Por onde passa a boiada agora? Pesquisadores debatem Meio Ambiente na TV GGN

Programa “Fala, FADS” desta quarta fala sobre o legado de Salles que tramita no Legislativo

Jornal GGN – A boiada de Ricardo Salles provocou sua saída do Ministério do Meio Ambiente? Qual é o balanço que se pode fazer da sua gestão? O seu sucessor, Joaquim Leite, é mais do mesmo? Essas e outras questões sobre a política ambiental do governo Bolsonaro e todas as polêmicas recentes da pasta você confere no programa semanal “Fala, FADS”, da Frente Ampla Democrática Socioambiental (FADS), em parceria com a TV GGN, no episódio que vai ao ar nesta quarta (14), às 18h30.

Ricardo Salles, advogado e administrador, anunciado ministro do Meio Ambiente pelo então presidente eleito Jair Bolsonaro em dezembro de 2018, era uma certeza de problemas para quem acompanha as questões ambientais brasileiras. Seu passado recente, à frente da Secretaria do Meio Ambiente paulista, que comandou entre 2016 e 2017, deixava os ambientalistas apreensivos, uma vez que foi processado pelo Ministério Público Estadual (SP) em razão de irregularidades em sua gestão para beneficiar mineradoras. 

Salles confirmou os maus presságios e deixou a pasta há menos de um mês, em 23 de junho, em meio as denúncias de participar de um esquema de contrabando de madeira, que está sendo investigado pela Polícia Federal. É alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal, acusado de atrapalhar as investigações da maior apreensão de madeira ilegal já realizada no Brasil. 

As polêmicas envolvendo Salles no MMA começaram antes. Em abril de 2020, em meio a uma reunião ministerial, ele sugeriu ao governo aproveitar o momento da pandemia “para ir passando a boiada”, alterando a legislação ambiental para atender às demandas de setores como o da mineração e agropecuário, entre outros.

O programa vai tratar, ainda, das expectativas de correção ou não dos danos causados ao Meio Ambiente com essas medidas adotadas pelo ex-ministro, assim como as propostas que tramitam no Legislativo, que são potencialmente danosas ao meio ambiente. Na Câmara, tramitam projetos como o que torna policiais fiscais ambientais e a obrigatoriedade de se realizar consulta pública antes de definir corredores ecológicos em algumas áreas. No Senado, está em tramitação o projeto de lei que altera o licenciamento ambiental. 

A jornalista Edna Della Nina vai moderar o debate com Fábio Buonavita, que foi secretário estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento em São Paulo; Suely Araújo, que presidiu o Ibama de 2016 a 2019, urbanista, advogada e doutora em Ciência Política; e Roberta Graf, diretora da ASCEMA nacional e gestora ambiental, cientista social e química, com doutorado em política ambiental. 

Assista pelo link abaixo:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome