Revista GGN

Assine

O livro 'Crime de imprensa'

Do Brasil 247

'Crime de imprensa', um livro sobre grandes jornais

'Crime de imprensa', um livro sobre grandes jornais

MYLTON SEVERIANO E PALMÉRIO DÓRIA ASSINAM O PRIMEIRO LIVRO A TRATAR DA PARTICIPAÇÃO DOS GRANDES JORNAIS NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS DE 2010, E, SEGUNDO OS PRÓPRIOS AUTORES, DEVIDO AO TEOR DA OBRA, VOCÊ NÃO DEVE OUVIR FALAR MUITO SOBRE ESSE LIVRO NOS JORNALÕES

Rodolfo Borges_247 – A bala de prata da eleição de 2010 foi uma bolinha de papel. Uma bolinha de papel que surpreendentemente acertou a cabeça do então candidato José Serra com o peso de dois quilos – pelo menos de acordo com as primeiras notícias veiculadas pelos principais jornais do país. É com essa história que os jornalistas Palmério Dória e Mylton Severiano abrem “Crime de Imprensa”, o primeiro livro a tratar das eleições de 2010 sob a ótica do jornalismo. E, pelo tom satírico dado pelos autores ao assunto, a avaliação não é lá muito lisonjeira.

Palmério e Mylton, jornalistas com história e passagem pelos maiores veículos de imprensa do país, prometem um “retrato da mídia brasileira murdoquizada”, mains interessada em negócios do que em notícias, e reconhecem, em tom de desafio, que não devem conseguir uma única resenha sobre o livro nos grandes jornais. “'Honoráveis Bandidos' não teve nenhuma, não vejo por que esse teria”, disse Palmério ao Brasil 247, referindo-se ao livro lançado em 2009 pela dupla e que traça outro retrato – o do Brasil na era Sarney –, sem mostrar muita preocupação. “O livro (Honoráveis Bandidos) frequentava os jornais pela lista dos mais vendidos”, brinca o jornalista.

Crime de Imprensa ficou pronto na última sexta-feira (28/10) e começa a ser distribuído nesta semana pelas livrarias do país (também pode ser comprado pelo site da editora, Plena Editorial), mas quase não sai. Os autores receberam negativas de três editoras – uma delas nem quis sentar para conversar depois de conhecer o assunto – e já se preparavam para lançar apenas a versão digital do livro quando a Plena Editorial comprou a briga. “Nossa ideia é lançar o livro nas próximas semanas, com atenção especial para a estudantada”, diz Palmério, que promete mais do que um mero relato sobre o desempenho dos grandes noticiários nas eleições de 2010.

As análises dos autores sobre o último pleito surgem situadas numa perspectiva histórica que recupera a participação da imprensa na política brasileira desde 1954, “o 1964 que não deu certo”, lembra Palmério, em referência à tensão política que resultou no suicídio de Getúlio Vargas – os protagonistas dos jornais da época eram Carlos Lacerda e Samuel Wainer. O tom histórico é reforçado pelo prefácio do livro, assinado por Lima Barreto, em texto recuperado que mostra como a imprensa nacional vem se comportando de forma parecida há algum tempo. Mino Carta reforça o time e dá o mote do livro em citação estampada na capa: “Na maioria dos casos a mídia é ponta-de-lança para grandes negócios”.

Blogs

Para os autores do livro, a grande diferença entre os dias de hoje e as décadas passadas é a existência da “blogosfera”, que possibilita a circulação de opiniões e versões divergentes do noticiado pelos grandes jornais. Com visões tão críticas sobre grupos e famílias tão poderosas – um terceiro livro está em produção, mas é sigiloso, para que os afetados não tentem evitar sua publicação –, uma pergunta se impõe: como é que os autores se sustentam? “A gente sobrevive. Aliás, acho que o melhor termo para nos definir é esse: sobreviventes”, define Palmério, que publica “Crime de Imprensa”, também, para provar que ainda há espaço para as grandes reportagens. Nem que seja fora dos grandes jornais.

Sem votos
33 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+33 comentários

e recebe Palmério Dória, jornalista e escritor do livro "Crime de Imprensa" 

 

http://mais.uol.com.br/view/wxs5e3bsd547/crime-de-imprensa-um-retrato-da-midia-brasileira-04020D9A3864D0912326?types=A&

 

São 22h06. O site da editora continua fora do ar. O que será que houve? Alguém encontrou o livro em alguma livraria virtual? Não sendo os safados do Submarino, compro mesmo não sendo da editora.

 

DILMA DE VOLTA E ELEIÇÕES GERAIS PARA ESSE CONGRESSO GOLPISTA!

DIRETAS JÁ É CHANCELAR O GOLPE!

Tentei acessar o website, só consegui pela cópia em cache. Com isso, peguei o mail e tentei enviar o pedido. O mail retornou. :(

 

Nassif,

Não consigo acessar sites da Plena Editora que estão registrados no Google. Também, não consegui acesso no Site, http://www.plenaeditorial.com.br/br/index.php, indicado em comentário acima.

Agradeço a quem me der alguma explicação para esta barreira, assim como a solução para superá-la.

Claudio

 

Também não consegui acessar o site, pode ser sobrecarga no servidor (ou não), vou tentar mais tarde.

 

"Crime de Imprensa ficou pronto na última sexta-feira (28/10) e começa a ser distribuído nesta semana pelas livrarias do país (também pode ser comprado pelo site da editora, Plena Editorial), mas quase não sai. Os autores receberam negativas de três editoras – uma delas nem quis sentar para conversar depois de conhecer o assunto – e já se preparavam para lançar apenas a versão digital do livro quando a Plena Editorial comprou a briga."

 

Eis como funciona a informação na "democracia" burguesa. O monopólio da expressão nas mãos das grandes mídias do capital simplesmente faz de tudo para sufocar a livre expressão de tudo o que desafia - ainda que minimamente - o seu domínio. Se não conseguem impedir a publicação, tratam de isolar e marginalizar. Nos meios mais disseminados - televisão e rádio - jamais passa!

 

Morales,

Acompanho com interesse tuas participações dado o teu abalizado conhecimento do marxismo. Teu enfoque envereda sempre, tal qual Marx, pela crítica ao capitalismo através da identificação e análise das suas contradições. Não importa que seja na esfera política, econômica ou social. Particularmente, nesse comentário, fazes alusão ao modus operandi da comunicação numa "democracia"  burguesa. 

Bem, não questiono as aspas na palavra democracia porque também tenho a percepção de que tal regime sempre estará atrelado ao contexto. Ou escrito de forma alternativa:  rezará pela cartilha do esquema de Poder dominante e por isso se quedará sempre às suas premissas históricas, econômicas  e sociais.  Dado isso pergunto:

1) O que se contrapõe ou contraporá a uma "democracia" burguesa? Há condições reais para o surgimento de uma democracia sem aspas e que dispense adjetivações? Que ignore as forças políticas, econômicas e sociais que estão ou ficarão sob seu manto?

b) Os meios de comunicação, quer queiramos ou não, nasceram e prosperaram na "democracia" burguesa. Se derivam, penso eu, do que Marx e Engels denominam de "papel revolucionário da burguesia"contrapondo-se, assim, ao poder monárquico e religioso até então vigente(Manifesto Comunista), como seria, então,  a experiência de uma mídia a-burguesa? No socialismo dito "real" ela fica totalmente atrelada ao Estado e, mais especificamente, a um pensamento único, portanto não só as aspas desaparecem, mas até a própria palavra democracia. Descartada portanto essa opção. 

c) Indo além: supondo-se superada a etapa da exploração do Homem pelo Homem(a pré-história da humanidade, segundo Marx) com a total socialização dos meios de produção, como funcionará e qual o papel dos meios de comunicação nesse contexto? Não se reduzirão apenas a função de informar considerando que as análises críticas terão se tornadas dispensáveis? Mas, se assim se ocorrer, não prevalecerá a democracia sem liberdade de expressão, o que resulta também  numa contradição? 

 

Não consigo acessar o site da editora nem através do link aqui disponível.

Eu quero esse livro também.

 

Ao ver analistas como o neumane, merval, augusto nunes e outros alinhados a essa Elite Hipócrita e Burra, ai da pra ver o divisor de aguas no Pais, antes de Lula e pós Lula, entes, essa gente formava opinião e o povo sem DISCERNIMENTO OS ACOMPANHAVA, MAS AGORA A COISA MUDOU, VISTO O Q OCORREU NAS ELEIÇÕES DE 2010, onde eles tentaram de tudo EMPLACAR O CANDIDATO DA ELITE, FAZENDO O POSAR DE BOM MOÇO, HONESTO, RELIGIOSO FIÉL, PAI DE FAMILIA EXEMPLAR, ONDE SABEMOS Q NAO É VERDADE.  É por isso q vemos esse pessoal destilando tanto Ódio, o neumane, merval, boris casoy, lucia hipólito e dora kramer são os mais assintosos, não conseguem NEM pelo menos disfarçar. 

 

E o livro da Amaury, será que sai até o fim do mês? Já estamos em novembro. 

 

Tirou as palavras da minha boca, Fábio...

 

  Parece que o livro vai mudar de nome: de "Porões da Privataria" para "Porões de Godot".

 

Deve um Tédio ler um livro do jose neumand, tem q ter estômago forte ein!!! Ele deve destilar todo o Ódio q tem do Lula. Não  se impressionem se ele for o novo contratado pela ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS POR CAUSA DESSE LIVRO, JA Q ELE E O MERVAL SAO DA MESMA ESCOLA.

 

Para quem não acredita em uma campanha sistemática da imprensa, principalmente a veja ( em minúscula mesmo) , para desestabilizar  o governo Dilma, sugiro ler na coluna Radar o post sobre o IR da Presidenta. É um primor de mau caratismo e desinformação. Pior são os comentários  dos " cachorrinhos amestrados" que acreditam naquele lixo!

 

Tudo que é negativo para os esquerdistas é imprensa manipuladora. Vocês também são interesseiros. Acho que impera muito cinismo neste discurso político. Tudo não passa de um discurso.

 

  Só posso concordar com você, a Direita no Brasil é golpista até a raiz do cabelo, e a grande imprensa é, ao mesmo tempo, imersa nessa nessa mentalidade e seu arauto.

 

Livro comprado. Vou divulgar para todo mundo. Sucesso aos autores. Somos todos sobreviventes daquela campanha infame da direitona rançosa em 2010.

 

 

Tô achando um pouco fino demais esse livro, pelo assunto dava pra superar em pelo menos um volume o Guerra e Paz!

 

FORA TEMER

Arte é Luz - União e Olho Vivo

Vou dar apenas um exemplo de como esses crimes contra a informação sāo engendrados. Estou no computador trabalhando e ouço (e estranho) um comercial do Serra na TV (falando como candidato...) sobre como estruturou a campanha anti-fumo em SP e como ela foi copiada por outros Estados brasileiro... Logo em seguida, caiu a ficha. Um comercial da própria Globo com uma chamada do Dr. Drausio Varela alertando para uma reportagem do Fantástico, no proximo domingo, que abordará os malefícios do fumo. Bingo! Na hora comentei com minha mulher: "Serra sai candidato a Prefeito". A conferir...`

 

Não perco nem morta e só espero que os autores não tenham, na ânsia de querer fazer o bicho parecer mais feio do que é, o que. apenas entre nós, é algo totalmente dispensavel, dado armas para o PIG retrucar. 

 

Põe tinta na prensa que eu quero uns dez pra distribuir pra massa,... cheirosa é claro.

 

Pois será a minha próxima leitura e, em seguida, farei questão de exibi-lo entre amigos e conhecidos.

 

Uma boa recomendação para aqueles que ainda acredita na imparcialidade da imprensa.

 

Obras como esta deve ser lida principalmente pelos que ainda tem a grande imprensa como referência sobre alguns assuntos, principalmente política. 

 

Se a blogosfera nao tivesse desmontado a "reportagem" da rede golpe dentro de uma hora o estrago teria sido gigantesco.  Mesmo assim, mesmo sendo falsificacao aberta da primeira aa ultima imagem, a "reportagem" continua impune.

 

 

Já comprei. E vou recomendar a meio-mundo, podes crer.

 

 Crime de imprensa. o crime que compensa (por enquanto)....

 

Estou com o meu exemplar do Livro anterior do palmério Dória. na contracapa, os habituais elogios de colegas e personalidades. Tem gente boa , como o macaco simão, o Millor e o Hélio Fernandes. 

 mas tem gente questionável que, com certeza não comparecerá nesta nova contracapa; Marco Antônio villa, augusto nunes.por exemplo.

 Sou fã do palmério e do miltainho, vou comprar uns tres exemplares, um pra mim e outrso pra dar de presente. Não o recrimino. O Nunes e o villa já foram dignos( suponho) e a gente nãodeve renegar amizades só porque nossos amigos escolheram caminhos abjetos.

 Por falar em contracapa, recomendo a contracapa do livro do Zé neumane "o que sei de Lula". Uma pérola de humor involuntário. As declarações são um retrato fiel da nossa elite porca.  

 

como assalariada....vou fazer um esforço e comprar o livro, deve ter boas estórias..rsrs.

 

Grande iniciativa. Parabéns aos autores. Vou encomendar o meu imediatamente.

 

Alguém cobrou do Serra que ele se internasse no SUS para tratar do traumatismo craniano?

 

Acabei de comprar, muito fácil, gastei menos de 5 minutos pelo site http://www.plenaeditorial.com.br/br/index.php

 

Tá 35 reais e tem opção de vários cartões de bancos e débitos diretos.

Chega em 6 dias.

 

 Faz tempo que estou tentando entrar. Só dá "falha no carregamento"

 

Ulderico