Um juiz que desonra o Judiciário

 

 

39 comentários

  1. Nassif: tô te estranhando. Diz o milagre, mas não mostra o Santo — Processo, Vara e, sobretudo, nome da “Inselência”. Não é questão de Fulanizar, mas de tentar das decência a um Judiciário tão avacalhado. Senão ficamos sem saber de que dito cujo se trata. O falado já sabemos — O PM pensa que é Deus. As Excelências têm certeza…

  2. Coisa escrota ! Lamentavel ser tão comum nos nossos tribunais .questão de super ego entre gente com todo poder e nenhum controle de abusos . O cidadão não tem defesa conter tais montruosidades

  3. Que horror!!! Deveria ser obrigatório testes psicoténcnicos e ou psicológicos para pretendentes à carreira de juiz. Hoje só têm que marcar umas cruzinhas e tornam-se juízes um bando de destrabelhados. Socorro! O Brasil está vindo abaixo!

  4. Sabe qual é o problema? È a bandalheira que tomou conta das carreirasn juridicas……e muito por culpa dessas idiotices e acha que inconstitucionais trolhas tarefas….

    Hoje policia se comporta como mp, o mp como juiz e juiz engloba os tres papéis….

    Daí acontece isso aí do video…..

  5. É voz corrente no fórum que ” metade da magistratura pensa que é deus, a outra metade tem certeza”

    É hora de fazer uma profunda revisão no sistema judicial brasileiro.

    Na Inglaterra ninguém chega ao cargo de juiz de primeiro grau com menos de 45 anos e isso após comprovar um mínimo de 15 anos na advocacia e/ou promotoria.

    Aqui, pela desastrosa tradição lusitana, um “menino” de 25 anos pode ser juiz para decidir a vida alheia.

    Já foi pior, pois antes da Constituição de 1988, um quase adolescente poderia ser juiz aos 21 anos.

    Eis aí o desmantelo, pergunta-se: que experiência de vida um jovem de 21 ou 25 anos tem para prender ou julgar os atos e fatos juridicos da vida cotidiana?

    Muitos jovens chegam aos 30 anos única e exclusivamente às custas dos pais, estudando muito, mas complemente apartado da vida hodierna, sem nunca ter defrontado-se com as agruras de balcão de uma prefeitura, de um DETRAN etc etc.

    Livros e escolas de escol são indispensáveis, mas não transmitem vivência, trato diário com as provocações de um mundo em constante transformações e embates diuturnos.

    Por isso é preciso deixar de endeusar juiízes e promotores, muitas vezes meninos encimesmados, para conferir maior legitimidade à assunção de cargos de alta envergadura, na administração da coisa pública.

  6. Comentários do twitter:
    ________________________________________________________________
    “Esse senhor sofreu um infarto logo depois dessa audiência, ele é da minha cidade e está internado no hospital que eu trabalho”
    ________________________________________________________________
    “O nome do juiz é Rodrigo Braga Ramos, da vara criminal da cidade de João Monlevade, MG. A OAB/MG irá se reunir no próximo dia 24 para ver o que faz. O máximo que poderá acontecer contra o juiz será a aposentadoria compulsória. Viva o Brasil!”

    Algumas infos antigas:
    https://scontent-mrs1-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/56848124_2254099631312345_5670547992654905344_n.jpg?_nc_cat=101&_nc_ht=scontent-mrs1-1.xx&oh=c4cd917f87904cdd3a87ba345fce8ca6&oe=5D44B6C1

    https://scontent-mrs1-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/56823408_2254099714645670_6745031085060521984_n.jpg?_nc_cat=106&_nc_ht=scontent-mrs1-1.xx&oh=4fc2f435ea73f6c246dab0705afcf1df&oe=5D47A451

    https://tj-mg.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/118510390/inquerito-policial-ip-10000130632771000-mg/inteiro-teor-118510443?fbclid=IwAR0NhFwob1go2SBd3v4Q5QGp_g2Yb52Vqssm2cpKiGUKwime-76SYwaMXLg

    Uma recente:

    https://scontent-mrs1-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/57118179_294696171442328_4193071924206632960_n.jpg?_nc_cat=108&_nc_ht=scontent-mrs1-1.xx&oh=e42509ec4dbd3bc0432170dc0d8a000a&oe=5D45E835

  7. Quem sabe se depois desta aviltante e desequilibrada demonstração de poder, o ministro Toffoli entenda porque, às vezes, temos que exercer o nosso direito constitucional de críticar, de discordar, de nos indignar e de lutar pela legalidade.

  8. E se o Marcelo Odebrecht afirmasse que era eu, e não o o Toffoli, amigo do amigo do seu pai, significaria que eu era bandido?

  9. Penso que o vídeo editado como está , conclusivamente, não pode levar a um razoável juízo de valor. Era preciso ter todos os fatos ocorridos na audiência. Sabemos, todos nós, que muitos empresários tb se portam como deuses. Daí, abstenção de uma crítica somente por este vídeo.

    • Eder: concordo com você. Por isto pedi (acima) número do Processo, Comarca, Vara e Juízo. São elementos suficientes para se analizar detalhadamente fatos e atos. Pois só está no mundo o que está nos autos. Porém, o artigo me parece indicado pelo Nassif e digno de crédito, naquilo que critica. Sem esquecer (não posso dizer ser este o caso) a petulância dos Juizo monocráticos, os chamados “de piso”. Parecem ter um Deus na barriga. Especialmente os da nova safra, oriundos da classe média. O complexo de cão viralata ainda os acompanha. E buscam superar a inferioridade manifestando-se de forma inconveniente a um Magistrado. Se sentir-se ofendido o Magistrado pode pedir retratação e até a publicação da audiência toda, se não for segredo de Justiça. E dai pra frente…

    • Eh verdade. Parte de um vídeo editado não deve servir da base para formação de opinião sobre um fato. Assim como, muito menos, uma exposição de uma apresentação de um quadro possibilidades de ligações entre fatos “supositórios”, em formato Power Point não pode jamais servir de base para comprovação de uma sentença condenatória.

  10. Tudo bem, moleques com essas idades citadas não têm mesmo experiência para um cargo de juiz. Mas convenhamos hein, há uns bem mais crescidinhos que são muito experientes na arte de dar golpe, de mentir, de venderem sentenças, de acumpliciarem-se com gangues onde pululam policiais federais, promotores de justiça, procuradores,desembargadores…enfim, a ratazanaiada toda de judiciário corrupto e que se acha mais honesta,mais moral, mais importante que deuses. Há uns que fazem de tudo para se acumpliciarem com a imprensa golpista e acabam chegando a ministro da injustiça……..será que é preciso dizer o nome do cafajeste? Aliás, a esse estrume de curitiba eu só desejo uma coisa: que o pior tipo de câncer, que cause a ele muita dor, o mate bem lentamente,,,apodrecendo aos poucos…..pois isso é o pior tipo de verme que existe…..que o satanás tenha paciência para agasalhá-lo no inferno.

  11. Deveria ser proibido a um juiz ameaçar de prisão uma pessoa que não cometeu crime algum.
    Isso é um explícito abuso de autoridade. Ele é que deveria ser preso. Quem paga o salário desse energúmeno somos nós cidadãos e, merecemos respeito.

  12. Realmente é um absurdo a atitude desse juiz e de muitos! A maioria se acham Deus mesmo.Tem que acabar esse negócio de juiz mandar prender alguém só por discordância.Juiz aos 26,30 e até 40 anos e com menos de 15 anos de experiência não poderia acontecer.É a filha do Fux que aos 32 anos foi nomeada Desembargadora na frente de outros juízes muito mais experientes?? Tem que mudar isso! Não só os partidos ou políticos que tem que mudarem.O Judiciário também!!

  13. Uma das cenas mais infames e revoltantes que já tive o desprazer de assistir nesses meus 64 anos. A degradação do Judiciário só não ver quem não quer.
    Como já dito e escrito inúmeras vezes, esse Poder se tornou um enclave dentro da estrutura política-administrativa do País. Só responde a si mesmo e a mais ninguém.
    Seus membros, se antes desse empoderamento acarretado pela Lavo a Jato(combate a “corrupsaum” já se achavam deuses, depois disso…Bem, não há termos para expressar.
    Só há uma UMA, somente UMA, decisão que repare, mesmo que parcialmente, a desdita que sofreu esse cidadão, esmagado – física(teve um enfarte depois) e emocionalmente – por um destrambelhado irresponsável: a demissão sumária a bem do serviço público, da decência e da Humanidade.

  14. E o que aconteceu com o projeto do senador Roberto Requião sobre alteração da lei de abuso de autoridade? Quem no Senado pode retomar o projeto e, com ajuda extraoficial se for legal, do próprio senador (não foi reeleito certamente por fraude, por isso o trato como senador “moral”, rs,).
    Este desqualificado anônimo ao agredir um cidadão que, pelas imagens, não desrespeitou ninguém e apenas tentou fazer uso de seu direito de manifestação, extrapolou de suas prerrogativas e deve ser identificado e devidamente denunciado ao órgão corregedor para que sua conduta seja investigada – com o seu direito ao contraditório, negado por ele ao cidadão na imagem, preservado, afinal, somos ainda defensores da presunção de inocência até trânsito em julgado de decisão penal condenatória (eita, gastei todo o juridiquês que eu não tinha, rs), né, Totoffoli e Cia. limitadíssima do espartilho verde-oliva e amarelo-pathos? (pode aproveitar a sugestão fashion para o novo uniforme, digo, toga, da corte super-má).
    Até parece que o fulano andou assistindo, e querendo fazer sua versão, d/a outra desqualificada que tentou intimidar Lula – não sei se o Golpe deu vazão aos incubados ou apenas permitiu à sociedade entender a extensão da sociopatia que, não é de hoje nem apenas nos altos escalões, contamina as instituições públicas brasileiras.
    De toda forma, o que temos descoberto sobre nós como sociedade a partir de 2016 de maneira mais escancarada deve servir mais que para lamentar nosso “espelho do brasileiro cordial narcísico” perdido, é entender historicamente como essa identidade nacional violenta e autoritária mas difusa e disfarçada em jogos sociais legitimados por hierarquias sócio-econômicas em instituições estatais, modos de vida e trabalho, produtos culturais e de comunicação (o processo formal de educação como um dos vetores da legitimação da exclusão, de um lado, e do elitismo, de outro da mesma moeda da mais-valia existencial, e da desigualdade naturalizada sob o argumento falacioso de uma “meritocracia” do poder e do mando e não do talento e da dedicação), relações familiares e comunitárias, faz que não saibamos como enfrentar as divergências várias acumuladas em cinco séculos de sufocamento do desabrochar de uma nação autônoma. Hora de aprender a lidar com os monstros sendo expelidos pelo corpo social e institucional e trocar a tendência à conciliação superficial de nossos conflitos pela coragem de admiti-los, em primeiro lugar, como primeiro passo para qualquer pacificação social baseada na justiça e na cidadania e não na intimidação e na imposição da lei do mais forte. Utopia? Pois é hora de utopia porque pragmatismo cínico nesse mundo está nos levando ao inferno, com todas nossas boas intenções.
    Em homenagem ao grande músico Marcelo Yuka e a este nosso mundo autofágico, uma música sua (Minha alma – a paz que eu não quero) que ouvi a caminho de casa outro dia – na voz de Maria Rita mas aqui no original do Rappa -, e ao cantarolar em ruas noturnas, silentes e desertas, vi o brilho luminoso azulado de uma cruz da igreja católica do bairro na rua vizinha – coisas que só acontecem se estivermos atentos aos sinais (ai, minha alma barroca, rs). Teremos que carregar a cruz do autoritarismo atávico semi-milenar até termos coragem de superá-lo pacificamente, mas sem conciliações opressivas e asfixiantes porque a conta sempre vem.

    Minha alma (A paz que eu não quero) – O Rappa
    https://www.youtube.com/watch?v=vF1Ad3hrdzY

    Oração – Dani Black (autor) e 5 a seco
    https://www.youtube.com/watch?v=dNpguuOS23c

    Sampa/SP, 13/04/2019 – 18:30

  15. Uma das cenas mais infames e revoltantes que já tive o desprazer de assistir nesses meus 64 anos. A degradação do Judiciário só não ver quem não quer.
    Como já dito e escrito inúmeras vezes, esse Poder se tornou um enclave dentro da estrutura política-administrativa do País. Só responde a si mesmo e a mais ninguém.
    Seus membros, se antes desse empoderamento acarretado pela Lavo a Jato(combate a “corrupsaum”) já se achavam deuses, depois disso…Bem, não há termos para expressar.
    Só há uma UMA, somente UMA, decisão que repare, mesmo que parcialmente, a desdita que sofreu esse cidadão, esmagado – física(teve um enfarte depois) e emocionalmente – por um destrambelhado irresponsável: a demissão sumária a bem do serviço público, da decência e da Humanidade.

  16. Se é comigo, ele apanha. Iria preso, mas ninguém falaria assim comigo. O judiciário é uma vergonha.

  17. “…não pode levar a um razoável juízo de valor.” Não, é? E o material postado acima pelo Jackson da Viola também não? Me poupe, este juiz – como muitos outros – é um coitado. Uma pessoa assim não poderia nunca exercer estas funções e deveria procurar tratamento!!!

  18. SG.MORROW…DELTAN DELLAGNOL…POZZOBOM…G.HARDT…FERNANDO S.LIMA…E “UNS’CARA’Í”,,,dÔ TRF4👈👌👉QUAL SERÁ O DESTINO DELES..APÓS TEREM FEITO…ACORDOS MILIONÁRIOS…COM O FISCO DÁ GRÍNGOLANDIA(“Do.J”…”D.H.S”…e a “C.I.A”.?)….OS QUAIS FORAM “ACERTADOS” ,,EM 2009->E SOMADOS…JUNTOS SOMAM 👉R$11->BILHÕES de RÉAIS👉R$8.5->BILHÕE->dÁ c.odebrecht👉R$2.5->BILHÕES->dÁ petrobras s.a.👉

  19. O problema, é esse juíz, assim como a grande maioria dos seus pares atuais, estão seguindo a regra dos seus superiores hierárquicos, os juízes dos Tribunais Regionais; Os juízes das Varas Federais de 1@ e 2@ Instâncias; Os Desembargadores, e por fim, os Supremos do STF e do TSJ, e se lá todos os juízes estão acovardados( como disse a tempos o Lula) como pedir que estes juízes de instâncias inferiores, ajam com justiça ?

  20. Democracia absoluta
    Todo caos que vemos na politica, nacional e mundial, é por que tem pouca participação popular. Precisamos de uma reforma politica. O poder é corruptivo, quanto maior o poder maior a corrupção. Por isso que a politica tem que ter um controle maior do povo.
    Justiça
    A justiça deveria ser tríplice, haveria 3 juízes para analisar cada caso.
    Os casos seriam encaminhados ao departamento de justiça e lá seria feito um sorteio para determinar os juízes do caso. O sorteio estabeleceria uma imparcialidade. Se existir a possibilidade de prisão, a decisão deve ser unanime.

  21. Gritaria demais. Ou seja: não se chega a lugar algum.
    Se esta ocorrência é verídica, se quem dá a chave de galão no video for realmente um juiz, independentemente do que precedeu a cena vamos repetir Socrates:
    “Três coisas devem ser feitas por um juiz: ouvir atentamente, considerar sobriamente e decidir imparcialmente.”

  22. Não se discute o mérito da sentença. O lamentável é a atitude desse juiz. Fato é que, independentemente do vídeo estar editado ou não, claramente há um abuso. Enquanto a testemunha se porta de forma tranquila, apenas expondo a visão dela, o juiz gratuitamente humilha e ameaça.

  23. Não acredito que seja uma audiência num fórum promovida pelo poder judiciário representado pelo Juiz! Não é mostrado todo o contexto.Mas uma coisa é certa, não interessa o contexto, o juiz está com problemas sérios de saúde que afetam sua mente, dai sua atitude. Sentencio para o bem da nação e dos cidadãos: 1- O Juiz deve ser exonerado do cargo sem remuneração.2- Fica proibido de prestar serviços públicos ad-eternum, especialmente na área do poder judiciário. 3- Fornecer 100 cestas básicas a sociedades de caridade e apresentar comprovantes idôneos. Trânsitado em julgado. Não cabe recurso.Caça rumo!

  24. Vi o vídeo e achei que pode estar descontextualizado. Não se sabe se é de fato demonstração de prepotência do juiz ou se o inquirido porventura já vinha se comportando mal anteriormente.

  25. Ao longo de muitos anos atuando na advocacia privada me deparei com juízes dessa laia. Arrogantes, despreparados e sem um pingo de educação. Com todo respeito ao advogado q participada dessa audiência achei a sua postura omissa um tanto covarde. Juiz não está acima da Lei. Abuso de autoridade é crime e esse juizeco deveria ser preso em flagrante. Se presente o MP na audiência ele também foi omisso e prevaricou ao não prender em flagrante esse energúmeno de toga.

  26. Uma Aposentadoria Compulsória seria uma boa reprimenda para afastar esse magistrado da atividade judicante. Repreendeu o depoente várias vezes, sem nenhuma necessidade. Isso tem nome: “Abuso de autoridade”.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome