Para entender a decadência da Globo

Não vou arriscar análises sobre imagem de apresentador A ou B. Como telespectador eventual do Jornal Nacional (nenhum desprezo, apenas o fato que meu eletroeletrônico diário é o computador) sempre admirei a imagem e a postura firme e sóbria de Fátima Bernardes e a discreta informalidade de  Patrícia Poeta, especialmente na campanha da Copa. Quando não avança além das chinelas, o próprio William Bonner, é um senhor apresentador.

Houve desgaste recente devido à perda de rumo do Jornal Nacional, de trocar o estilo sóbrio por uma informalidade forçada e, principalmente, pela agressividade vulgar do âncora opinativo, expondo ao ridículo as imagens mais valiosas do jornalismo.

Mas esses fatos estão dentro de um contexto mais amplo, que não tem poupado nenhum setor, mais o jornalismo, também a teledramaturgia: a entropia que tomou conta da Globo, visível nas futricas da rádio corredor.

A Globo está enferma, atacada pela doença do burocratismo, com grupos de influência que se organizam aqui e ali, impõem nomes, ocupam espaços e derrubam competidores.

No tempo de Roberto Marinho havia a chamada voz do dono, uma hierarquia clara, com  comando, mas se reportando o tempo todo para o patrão: José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, Armando Nogueira, Evandro Carlos de Andrade, debaixo deles um estado maior de primeira, como Daniel Filho, Roberto Talmata, Alice Maria.

Roberto Marinho não se atinha apenas às informações internas, mas também às externas. Lembro-me de uma entrevista que fiz a respeito do Diário Carioca com o poderoso Evandro Carlos de Andrade – um dos últimos comandantes de fato da Globo – e seu receio de sofrer eventuais intrigas de Jorge Serpa, conselheiro externo de Roberto Marinho.

Leia também:  A demissão da direção da Época: uma perda para o jornalismo, por Luis Nassif

Com a morte de Roberto Marinho, os herdeiros terceirizaram  a gestão jornalística e artística da Globo. Sem uma estrutura de comando clara, a corporação passou a ser tomada por várias disputas internas, nas quais o fator audiência passou a ser utilizada não como bússola para ajustes, mas como arma de destruição interna.

Conclusão: criou -se tal ambiente de insegurança que praticamente matou a criatividade da empresa.

Nos tempos de Boni, o lançamento da programação anual da Globo era uma celebração. Os últimos programas de impacto da Globo foram lançados inacreditavelmente por sua sucessora, uma senhora auditora com parca experiência em TV.

Depois dela, nada mais. Envelhecem os programas, os apresentadores, os repórteres. Não há um lançamento novo, uma ousadia nova.

O melhor do jornalismo televisivo da Globo foi a Globonews, última obra do talento discreto de Alice Maria.

Na teledramaturgia, o quadro não é diferente. Cadê os musicais maravilhosos, que marcaram a vida de gerações? Cadê a criatividade da programação infantil? Cadê as novelas inovadoras?

Dia desses assisti a alguns capítulos de novela e, agora acostumado com as séries norte-americanas, me espantei com o estilo de interpretação. Lembrava em muito o padrão mexicano de alguns anos atrás, com caretas, caras indignadas, olhares desafiadores, boca dura e sobrancelhas levantadas, de Sarita Montiel.

Julguei que fosse específico daquela novela. Assisti outras: o mesmo padrão.

É evidente que, com o avanço da TV a cabo e da Internet, a TV aberta experimentaria um esvaziamento. Mas, no caso da TV Globo, está sendo acelerado pela perda da seiva vital: a ousadia que aparentemente morreu quando o burocratismo se impôs sobre a criação.

Leia também:  Senado faz homenagem à JN da Globo: "imprensa livre e imparcial", disse senador

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

81 comentários

    • Vc imagina que seria melhor
      Vc imagina que seria melhor sem a Globo, apenas com as 3 concorrentes do Estado de São Paulo ?

      Tem certeza que o melhor para o Brasil é a dominação midiatica por São Paulo?

      Se é ruim com a Globo, sem ela seria muito pior com certeza.
      Sem ela talvez a Comissão da Verdade já teria encerrado os trabalhos.
      Ah, a verdade…sempre incômoda.

        • E se fossem 10.000, não seria
          E se fossem 10.000, não seria melhor que 10?

          Estou falando do possível e provável, vc não sei do que fala.
          Para concorrer com a Globo vc só precisa investir algo entre R $500MI e US $2bi.
          Quer abrir abrirá sua?

          O dono da substituta da Globo será outra FAMÍLIA bilionária.
          Pelo visto a ficha não caiu ainda!

          • A Globo investiu quanto mesmo?

            A Globo investiu quanto mesmo para existir?

            Ao que eu, e toda e qualquer pessoa medianamente informada saibamos, o grande investimento feito pelo capacho, Roberto Marinho, foi servir, fiel e caninamente, aos ditadores, logo após, o golpe militar de março de 1964.

            Recebeu todo tipo de incentivo para construir o seu império do mal.

            Recursos na casa de muitos bilhões têm sido gastos, sim, com o farto dinheiro do contribuinte para manter esse monstro e seus títeres, para e/ou pelo mal do Brasil e dos brasileiros. 

  1. Nassif:
    O seu blog não vai

    Nassif:

    O seu blog não vai dar nenhuma palavrinha sobre o surgimento do novo papagaio de pirata da Marina, Gilberto Gil?

    São os fatos politicos meio inexplicaveis da vida politica brasileira.

    E pior.

    Segundo voce, o papagaio de pirata dele, o tal Juca, é quem faz o plano da Dilma para a cultura.

    Va entender.

     

    • Papagaio de pirata mais rouco do mundoc

      Gil foi excelente cantor e compositor, mas já tá teve mais lucidez .

      ”Chororô,chororô, chororô, é muita água, é mágoa, jeito bobo de chorar / chororô, chocorõ, chororô, é mágoa, é muita água, a gente pode se afogar.”(CHORORÔ – Gilberto Gil)

       

  2. Garotinho no RJ TV

    Nassif,

    Hoje, Garotinho deu uma senhora entrevista ao RJ TV, em pouco mias de12 minutos de acusações devolvidas com respostas, falou sobre a dívida de 680 milhões da Globo, meteu o pau em vários aspectos do atual governo, disse que a Globo apoiou a ditadura, tudo com aquele ar sereno de sempre.

    Estranhei o fato da entrevistadora mencionar Rosinha Garotinho por diversas vezes, quando ela não é candidata a nada. Garotinho fez o que nenhum político (também Eduardo Cunha ) tem coragem prá fazer, enfrentar os Marinho ao vivo e a cores.  

    • Mas s isso beneficia Garotinho, é uma troca do Diabo p/ Satanás

      Tem muita gente dizendo (em outro tópico) que vai passar a votar em Garotinho por causa disso. É o maior erro, nao há nada pior que Garotinho para o Rio, nem Crivela. O Secretário de Segurança dele era das milícias! Que tomarao ainda mais força se ele voltar. 

  3. A antiga Vênus Platinada…..

    É Nassif, tudo passa, e este poder, nocivo a meu ver, também está passando.

    Meses atrás, vimos como foi a tentativa de redenção eita,  por terem ajudado e aplaudido a “Ditabranda”, segundo a Folha, e mesmo assim, não convenceu!

    Que todo empreedimento no capitalismo tem que gerar receita, não resta a menor dúvida, mas no caso específico, o tal Bonus, implantado por ela, foi o que propiciou todo este reinado, até agora.

    SEm entrar no mérito do profissionalismo de seus repórteres, jornalistas,âncoras, alguns nem tanto,  cantores, autores, enfim, os profissionais que lá trabalharam e trabalham, o que nos salta aos olhos, é a arrogância que durante todo estes anos, estes mesmos profissionais ostentaram, salvo raríssimas exceções, e o lema era de que ” se não passou no JN, não era verdade”!

    Fora alguns programas e novelas, o que se vê na globo hoje, é somente a repetição do mesmo, e a programação dos sabados e domingos, viraram a chatice de sempre.

    Não que as outras tenham se superado neste quesito, pois também deixam muito a desejarem.

    Assim meu caro jornalista/articulista do GGN, embora seu artigo cobtgenha várias verdades, o que queremos, apesar deistotudo, é nada mais nada menos que seja votada  com urgência, urgentíssima, é a LEI DOS MÉDIOS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Só assim teremos alguma possibilidade de varrer de uma vez por todas, este entulho que se instalou em nosso meio de comunicação!!!!!!!!!!!!

    Em tempo: Será que consguiremos vencer os llobys no Congresso, que são pagos e também donos dos meios de DES-INFORMAÇÃO!!!!!!!!!!!!!!!  

  4. Só um porém, Nassif. Já nem é

    Só um porém, Nassif. Já nem é mais o caso de falar em falta de criatividade da programação infantil, pois ela é quase que inexistente. Acho que só sobrou alguma coisa na manhã de sábado, pois verificando agora a grade semanal, não tem nada nos dias da semana.

    Ao abortar tal programação para dar espaço para a Fátima Bernardes, eles simplesmente “alienaram” hipotéticas futuras gerações de telespectadores, que antes eram “formadas na base” da programação infantil, através dos desenhos e programas tipo Xuxa, TV Colosso, etc.

    Conforme o público antigo e ainda fiel for morrendo, não vai ter quase ninguém para pelo menos substituir quem partiu.

    E mais cedo ou mais tarde, esse público que já cresce longe da TV, e tendo a Internet como referência, vai chegar no comando das grandes corporações e se perguntar “por que diabos gastamos tanto e cada vez mais com essa mídia se cada ano que passa ela tem menos alcance”?

      • Mas ela copiava tudo dos EUA,

        Mas ela copiava tudo dos EUA, uai. Lembro que eu achava que o programa do jô era algo novo, criado por ele. Mais tarde é que fiquei sabendo que já existiam vários programas iguais ao dele nos EUA, sendo que um era igualzinho. Outro dia mostrei pra um sobrinho meu de 25 anos um vídeo da escolinha do professor raimundo, ele riu pra caramba, mas foi da minha cara, por ter gostado daquilo um dia. 

      • É verdade, Nassif.

        Na programação infantil, tínhamos primeiro a Vila Sésamo – que, apesar de adaptada do similar norte-americano, tinha um sabor nacional único – e depois, o Globinho (cadê a Paula Saldanha?) e a primeira versão do Sítio do Picapau Amarelo, com atores de primeiríssima linha.

        Lembro-me também de alguns musicais cujo título era simplesmente o nome completo do artista, a série “Grandes Nomes” (“Elis Regina de Carvalho Costa”, “João Gilberto Prado Pereira de Oliveira”, “Simone Bittencourt de Oliveira” entre outros), além de outros musicais temáticos para o público infantil (“Plunct Plact Zum” é o único que me vem à cabeça, mas sei que houve alguns outros). Um dos últimos grandes musicais nesse gênero foi ao ar quando Tom Jobim lançou o álbum “Passarim”, em 1985; também me lembro que houve um ano inteiro de “Chico e Caetano”, se não me engano em 1986. Aos domingos, também havia o “Som Brasil”, com Rolando Boldrin, que sobrevive até hoje na TV Cultura, quando esperávamos ansiosamente pela paródia de Alvarenga e Ranchinho, com Rolando fazendo o papel de Alvarenga e o próprio Ranchinho fazendo o papel que sempre fez na dupla.

        E finalmente, os programas humorísticos – “Planeta dos Homens”, nas segundas feiras à noite, e mais tarde o “Balança, mas não cai” aos domingos marcaram a minha infância (“Chico City” a gente achava meio chato, tinha tipos cariocas demais, distantes de nossa realidade caipiracicabana). Até hoje me pego usando alguns bordões que foram popularizados por esses programas. E pensar que isso acabou desembocando no Zorra Total (que na realidade merece um nome bem mais chulo, obtido com a troca da letra “Z”).

        • Não banque o ignorante, Daytona

          Tinha muito lixo sim (alguém se lembra de “Imoral Nato, ops Amaral Neto, o reporter”?). E a Xuxa só foi trazida para a Globo porque ela revolucionou para o mal o que se entendia como programação infantil, aumentando imensamente a audiência e consolidando definitivamente o processo de monetização da infância. (Dá uma procurada nas roupinhas que o “seo” Adolpho Bloch comprava pra ela, quando ela ainda estava na rede Manchete.) Mas ainda assim, a relação sinal-ruído era muito maior do que hoje em dia. Lembrei-me agora da TV Mulher, que lançou a carreira de Marília Gabriela e ocupou a programação das manhãs dos dias de semana com uma programação completamente feminista, e que com isso contou até com a participação de Henfil. O projeto era (e ainda é) tão arrojado, que nunca mais se tentou alguma coisa igual nos últimos 30 anos.

          O grande pecado original da rede Globo foi o de ter sido erguida em boa parte sobre as cinzas da TV Excelsior, a qual era bancada por empresários abertamente contrários à ditadura militar. Some-se a isso o acordo Time-Life de transferência de tecnologia, que lhe daria uma dianteira em relação a todas as outras emissoras de seu tempo, e o resto é história. Porque de resto, fala-se e critica-se a Globo, mas nenhuma das outras emissoras restantes de TV da época ousou fazer frente à ditadura. De todas as emissoras da época, a única que ficou mais “saidinha” foi a TV Bandeirantes no vácuo do movimento pela anistia e pelo fim do AI-5, e já pelo final da década de 80 ela seria uma TV tão conservadora (ou até mais) do que a própria Globo. A Record tinha o inesquecível “Jornal da Record”, comandado todos os dias por Hélio Ansaldo ao meio-dia (alguém lembra?) e lá o reacionarismo era absolutamente explícito – minha tia adorava.

          • Zarastro, você demonstra uma

            Zarastro, você demonstra uma visão bastante limitada, Marília Gabriela é exemplo de arrocho?Aquela idiota reacionária?

            O que mais?Jô Soares?

            Ao comparar a Globo com outros canais igualmente medíocres, você age como o paulista que estufa o peito orgulhoso pra dizer que SP tem as melhores estradas do Brasil, o melhor metrô, etc.

            Isso não passa de provincianismo.

            A Globo, por muitos anos, teve o monopólio televisivo de um dos maiores mercados do mundo, e isso não por seus méritos, mas por suas relações carnais com a ditadura. 

            E o que conseguiu poroduzir com isso?

            Só mediocridade, compare os programas da Globo com os de outros países, da mesma maneira que o bufão paulista deveria comparar São Paulo com outras cidades de igual tamanho.

            As exceções “globais” não se devem a méritos da emissora, que não possui nenhum, mas à criatividade do povo, da força da cultura brasileira(penso em um Chacrinha, por exemplo).

            Nem com toda a riqueza dessa matéria-prima, a Globo conseguiu ser algo além do medíocre.

          • Tá bom, vou desenhar pra você

            Zarastro, você demonstra uma visão bastante limitada, Marília Gabriela é exemplo de arrocho?Aquela idiota reacionária?

            E você demonstra uma ignorância sobre a história da TV e dos costumes do Brasil que só posso lhe atribuir devido à sua tenra idade. Em que ano você nasceu? 1984? 1982? 1980? Eu e o Nassif (e mais uma porção de gente aqui no blog) vivemos esse período.

            Agora, imagine o Brasil, começo da década de 80. O Brasil, que há pouco e no meio de um monte de protestos tinha finalmente conseguido aprovar uma lei do divórcio em 1977. Que aos poucos vinha se libertando da repressão do regime militar. Nesse contexto, de repente, aparece uma apresentadora (Maria Gabriela) comandando um programa que ocupava as manhãs dos dias de semana só para se ocupar à mulher.

            “Nas três horas e meia (de 8p0 às 12h) do TV Mulher, as revoluções ocorriam por minuto. A sexóloga Marta Suplicy liquidou com a caretice, enfocando com naturalidade questões como o orgasmo, as menstruação, a masturbação, a impotência e o aborto. A advogada Zulaiê Cobra falava dos direitos da mulher, cabendo aos psicanalistas Eduardo Mascarenhas e José Ângelo Gaiarsa dar conselhos emocionais e sentimentais. O estilista Clodovil Hernandez ensinava etiqueta e desenhava modelos de vestidos para pessoas de menor poder aquisitivo.” Essa descrição não é minha; é de Dênis de Moraes, o biógrafo de Henfil, em seu livro “O Rebelde do Traço”, e dele não se pode dizer que seja um representante legítimo da direita brasileira. Aliás, bem ao contrário.

            De resto, o programa do Jô não começou na Globo, e sim no SBT de Sílvio Santos. Para onde Jô Soares foi em 1987, para continuar o mesmo programa que começou a fazer na Globo em 1981, “Viva o Gordo” – o qual, por sua vez, se originou num espetáculo para o teatro que o próprio Jô escreveu e dirigiu no início dos anos 80, “Viva o gordo e abaixo o regime!”. O programa só retornou à Globo nos anos 2000.

            Quanto aos “programas de outros países”, eu não tenho condições de dizer. Eu não morava em outros países, eu morava (e moro) aqui. E por outro lado, se durante o próprio TV Mulher – que, repito, foi um programa revolucionário não só para o seu tempo mas também para os dias de hoje – até o Henfil (sabe quem é o Henfil?) conseguiu encaixar um quadro dentro desse programa onde ele fez o que quis durante dois anos. E ele só acabou saindo do programa devido a seus próprios problemas de saúde. Vou citar mais um trechinho:

            “O simples fato de a Globo convidá-lo (Henfil) a participar de um programa que corria solto como o TV Mulher desvelava fissuras num castelo aparentemente infenso à vulnerabilidades. Se o monolitismo de outros tempos continuasse prevalecendo, o nome de Henfil provavelmente não circularia nos créditos da emissora. Claro que a Globo calculou os riscos. Total ingenuidade que desconhecesse as extravagâncias de Henfil. Poucos anos antes, ele escrevera no número 337 do Pasquim (2 a 18/12/1975): ‘A TV Globo de vez em quando parece até TV. Porque TV não é coisa ruim nem coisa do demônio, nem capitalista, nem socialista. TV é uma máquina cheia de válvulas e um tubão enorme. Ruim é a programação das emissoras.'”

            De resto, nada do que você escreveu aqui vai além dos lugares-comuns de uma parcela da esquerda, que se guia pelo ódio e pela ignorância. De qualquer maneira, espero ter trazido algum contexto e conhecimento à sua vida.

      • desculpe LN, mas nessa

        desculpe LN, mas nessa afirmação tem que vir o complemento “pelos padrões nacionais”. tevês como BBC ou a ZDF, ah, são incomparáveis nas propostas, nos fazeres, nas ousadias, nos anos 70/80, ou tou errado? aproveitando, digo que para quem acompanha tv paga desde os noventa, é patente como caiu o nível desta, ou tou errado de novo? quanto a globo, deus continue me livrando: desde jovem as vinhetas desta me incomodavam: eu era infeliz e não sabia (o motivo)…para terminar, tv brasil ainda perde toda a tarde com a indefectivel e despolitizada programação TVE Rio (aquela senhora, não obstante seu valor relativo, leda nagle, dá nos nervos).

  5. IBOPE

    LN,

     

    há um aspecto que julgo relevante e que sua análise não contemplou: os números do IBOPE. Sabemos que Record, SBT, Band e Rede TV! contrataram um intituto alemão para verificar a fidelidade dos números de audiência do IBOPE a um troço chamado realidade.

     

    Justiça seja feita, Silvio Santos discute isso há décadas. A novidade foi as outras emissoras embarcarem. em tempos de avanço da internet como grande alvo dos anunciantes, a desconfiança sobre o IBOPE aumentou. Imagino que essa discussão fora marginalizada na época em que os recursos eram mais vultosos. Talvez valesse pouco a pena enfrentar a Globo em seus tempos de maior poderio econômico, político e moral.

     

    Hoje, os tempos são outros. Os recursos estão minguando e disputar cada centavo dos anunciantes é uma questão de sobrevivência. Veja o caso da Bandeirantes, que oscila entre programas de alguma ousadia (não segue aqui nenhuma relação direta entre ousadia e qualidade) e a condição de mero veículo de aluguel para tele-evangelistas. Assisti a um culto do Malafaia no último sábado e temi muito mais pelo futuro da Bandeirantes TV do que pelo futuro do país…

     

    É nesse contexto que surge a auditoria não declarada diretamente sobre a precisão do IBOPE na aferição da audiência. O anúncio da entrada do instituto alemão foi feito no ano passado. Acredito que este ano já teremos alguma coisa para discutir, com dados que poderão ser comparados.

     

    Neste caso, mudamos o foco da análise: no lugar do IBOPE, o que qualquer um faria? Se os números forem confiáveis, não haveria por que temer a presença do tal instituo alemão. Se forem exageradamente diferentes – em favor da Globo- a coisa complica, pois seria a própria credibilidade do IBOPE a ser colocada em cheque.

     

    O que quero propor é o seguinte: será mesmo que a Globo está despencando em sua audiência ou o IBOPE estaria fazendo um ajuste gradual?

     

    Parece-me que é mais sensato acreditar que o IBOPE, com a ciência da Globo, está se ajustando a uma realidade em que terá que demonstrar maior precisão. Se isso estiver correto, os dados do tal instituto alemão não seriam assim diferentes quando de sua divulgação.

     

    Perguntar não deveria ofender: estaria a Globo despencando na audiência ou sua bolha, assoprada pelo IBOPE por décadas, está murchando?

     

    Ironia fina: os defensores da livre concorrência – no discurso – estariam padecendo justamente da presença dela, a Sra. Concorrência…

     

    Apenas o conhecimento dos números do instituto alemão poderão validar ou não as suposições acima.

     

    Mas o mais divertido e paradoxal mesmo é constatar que as 4 grandes emissoras que desconfiam do IBOPE elaborarem “análises” e matérias jornalísticas a respeito do que esse intituto divulga para as eleições. Mas aí já seria outra interessante discussão: a do papel e precisão dos institutos de pesquisa de intenção de votos no Brasil…

     

    Grande abraço.

    • Possivelmente………….

      Sergio – “Perguntar não deveria ofender: estaria a Globo despencando na audiência ou sua bolha, assoprada pelo IBOPE por décadas, está murchando?”

      Se formos analisar criteriosamente o acima, vamos chegar a conclusão que o dito, não está muito longe da verdade, e cabe realmente uma análise profunda desta possibilidade, tendo em vista que, a chegada do instituto alemão, poderá desnudar mais uma das grandes farsas que temosw vivenciado nos ultimos tempos.É esperar para ver…………..

  6. Nos tempos do fhc quando lia

    Nos tempos do fhc quando lia aquelas reportagens que os restaurantes estavam cheios, que os pobres estavam comendo iorgute, essas patacoadas, e via que a situação não era bem essa, que o trabalhador, eu mesmo, quando não estava desempregado ganhava um salario de fome, quando um estudante, eu mesmo, não tinha nenhum incentivo para permanecer na faculdade e tinha que abandonar os estudos por ganhar mal, me sentia isolado e impotente; os tempos mudaram e esse pessoal ficou anacronico, a internet veio com tudo para colocar abaixo o pensamento unico, a manipulação de opiniões; hoje falar em “formador de opinião” como um cabresto que o povo tem que colocar não cabe mais, cada um tem a sua opinião, cada um tem o seu ponto de vista, certo ou errado ,moderno ou antiguado; essa emissora passou, o tempo dela passou, ainda tem poder de influencia, clat, mas bem menor a cada dia.

  7. E enquanto isso,
    E enquanto isso, inacreditavelmente, a receita continua a aumentar. Enquanto não houver abalos na receita não haverá nenhuma mudança na produção.

  8. Estão ruins mesmo, mas, ainda

    Estão ruins mesmo, mas, ainda assim, infinitamente melhor do que as outras emissoras.

    Fora os multiplos bilhões dos donos da Globo.

    • Não concordo, Daniel.

      Aualmente, na TV aberta, nenhum programa da Globo é superior aos da TV Brasil. Pelo menos à noite, encontramos excelentes programas, sem contar o Repórter Brasil, na minha opinião, o melhor noticiário.  

      • Pois desafio a senhora a
        Pois desafio a senhora a assistir duas horas de programação da TV estatal citada. Eh o castigo que a senhora merece.

        • Eu vejo o programa do Nassif

          Eu vejo o programa do Nassif  e depois o noticiário da Tv Brasil,  que é logo em seguida. Dá umas duas horas….Muitos  preferem a globo, nesse horário.   Será  por que não gostam do Nassif ?  Hehe

        • De volta, Iron, ou seria BATE FERRO?

          Assisto sim, sr Bate Ferro. Programas como Observatório da Imprensa, Brasilianas do Nassif, Nova África, Programa do Paulo Moreira Leite e outros, entremeados pelo excelente Repórter Brasil. Com certeza  o Sr.Iron, batendo latas, adora assitir Faustão , Luciano Itaú ou  as novelas que deseducam. Isso sim, é um castigo que adoece a mente!! 

        • Prezado iron,

          Não acho que seja “um castigo” assistir a programação da TV Brasil. Já faz bastante tempo que abandonei a programação de outras tv’s abertas.

          Me acostumei a programação da emissora citada e, assisto, inclusive, a programação infantil. Fico ligada nessa emissora, quase o dia todo, aos sábados e domingos.

          É difícil abandonar o “padrão global”, mas, você consegue, basta boa vontade de ver o mundo com outros olhos!

          Que tal assistir, para conhecer e avaliar, os seguintes programas:

          Repórter Brasil, caminhos da reportagem, brasilianas.org, observatório da imprensa, opção saúde, papo de mãe, sem censura, ver tv, stadium, alto-falante, a tv que se faz no mundo, futurando, o brasil tem disso, programa especial, senhor brasil, etc, etc,

           

           

           

  9. O texto me parece uma

    O texto me parece uma exaltação à antiga programação da Globo, como se a programação dos “velhos tempos”, fosse boa.

    A Globo apoiou a ditadura, seu jornalismo sempre foi tendencioso e articulado aos interesses dos grupos econômicos mais fortes e suas novelas sempre foram medíocres do ponto de vista artístico.

    Nassif, acho que não há necessidade de resgatar uma falsa nostalgia, de algo que nunca foi bom

    Acontece que com o maior acesso da população à TV Cabo e à Internet, as pessoas optam pelo que é melhor e mais informativo. Ainda bem que a Internet veio a democratizar os meios de comunicação.

  10. Titanic

    A arrogância da Globo, toda-poderosa e se achando dona do país, lembra aquela famosa frase:

    “Nem Deus afunda o Titanic”.

    Pois é …

  11. Isto se chama!!!

    Cavar o buraco em baixo dos pés.

    Matar a galinha dos ovos de ouro.

    Pena que o governo não dá a última marretada, tirando anúncios, cobrando o darf, retirando a exclusividade do futebol.

    • Exato. O futebol é quem

      Exato. O futebol é quem segura a Globo ainda. Por isto ela corrompeu todo mundo qdo a Record entrou com uma proposta melhor do que a Globo estava disposta a pagar. Ela entrou em pânico, pq sem o futebol, toda sua grade se desmorona…

  12. concordo com os que dizem que

    concordo com os que dizem que o problema da globo é de credibilidade.

    mas sempre foi,

    já que na época da ditadura as pessoas

    engoliam tudo porque além de

    não haver internet as informações

    não permeavam a sociedade como hoje,

    nem havia movimentos populares com tanta força assim..

    sempre desconfiei das análises do

    professor eugenio bucci

    por seu viés político em favor da grande midia

    (deve ser para manter seus cargos, sei lá!),

    mas uma vez ele escreveu que

    ruim com a globo, pior sem ela.

    desceu o pau nos programinhas

    mixurucas tipo panico etc e tal,

    o baixo nível  da programação das outras emissoras e elogiou a qualidadade global.

    agrego à opinião dele uma preocupação :

    voce aguentaria uma programação

    fascista como alguns

    descaradamente fazem

    como outros  que pintaram no pedaço,

     com humoristas sem talento,

    que na verdade não são humoristas,

    são achacadores da moral alheia?

    aqueles que perseguiram o genoíno pra violentá-lo, escrachá-lo?

    até li outro dia que a globo tinha um

    planejamento para elevar o nível da programação

    com produções com caras como

    luis fernando carvalho

    (não sei se o nome está correto,

    aquele das belas imagens e que dirigiu o filme lavoura arcaica, me parece)

    mas pelo jeito nada foi feito.

    na minha opinião, a radicalização

    no caso do mensalão e a insistencia

    quase criminosa em demonizar

    o partido trabalhista

    e os movimentos populares

    queimou muita gente na globo e, creio,do mainstream  fora dela.

    tipo jo soares, que era muito admirado por quase todo mundo,hoje menos,menos.

    quer dizer, a globo virou

    um universo em desencanto.

    com a idade, a magia brochou.

    todo império um dia brocha e cai.

    enquanto isso, o escroto fica ali

    entre as pernas,

    sem tripé, incomodando.

     

     

  13. A programação da goebbels

    A programação da goebbels (conteúdo) e da tv brasileira no geral sempre foi ruim. O problema é que antes a única coisa que tinha pra fazer quando chegava em casa era ver tv aberta. Hoje as pessoas têm celulares, tablets, tv a cabo, netflix, nas cidades grandes sempre tem shows, bares, festas etc. A tv goebbels vai acabar. Minhas filhas adolescentes nunca viram um programa nessa tv, os amigos  delas também não assistem nada. JN cada dia quebra um recorde negativo, seu público está morrendo.

     

    • Concordo!!!

      A resposta está aí!!

      Não havia opções. Hoje é diferente. Só assite às novelas e tais, aqueles q não têm opção (tv paga, livros, internet, palavras cruzadas ou varanda próxima a vizinhos) ou são alienados e que possuem viseiras sob medida.  As “telematurgias” são as mesmas, apenas mudaram alguns aspectos; talvez mais “caras e bocas”, os ângulos, o foco e/ou algum assunto novo (aquilo q dita a moda no momento), mas no fundo é a mesma “coisa”, para ñ dizer outra coisa.

      Comparando-se as novelas, como aquela com o “Cigano Igor” na qual só muda o endereço mas o inquilino é o mesmo, ou seja locações como: Índia, Grécia, etc…

      Na minha opinião vc foi consiso e claro!!!

      Nada como vc comparar o “de sempre” e “mais do mesmo” com algo novo e inusitado.

      Quanto ao Nassif, gosto muito de seus textos mas quando se trata de novelas, atores “globais” e comentaristas reaças vc se supera, mesmo assim tem minha admiração!!!

      Abraços.

  14. É UM assunto besta,
      Se

    É UM assunto besta,

      Se alguém desce outro sobe.

      E  quem ascendeu no lugar da Globo?

            nenhum canal da tv aberta.

               Quem cresceu foi a tv  paga=== que tbm é da globo.( net)

                   Então?

        

  15. A internet acabou com o

    A internet acabou com o monopólio detido pela rede globo. Melhor dizendo, os jornalistas sérios, intelectuais e leitores mais esclarecidos é que a desnudaram. Piorou muito após a descoberta e revelação da fábrica de notícias que a revista de esgoto semanal criava e a sonegadora dava-lhe verosimilhança. Policarpo, Cachoeira, Álvaro, Demóstenes e o Gilmar não conseguiram mais emplacar seus roteiros e até a fábrica de dossiês teve qu fechar. O dinheiro do bônus de volume tendo de conviver com dupla identidade – legalidade ou ilegalidade – de um lado e a sonegação do outro tirou do seu dircurso a moralidade. Uma outra impressão que fica é que, se o helicóptero preto não aterrissar toda semana, o império decadente não anda. Quem lhes dava credibilidade, continuam com sua crediblidade intacta em outros veículos. Ficaram os que se enraivecem por não terem o que nunca tiveram. Boa parte desses avanços devemos a você, Sr. Nassif. Podemos estar mais desconfiados hoje, mas menos ingênuos.

  16. TV aberta é só a vaca

    TV aberta é só a vaca leiteira da Globo. O lucro com publicidade ainda sustenta bem a rede por décadas.

    A audiência da aberta está declinando e migrando pra parte paga da TV GLOBO.

    e lá como o nome diz, é paga.

    O próximo passo é produção sob demanda, tipo Netflix.

    Ao contrário da esquerda, o capital lê melhor a realidade, se adapta e cresce em influência.

    Até pq os melhores das Universidades vão pra esse e não pra aquele.

    • Isso é um fato  a migração

      Isso é um fato  a migração para a tv paga  e mais ainda para os esportes..

      Hoje o “Grupo Globo” controla os esportes no Brasil.. desde a organização até  a transmissão.  e tudo dentro da tv paga.

      A interferência da globo no esporte é de tal porte que no futebol, principalmente no futebol, ela dá as cartas.. entrando acintosamente na organização dos clubes com sua poderosa mídia esportiva.. com auxílio inclusive da justiça estadual (aqui no rio).

      Mas nada pelo amor ao esporte ou ao jornalismo.. é puramente negócio, afinal as verbas de publicidade para o esporte é um manjar dos deuses, sejam das empresas do governo, sejam das empresas privadas..

      A parte jornalista do Grupo Globo serve fundamentalmente como instrumento de pressão política, para expandir seus negócios e atacar seus desafetos, sempre em favor dos seu negócios.

       

       

       

  17. Acabei de notar a capa do

    Acabei de notar a capa do jornal deles agora. Debaixo de uma “manchete” sobre carros temos isso:

    Renda sobe, mas desigualdade e desemprego aumentam

    Mais da metade da população já tem acesso a internet

    E porque nao dizer que “Mais da metade da populacao ja tem acesso aa internet, mas a velocidade continua uma merda”? A razao eh simples.  O primeiro “mas” pertence ao governo.  O segundo eh privado.

    Isso eh visivel em virtualmente TUDO que a rede golpe faz.

    So que ninguem quer ler canalhada deles nao.  Nao clico nem por dinheiro.

     

  18. A Globo odeia democracia!!!

    O Brasil seria outro país se a Globo nunca tivesse existido!

    A família Marinho, dona da Globo, faz e fez de tudo para ter Poder e dinheiro. Corrompe, destrói reputações, sonega impostos e passa por cima de tudo e de todos para conseguir seus objetivos, mesmo que para isso, todo um país e seu povo tenha que sofrer, por décadas, nas mãos de um regime sanguinário, como foi o regime militar brasileiro. A Globo foi construída com sangue e o suor de milhões de brasileiros. Quando digo milhões de brasileiros, não me refiro somente aos que foram mortos e torturados pelo regime militar, mas também pelos Brasileiros que foram jogados (por gerações) na miséria absoluta, na ignorância e que viviam (muitos ainda vivem) em condições sub humanas por causa deste maldito regime militar. Dizem que o Roberto Marinho, quando soube que o Castelo Branco queria passar o Poder para os civis, foi à Brasilia para dizer ao Castelo que não fizesse isto. Portanto, quanto mais poderosa a Globo e os Marinhos, seus proprietários, menos democracia teremos no Brasil.  Aliás, o Roberto Marinho, utilizando-se de O Globo, sempre conspirou contra governos democraticamente eleitos, desde a década de 1950.

  19. Eu só acredito no

    Eu só acredito no governo.

    Qualquer outra fonte de informação não tem a devida isenção necessária para informar devidamente o publico,

    A luta hoje é pela democratização da midia, pelo fim das empresas de comunicações privadas, pelo fim das concessões publicas.

    Devemos apenas asistir TVs dos governos bolivarianos lá é onde mostra a realidade do mundo de forma honesta e isenta.

     

  20. Os três marinhos envergonham o Brasil

    O problema da Globo são os três marinhos que querem derrubar a Dilma e canalizaram tudo para esse fim.  Esse é um dos fatores que está levando a população brasileira a procurar outras opções. Pelo golpismo diário e jornalismo mentiroso que a Globo faz é que ela terá a mesma audiência que tem a intenção de votos do seu candidato Aécio Neves. Acho que até mesmo Goebbels ficaria envergonhado com o jornalismo mentiroso praticado pelas empresas dos três marinhos, principalmente a Globo News, essa destina ódio, junto com o Jornal da Globo.

  21. Os três marinhos envergonham o Brasil

    O problema da Globo são os três marinhos que querem derrubar a Dilma e canalizaram tudo para esse fim.  Esse é um dos fatores que está levando a população brasileira a procurar outras opções. Pelo golpismo diário e jornalismo mentiroso que a Globo faz é que ela terá a mesma audiência que tem a intenção de votos do seu candidato Aécio Neves. Acho que até mesmo Goebbels ficaria envergonhado com o jornalismo mentiroso praticado pelas empresas dos três marinhos, principalmente a Globo News, essa destina ódio, junto com o Jornal da Globo.

  22. Globo

    Realmente o que falta na glogo é ousadia. Esse negócio de novela das seis, sete, nove, e agora até onze pra mim é o cumulo do obsoleto. A rede globo precisa abrir horários para novos programas, séries, precisa inovar completamente, porque senão vai cair cada vez mais. Que tal uma novela por dia? E que esta seja inovadora. Que tal ousar e fazer programas realmente para jovens que não seja aquela nem sei o que chamar horrível malhação. O que é aquilo? Até chiquititas é mais ousada. Tudo bem a censura nesse país não ajuda, mas quem melhor do que a Globo para lutar contra ela. Os jovens de hoje como eu, não vão assistir novelas amanha. Acaba uma novela, começa outra com as mesmas histórias…

  23. The Voice

    Eu não suporto nem a propaganda de um tal de The Voice. Parece que treinam cantores p/ irem cantar em New York? Fala sério. Jamais vi nenhum dos vencedores alcançar algum sucesso, ou será que a vejo tão pouco que nem prestei atenção ?

  24. Padrão Mexicano.

    Esse estilo mexicano das novelas é resultado das “escolas de teatro” de diretores da globo, onde só “modelo” entra.

    O resultado é esse lixo diário.

     

     

     

  25. Até  A GRANDE FAMÍLIA já foi

    Até  A GRANDE FAMÍLIA já foi pro beleléu. 

    Ótimo texto, pois é isso que venho dizendo. Eu sempre achei bacana poder contar com uma novela para me entreter. A Globo detinha um elenco invejável que sempre estava em cena. Mudavam as novelas e o elenco de uma era substituído, mas nunca com figurinhas inexpressivas. Parecia um teatro em casa. Sem contar que os autores das novelas tinham muito talento. De um tempo pra cá, a gente parece entender que a Empresa, pra pagar menos, escolheu a dedo atores muito pobres, sem estudo, que se comparam mesmo aos mexicanos pela pobreza de interpretação. 

    Enfim, ficamos sem boas novelas, sem bons programas engraçados, sem aqueles seriados que nos prendiam até de madrugada ; quantos foram incrivelmente maravilhosos, como o de JK, por exemplo, que ainda hoje gosto de rever. Uma pena que seja assim, porque as outras emissoras também não dizem a que vieram, a maioria delas com programas horrorosos, cheios de sexos explícitos, de muita baixaria, etc. 

  26. A Rede da Globo e a Teia da Aranha.

    Não adianta espancar a Globo, por ser canal aberto. Assistam à GloboNews. Um lixo. Jornalistas tão pedantes quanto ignorantes dizendo tais asneiras que até a vizinha sessentona do andar de baixo se espanta. “Debates” entre membros do PSDB esculhambando com o governo do PT. Monica Waldvogel falando em “nosso partido” no “Entre Caspas” que foi transmitido ao vivo, por ocasião do rompimento de um dos Feldman com o PSDB, “especialistas” discutindo o “apagão elétrico” que haveria em 2014 (eu até acreditei). Apagão que teria sido e que não foi, não foi pela competência da presidenta Dilma Roussef e o staff do Partido dos Trabalhadores. Em compensação fui pego de surpresa pela falta d’água em São Paulo. E ainda, uma imprensa canalha querendo culpar a velhinha lavando a calçada, o garoto lavando a motocicleta. Mas ninguém acusou os condomínios e casas com piscinas que abundam na cidade. Um jornal podre  e tradicional da capital, exibindo manchete que esta seria a maior seca em São Paulo em 3.378 anos. Exatamente, esse número todo com essa precisão toda. Na Geologia nem na Geofísica existe medida com tal precisão, na casa dos décimos-milésimos. Nem na Física, acredito, existe tal precisão. Precisão assim, só na Matemática, no cálculo de raízes não exatas, do número PI, do logaritmo neperiano e otras cositas más.

  27. Assistir a Globo definhando

    Assistir a Globo definhando não tem preço, pois ela derrubou muita gente boa e agora é chegada a hora dela cair, será uma felicidade muito grande para o  Brasil ficar livre desta praga chamada Globo.

  28. Nassif, ninguém consegue

    Nassif, ninguém consegue enganar milhões de pessoas por tanto tempo impunemente, você esqueceu de três palavrinhas mágicas no seu texto: credibilidade, confiabilidade e imparcialidade.

    Muitos estão começando a perceber o quanto a Globo é abjeta nesses quesitos, existem outras aberrações como o racismo explícito na sua grade entretenimento, mas principalmente esses 3 itens estão fazendo com que a Vênus Platinada deixe de ser a referência “primeira e inquestionável” que foi no passado.

    O ápice disso foi a Copa 2014, quando todo o sistema Globo apostava num fracasso total do evento, apostava e sorrateiramente apontava o caminho para “remediar” a nossa “vergonha”, ou você acha que aquela campanha do tal “Vamos pra rua, a maior arquibancada do Brasil” foi de grátis… foi não meu caro… estava ali um dos remanescentes do proto-nazi-fascismo que aflorou em Junho de 2013, que num momento foi chamado por você de “festa cívica”, exatamente no dia em que bandeiras do PSTU e do PT eram rasgadas e queimadas na paulistas enquanto seus militantes eram agredidos.

    Pra mim já está indo tarde, considero o Globo (e tudo que orbita em seu redor como o GloboNews, o Jornal o Globo, o Sportv, etc.) um câncer que ameaça o tempo todo o nosso ainda adolescente Estado Democrático de Direito.

    Tomara que esteja sucumbindo mesmo, de preferência que leve a Veja juntinha.

     

  29. Poeta decide fazer PROGRAMA

    Poeta decide fazer PROGRAMA  sem o CAFETÃO chamado globo?

     

    Nassif, não dá a dica não, vai ver que ela melhore. Deixe assim em queda livre. 

  30. “Na teledramaturgia, o quadro

    “Na teledramaturgia, o quadro não é diferente. Cadê os musicais maravilhosos, que marcaram a vida de gerações? Cadê a criatividade da programação infantil? Cadê as novelas inovadoras?”

    O jornalismo global sempre foi o que é hoje, ou seja,  manipulado até a medula, mas a história artística da Globo é bastante defensável.

    Na teledramaturgia , autores como Jorge Andrade, Oduvaldo Vianna Filho, Dias Gomes, Janete Clair, Lauro Cesar Muniz, Braulio Pedroso…. Na representação, artistas como Tonia Carrero, Fernanda Montenegro, Teresa Raquel, Sergio Brito, Ziembinsky, Sergio Cardoso, Paulo Autran, Rubens Correia, Jardel Filho, Leonardo Vilar… Grandes adaptações de escritores como Jorge Amado, Eça de Queiroz, João Cabral de Mello Neto, José Lins do Rego, Guimarães Rosa… Algumas novelas e mini séries comandadas por diretores como Daniel Filho e Walter  Avancini.

    A série grandes nomes marcou época, lembro-me bem de todos,mas um marcou de maneira especial, o “Paulo Cesar Batista de Faria”. Nunca tinha visto  velha guarda de nenhuma escola de samba ter destaque em TV. No show do grande Paulinho da Viola…

    …a participação da Velha Guarda da Portela emocionou.

    http://www.youtube.com/watch?v=tzEJX7vX_GQ).

    E Elis na belíssima “Aos Nossos Filhos” de Lins & Martins

    http://www.youtube.com/watch?v=jWWOMrrtNfw

    E João cantando Johnny Alf

    http://www.youtube.com/watch?v=ajSuJSdN4ls

    Nos anos 80 já era bem “grandinho”( põe grandinho nisso),mas vibrei como criança com o espetáculo genial de autoria de Vinicius de Moraes,

    “A Arca de Noé”

    http://www.youtube.com/watch?v=ORvRwYEykQE).

    Punct, Plact, Zun também se destacou…

    …até hoje as pessoas se lembram de Raulzito cantando a música tema

    http://www.youtube.com/watch?v=KV38MHX4ALw)

    …além da bela “Brincar de Viver’ de Guilherme Arantes cantado por Bethania

    http://www.youtube.com/watch?v=CkunDYkgSpE

    . E da  Turma do Balão Mágico quem não se lembra.Temas de autoria de  Ivan Lins e Djavan

    http://www.youtube.com/watch?v=7JFuEFissoE

    http://www.youtube.com/watch?v=Pia8EBfzhF8).

    E Caetano, Chico, Jobim & Piazzola

    http://www.youtube.com/watch?v=meVgEYAFx0Q

    Essa era uma época em que sobrava criatividade e, principalmente, dinheiro. O apoio a ditadura rendia bons frutos a empresa de Roberto Marinho. Este foi esperto o suficiente para perceber que um dia a ditadura ia terminar e a fonte poderia secar. Daí a carta branca para Boni & Cia criar o padrão globo que, durante certo tempo foi reconhecido no mundo como de grande qualidade. As novelas globais ganharam o mundo. Infelizmente, a qualidade artística trouxe um veneno embutido, a consolidação do monopólio. Com isso, seu jornalismo manipulativo ganhou poder. Mas a intenção era essa mesma, não dar chance a concorrência  e não sumir do mapa no pós ditadura.

    Veio a redemocratização, a criatividade já não é a mesma, a audiência mingua a olhos vistos,mas a fonte não secou. Continua faturando mais que as outras as custas de artifícios como o BônIficações por Volume e publicidades de empresas governamentais. Apesar disso, o monopólio parece não ser tão poderoso como antigamente. Uma lei de regulação dos meios de comunicação poderia equilibrar e tornar mais democrático o mercado das comunicações no Brasil, sem impedir que emissoras produzam programas de qualidade como a série premiada com o “Emmy”, “Doce de Mãe” de Jorge Furtado.

  31. Só se  pode falar das

    Só se  pode falar das decadência da Globo quando Edir comprar tudo. Pois, ao contrário dos amigos de Chavez e Maduro que comopraram todoa mídia de lá, os petista daqui não passam de uns mãos de vaca

  32. Fácil entender a decadência da Globo

    Hoje um PM matou um camelô. Todo mundo sabe disto. O que aconteceu de novo foi a Record ter mostrado um vídeo inédito, quando o policial ele dá o tiro à queima-roupa, na cabeça do camelô que tentava tirar o spray de pimenta da mão dele. Aí você vai para o site da Globo, atualizado as 20p5, quando o PM já estava preso e vê a seguinte informação:”Um grupo tentou tirar a arma de um policial militar, que reagiu. Um ambulante acabou baleado. Ele foi socorrido, mas já chegou morto no Hospital das Clínicas.” No vídeo da Globonews da matéria, o repórter diz que informações preliminares apontam que alguém teria tentado roubar a arma de um policial e que, neste momento, a arma teria disparado”… Faça-me o favor, né Globo? Está ficando cansativo demais…

  33. Lembrei do Ataulfo

    Rapaz, por alguma razão lembrei desse samba do Ataulfo:

    “Você Passa, Eu Acho Graça”

    https://www.youtube.com/watch?v=llH4u5tMXDI

    Principalmente desse verso:

    “E agora
    você passa eu acho graça
    Nessa vida tudo passa
    E você também passou
    Entre as flores
    você era a mais bela
    Minha rosa amarela
    Que desfolhou perdeu a côr.”

     

     

     

  34. Atualmente tenho asco

    Atualmente tenho asco profundo pela Abril e pela Globo. Baixíssimo padrão jornalístico, medíocres, racistas, tendenciosas, descaradamente desonestas e manipuladoras. Em resumo: insuportáveis, onde reina a imbecilidade generalizada, aliás, propagada aos quatro ventos. 

    Mas pensando bem, nem tudo foi lixo. Olhando para minha videoteca, lembro que foi a Globo quem me ensinou a amar o cinema, pois foi nela que assisti as grandes obras-primas da sétima arte, lembro especialmente com saudades do Festival de Verão, sessão de filmes de férias de verão onde se assistia, por exemplo, 2001: Uma Odisséia no Espaço. Lembro que foi a Globo que exibia maravilhos programas infantis como o Balão Mágico e a hilária TV Colosso. Lembro das ótimas reportagens do Globo Repórter e das novelas inigualáveis como Guerra dos Sexos, Roque Santeiro (insuperável obra-prima) e Vale-Tudo. Da Abril tenho guardado, com carinho, coleções inteiras (e inigualáveis) de livros maravilhos, enciclopédias, coleções e literatura. Tudo de ótimo padrão, que sempre consulto, releio, vejo e com as quais se refestelejo. Absolutamente indispensáveis.

    Olhando tudo isso pergundo: o que aconteceu? Hoje sei que sempre foram organizaçãoes políticamente tendenciosas e de péssimo caráter, mas não se discutia sua qualidade técnica. Hoje tudo cheira a lixo. Vejo com sincera pena que sumiu a qualidade técnica (tão necessária num pais tão ignorante) e ficou apenas o tendenciosismo e o péssimo caráter.

     

  35. Sei não…

    Como sabemos (ou deveríamos saber, pesquisando sobre assunto tão grave!), a Globo nasceu com capitais estrangeiros, cresceu com assessoria estrangeira, e consolidou-se com produtos estrangeiros.

    Como vemos (ou deveríamos ter alguma sensibilidade para ver), a Globo tem uma missão muito clara: desestabilizar, desarticular, desautorizar, desmobilizar. Em suma: “não permitiremos um outro Japão na América Latina”, dizia Henry Kissinger.

    Para além, muito além de conjunturas atuais e partidarimos eventuais, a Globo tem uma missão bem maior…

    Admiro pessoas notáveis que compõe os quadros da Globo. Outros, não aguentando a mediocridade, dão o fora: foi assim com Paulo Autran, Wagner Moura, etc …

    Mesmo assim, contemporizar é um perigo…

    Baixar a guarda diante de malignidade tão definida e sólida é perigoso…

    Não será, acaso, que o grau de mediocridade atingido pela nada incompetente medusa seja exatamente parte/consequência de uma estratégia de imbecificar toda uma geração? Ops, teoria da conspiração, dirão os que assistem muito TV Globo ou outras representantes do sistema norte-americano …

    Ps.: não deixo de ter admiração pelos yankees; prefiro a ditadura/imperialismo deles a uma ditadura chinesa, por exemplo. Mas nem por isso vou deixar de tentar enxergar para além das vendas que me colocam nos olhos … é o meu papel como homem livre …

  36. Bem, enquanto o PIB do país

    Bem, enquanto o PIB do país cresceu 2,3% em 2013, o faturamento da Globo cresceu mais de 10%…
    Quem está perdendo audiência e indo para o buraco?

  37. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome