newsletter

Luis Nassif Online

Como a guerra interna da revista permitiu vazar informações utilizadas na série em que Luis Nassif enfrentou a Veja
6 comentários
Não há nenhuma diferença entre PT e PSDB. A única diferença está na forma como a imprensa atua; por Luis Nassif
1 comentário
Na década de 1990, O Globo denunciou com exclusividade que Cunha ajudava PC Farias a arrecadar fundos para Collor
23 comentários

Obrigado, Rachel!

do Aldeia Gaulesa

Obrigado, Rachel!

Morreu Rachel Clemens, a garotinha da foto acima que virou símbolo da luta contra a ditadura militar.

Na época da foto, ela tinha apenas cinco anos de idade: Rachel se recusou a cumprimentar o presidente-ditador general João Baptista Figueiredo, em sua visita a Belo Horizonte, em 1979.

A cena, registrada pelo fotógrafo Guinaldo Nicolaevsky  foi publicada por vários jornais e revistas no Brasil e no exterior, convertendo-se em uma imagem símbolo da resistência a ditadura.

Rachel teve morte súbita no último sábado (12/04), depois de uma parada cardíaca. Estava com 41 anos.

Seu ato silencioso, espontâneo e sincero embalou a imaginação de muitos, cansados de um regime autoritário que teimava em não acabar. Rachel sem intenção, fez História e produziu um dos momentos mais belos e marcantes da luta contra a ditadura.

Em razão disso, fica nosso registro e agradecimento: Obrigado, Rachel!

Leia mais »

Média: 5 (11 votos)

Olha a Lua

Todas as crianças um dia sonham em ir até a Lua. Se pudessem, pegariam um foguete e iriam para o espaço descobrir seus mistérios. Hoje vejo meu filho também fascinado pela lua e pelos planetas. Quando noite de lua cheia, a gente não cansa de contempla-la.

Jacques Prévert, grande poeta e roteirista francês (o Vinicius deles), escreveu um livro para crianças, lindamente poético, chamado "Opera da Lua". Uma grande viagem ao mais recôndito de nossos proprios mistérios de crianças e adultos.

A bela Olivia Byington canta a bela canção "Olha a Lua". Para nos retirar do presente, do concreto, do dia comprido..... Para sonhar um pouco.

Leia mais »

México: Boas previsões para animar a malta

por Informação Incorrecta
 
 
 
O México emitiu um Título de Estado em Euros a 100 anos (cem, com três zeros) para 4,6% que foi vendido como pão quente.

Portugal viu os seus Títulos de três meses ir abaixo de zero, isso é, agora tu pagas para comprar o Título dum País que tem uma Dívida Externa inferior só à da Grécia.

Em Espanha o banco Bankinter paga-te para negociar uma hipoteca com eles: reduzem o valor da hipoteca. Também na Dinamarca começaram a fazer o mesmo.

Todos os Títulos alemães até 2024 estão a pagar rendimentos negativos.

Só podemos estar a brincar. Nenhuma Finança pode funcionar desta forma. Em nenhuma economia sã atiram-te o dinheiro.

Entretanto, as trocas comerciais abrandam: a Organização Mundial do Comércio baixa pela segunda vez as previsões para 2014. Nos último três anos a média do crescimento tem sido de 2.4%, como no final da década dos '70. O Baltic Dry Index, após ter atingido um ponto mais baixo até da recessão de 2008, agora assumiu a forma dum electroencefalograma com morte cerebral. Leia mais »
Média: 4.4 (7 votos)

O ponto do não-retorno, por Luciano Martins Costa

do Observatório da Imprensa

O ponto de não-retorno

Por Luciano Martins Costa

A semana dos chamados dias úteis antes do feriado prolongado se encerra em clima de conspiração: a mídia tradicional prepara suas edições de domingo, nas quais há farta encomenda de artigos sobre a intenção de partidos oposicionistas de propor o impeachment da presidente da República.

Na sexta-feira (17/4), percebe-se que os autores da proposta deixam em segundo plano o elemento “apoio popular” – que se torna questionável com a revelação de que as manifestações contra o governo são feitas quase exclusivamente por eleitores do senador Aécio Neves (PSDB-MG), derrotado na eleição presidencial de 2014 (ver “Breviário do perfeito midiota”).

A nova tática consiste em buscar argumentos “jurídicos” com base na teoria do “domínio do fato”, que implicaria a presidente Dilma Rousseff em qualquer ato ilícito praticado por auxiliares de segundo ou terceiro escalões. Mas esse caminho leva a um labirinto no qual poderão se perder o próprio senador Neves e governadores eleitos pelo PSDB – caso, em algum ponto do calendário, a Polícia Federal e o Ministério Público decidam arbitrar suas ações na especificidade dos crimes que investigam, e não na sigla partidária a que conduzem os indícios e as provas.

As declarações selecionadas pela imprensa para criar um substrato jurídico não dissimulam o caráter golpista desse movimento, nem escondem o plano de, não sendo aconselhável partir para a ruptura institucional, seguir ateando fogo à governabilidade.

Leia mais »
Média: 5 (7 votos)

Gisele Bündchen em dois atos: no Erramos e na sucessão

Jornal GGN - Dois momentos, entre tantos, de Gisele Bündchen. O primeiro um Erramos da 
Folha,  referente a um engano ocorrido em 94, em que o sobrenome da modelo foi grafado errado. Ainda nas redes sociais, um leitor fez o comentário pefeito, de que, com isso, podemos acalentar a esperança de que até o final do século a Folha se desculpe pelos erros dos últimos anos.

O segundo, um gaiato comenta sua saída das passarelas e aponta sucessor. Dois bons momentos do dia.

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

MPF comemora insucesso de Habeas Corpus dos investigados da Lava Jato

De 205 HCs ajuizados, só 2 foram concedidos. Para o procurador Deltan Dallagnol [foto], o volume de recursos não acatados é uma "evidência da correção" com que a Lava Jato é conduzida

Jornal GGN - Levantamento feito pelo Ministério Público Federal (MPF), divulgado nesta sexta-feira (17), mostra que, até o momento, 205 Habeas Corpus foram ajuizados pela defesa dos envolvidos na Operação Lava Jato, ao passo em que apenas dois deles foram concedidos de modo definitivo pelo Poder Judiciário.

Previstos na Constituição, os recursos têm prioridade nos tribunais e servem para contestar decisões ilegais ou abusos cometidos por autoridades que ameaçam ou restrinjem a liberdade de investigados. No caso da Lava Jato, a Força-Tarefa da operação no Paraná considerou o insucesso dos HCs uma "evidência da correção com que as investigações e processos foram e vêm sendo conduzidos". 

Para o coordenador da Força-Tarefa do MPF, procurador da República Deltan Dallagnol, a ferramenta tem sido utilizada de forma abusiva. "HCs têm sido utilizados até mesmo quando os réus estão soltos, sem risco imediato à liberdade, para discutir questões processuais que deveriam ser, e serão novamente, objeto de recursos normais”, disse. Dallagnol ainda argumentou que a "banalização" dos recursos sobrecarrega o Judiciário. 

Leia mais »

Média: 1.9 (17 votos)

Ética em Maquiavel, por Rodrigo Medeiros

A crise de representação política em nosso país merece reflexão. Os manifestantes que participaram dos protestos anti-Dilma domingo na Avenida Paulista demonstram baixa confiança nos políticos (clique aqui). De maneira geral, 73% não confiam nos partidos, 70% não confiam nos políticos e 57% confiam pouco na imprensa. Nesse contexto, busquei reler um artigo que escrevi sobre Maquiavel (clique aqui). Creio que o florentino ainda tem algo a nos dizer.

Em 2013, o clássico “O príncipe” de Maquiavel completou 500 anos. Publiquei então um artigo buscando mostrar que a ética na política não é exatamente a mesma dos indivíduos. Segui, de certa forma, a formulação de Max Weber para as éticas da convicção (consciência individual) e da responsabilidade (consequências coletivas). Vejamos sucintamente algumas poucas questões pertinentes ao tempo presente.

Escrito no contexto específico de uma Itália fragmentada em principados, o pensador florentino deixou marcas profundas na filosofia política. Dificilmente se pode dizer que exista apenas um Maquiavel. Seus ensinamentos influenciam muitas pessoas no presente e muito provavelmente deverão continuar influenciando no futuro. Se Maquiavel continua tão capaz de nos perturbar, é porque talvez ele possa ter alguma razão.

Leia mais »

Média: 3.1 (7 votos)

A visita de Renato Janine Ribeiro ao Cenpec

Cumprimento do PNE, formação docente e de gestores foram alguns dos temas abordados na reunião

Por Elizangela Fernandes do CENPEC, da Rede de Noticias do Centro de Referências em Educação Integral

Na tarde terça-feira, 14 de abril , o Ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, visitou a sede do Cenpec, em São Paulo. Durante a reunião, que durou pouco mais de duas horas, foram discutidos os desafios da formação dos professores e dos gestores escolares e o enfrentamento das desigualdades educacionais. Participaram do encontro Maria Alice Setubal, presidente do conselho de administração; Anna Helena Altenfelder, superintendente; Antônio Augusto Gomes Batista, coordenador de desenvolvimento de pesquisas; e Maria Amabile Mansutti, coordenadora técnica, todos da equipe Cenpec. Também estiveram presentes Binho Marques, secretário de Articulação com os Sistemas de Ensino  (Sase/Mec), e Thiago Thobias, diretor de Políticas de Educação do Campo, Indígena e para as Relações Étnico-Raciais da Secadi  (Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão).

Leia mais »

Média: 3.4 (5 votos)

Barbosa diz que PT e Dilma mentem quando afirmam que combatem a corrupção

Jornal GGN - O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa afirmou, durante uma palestra em Florianópolis, na noite de quinta-feira (16), que Dilma Rousseff (PT) mente ao dizer que o combate à corrupção foi estruturado a partir da chegada do PT ao Planalto. Na visão do ex-magistrado, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal são os órgãos que merecem crédito pelo desmonte dos escândalos que surgiram nos últimos anos, como o mensalão e a Lava Jato.

“Quem está combatendo é o Ministério Público Federal, a Polícia Federal e a Justiça. Eles não têm nada a ver com isso. Nunca se combateu tanto a corrupção, mentira”, afirmou Barbosa. O ex-ministro ainda criticou as mudanças aplicadas por Dilma na Lei Anticorrupção, e observou o "cinismo" do PT ao falar que não inventou a corrupção, "que ela sempre sempre existiu". "Ou seja, é como se tivesse chegado a vez dele". A plateia riu e aplaudiu Barbosa, segundo relatos de O Globo.

Leia mais »

Média: 1.5 (31 votos)

Repórter de jornal é a pior profissão de 2015, aponta pesquisa

Jornal GGN - Os repórteres da mídia impressa receberam o troféu de pior profissão de 2015, segundo noticia veiculada pelo Portal Imprensa nesta quinta-feira (16). A notícia surge no final da segunda semana de rodada de demissões e fechamentos de produtos jornalísticos por grandes grupos como Folha, Estadão e Veja.

A baixa classificação da profissão de repórter de jornal impresso é resultado de uma pesquisa promovida pelo site de empregos americanos CareerCast, que analisou quais são as carreiras mais e menos promissoras do ano nos Estados Unidos.

O levantamento leva em conta cinco critérios: demandas físicas, ambiente de trabalho, renda, estresse e perspectivas de contratação. Para compilar o ranking, a empresa usou, principalmente, dados do Centro de Estatísticas do Trabalho e de outras agências do governo americano, aponta o Portal Imprensa.

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

Lista de Livros: A criança roubada, de Keith Donohue

Lista de Livros: A criança roubada - Keith Donohue

Editora: Alfaguara

ISBN: 9788560281381

Opinião: muito bom

Páginas: 368

“- Meu nome é Henry Day – murmurei, num grasnado rouco de sofrimento.

- Olá, Anyday.

     Onions sorriu e todo mundo riu do apelido. As fadas-crianças começaram a cantar “Aniday, Aniday”, e um lamento ecoou em meu coração. Desse dia em diante, passei a ser chamado de Aniday, e com o tempo, esqueci meu verdadeiro nome, embora em certas ocasiões ele voltasse parcialmente como Andy Day ou Anyway. Desse modo batizado, minha antiga identidade começou a sumir, assim como um bebê não se recorda do que aconteceu antes de seu nascimento. Perder o próprio nome é o princípio do esquecimento.”

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Saudade

Saudade. Saudade. Saudade. O veleiro chega a um porto além do horizonte. Lá, uma recepção calorosa. Aqui, a partida sentida e a saudade. Só a saudade.

O desaparecido

Rubem Braga

Tarde fria, e então eu me sinto um daqueles velhos poetas de antigamente que sentiam frio na alma quando a tarde estava fria, e então eu sinto uma saudade muito grande, uma saudade de noivo, e penso em ti devagar, bem devagar, com um bem-querer tão certo e limpo, tão fundo e bom que parece que estou te embalando dentro de mim .          

Ah, que vontade de escrever bobagens bem meigas, bobagem para todo mundo me achar ridículo e talvez alguém pensar que na verdade estou aproveitando uma crônica muito antiga num dia sem assunto, uma crônica de rapaz; e,  entretanto, eu hoje não me sinto rapaz, apenas um menino, com o amor teimoso de um menino, o amor burro e comprido de um menino lírico . Olho-me ao espelho e percebo que estou envelhecendo rápida e definitivamente; com esses cabelos brancos parece que não vou morrer, apenas minha imagem vai-se apagando, vou ficando menos nítido,  estou parecendo um desses clichês sempre feitos com fotografias antigas que os jornais publicam de um desaparecido que a família procura em vão.  Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

Como nasce uma escola: a gestão democrática na educação integral

Na terceira reportagem da série Como nasce uma escola?, o Instituto Casa Viva Educação e Cultura, de Belo Horizonte, conta ao Centro de Referências em Educação Integral como vem se constituindo a experiência de efetivar a gestão democrática dentro da instituição.

Por Ana Luiza Basílio do, Centro de Referências em Educação Integral

 

 

Prestes a completar dois meses de existência no mês de abril, a escola já começou a por em prática um modelo de gestão que parte do entendimento de que a organização escolar deve ser menos verticalizada. Christian Bravo, associado e também professor de Filosofia e Sociologia, observa que geralmente as escolas têm um corpo pedagógico separado do administrativo e este, por sua vez, acaba centralizando as demandas, colocando-se no topo de uma pirâmide hierárquica. “A nossa ideia é justamente fazer com que isso aconteça de maneira horizontal e estabelecer relações iguais entre os pares, sem princípios de poder em que um manda e outro obedece”, explica.

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

Quê belêssa de novo, por JNS

Por JNS

Dante e David Luiz em assustadora jornada esportiva pra ser eternamente esquecida.

Primeiro jogo das quartas-de-final da UEFA Champions League, disputados no dia 15 de abril de 2015.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)