Mesmo antes da PEC 55, Temer segura verbas, por Marcelo Auler

Hospital da Posse em Nova Iguaçu, mesmo antes da PEC do Fim do Mundo entrar em vigor já está com seus repasses congelados a valores de 2013. Resultado, não funciona.

Mesmo antes da PEC 55, Temer segura verbas

por  Marcelo Auler

Quem diria, a TV Globo, que ajudou a destituir o governo legitimamente eleito e levar para o Palácio do Planalto o golpista Michel Temer, não precisou mais do que 4 minutos para mostrar que a PEC do Fim do Mundo, já aprovada pelos governistas no Congresso, ainda nem entrou em vigor congelando gastos na área social, e o governo Federal já segura a verba necessária ao atendimento à população. Dos mais pobres, é claro, porque para as teles ele quer doar R$ 105 bilhões.

É verdade que a matéria não foi – será que vai? – para o Jornal Nacional. Limitou-se, por enquanto ao RJTV 1ª Edição (a partir dos 30min47′). Em um trabalho bem feito pela repórter Raquel Honorato ficou claro que por falta de repasse federal, o município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, – cujo prefeito, Nelson Bornier, é da patota peemedebista que apoia o presidente golpista -, não consegue dar atendimento médico aos seus habitantes.

Como o governo Temer não repassou, no último dia 12, a verba destinada às Clinicas de Família, a do bairro de Austin está fechada há quinze dias, como comprovam os moradores. Na porta, um cadeado trancado retira qualquer dúvida.  Raquel quis saber da dona de casa Regina Lopes onde os moradores buscam ajuda. Na sua simplicidade, a entrevistada foi seca:

“No Estácio, lá embaixo na cidade. Porque se você vê aqui, só pago”, Em seguida, completou, quando ouviu a jornalista questionar incrédula: “No Rio de Janeiro?” “No Rio de Janeiro. Porque aqui não tem. Não tem. Nós estamos abandonados”.

Para quem não conhece, Austin é um bairro de Nova Iguaçu e o Estácio, lembrado por dona Regina, fica no centro do Rio de Janeiro. Segundo dados do Google, são 47,8 quilômetros de distância em um percurso que leva 56 minutos – sem engarrafamentos -, através da Via Dutra e da Linha Vermelha.

Um governo que fala em impor 49 anos de trabalho para uma aposentadoria, forçar um deslocamento em torno de 48 quilômetros a quem busca atendimento médico deve ser algo normal. Desde que não com os seus.

Em Nova Iguaçu há o Hospital Geral, mais conhecido como Hospital da Posse. Trata-se de um grande hospital construído para atender moradores da Baixada Fluminense. Mas, segundo moradores informaram ao RJTV, ele só atende casos urgentíssimo, graves.

Clique aqui para ler mais.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

JR Negrão

- 2016-12-27 13:15:38

Imprensa

Assistindo ao “Bom dia Brasil”, da globo, vejo a urubulóga (como apelidou PHA) comentando sobre a queda na renda dos trabalhadores, diz que o efeito foi amenizada pela queda na inflação, ai o Chico Pinheiro interveio dizendo que a queda da inflação foi em grande parte decorrente da estagnação da economia, agravada pelo desemprego. Prontamente a dita cuja, irritada, corrigiu-o afirmando que a queda decorreu medidas corretas adotadas pelo Banco Central.

Esse é o melhor retrato da desfaçatez de uma imprensa comprometida com o golpe para apoiar incondicionalmente o governo golpista, desde que este beneficie os Patrões. Até quando? 

Marcos Antônio

- 2016-12-27 13:00:47

Finalmente...

Finalmente os blogs sujos chegaram ao caos que saúde já vive!

São milhares de procedimentos cirúrgicos que são adiados!

A grande imprensa faz vista grossa e ai o individuo sente que o problema é somente dele e ai ele sai em busca de sua solução particular que não será alcançada por todos...

Se grande maioria souber dos muitos outros que também não conseguem, entenderão o que o governo propôs como melhora não funciona.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador