortes e por isso persegue Lula, Dilma e PT.

Qual tem sido a estratégia do PT especialmente do Lula: saiu da defensiva e foi para o Nordeste. Um sucesso de público (com exceção do PIG); consequência: cresceu ainda mais nas pesquisas; segundo passo: dar um mesmo rolê em MG, qual será a consequência: subir ainda mais nas pesquisas; terceiro passo: fazer estes mesmos rolês (caravanas) no Sul e em São Paulo. Perceba que a estratégia é ir diminuindo a rejeição e entrando nos estados mais conservadores.

O que contecerá provavelmente em março do 2018 é que as classes dominantes terão dois caminhos: ou ir para o confronto, numa situação extremamente desfavorável, com um Lula extremamente fortalecido e já bem preparado para a guerra (a operação Barbarosa) ou aceitar um Lula no jogo, mas o Lula de alguma coinciliação; o que está em jogo é somente isso.

Como a direita é extremamente previsível, é óbvio que ela optará pela operação Barbarosa e as consequências serão imprevisíveis; podendo ter reações de todos os níveis; o risco será altíssimo e provavelmente, quando chegarmos, depois de 4 anos em Berlin (Brasília) o mundo será outro; apenas evitaremos os erros de Stalin, como por exemplo, dividir Berlin em duas zonas, dentro da Alemanha Oriental (dinheiro para a Globo, listas tríplices do MPF, alianças exclusivamente eleitoreiras, campanhas dirigidas por marqueteiros, não fazer as reformas tributárias e eleitorais, etc)

carlosed

- 2017-10-18 22:37:58

Prestem atenção

No careca.

No careca do STF.

É aí que mora o perigo, na minha opinião.

Ele anda fazendo muitas palestras na surdina.

Esses caras não brincam em serviço

Milton Murilo

- 2017-10-18 22:16:17

Tá na cara que o outsider da vez é Moro

Não gosto do anglicismo "outsider".

Numa eleição contra Lula, Dilma ou Ciro Gomes nem Bolsonazi ou Moro teriam vez.

Os dois são primitivos, pouco conhecem de projeto de nação e políticas públicas.

São candidatos da minoria da população.

Seriam arrasados num confronto direto, principalmente contra Lula.

Com Haddad seria pau a pau.

Não por competência mas Haddad atacaria de frente os dois ou um deles ?

O problema são os casuismos e edições da mídia.

E Lula, na visão da assim chamada "elite" e seus súcubos, não pode ser candidato.

 

william f. rabelo

- 2017-10-18 22:08:08

Minha Chapa

Ciro + Haddad.

josimar

- 2017-10-18 22:05:06

Amigo, seu "pé no chão" está

Amigo, seu "pé no chão" está enfiado até o joelho. Votar em Bolsnazi porque não é entreguista ?  Voce viu o que ele falou sobre a amazônia ? 

josimar

- 2017-10-18 22:00:26

É interessante como as

É interessante como as análises políticas acham que só existe "crasse mérdia" no Brasil. Todas os palpites convergem no sentido que que o povão já está dominado.

josimar

- 2017-10-18 21:54:10

ELE vai ter o meu voto

 

 

Tenho 52 anos, posso dizer, Primeiro votei no PT pela mudança, depois votei no Lula pela convicção, votei novamente no Lula pela esperança e no desespero votei na Dilma. Hoje, votarei em 2018 (SE HOUVER) no Ciro Gomes porque fui "TREINADO" ao ouvir o que ele afirma "Sem o cidadão treinado não existe democracia".

 

No spectro político procurem alguem que: 

* Tenha proposto um plano nacional de desenvolvimento

* Que tenha dito que, no governo dele ,o PMDB será oposição 

* Retomar todas as entregas (privatizações, pre-sal,etc) feitas pelo governo golpista

* Soluções para o problema de liquidez dos Estados

* Soluções para o problema de liquidez das empresas privadas

* tenha metade de sua vida na área pública e seja ficha limpa

*  tenha a experiencia poítica e de gestão publica comprovada

* Fale em fazer a auditoria da dívida pública.

* Fale em plebiscitos e recall como ferramentas de controle da política pelo povo

"Se eu for eleito farei um governo para entrar na história" Ciro Gomes.

gueras

- 2017-10-18 21:45:51

Bolsonaro

tem tanto nacionalismo que bateu continência para a bandeira americana e ficou gritando USA com a trupe de forma patética em Miami.

gueras

- 2017-10-18 21:41:04

Desconsiderar Huck do cenário

é desconsiderar um possível ganhador. Lula estará inabilitado a chance de um outsider é imensa nessa eleição. mas um outsider da hipocrisia obviamente, seja quem for fará o discurso do mercado.

privatizações e é isso

arkx

- 2017-10-18 21:33:04

Os primeiros ensaios para as eleições de 2018

para não dizer que não falei de eleições, não seria incorreto considerar mais 3 possibilidades:

- Boulos: sofrerá enorme pressão para se candidatar a Presidente. em nome de tudo o que ainda pode fazer pelos movimentos sociais brasileiros, esperamos sinceramente que resista;

- Álvaro Dias: candidato coringa na mangas da Direita. não sem motivos, votou a favor da PEC dos gastos públicos, contra a Contra Reforma Trabalhista e contra a manutenção do mandato de Aécio Neves;

- candidatura militar para ocupar o espaço aberto por Bolsonaro.

seja quais forem os candidatos, a maior das questões, afora a própria realização das eleições (podem até se realizar de forma viciada), será qual as propostas que apresentarão para arrancar o Brasil do abismo atual.

como o Brasil só sai desta pela aplicação das "medidas populares", poderemos ter um recorde de votos nulos/abstenções, o que não deixa de ser outro modo de não haver as eleições de 2018.

.

Jackson da Viola

- 2017-10-18 21:32:45

vou

dar uma olhada, obrigado

Ze Guimarães

- 2017-10-18 21:22:04

Pé no chão

Faço minha análise, com pé no chão.

Lula está fora desta disputa. Não se imaginaria que deram um golpe desta magnitude, destruíram as maiores empresas do país, mais a Petrobrás e privatizaram, arruinaram tudo, para depois deixarem Lula voltar e tentar consertar de novo. Mesmo que por um milagre, deixem Lula concorrer, todos que assesorarem ele, serão indiciados, presos, com ou sem provas, então, nenhum empresário seria louco o suficiente, para doar dinheiro para a candidatura, menos ainda para se deixar fotografar ao lado de Lula. Pouquissimos partidos dariam algum apoio para Lula, e menos ainda aceitariam fazer alguma coligação com o PT, ou em caso Lula ganhasse, aceitariam em hipótese alguma apoiar o PT em alguma votação na camara, pelo simples medo da Lava Jato.

Lula, se ganhasse não teria apoio de nenhum setor de poder no país, como mídia, congresso, forças armadas, STF, sistema financeiro, nada, e por fim seu governo se tornaria um fracasso retumbante, com Lula boicotado pesadamente de todos os lados, servindo de saco de pancadas de todos os setores da elite. Em definitivo não deixariam Lula governar, e se o deixassem se eleger, seria somente para envergonhá-lo em definitivo junto ao povo brasileiro. Lula não merece este fim. Pelo menos até agora, Lula tem fama de mártir.

O mesmo vale para Haddad, e todos do PT.

Tivemos boas mostras do que o ódio de nossa elite é capaz.

----------

Peça 2. Tirando o PT, Ciro é o único candidato que se possa chamar de esquerda que tenha alguma chance de vencer. Os nano partidos, PSOL, etc, nunca saem dos 3% mesmo, e as causas já sabemos, eles insistem em apoiar bandeiras progressistas de assuntos como aborto, legalização das drogas, nudez, etc, num país onde a maioria é conservadora na religião. O PSOL ganha nas insignificancias para perder no que realmente importa, a política econômica. Eu votaria em Ciro sem dúvida como minha primeira escolha.

--------

Peça 3 - O pior dos pesadelos. Bolsonaro e Alckmin no segundo turno. Juro que se a coisa chegar neste ponto, muito a contra gosto, votaria em Bolsonaro, pois prefiro um fascista militarista no poder, que apesar de tudo por ser militar ainda pode ter algum nacionalismo, do que votar em um tucano entreguista, que seria a continuação do " governo " Temer, que nós sabemos muito bem que é o pior governo de todos os tempos, pior até do que FHC.

 

---------

 

Neotupi

- 2017-10-18 20:55:18

Nassif x Ciro debatem juros no Roda Viva 1994

https://www.youtube.com/watch?v=n7I8z1dlHi4

Neotupi

- 2017-10-18 20:51:49

Contra Ciro pesa o tucanismo enrustido.

Temperamento conspira a favor, e torço para que ele saia candidato porque será importante nos debates, mas prefiro passar raiva com o confiável Haddad (se Lula não for candidato) do que com Ciro virando um FHC III.

Como confiar em Ciro? Em 1994 ele como Ministro da Fazenda cabo eleitoral de FHC defendia o Consenso de Washington na veia. Defendia que Itamar não negociasse com grevistas no "melhor" estilo Margareth Teacher. Repetia igual a um papagaio o discurso de Malan (então presidente do Banco Central) de que tinha de privatizar tudo o que pudesse para pagar dívida. Seus maiores aliados e conselheiros eram Tasso Jereissati e Sérgio Machado (grandes empresários). Defendeu a privataria, inclusive a privatização da Vale quando só parte do PFL defendia de peito aberto. Recentemente trabalhava na CSN do Steinbruch que comprou a Vale.

Ciro faria um governo com a elite do tipo Steinbruch, Jereissati e com concessões excessivas a Roberto Setubal e o discurso contra juros seria substituído pelo da "responsabilidade fiscal" sem mexer nas estruturas. Não vejo Ciro falando de impostos sobre grandes fortunas, nem de reformas estruturantes.

josimar

- 2017-10-18 20:41:41

Ciro Gomes sobre a violência e a segurança

 

Sobre a violência

https://www.facebook.com/Cirotatunao/videos/1262846733819355/

Um plano nacional de segurança

https://www.facebook.com/Cirotatunao/videos/1262849140485781/

 

 

 

 

Júnior 5 Estrelas

- 2017-10-18 20:35:06

Inacreditavel,fiz um
Inacreditavel,fiz um comentario politico de 50 jardas daqueles que so eu o Moreno fazemos,enviei duas vezes e o desgracado nao entrou.Como nao sei salvar-se com a maestria de Dr.Altobello,fiquei a ver caravelas.Impressionante o estao conseguindo fazer com o blog.Pela santa madrugada.

the other guy

- 2017-10-18 19:57:29

Disse tudo. Fica uma
Disse tudo. Fica uma discussão vazia quando já se sabe que a eleição será fraudada. Eleição tem preço e tá barata no Brasil .

Neotupi

- 2017-10-18 19:48:29

6 meses para filiação

Ele tem até o primeiro trimestre do ano que vem para se filiar. Mas teria de abandonar a magistratura em definitivo (não pode licenciar para depois voltar).

Álvaro Noites

- 2017-10-18 19:46:05

Se ele inventarem o Moro

Se ele inventarem o Moro presidente o país será desmoralizado internacionalmente e Lula será endeusado.

Ficará esfregada na cara do mundo que Lula é perseguido.

Isso apenas ajudará Lula a estar ao lado de Mandela, Gandhi, Luther King e outros.

Nickname.

- 2017-10-18 19:24:04

"e o passado é uma roupa que já não serve mais" (Belchior)

pra refletir.

Não pra definir.

Pra refletirmos.

[email protected]

- 2017-10-18 19:16:08

Páreo 18

LN esqueceu do candidato da incubadora "Globo das Garças", João Dionísio (caso o "Imparcial de Curitiba" não torne-se a surpresa), que sairá pelo NOVO psdb, via centro, emulando o Macron tropical, em dobradinha com Alckmin, que sairá como opção tradicional pelo velho PSDB, agora mais à direita, emulando o Bolsonaro da "pedra polida".

Será essa a aposta Globo-Rentistas e ao correr da campanha ajustam a melhor opção, caso não emplaquem as duas para o segundo turno, se conseguirem alijar Lula da disputa, caso contrário, o foco será no NOVO João.

Ciro, nosso esquentado grilo falante, no máximo sairá via "centrado em si", jamais pelo centro, e com facilidade o tri-deslocam dali para fora do tabuleiro eleitoral, justamente por ser mais "centrado" que de centro, desde os tempos da ARENA.   

Sem Lula, irão galopar de pernada com o NOVO João, agora Amôedo, noves fora o "imparcial", se o deixarem libre, leve e solto, como o outro João, então NOVO, agora sexagenário prefake de São Paulo. 

PS: João Prefake, a Fadinha da Floresta, o Rambo Bolsonazi, o Batman, o Alvaro Peruquinha e até o lata velha, se entrar na pista, não pagarão placê e "comerão poeira" (pó caso fosse candidato, mas não será) na largada, isso se largarem.  

joel lima

- 2017-10-18 19:06:44

Assino o que você escreveu,

Assino o que você escreveu, Somebody. Sobre Lula, ele foi um ponto fora da curva devido 1) à incompetência atroz do segundo mandato de FHC (começou com estouro do dólar e terminou com apagão e desemprego); 2) o eterno fogo amigo dos tucanos, nesse caso FHC e Serra; 3) a certeza dos que mandam aqui que Lula, eleito, se governasse como queria a maioria dos petistas, quebraria de vez o país e aí o povo voltaria correndo em 2006 pros Tucanos. Mas Lula deixou de escanteio a ala incompetente do partido, mercadante, zé cardoso e governo seguindo a sua habilidade política que está anos-luz de qualquer político brasileiro vivo. 

Lula foi a encarnação máximo do espírito de conciliação que os líderes políticos brasileiros fazem pra evitar que a panela de pressão exploda de vez  - na escola de Vargas e JK . Ele foi o ponto máximo e seu declínio desse modelo. Já se provou que não é mais possível querer conciliar com essa elite troglodita que temos. Ela viu vê e verá sempre a gente como escravo, como subgente que tem que ficar no seu canto lá na periferia e se tiver sorte aproveitar o emprego mal pago que consiga ter nesse momento de crise econômica. Uma nação pra ir em frente a sua elite tem que ter o mínimo de medo de seu povo. 

 

 

WG

- 2017-10-18 18:54:35

Sem Lula, o jogo é outro.

Sem Lula, o jogo é outro. Haddad poderia ser um ótimo presidente, num país civilizado, não  no Brasil. Haddad tem toda a pinta de um conciliador, vimos no que deu.  Ciro é imprevisível, pode bater de frente com a banca financeira e com as corporações, o que seria ótimo,  como também pode afinar, é um risco muito grande. Dória é um estrupício, não deve terminar a  gestão na prefeitura, que ainda não começou. Alckmin é uma mistura de  Dória e Bolsonaro que não rosna.  Não se elegendo nenhum de esquerda, o melhor é torcer para Bolsonaro chegar lá, assim não haverá meio termo, parte do povo e as classes médias compreenderão o que é o fascismo na prática, no dia a dia, na pele e no bolso. Há um conto de Machado de Assis que trata da questão do bem e do mal, depois de cometido todo o mal, o homem passa a procurar o bem. 

Aldo Cardoso

- 2017-10-18 18:49:51

Debates para as eleições de 2018

Nassif!

Inicio protestando pelo sumiço que deram ao comentário que fiz neste Post no recem criado WhatsApp, bem como, pelo contínuo pedido de assinatura do GGN quando já o assinei na modalidade 12 meses, caso que a identificação deveria impedir cobrar-me.

Focando agora no meu título, o primeiro debate que vejo como imperioso (pode até ser tabu aqui) é o lançamento do seu nome, sim, de LUIZ NASSIF a federal nas eleições de 2018, isto pelo simples e relevante motivo que a mídia alternativa, as pessoas que pensam e o povo em geral precisarmos disso.

O segundo debate seria a construção de um conjunto de propostas básicas por parte desta comunidade, as quais seriam apresentadas aos presidenciáveis em entrevistas na TV online da casa, o que esperamos ver funcionando até lá.

Quanto a Ciro Gomes, desisto por seus rompantes estilo galo marcando terreiro e a deslealdade e mesquinheza para com Lula que o prestigiou e promoveu e, agora, tem como retribuição o abandono e uma falação bem rasteira para desconstruir a imagem do ex-Presidente e fazer a sua, o que é para mim repulsiva traição, embora Lula também não me simpatiza muito porque só governaria com mais concessões (em lugar de varrer) ao sistema que está aí.

Somebody

- 2017-10-18 18:43:12

Se Lula vencer as eleições de

Se Lula vencer as eleições de 2018 (se houver eleições em 2018) e ele realmente quiser governar, ele terá que fazer uma "degola" (que deveria ser literal, para ser honesto). e os inimigos dele se borram de medo porque eles  sabem disso tanto quanto eu.

Esqueçam os candidatos por enquanto e acompanhem o meu raciocínio. Nesse momento o Brasil está sendo desmanchado e deve ter ficado claro para todos vocês que os conspiradores (os responsáveis pelo desmanche) não têm nenhum escrúpulo, e portanto eles podem e  vão fazer qualquer coisa para continuar o desmanche, inclusive assassinatos (lembrem do caso do Teori). Inclusive só não assassinaram Lula ainda porque ele viraria um mártir tão grande que faria até o povo brasileiro partir para a revolta armada e é por essa razão que eles usam o "plano B" que é demonizar a figura de Lula 24 horas por dia.

Se dependesse dos conspiradores eles já teriam acabado com a possibilidade de eleições em 2018 (a possibilidade da próxima gestão desfazer o desmanche é inaceitável), mas acabar com as eleições em um país supostamente "democrático" como o Brasil também poderia causar revolta popular mesmo em um povo covarde como o brasileiro e poderia causar problemas maiores com a comunidade internacional. Então a solução é a que os conspiradores usam desde sempre, realizar eleições mas garantir que somente os candidatos "certos" (representantes dos escravocratas e financistas) possam vencê-las.

(Vocês vão dizer que Lula ter sido eleito seria prova de que isso não acontece, mas Lula foi um ponto fora da curva se considerar toda a história Brasileira em que houve eleições abertas, e mesmo assim Lula ainda foi "cercado" por escravocratas em cargos-chave que garantiram que ele não poderia fazer qualquer coisa que fosse contra os interesses deles)

A idéia do "candidato certo" estava indo bem até que os candidatos ao posto de "candidato certo" dos escravocratas se mostraram tão incompetentes que não houve outra forma que não fosse permitir a eleição de um candidato "do inimigo" (Lula), e mesmo assim rigorosamente vigiado para "não sair da linha" imposta pelos escravocratas, além de que arrogantemente estes escravocratas consideraram que um "mero filho de escravos" (é o que eles pensam de todo mundo que vive de trabalho manual) como Lula iria rapidamente cometer erros e teria que sair naturalmente. Como vocês sabem não foi o que aconteceu.

Então o Brasil saiu do "trilho" traçado por eles (colônia de exportação de produtos primários) e os escravocratas entraram em pânico, afinal tudo o que eles sabem fazer é gerenciar colônias de exportação. Os seus "empresários" e grandes proprietários são medíocres demais para viverem em uma economia de mercado moderna.

E assim chegamos na situação atual: Sabotagem explícita do país "para colocar os escravos de volta no lugar deles" (vocês estão certos em dizerem que os escravocratas não admitem ninguém nas universidades e aeroportos que não sejam eles e os filhos deles), com uma ajuda "amiga" dos cabeças-branças da minha terra que têm bastante interesse em manter o Brasil como colônia de exportação. E nessa sabotagem inclui-se até mesmo destruir a ilusão de que existia um sistema judicial funcional no Brasil para poder "liquidar o inimigo" (todos os que não sejam escravocratas).

Aonde eu quero chegar? O Brasil atual é escravocrata, repudia qualquer idéia ou ação que possa trazer os "escravos" (todos os assalariados) para o mesmo nível social deles e os escravocratas dominam desde sempre todos os órgãos importantes do governo brasileiro. As eleições são uma farsa para fingir para a população que ela teria controle sobre o governo, mas os farsantes são tão incompetentes que cometem erros como permitir alguém como Lula governar (se eles fossem competentes vocês não estariam nem discutindo este assunto e eu seria taxado de "louco" sem pensarem duas vezes)

E como o país  têm escravocratas em todos os níveis do governo ele é efetivamente governado por escravocratas, e estes escravocratas não vão aceitar um presidente que não seja escravocrata. É por isso que as eleições serão fraudadas, se não puderem ser fraudadas o bastante o vencedor será derrubado (como fizeram com a Dilma) e se todo o resto falhar o exército brasileiro irá dar um golpe militar para colocar um "presidente legítimo" (escravocrata) no lugar.

Logo, se por acaso um candidato não-escravocrata conseguir vencer as eleições e ele não sofrer imediatamente um golpe militar, para ele poder governar de uma forma não-escravocrata ele terá que remover todos os escravocratas de todas as estruturas do governo, e isso no Brasil significaria ter que remover facilmente 80% de todos os cargos atualmente ocupados em todas as esferas do governo, especialmente no judiciário.

 

Vocês só terão um governo realmente democrático com uma revolução.

 

Padilha Novo

- 2017-10-18 18:30:42

Fraquinha, fraquinha. Acho

Fraquinha, fraquinha. Acho que é candidata somente para angariar algum com as sobras de campanhas.

Padilha Novo

- 2017-10-18 18:28:23

Lá isso é verdade. O Ceará

Lá isso é verdade. O Ceará não é o Brasil mas teve muito coronel - e como tem coronel no Ceará - que passou apertado com o Ciro. É homem de mandar ver. Na falta de Lula ou outro candidato competitivo, voto Ciro. Sem receio.

Wilson Ramos

- 2017-10-18 18:27:13

timeout

acho que ele teria que se filiar a um partido com mais de um ano de antecedência às eleiçoes. Para 2018 só pisoteando a lei e a Constituição. Embora o Moroso seja mestre nisto...

Leandro C.

- 2017-10-18 18:20:03

Possibilidade que pode ser

Possibilidade que pode ser analisada.

Lula com alcance de 48% das intenções de voto no segundo turno é candidato e Haddad como vice, Lula é eleito mas impedido de assumir ou assumindo por pouco tempo.

Lula reage, mas de maneira ponderada, Haddad com sua diplomacia característica assume dialogando com setores populares e empresariais civilizados.

De certa maneira pode ser visto como um conciliador.

Quem sabe ...

Teresa Faria Leal

- 2017-10-18 18:08:44

Congresso de Esquerda
Créditos: Jornalista, análise e comentários (que mais parecem terem sido escritos por uma única pessoa): esquerdista desgostosos pelo Brasil ainda não ser a Venezuela.

Gilberto Valiney

- 2017-10-18 17:49:05

Importante lembrar

Não esqueça que Ciro Gomes começou na política como aliado de Sarney, ACM, Marco Maciel, Delfim, Jose Agripino e de todos que defendiaeram o golpe de 1964.

Ciro não é de esquerda nem de centro ou direita. Ciro é somente Ciro.

Junior 5 Estrelas

- 2017-10-18 17:48:37

Definitamente,a França não

Definitamente,a França não tem feito bem a Senhora.Esses comentarios Mademoselle!!!!!!!!.Franca(ces)mente.

Wilton Santos

- 2017-10-18 17:46:25

Sobre o candidato do centro democrático

Sobre o candidato do centro democrático

Nas eleições de 2014 um fato me chamou muito a atenção. A Dilma havia recebido em Pernambuco mais de 70% dos votos à presidência, enquanto o PT não elegeu nenhum dos 25 deputados federais. Parece um fato corriqueiro, mas diz muito da dinâmica política do país. Ou seja, do que adianta conquistar o Planalto se o Presidente não terá maioria no Congresso Nacional? Uma das variáveis mais importantes que os estrategistas políticos devem considerar é: a governabilidade.

Num contexto de reconstrução de todo o desmonte causado pelo golpe, é fundamental que o chefe do Poder Executivo tenha o respaldo do Poder Legislativo para adotar as medidas ousadas como: a convocação de um referendo revogatório. Pois esse respaldo só será possível com forte maioria no Parlamento, capaz de assegurar as presidências da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

Se eleito, o Lula não encontrará um ambiente tão acolhedor quanto em 2002. Será uma verdadeira selva hostil, com toda a máquina golpista funcionando a plenos pulmões e com um ambiente econômico desfavorável. Os setores golpistas controlam o STF, o TSE, o TCU, o MP, a Polícia Federal, toda a mídia corporativa, o Congresso Nacional, a classe média alienada e manipulada. Dessa forma, a candidatura do Lula será uma verdadeira aventura.

A ordem é o Lula não se candidatar; se conseguir se candidatar, não será eleito; se for eleito, não governará. A figura do Lula vai trazer muito mais radicalismo, o que aumenta a probabilidade de surgir algum outsider.

Outra coisa que chama a atenção é o comportamento do eleitor. A direita e a esquerda possuem cada uma 1/3 do eleitorado. Os outros 1/3 que definem a eleição decidem seu voto dependendo da onda do momento. É nesse grupo que os estrategistas políticos vão focar, esse eleitor decide seu voto na véspera da eleição e vai pender para um dos lados. E o que será determinante em 2018 será a busca de uma alternativa a tudo o que está ocorrendo no país hoje. Isso significa que as pessoas querem novidade e alternativas, coisa que o Lula não represente.

A candidatura do Lula contemplará muito mais o 1/3 que se identificam com a esquerda e terá muita dificuldade com o 1/3 que escolherão seu candidato na véspera. O Lula representa muito mais o passado do que o futuro, portanto não terá o apelo do novo. A candidatura do Lula favorecerá outsiders como Marina Silva e Luciano Huck, que seriam apoiados pela máquina de propaganda do oligopólio de mídia.

A saída para 2018 é a unidade do centro democrático. Isto é um fato! Resta saber como será feita a construção de uma frente que congregue os setores nacionalistas comprometidos com a retomada de um projeto desenvolvimentista.

Em algum momento as principais lideranças progressistas deverão se reunir e resolver suas diferenças. Figuras como Roberto Requião, Flávio Dino, Fernando Haddad, Ciro Gomes e Lula vão ter que sentar e traçar uma estratégia comum, capaz de convergir esforços ao invés de desperdiçar em disputas internas.

Essa plataforma política deveria convergir no seguinte sentido: No Paraná, assegurar a eleição do Roberto Requião ao governo do Estado e da Gleisi Hoffmann ao Senado no principal reduto neofascista do país, a república de Curitiba; No Maranhão, apoiar a candidatura do Flávio Dino, para impedir o retorno dos Sarneys; Apoiar a candidatura do PT aos governos estaduais no dois principais redutos da direita, o PSDB de São Paulo e o PMDB do Rio de Janeiro com o apoio das candidaturas do Fernando Haddad e do Celso Amorim respectivamente.

Quanto ao Lula e o Ciro. O Lula apoia a candidatura do Ciro Gomes ao Planalto, enquanto usa seu capital político para eleger a maior bancada possível do PT em 2018. Hoje o Lula tem o apoio de cerca de 30% do eleitorado, caso consiga transferir esse apoio aos candidatos do PT, a legenda teria 150 deputados federais e 24 senadores. Afastando o fenômeno que ocorreu com a Dilma em Pernambuco.

Se o Lula se candidatar 2018, ele vai desperdiçar seu capital político elegendo “aliados” em troca de apoio. No passado recente, quem mais se beneficiou com o capital político do Lula foi justamente o PMDB do Rio de janeiro e do Nordeste. Sem a necessidade de subir em palanques de adversários, o Lula conseguirá transferir seu prestígio ao PT de forma mais efetiva e fortalecerá a legenda.

O centro democrático tem tudo para conquistar uma vitória contundente em 2018. A unidade é a chave do sucesso.

Junior 5 Estrelas

- 2017-10-18 17:43:50

Claro que não era você o

Claro que não era você o Italiano das planilhas Odebrechianas.Livre,leve,solto,fagueiro e ousado.Onde já se viu chamar um ex Ministro do STF de bosta e ficar por isso mesmo.Faça o mesmo com Boca Mole pra tu ver o que é bom para tosse.Você devia trocar o Solle,por Nino,o Italianinho.

Ninguém

- 2017-10-18 17:41:50

Alckmin civilizado? PQP!

Nassif, vai lá tomar porrada, bala de borracha e respirar gás lacrimogênio da PM CIVILIZADA do Alckmin. Depois, volta aqui contar pra gente.

PQP UM MILHÃO DE VEZES!

CezarR

- 2017-10-18 17:30:52

Ciro 2018!

É fato que certas declarações de Ciro me incomodam, mas de maneira nenhuma se pode ocultar o brilhantismo de seu raciocínio nacional desenvovimentista. É meu candidato, pois tenho consciência que não deixarão Lula disputar 2018. Ainda que Lula dispute, trará para o centro do debate, não por culpa dele, mas de seus adversários, temas que não interessam ao Brasil com o qual sonhamos. Lula será no máximo, com muita sorte, o que vimos nos seus anos de governo, que foram ótimos, mas que representam apenas o não retrocesso ao invés do avanço verdadeiro.

Jackson da Viola

- 2017-10-18 17:28:52

se

bem entendi, so nos resta o suicidio............fecho as janelas por via das duvidas.....

Roxane

- 2017-10-18 17:27:27

Há um detalhe : ontem a Globo

Há um detalhe : ontem a Globo noticiou uma série de encontros sobre propostas para o Brasil ou algo assim. Acontecerão no Museu do Mar (RJ - tem ou não dinheiro público no museu? ) A notícia , acho q vi no Jornal da Globo, não lembro, mas o timing é certinho, entrevista do Moro e anuncio do evento. E diz que vai contar com a participação de quem quiser, pelas redes é claro. Dá até medo, vão botar pra quebrar, fazendo a fina  e não dizendo pra F**** .  Engajamento mais que total na campanha.

Jackson da Viola

- 2017-10-18 17:25:52

complemento/esclarecimento

Após releitura, ficou parecendo que defendo a "candidatura" Moro(virge Maria, Pé de pato mangalô três veis!) Quando falo do Moro é como solução da direita.

Isso esclarecido, faço alguns comentarios sobre os possiveis candidadtos.

Bolsonaro-nada a declarar e que se exploda......mas concordo com Nassif, é coerente na sua "loucura" e tem chances neste tempos loucos.

Doriana-Morreu, esqueceram de avisa-lo, de uma incompetencia politica espantosa, Alckmin deve estar morto de rir.

Alckmin-Algo como um facistoide disfarçado de médico de família, e se for eleito, com sua "enorme competencia hidrica", corremos o risco de morrer de sede.....e ainda tem o opus dei no meio(virge Maria, Pé de pato mangalô três veis!)...

Haddad-Me parece um bom administrador(no bom sentido do termo), mas na minha opinião, falta materia politica e experiencia, talvez governador/senador e mais tarde, ai sim, pode ser um bom candidato.

Ciro-Vi varios videos de entrevistas e palestra, tem curriculo e experiencia, me parece um bom candidato, apesar do "temperamento Sanguíneo" que pode ser para o bem ou para o mal como disse o Nassif, com um projeto de pais nacional-desenvolvimentista e bom conhecimento do judiciario, conhecimentos estes que me parecem fundamentais, se quer governar o pais, sem limitar o poder do judiciario(e da midia....), sera impossivel governar.Tem um item, que na minha opinião, sera central na campanha, o qual Ciro não disse grande coisa....é a questão da violencia/crime, gostaria de saber o que tem a dizer sobre o assunto e quais são suas proposta.E que se saia da solução mais repressão e cadeia para algo mais educação e apoio as vulneraveis......um verdadeiro plano de governo de medio/longo prazo com soluções de inserção social realmente efetivas.Isso tudo se não acarbamos com um presimentarismo ou parladencialismo em 2018....

 

 

 

DudaS

- 2017-10-18 17:21:21

Não acredito, por dois

Não acredito, por dois motivos principais.

Primeiro porque é um covarde. É muito mais fácil ser pedra que vidraça.

Segundo porque se desmoralizaria mais ainda, sendo candidato depois que tudo que fez.

Ah, e terceiro porque não teria capacidade para Governar e burro ele não é, ele sabe disso. 

 

DudaS

- 2017-10-18 17:17:51

Nassif, faltou um nome:

Nassif, faltou um nome: Marina Silva, a candidata que pode ser do Itaú, hoje o dono do Brasil ao lado da Globo.

Apesar de fraquíssima, não creio que ela possa ser negligenciada.

Creio que o melhor para o Pais e para o Lula, seria ele continuar em campanha e, na hora H, abdicar e apoiar Ciro, com Haddad de vice.

Paralelamente, Lula faria campanhas maciças por todo o País, visando eleger um congresso mais aceitável.

Mesmo assim, é dificil que Ciro vença. Creio que poderiam vencer, Alckmin, Marina, ou até mesmo Bolsonaro, com menor probabilidade.

Mas acreditar que Lula vai vencer fácil, ou mesmo que vai conseguir Governar com esse quadro atual é uma certa ingenuidade. A não ser que estiveram havendo movimentos de bastidores que desconheçamos.

Vamos analisar os cenários em que Lula não disista de se candidatar por si só:

- A eleição será duríssima. Pouco dinheiro, menos alianças, menos tempo de tv, sem o grande marketeiro que levou ele (2006), Dilma e Haddad á vitória.

- Se vencer, será muito dificil governar, tanto pela polarização política quanto pela economia em péssimo estado. Não igual foi em 2003, não nos enganemos quanto a isso.

Me parece que pesando tudo, é melhor que ele não se candidate a Presidente, faça companha ostensiva por todo o País, para fazer uma bela bancada no congresso e ele próprio se candidate a Senador ou Deputado.

É verdade que Ciro ou mesmo Haddad, com o apoio de Lula pode sim perder. Mas Lula também pode perder, e se ganhar, terá muitas dificuldades, e ai, o que é melhor ?

Um problema na candidatura Ciro é a incapacidade para alianças. Por ex, Ciro ja disse que não se alia a Renan. Ele ainda possui grande influencia no Senado, por que perder uma aliança como essa ? Isso Ciro teria que repensar para se viabilizar.

Lula está passando por uma situação pessoal muito dificil, provavelmente isso até afete sua capacidade de análise do momento atual, em que, apesar de tudo, a prioridade deve ser sempre o País.

Recentemente li o 3 livro da séria de Lira Neto sobre Getúlio Vargas.

Se Lula se candidatar e vencer, infelizemnte, a história, de certa forma pode se repetir. Não necessariamente no suicídio, é evidente, porém, na falta de possibilidade de se Governar, depois de ter saído consagrado anteriormente.

zésergio

- 2017-10-18 17:05:26

boa.....

Eleições Ditatoriais., que nada representam e que mantém Sociedade fora do controle Político e do Estado. Farsantes Eleições Obrigatórias, agora com Biometria Obrigatória ao custo de R$ 180.000.000,00. Eleições ao custo de R$ 550.000.000,00. Comandada por Tribunais Eleitorais que custam R$ 30.000.000.000,00 (Trinta bilhões de reais ao ano). Com Fundo Partidário de R$ 1.700.000.000,00. 3 Presidentes empossados pelo Congresso entre 5. Qual foi o valor do seu voto? Que Presidencialismo Fraudulento  é este que na realidade é Parlamentarismo Sem Povo? No restante do Planeta do Curdistão, Irã, Angola, até Inglaterra ou Alemanha, eleições um urnas de papelão ou plástico reciclável transparente com voto em cédulas de papel. O Brasil é de muito fácil explicação. E de se lamentar.   

solle

- 2017-10-18 16:54:43

esqueceu do Joaquim

esqueceu do Joaquim BATbosa...

vera lucia venturini

- 2017-10-18 16:41:28

Tá na cara que o outsider da

Tá na cara que o outsider da vez é o Moro. A campanha começou ontem com a "entrevista'  na Globo onde ele explicou a amizade com o Aécio e se fez de juiz ético. O fim da Lava Jato anunciado por Moro é outro indicio de sua candidatura.

É o único candidato que se aproxima de Lula em intenção de votos e a elite brasileira não vai abrir mão desse candidato.  E sua candidatura versus Lula permitirá que "a imagem " de um segundo golpe seja descartada. E assim mostraremos ao mundo que nossas instituições funcionam. Deve sair pelo partido do Instituto Millenium, composto de gente finíssima e que terá em Moro um representante ético e moral à altura.

 

 

 

 

.

 

 

ADROALDO LIMA LINHARES

- 2017-10-18 16:30:02

MÁFIA FHC CLINTON! ESGOTO A CÉU ABERTO DESDE 2002...

Você meu amigo e você minha amiga, que votou no aécio e perdeu, que depois inconformados deram o golpe de estado em Dilma Roussef derrubando-a mediante votações pagas a parlamentares com dinheiro da corrupção e do narcotráfico.Vocês que acreditam que limparão suas homéricas cagadas prendendo Lula, Dilma e todos os petistas, e se não bastasse ainda pedem a volta dos militares, pedimos a você, encarecidamente, o favor de se tocarem e perceberem que a democracia ainda vive fortemente na maioria do povo brasileiro. Por que não pedem licença e vão passear, ou talvez umas férias? Ou você ainda não percebeu que, embora esteja do lado dos mais poderosos e endinheirados, você também está do lado da maior máfia desbaratada já verificada no Brasil e talvez no mundo!

 Resultado de imagem para aecio moro imagens Resultado de imagem para aecio moro imagensResultado de imagem para aecio moro imagens  Resultado de imagem para aecio moro imagens

joel lima

- 2017-10-18 16:20:06

Discordo, Somebody, de que

Discordo, Somebody, de que não haverá eleições. Haverá justamente pela bovinice do povo brasileiro. Se nesse momento houvesse rebeliões, manifestações em massa e confronto polícia manifestante, como em 2013, e culminando com o assassinato de algum político importante, eu até concordaria com você que os que mandam dariam um jeito de adiar as eleições. Mas a situação está toda nas mãos dos golpistas. Lula não disputará em 18 e há grande chance de eles colocarem alguém lá que farão o que eles querem ( seja Dória, Alkimin ou Marina A Sumida). O nosso país tem uma tradição de manter democracia pra inglês ver. Até mesmo os militares faziam questão de montar  todo aquele circo do colégio eleitoral para, e foram indireta,  "elegê-los" presidente do país. 

Pros que mandam, o melhor cenário seria deixar Lula disputar mas com a certeza de que o candidato apoiado pelos golpistas levaria a eleição. Como os candidatos deles, em relação ao Lula, são fracos, então por isso eles não arriscarão e vão impedir Lula de participar de 18. A coisa só será interrompida com algo muito inesperado - como foi o suicídio de Vargas em 54 que  impediu que o golpista mor Lacerda chegasse ao poder. 

 

Bolívar

- 2017-10-18 16:06:24

Oscilo

entre três "achismos": o provável, o bem possível e o desejado.

O provável é que o sistema midiático "turbine" o Alckmin para enfrentar o Lula e ele ganhe musculatura pra arrebentar os demais. Não descarto o Moro, principalmente depois da entrevista para a GN, mas acho que não dá tempo de fazer a troca de figurino.

O bem possível é como foi dito acima, não haver eleições. Isso porque o sistema clepto-pluto-midiático-golpista pode achar uma eleição arriscada demais, fabricando um factóide para vender um apocalipse pós-eleitoral, numa versão turbinada do "medo" encenado pela Regina Duarte.

Já o desejável seria Ciro e Lula em candidaturas separadas no 1º turno. Na falta do Lula, seria o ideal que o PT tivesse a humildade de colocar o Haddad como vice do Ciro, mas como este mesmo diz, isso não é do perfil do PT.

Pra não dizerem que não falei neles, considero Doria e Marina fora do páreo. Menos esta do que o primeiro. Doria está afundando sozinho, tanto que até a Globo já o abandonou, enquanto a Marina vai ter de se desvincular do rótulo de Miss Itaú para tentar qualquer coisa. Mas tendo um ideólogo como Gianetti, isso é impossível.

 

Luís Henrique Donadio

- 2017-10-18 16:03:03

Não vai ter o meu voto.

Não vai ter o meu voto.

Jackson da Viola

- 2017-10-18 15:52:21

Boa analise

Mas como disse o Gerson, apostaria uma ficha no Moro, "se é para o bem do povo, diga ao povo que sou"(candidato); tem ainda o Requião, muito ativo nas redes sociais,é pura especulação, mas me pergunto se a ideia não lhe passa pela cabeça.

PS:Texto com um ponto so.(ooops, dois)  :-D

Cristiana Castro

- 2017-10-18 15:47:08

"Contra Ciro, conspira seu

"Contra Ciro, conspira seu temperamento, ao mesmo tempo seu bem e seu mal"

 

É issso!. Se não tiver Lula, vou de Ciro. Passsar raiva sozinha, nunca mais! Pelo menos, a certeza de que vai ter alguém chamando pra briga, a gente vai ter.

Gilberto Bueno

- 2017-10-18 15:39:45

Diretas já!
Eu já prefiro que o governo Temer caia e que faça uma eleição geral para livrar já de politicos que aceitaram propina. Pois esperar até o ano que vem esses ladrões vão acabar com tudo que ainda resta nesse País.

joel lima

- 2017-10-18 15:37:32

Pra 18, primeiramente vou ser

Pra 18, primeiramente vou ser antibolsonaro total. Farei de tudo o que puder pra que as pessoas com que tenho contato nenhuma nem passe pela cabeça essa ideia. Bolsonaro eleito, o Brasil não iria virir um Trump abaixo dos trópicos, mas sim o maluco do Duterte, das Felipinas. 

Lula está fora do jogo. Não vejo lógica os golpistas levarem o país ao abismo pra correrem o risco de deixar Lula disputar 18 e lhe dar a chance de ganhar e aí ter que começar no dia seguinte a articular outro golpe. 

Pelas palestras, voto no Ciro (rs). Mas tenho certeza de que Ciro é o que se chama no jargão do automobilismo o piloto win or wall [ vitória ou muro ]. Pois ele terá que enfrentar o maior inimigo que o país tem hoje que é o PMDB representando pro Renan Juca e Corja. Se ele conseguir isso, entra na história. Caso contrário, seu governo não dura um ano. 

Haddad é um teórico que tenta aplicar o Pequeno Príncipe num jogo em que se tem que ler o Príncipe,de Maquiável. Moro numa região que votou maciçamente nele em 18, pois acreditou que ele entregaria o tão necessário hospital pra nós. Ele deixou um hospital inconcluído, faltando só 20 por cento pra finalizar. Isso é cabeça de planilha típico = preferiu entregar o orçamento equilibrado pro Dória do que dar um jeito de concluir um hospital que daria a ele uma base política com bastante votos. Dúvido que se o Lula fosse o prefeito ele não concluiria o hospital - e deixaria que o seu sucessor e adversário fizesse a inauguração. Haddad é muito bom no ar condicionado, mas no corpo a corpo, no gastar sola sob sol a pino, não tirou a nota de corte. Claro que o desgaste do PT contribuiu pra sova que levou em 16, mas isso também tem grande parcela de culpa dele mesmo. 

CB

- 2017-10-18 15:29:15

Ao psol caberá lançar o

Ao psol caberá lançar o candidato que fará tudo aquilo que a direita gosta e espera que faça.

Miguel F

- 2017-10-18 15:23:40

Concordo plenamente. E outra
Concordo plenamente. E outra pergunta que se faz é - Teremos Eleições?. Não se faz um golpe como este de 17/04/2016 sem a anuência dos Militares. Paremos de sonhar com saída eleitoral e fazer a enésima conciliação.

Miguel F

- 2017-10-18 15:23:26

Concordo plenamente. E outra
Concordo plenamente. E outra pergunta que se faz é - Teremos Eleições?. Não se faz um golpe como este de 17/04/2016 sem a anuência dos Militares. Paremos de sonhar com saída eleitoral e fazer a enésima conciliação.

ricardoaraxa

- 2017-10-18 15:21:03

Hoje eu sou o Ciro e espero

Hoje eu sou o Ciro e espero que o Lula compreenda isso e o apoie.O PT deve esperar e se preparar,para fazer uma maior bancada no congresso e senado.Não só o PT,mas toda a esquerda.Com esse legislativo,ninguém governa o brasil !

Gerson Pacini Modesto

- 2017-10-18 15:12:55

e o Moro?

A solução da direita é Moro.

Ele ainda pode ser candidato.

Se puder acho que vai.

Tipo "se é para o bem do povo...

Jose de Almeida Bispo

- 2017-10-18 15:00:49

Ao meu ver, não pode faltar o

Ao meu ver, não pode faltar o elemento federativo, o mais poderoso, na análise.

Samir Palumbo

- 2017-10-18 14:52:20

Ciro Gomes Presidente

    A conclusão, que não é muito difícil de se fazer, é uma: Ciro Gomes presidente!

   Todas as pesquisas mostram que o brasileiro quer um candidato HONESTO e COMPETENTE para governar o país. Esse candidato é CIRO GOMES.

    Muitos ainda não conhecem sua história de vida limpa, seu caráter de liderança precisa e sua competência administrativa em todas as esferas na qual trabalhou - já foi de deputado, prefeito, governador, ministro até administrador na iniciativa privada e deixou um rastro de serviço muito bem feito.

    Ciro tem as soluções para os problemas que alguns de nós, por não conhecê-lo, achamos que não tem como resolver no Brasil. E com ele não tem enrolação, dou exemplos práticos:

Educação - 77 das 100 melhores escolas básicas do país estão assim por uma política de valorização do professor que ele implementou como governador.

Economia - 23 dos 27 estados estão em uma situação econômica em estado de calamidade ou indo pra isso. O estado por ele governado não só está fora desses como disputa a liderança de crescimento econômico.

Politicas Sociais - num estado dos mais pobres, que tem que lidar com a seca entra ano sai ano. Não se vê mais repetir a falta de alimento e água que fazia com que a população desesperada promovesse saques em busca de sobrevier.

Geração de Empregos, Fomento à Indústria, Ciência e Tecnologia - procurem na internet para ver o que ele propõe e se convençam que ele é o cara que irá unificar o Brasil em um projeto inteligente de desenvolvimento nacional!

jofraj

- 2017-10-18 14:41:09

CADA POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE!!!!!!!!!!

CADA POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE!!!!!!!!!!

Estou a divertir-me quando constato a insegurança dos trabalhadores em geral ( inclusive e principalmente os de nível superior que foram à passeata do Pato Amarelo ), e mais ainda, sinto satisfação em notar o DESESPERO estabelecido nos estatutários ( o cara é estatutário e se diz liberal - ou dizia. Onde está a lógica nisto? ). Quem não aprende por amor, certamente aprenderá pela dor!!!!! Torço para a privatização geral, total e irrestrita ( BB, CEF, PETROBRÁS, CASA DA MOEDA..........ELETROBRAS.....ETC.....ETC......ETC ) assim quem sabe os brasileiros (povão-trabalhador) acordam........Por enquanto merecem se PHODHER pela extrema burrice de, sendo trabalhador, apoiar e, pior, votar na direita!!!!!!!! Portanto, replico: "CADA POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE!!!!!!!!!!".

Maria Luisa

- 2017-10-18 14:38:09

Estamos bem

O quadro de presidenciaveis para 2018 não é muito animador. Primeiro porque tenho poucas esperanças de ver Lula candidato. E sem Lula, Alckmin vai nadar de braçada. Dirão mais tem o Ciro Gomes... Se a cabeça dos coxinhas mudou em alguma coisa entre a emulação em 2013 e a concretização do golpe em 2016, ai pode ser que Ciro tenha sua chance. Que seu cavalo passe encilhado. Mas se a classe média ficou mais conservadora (burra?) do que ja era, não tera Ciro nem Haddad e tampouco Marina. Poderemos ter Alckmin e Bolsonaro num segundo turno. Até arrepio quando penso que teremos, nessa configuração, que votar no fascista mais envernizado. 

Sem Lula, Haddad deve ser o candidato do PT. Farei com muito ardor campanha para o Haddad, mas acho dificil, tendo em vista a imprensa que temos (meu tio-avô me disse outro dia, à proposito da pseudo-carta do Palocci "a imprensa brasileira é uma desgraça") e o antipetismo corroendo mentes e corações, Haddad vencer em 2018. Mas... ha sempre nuvens se formando e mudando no horizonte.

O candidato outsider ainda pode aparecer, Nassif :) Aquele velho conhecido nosso, ex-PGR, um tal de Janot! Ou quem sabe o d'Atargnan-vesgo do MPF. E o PSB, com a tragica herança de Eduardo Campos, vai decidir finalmente ser o quê? 

Bruno P Ivan

- 2017-10-18 14:36:15

Ausências que não compreendo

Faltaram Jaques Wagner e Marina Silva na análise. A ausência do primeiro é até perdoável, da Marina não. Aliás, no momento, é ela quem está melhor posicionada para ser candidata do centro democrático.

Carlos FM

- 2017-10-18 14:36:14

O trunfo de Alckmin
Nassif, é preciso considerar que a pretensa imagem equilibrada de Alckmin é fruto da completa blindagem que a Globo e a FSP fazem de todos os inúmeros defeitos pessoais, políticos e administrativos dele. Até a seca mais extrema, tratada com inacreditável incompetência, virou mera "crise hídrica"...

Marcos Videira

- 2017-10-18 14:29:12

Haverá eleição ? Pra quê ?

Toda essa podridão que vemos diariamente enseja a melhor oportunidade para uma mudança estrutural no Brasil.

É preferível os democratas perderem a eleição de 2018 (se houver) do que conciliar com criminosos, traidores da pátria.

A elite econômica entreguista e escravagista utiliza juízes, parlamentares e mídia. O golpe dado significa jogo sem regra, imposição de interesses na marra. Penso não ser possível conciliar com Globo, Itaú, Moro, Temer, Aécio...

 

Nickname.

- 2017-10-18 14:28:00

teu último parágrafo

abordei aqui propondo investir nos parlamentos, caminho lento, mas mais eficaz a longo prazo.

E, a curto prazo, focar, como digo acima, em Ciro Gomes. ceerca de 40 anos de liderança e de direções eternizadas inevitavel-mente levam a vícios, tentações, a erros inadmissíveis. A proposta de uma refundação, por Tarso Gdenro sempre me pareceu impossível e demagógica (conheço-o de palestras e escritos, mas é admirável  - tenho uma carta dele me agradecendo, desde longe, por uma fotografia, por sinal premiada, não quis dar quando morava em Porto Alegre, por inibição, frescura minha. Intelectual muito gentil e não travestido de humilde ).

AP

- 2017-10-18 14:20:53

Ciro Gomes
Ciro é o mais preparado!!Conhece o Brasil de ponta a ponta e propõe um modelo de ruptura com essa velha política podre que se instalou no país.Acredito que todo brasileiro deveria se permitir a assistir,no mínimo,1 palestra dele.

Nickname.

- 2017-10-18 14:18:23

Não esqueçamos de Marina Silva, hoje na BBC Brasil

Se não se candidatar, ela, a Rede apoiarão outro candidato.

Os números aqui não têm grande significado, nos seus pouquíssimos miinutos, pode-se ganhar. 

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-41661151 

Ela não seria minha candidata

(é Ciro Gomes, como diz o bloguiero, é quem faz a crítica por dentro mais certeira sobre o lulismo e o modelo atual).

gy francisco

- 2017-10-18 14:00:14

A melhor opção é ciro

Sem discutir questão de cahnce de voto e atração de votos (pois aí Lula é imbatível). Pelas descrições feitas, Ciro é a melhor de todas, pois tem boas intenções, é progressista e tem forte tendência a enfrentar e tentar mudar o sitema político podre do Brasil.

Haddad seria a segunda melhor opção. Teria um governo masi bem administrado e com funcionamento melhor qeu o de Ciro, mas provavelemtne a chance de enfrentar e emsmo alterar o atual ssitema polítiico podre cai muito.

Lula seria só a terceira melhro opção de governante, se se mantiver como sempre foi: um conciliador extremo, que tenta agradar Jurisditadura, Congresso corrupto, Empresários e elite ultra egoísta e conservadora. Porém, atualmente, Lula anda declarando indícios de que não vai mais conciliar tanto. Andou acusando a Globo, empresários, justiça. Se realmente mudou e se aproxima de uma postura mais de rompimento e mudança no sistema como Ciro, passa a ser a melhor opção de todas.

mas o problema é: isto não é uma ditadura, ams uma democracia, onde o presindente tem poderes muito diminuidos e dependentes ao congresso. E ningume espera um congresso honesto, esquerdista, preocupado com o povo. Venha o presindete qeu vier, seja Lula, Ciro, Getúlio, Roosevelt, ou até Jesus, o que o presindete fará se estiver cercado de bandidos ultra corruptos e ego´sitas?

Então a grande batalha  não é o presindente, mas os congressistas. Mas o fato de que a esquerda, e os partidos de esquerda continuam focados no presidente já deixa claro que , ganhe quem ganhar, já eprdemos o próximo governo. 

Porque os aprtidos de esquerda e as vozes de esquerda não fazem campnahs massivas em nome de eleger deputados de esqeurda, deixando muito claro o quant é o congresso o masi poderoso e importante dos poderes?

Somebody

- 2017-10-18 13:55:24

Considerando o número de

Considerando o número de criminosos em cargos fundamentais no judiciário e no legislativo, a inutilidade da constituição (que define regras mas não obriga que sejam cumpridas) e a covardia do povo em geral, é bem mais certo que o Brasil não terá eleições em 2018. Os conspiradores irão inventar alguma desculpa absurda para "adiar" indefinidamente as eleições e vocês irão reclamar, xingar mas vocês não irão tomar nenhuma ação efetiva contra.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador