Revista GGN

Assine

candidatura

Setores da esquerda trabalham para que não haja consenso sobre Lula

Foto: Ricardo Stuckert
 
 
Jornal GGN - É destaque no Painel desta terça (5) que "setores" da esquerda trabalham para que não haja consenso em torno da possível candidatura de Lula a presidente, em 2018. Segundo a coluna, a Frente Brasil Popular, composta por representantes de diversos setores da esquerda, abrem divergência em relação ao PT, assim como o PSOL, que quer lançar Guilheme Boulos (MTST) ao Planalto.
Média: 3 (8 votos)

Meirelles silencia sobre eleições, mas vê em Maia "nome extraordinário"


Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
 
Jornal GGN - Após a decisão de Henrique Meirelles de alertar seu interesse pela disputa ao Planalto em 2018, o presidente Michel Temer se reuniu com o ministro da Fazenda para pedir discrição e não se manifestar publicamente sobre a candidatura. Por isso, à imprensa, não negou que irá participar das eleições, mas disse que o anúncio virá apenas no primeiro trimestre do próximo ano.
 
A articulação era em atendimento a Temer. Agora, em entrevista à Folha de S. Paulo, o ex-presidente do Banco Central e ministro de Temer mostrou que foi picado pela mosca azul e que tem o desejo de sair dos bastidores da economia, para assumir comandos de postos políticos. 
 
Admitiu que falta apenas ter a certeza de que conquistaria algum apoio público. "Qual o fator decisivo para o sr. bater o martelo sobre sua candidatura em 2018?", questionou a Folha. "Primeiro, a consolidação e a percepção pela população do crescimento econômico e, mais importante, dos benefícios que isso vai trazer. Segundo, essa articulação política", respondeu.
Média: 2 (4 votos)

Meirelles segura intenções ao Planalto em favor a Temer


Foto: Lula Marques
 
Jornal GGN - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, mostrou intenções de se candidatar à Presidência da República em 2018. Mas, após se reunir com o atual mandatário Michel Temer, foi convencido a não anunciar suas aspirações até o fim deste ano.
 
Neste domingo (27), Temer marcou um encontro com Meirelles no Palácio do Jaburu e também com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, outra figura importante de articulação e peso político para o mandatário. A intenção do presidente é que não haja amostras de conflitos ou de racha antes da aprovação da Reforma da Previdência.
 
Em comunicado, o Planalto confirmou que a agenda do encontrou foram as votações do Congresso nesta semana. Além da previdenciária, outra reforma que está em discussão na pauta parlamentar é a reforma política. Amanhã, Temer tem viagem marcada à CHina, onde participará da cúpula dos Brics. 
Média: 1 (1 voto)

Luciano Huck nega candidatura, mas confirma estar ativo politicamente


Foto: Reprodução
 
Jornal GGN - "É fundamental o movimento de sair da proteção e do conforto das selfies no Instagram para somar forças na necessária renovação política brasileira. Mas daí a postular a candidatura a presidente da República há uma distância maior que os oceanos da jornada de Ulisses", introduziu o apresentador de televisão Luciano Huck, em artigo para a Folha de S. Paulo, no qual nega querer disputar as eleições 2018.
 
No artigo, não negou o interesse pela política e admitiu, inclusive, a curiosidade após seu nome ter sido pleiteado na opinião pública como um possível candidato à Presidência. Afirmou que, diante do posto que alçaram por ele, iniciou quase que uma campanha, para entender por que ele seria um candidato:
 
"Vendo meu nome apontado, é muito importante frisar sempre, sem ter levantado a mão ou me oferecido para concorrer ao cargo mais importante na governança do país, minha reação natural foi tentar entender melhor do que se tratava. (...) De forma intuitiva e quase caseira, fui procurando referências em pessoas que se dedicam de forma mais intensa a entender o Brasil".
Média: 1 (3 votos)

PRE investiga se Skaf usou publicidade institucional para pré-candidatura


Foto: Erasmo Salomão / Fotos Públicas 
 
Jornal GGN - O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, é alvo de investigação da Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo (PRE-SP). A Procuradoria abriu um procedimento preparatório eleitoral, um início de investigação, para apurar se Skaf usou o espaço de propaganda do sistema S, dedicado à Fiesp, Sesi e Senai, para na verdade expor sua imagem de possível pré-candidato.
Média: 5 (1 voto)

Racha no PSDB aumenta com destituição de presidente interino por Aécio


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
 
Jornal GGN - Em meio a uma forte crise entre as diferentes alas do PSDB, com vistas ao nome do partido para se postular ao Planalto em 2018, e também a briga para definir o comando da sigla, o senador Aécio Neves (MG) tomou uma decisão polêmica: destituiu o senador Tasso Jereissati (CE), então interino na presidência do PSDB e o substituiu pelo ex-governador Alberto Goldman. O gesto acirrou o racha interno.
 
Aécio, absolvido pelo Senado e voltando às atividades parlamentares, poderia voltar a ocupar o posto da Presidência do partido, mas o PSDB definiu conjuntamente que essa não era uma boa opção. Em plena mira de acusações da Operação Lava Jato, colocá-lo no comando do partido oficialmente seria aumentar o desgaste para todos os tucanos.
 
Média: 5 (2 votos)

Pré-candidata, Manuela comenta sobre Bolsonaro e nega dependência de Lula

Foto: Divulgação
 
 
Jornal GGN - A deputada estadual Manuela D'Ávila, pré-candidata do PCdoB à presidência da República, disse nesta quarta que sua empreitada não é necessariamente um contraponto à candidatura de Jair Bolsonaro, que arrastará o machismo para o debate eleitoral. Ela também disse que a manutenção de seu nome até o dia da votação não depende da confirmação de Lula na disputa de 2018.
Média: 3.6 (10 votos)

PCdoB rejeita "tutela" do PT sobre Manuela D'Ávila, mas não descarta aliança "lá na frente"

Foto: Marcelo Bertani, Agência ALRS/Divulgação
 
 
Jornal GGN - Causou atrito entre algumas lideranças do PCdoB e PT o lançamento da candidatura de Manuela D´Ávila à presidência da República. O fato foi anunciado ontem (5) e, no mesmo dia, o líder do PT no Senado, Lindbergh Farias, avaliou publicamente que os colegas do PCdoB estavam cometendo "um erro". O senador queria que o PCdoB continuasse fazendo o que faz desde 1989: apoiar o candidato do PT ao Planalto.
 
Nesta segunda (6), a a presidente do partido, Luciana Santos, tentou jogar panos quentes na discussão e disse, em entrevista ao Estadão, que a pré-candidatura de Manuela não foi feita com o intuito de afastar o PCdoB do PT, seu aliado histórico.
Média: 1.8 (9 votos)

Serra não sabe se fica no Senado, concorre ao governo de SP ou à presidência

Foto: George Gianni/PSDB

Jornal GGN - Investigado na Lava Jato, José Serra (PSDB) ainda não sabe se fica no Senado em 2018, se concorre ao governo de São Paulo ou se tenta viabilizar uma candidatura à presidência da República. Segundo a coluna de Mônica Bergamo, o tucano mantém o hábito de "colocar o chapéu em várias cadeiras", confundindo até mesmo os aliados.

Leia mais »

Média: 1 (3 votos)

Meirelles decreta fim de Temer e interfere no Congresso, por Helena Chagas

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - A candidatura de Henrique Meirelles desceu quadrada para o Planalto porque ele comportou-se como se fizesse parte de um governo sem presidente, decretando o fim de Michel Temer. Mais do que isso, a empreitada de Meirelles tem poder para interferir no Congresso, gerando novas crises com partidos como o PSDB. É o que aponta a colunista Helena Chagas. 
 
"A candidatura Meirelles passa a ser fator decisivo em qualquer decisão, projeto ou discurso do governo no Congresso. Não há como um parlamentar votar reformas e projetos – ainda mais aqueles bem impopulares – sem levar em conta se está ou não botando a azeitona na empada do ministro-candidato, que disputa essa condição com os demais presidenciáveis, como Geraldo Alckmin, Lula, Ciro Gomes, etc. Como agirão os tucanos?"
Média: 1 (3 votos)

Lula lidera entre católicos e evangélicos, mas manipulação da Folha faz parecer o contrário

Foto: Reprodução
 
Jornal GGN - Folha de S. Paulo manipulou a última pesquisa Datafolha duas vezes para fazer parecer que a candidatura de Lula vem caindo entre um segmento da população: o que se declara evangélico. Mas os dados do estudo mostram o contrário: Lula lidera a disputa para 2018 mesmo neste nicho, deixando para trás Jair Bolsonaro, Marisa Silva e João Doria. 
 
A primeira manipulação de Folha ocorre no título e no primeiro parágrafo da matéria "Evangélicos impulsionam Bolsonaro e Marina e derrubam Lula, diz Datafolha".
 
O título dá a entender os candidatos do PSC e Rede crescem enquanto Lula cai numa avaliação em que só o nicho evangélico é levado em consideração. Mas a afirmação é desmentida pelos dados da pesquisa Datafolha do final de setembro.
Média: 4.2 (10 votos)

Dallagnol não descarta convite para carreira política

Jornal GGN - O fim próximo da Lava Jato já foi anunciado pelo procurador Carlos Fernando dos Santos Lima e pelo juiz Sergio Moro em entrevistas e eventos públicos. Mas Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa de Curitiba, diz que está focado na operação, embora não descarte convites para ser candidato a um cargo público ou trabalhar no setor privado. Foi o que ele afirmou à CBN na manhã desta sexta (6).
 
Quando questionado sobre planos eleitorais para 2018, Dallagnol respondeu: "É natural que exista especulação quando o nome de alguém tem visibilidade, pois essa pessoa passa a ter potencial político. Hoje não tenho planos ou pretensões políticas, estou focando na Lava Jato. Não descarto, no futuro, qualquer carreira no setor público ou privado onde possa servir melhor a sociedade, mas hoje o foco é na Lava Jato." 
 
Dallagnol ainda chamou de fake news as notícias de que vai se filiar à Rede de Marina Silva ou a outro partido novo. "Eu nunca tive oportunidade de conversar com Marina sobre candidatura ou filiação", disse. Com o senador Álvaro Dias, o procurador só trocou mensagens sobre projeto que limita direitos do foro privilegiado.

Leia mais »

Média: 1.3 (13 votos)

Bresser-Pereira: Lula não é o candidato ideal, mas não pode ser proibido de concorrer

Foto: Keiny Andrade/AE
 
Jornal GGN - O economista Luiz Carlos Bresser-Pereira usou sua rede social, nesta quinta (4), para defender a candidatura de Lula a presidente em 2018. Segundo Bresser, Lula não é o "candidato ideal" porque, para o centro-esquerda, Ciro Gomes está mais preparado no plano econômico. Mas uma democracia não pode barrar a empreitada de Lula com base nas acusações frágeis levantadas pela Lava Jato em Curitiba.
 
"Não creio que Lula seja o candidato ideal. Em seu governo houve responsabilidade fiscal, mas nada foi feito contra os dois preços macroeconômicos que têm causado desindustrialização e baixo crescimento: os juros altos e o câmbio apreciado no longo prazo. Nada foi feito porque não Lula logrou transformar essa questão em uma questão nacional, e porque contou com uma assessoria econômica que lhe mostrasse o caminho. No plano econômico, na centro-esquerda, Ciro Gomes está mais preparado do que ele", disse.
Média: 4 (13 votos)

Candidatura de Lula tem que ser resultado da absolvição, diz Zanin

Jornal GGN - O advogado Cristiano Zanin disse em entrevista ao Brasil 247 e ao Diário do Centro do Mundo que a candidatura de Lula em 2018 deverá ser decorrente de sua absolvição, na segunda instância, em função do caso triplex. No processo que tramitou em Curitiba, Lula foi condenado a 9 anos e meio de prisão mais pagamento de multa de R$ 16 milhões pelo juiz Sergio Moro.
Média: 5 (7 votos)

Temer moribundo no governo favorece Lula em 2018


Foto: Marcello Casal JR/ Agência Brasil
 
Jornal GGN - A permanência de Michel Temer no posto de presidente da República é eleitoralmente benéfica a partidos de oposição, sobretudo ao PT e Luiz Inácio Lula da Silva. Isso porque quanto mais o peemedebista tem a sua imagem afetada, com altos níveis de impopularidade, e a associação de seu governo PMDB a de partidos como o DEM e o PSDB, maiores a chances de adesão e apoio a um nome da oposição no Planalto em 2018.
 
A avaliação é de cientistas políticos e pesquisadores, consultados por reportagem do UOL, que entenderam que o sangramento de Michel Temer favorece a candidatura, principalmente, de Lula. O partido nega que tenha a intenção de se aproveitar desse possível fortalecimento às custas da destruição do atual governo.
 
Mas pesquisadores assim vem: enquanto no cenário atual de crise "é difícil imaginar que Temer se recupere e que recupere as condições de administração", "do ponto de vista eleitoral, isso é vantajoso para o PT",  manifestou o cientista político e professor emérito da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Fábio Wanderley Reis.
Média: 4 (9 votos)