O choque de gestão capixaba

O grande modelo de gestão pública atual é o que se passou no pequeno Espírito Santo. Paulo Hartung e seu grupo assumiram um estado praticamente refém do crime organizado. Primeiro, acertaram as contas públicas. Depois, implantaram modelos de gestão de primeiríssima, convocando alguns dos melhores quadros da área pública brasileira.

Agora, com os royalties do petróleo, estão preparando um salto de grandes realizações.

Não é à toa que o governador eleitor do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, que prometeu um “choque de gestão” no Estado, começou suas visitas pelo Espírito Santo.

Alô, alô, se houver algum capixaba com dados aí, favor remeter ao blog e ao Projeto Brasil mais dados sobre a revolução gerencial no estado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora