Obesidade pode reduzir 5,5% do PIB brasileiro nas próximas décadas, alerta OCDE

A doença cresceu 67,8% no Brasil, entre 2006 e 2018. Um a cada cinco brasileiros é obeso

Foto: AP Photo/M. Spencer Green

Jornal GGN – Os gastos com tratamentos de doenças predispostas pela obesidade podem impactar em 5,5% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, entre 2020 e 2050. Os dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), divulgados no segundo semestre deste ano, também indicam que metade da população de 34 países analisados está acima do peso.

Segundo o Ministério da Saúde, a obesidade cresceu 67,8% no Brasil, entre 2006 e 2018. O alerta é para as doenças consequências da obesidade, já que um a cada cinco brasileiros se encontra nesta condição e pode sofrer com tipos de câncer, hipertensão e diabetes.

De acordo com estudo da OCDE, a expectativa de vida dos brasileiros também pode diminuir em 3,3 anos. O índice está acima das demais nações, com média na redução de expectativa de vida em 2,5 anos.

A OCDE ainda estima que, nos próximos 30 anos, os países analisados devem destinar 8,4% dos orçamentos de saúde para tratar a obesidade. No mundo, o valor gasto com esses tratamentos pode chegar a US$ 311 bilhões por ano.

No cenário macroeconômico, o impacto no PIB dos países que compõe a organização e nos europeus poderá chegar a 3,3%, já que a condição afeta o rendimento e a produtividade dos trabalhadores. Para a OCDE, o cenário é consequência do baixo esforço dos países em ações na redução do número de pessoas com sobrepeso.  

 

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Renan Cunha

- 2021-06-04 17:15:18

Olá, esta é realmente uma questão séria e já não é possível calar-se a respeito. O tema obesidade está se tornando cada vez mais ambicioso, principalmente em condições de quarentena, quando ficamos muito tempo em casa, recomendo que estude esse assunto com mais detalhes clicando no link do meu perfil, há um grande seleção de materiais analíticos informativos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador