newsletter

Pular para o conteúdo principal

Luis Nassif Online

Ganhando as eleições, Rede lança o país em uma incógnita. Perdendo, será dona da agenda de modernização; por Luis Nassif
218 comentários
Cenário mostra a exacerbação que tomou conta da campanha eleitoral e desgaste de políticas de gabinete; por Luis Nassif
94 comentários
Na próxima 4a feira, em São Paulo, Ideli anunciará a retomada dos trabalhos de identificação dos mortos da Vala de Perus
5 comentários

Sobre o segundo debate entre os presidenciáveis

 

No debate de hoje Dilma Rousseff foi mais incisiva. Seu desempenho melhorou em relação ao debate anterior. Marina Silva continuou ambígua, incapaz de abandonar aquela pose de estar acima de partidarismo, apesar de ter sido criada por intermédio de um partido e ser sustentada atualmente por outro. A candidata do PSB não conseguiu explicar seu recuo em relação ao casamento gay depois que foi enquadrada pelo Malafaia no Twitter. Sob intenso ataque de vários adversários, Marina não conseguiu esconder sua fragilidade política.

Aécio Neves foi o grande derrotado no debate do SBT. O tucano ficou sem iniciativa, agiu como se fosse uma bandeirinha de escanteio. Sumiu diante das câmeras. Levy Fidelix e Eduardo Jorge conseguiram ser mais interessantes do que o candidato tucano. Aécio parece sofrer de um grave problema. Ele está tão acostumado a ser paparicado pela imprensa simpática à sua candidatura que se tornou incapaz de superar qualquer adversidade. Pobre menino rico… Aécio será derrotado facilmente e no primeiro turno. José Serra pode até ser considerado asqueroso por seus adversários, mas nas eleições presidenciais que disputou ele demonstrou muito mais fibra do que o neto de Tancredo Neves.

Leia mais »

Média: 3.9 (32 votos)

Relembrando Zilá Fonseca

Foi na capital paulista que Zilá Fonseca iniciou sua carreira de cantora, sendo durante muito tempo, considerada uma craque na arte de interpretar tangos e boleros. Mas como veremos no decorrer deste post o Samba não ficou atrás. Atuou bastante no rádio, primeiramente em São Paulo, posteriormente, no Rio de Janeiro e nas principais gravadoras da época, no período de 1938 até o início dos anos de 1960.

Ela gravou em 1956, pela Columbia, um LP de 10 polegadas contendo oito músicas, quatro de cada lado. Este disco é raríssimo e caro, podendo ser adquirido no site Mercado Livre ao preço de R$ 1.190,00. O pesquisador, escritor e amigo Luiz Américo Lisboa Júnior, atendendo um apelo que fiz no grupo “Arquivo Confraria do Chiado” (Facebook), disponibilizou o referido disco em mp3, ao qual agradeço e enalteço seu espírito altruístico. Post completo aqui.

Leia mais »

Vídeos

Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Média: 5 (1 voto)

Balança tem sexto superávit mensal consecutivo

Jornal GGN - O saldo apresentado pela balança comercial no mês de agosto foi superavitário em US$ 1,168 bilhão, chegando ao seu sexto mês consecutivo de resultado favorável, segundo dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). No período, a corrente de comércio alcançou valor de US$ 39,762 bilhões. Sobre igual período do ano anterior apresentou aumento de 0,1%, pela média diária. 
 
No mês (22 dias úteis), a exportação alcançou cifra de US$ 20,465 bilhões. Sobre agosto de 2013, as exportações registraram crescimento de 0,1%, e retração de 2,6% em relação a julho de 2014, pela média diária.
 
No mês, as exportações por fator agregado alcançaram os seguintes valores: produtos básicos (US$ 9,802 bilhões), manufaturados (US$ 7,481 bilhões) e semimanufaturados (US$ 2,563 bilhões). Sobre o ano anterior, cresceram as exportações de manufaturados (+3,8%), enquanto decresceram as vendas de básicos (-3,3%) e semimanufaturados (-1,8%).
 
No grupo dos manufaturados, quando comparado com agosto de 2013, cresceram as vendas principalmente de plataforma para extração de petróleo, laminados planos, óleos combustíveis, tubos de ferro fundido, óxidos e hidróxidos de alumínio, polímeros plásticos, máquinas para terraplanagem e medicamentos. No grupo dos básicos decresceram principalmente milho em grão, minério de ferro, soja em grão e fumo em folhas. Por outro lado, cresceram algodão em bruto, café em grão, petróleo em bruto, farelo de soja, minério de cobre, carne bovina, carne suína e carne de frango. Quanto aos semimanufaturados, retrocederam, principalmente, açúcar em bruto, celulose e alumínio em bruto. Por outro lado, cresceram as vendas de semimanufaturados de ferro/aço, ferro-ligas, óleo de soja em bruto, couros e peles, ferro fundido e ouro em forma semimanufaturada.

Leia mais »

Média: 4.5 (8 votos)

Malafaia esqueceu de enquadrar Marina sobre regulamentação do aborto no SUS

Jornal GGN – O pastor Silas Malafaia – e toda a comunidade conservadora favorável à proibição do aborto no Brasil – esqueceu de enquadrar a candidata Marina Silva (PSB) sobre sua proposta de consolidar o procedimento de interrupção da gravidez no SUS (Sistema Único de Saúde), em atendimento à legislação vigente.

Em maio, o Ministério da Saúde, capitaneado por Arthur Chioro, tentou tirar a iniciativa do papel, mas foi influenciado pela movimentação da bancada evangélica no Congresso, que classificou a medida como um crime a ser praticado por médicos da rede pública de saúde.

A portaria 415/2014 acabou sendo revogada por Chioro sob a justificativa de que passaria por uma revisão. Ela regulamentava a realização do aborto em hospitais do SUS em casos de estupro, má formação do feto ou riscos à vida da gestante, reembolsando os hospitais em R$ 443,30 por cada procedimento.

Leia mais »

Média: 4.5 (8 votos)

O novo programa do PSB, por Renato Janine Ribeiro

Jornal GGN – Hoje, no Valor Econômico, Renato Janine Ribeiro analisa o programa de governo do PSB, que acompanha a candidatura de Marina Silva. Segundo ele, um admirador confesso de Marina, o programa não é para Justiça Eleitoral, a intenção da candidata está ali expressa.

Janine faz suas considerações sobre o Programa. Após listar pontos que merecem respeito, o articulista alerta que, depois da página 15 “os meios não dialogam com os fins! Da filosofia se passa para medidas práticas - mas sem relação com ela”. Critica a coincidência de todos os mandatos, com eleições a cada 5 anos, “E por que eleições mais espaçadas, e não mais frequentes? Tudo isso despolitiza. A escolha será menos meditada do que já é hoje. O que vai contra os ideais do programa.”, aponta Janine.

Outro assunto abordado por ele é a questão do mandato ser do eleito e não do partido. Para Janine cria-se um risco de que, ao fazer isso, crie-se “canais paralelos aos da democracia representativa, esta última fique mais frágil, mais vulnerável ao canto de sereia do Poder Executivo”.

Leia mais »

Média: 2.1 (7 votos)

Programa discute hoje avanços do Custo Brasil

Participe desta edição, mandando perguntas que poderão ser selecionadas ao vivo. Clique aqui
 
Segundo estudo divulgado recentemente pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o chamado Custo Brasil encarece as mercadorias produzidas pelo setor manufatureiro do país em 33,7%. Em outras palavras, se transferíssemos uma empresa da Alemanha, França, Argentina ou Chile, por exemplo, com todos os seus funcionários, equipamentos e grau de produtividade para o Brasil, o custo final de produção dela seria cerca de 33,7% maior.
 
Custo Brasil é um termo criado para descrever o conjunto de entraves estruturais, econômicos e legais que encarecem a produção da indústria local, a exemplo da elevada carga tributária, estradas precárias e câmbio valorizado. O mesmo estudo da Fiesp aponta o câmbio como um dos principais vilões para a expansão da indústria e da economia que, sozinho, responde por quase 10% índice que compõe o Custo Brasil.
 
Para avaliar o que o país tem feito para melhorar a competitividade reduzindo o Custo Brasil, o apresentador Luis Nassif receberá no programa Brasilianas.org (TV Brasil) desta noite, das 19h30 às 20h30, o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Carlos Buch Pastoriza e o diretor-executivo da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Luiz Cornacchioni. Um ponto pouco explorado na composição do Custo Brasil é a responsabilidade dos consumidores no encarecimento dos produtos. A disponibilidade de pagar mais caro por um produto, junto à cultura de utilização exacerbada de crédito e a constante inadimplência do brasileiro influenciam no custo final da mercadoria. Para abordar este lado, também convidamos para o debate a supervisora institucional da associação de consumidores Proteste, Sônia Amaro.
Média: 5 (2 votos)

A “liberdade de expressão” da grande imprensa nas eleições

Jornal GGN - Folha, Estadão, Uol, Zero Hora, Gazeta do Povo, Google, Ibope e Datafolha uniram-se para lançar um portal que monitora processos judiciais contra publicações da imprensa sobre candidatos às eleições de 2014. A ideia original e, em um primeiro momento, de interesse público busca mostrar a censura judicial praticada por candidatos, de acordo com partidos e regiões brasileiras, tornando-se um censo e mapeamento de postulantes aos cargos representativos que bloqueiam a ampla e livre divulgação das informações que os eleitores têm o direito de saber.

Entretanto, os únicos veículos de comunicação que podem fazer o registro das ações sofridas são os parceiros, acima descritos, ou seja, restrito à grande imprensa. A ideia passa a ser, portanto, fazer um balanço das tentativas de bloqueio de informações da grande mídia.

"Os casos de censura judicial aumentam durante o período de eleições, quando candidatos tentam evitar que portais, redes sociais, blogs e publicações on-line noticiem informações que consideram negativas a suas candidaturas", informa a abertura da nota oficial do projeto "Eleição Transparente", uma contradição ao que de fato ocorre. 

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Coordenador de Aécio declara apoio a Marina no 2º turno

Jornal GGN - É destaque no portal do Estadão, no fim da tarde desta segunda (1/9), que o senador Agripino Maia, coordenador geral da campanha de Aécio Neves (PSDB), declarou apoio a Marina Silva (PSB), caso Aécio não angarie votos suficientes para disputar uma segunda rodada nas urnas contra a presidente Dilma Rousseff (PT).

Na lógica de Agripino, "é tudo contra um mal maior, que é o PT".  "O sentimento que nos move e nos mantém unidos - PSDB, DEM e Solidariedade - é garantir a ida de Aécio para o segundo turno. Se não for possível, avalizar a transição para o segundo turno. Ou seja, com uma aliança com Marina Silva, por exemplo", disse o senador, em entrevista ao Broadcast Político.

Aécio, desde que Marina entrou oficialmente na disputa presidencial, foi desbancado do segundo lugar nas pesquisas de opinião e registra menos de 20% das intenções de votos nas últimas sondagens. As análises também indicam que Marina tem tirado votos do tucano, e que o eleitorado do PSDB tende a optar por ela num segundo turno contra Dilma. 

Leia mais »

Média: 1.5 (8 votos)

Defendida por Marina, energia solar enfrenta problemas na Alemanha

Jornal GGN – A revisão da matriz energética brasileira para dar evidência às fontes renováveis é uma das principais bandeiras da candidata Marina Silva (PSB). Em seu programa de governo, no capítulo sobre “Economia para o desenvolvimento sustentável”, Marina, ao defender especificamente a energia solar, aponta que o “Brasil é o país com maior quantidade de radiação no mundo”, mas pouco tem aproveitado desse potencial.

“O lugar menos ensolarado do país recebe 40% mais energia que o lugar mais ensolarado da Alemanha, um dos países que mais investiram nessa fonte nas últimas décadas”, destaca a presidenciável. Ela promete, em seguida, que, se eleita, irá romper com os entraves à adoção desse modelo, a começar por uma revisão no cálculo do ICMS.

“Embora seja assunto da alçada estadual, o governo federal negociará com governadores mudanças de taxação da energia produzida por placas fotovoltaicas em um programa específico. Além disso, o custo elevado dos equipamentos pode ser atenuado por incentivos fiscais ou subsídios devidamente explicitados no orçamento do setor público, de modo que a adesão se torne atrativa”, resume.

Leia mais »

Média: 4.9 (7 votos)

Brasilianas.org discute a indústria de aplicativos no país

Mande suas perguntas!
 
Hoje, na TV Brasil, será gravada nova edição do programa Brasilianas.org, desta vez sobre a indústria de aplicativos. O Brasil é um dos maiores consumidores de aplicativos do mundo, sendo hoje o quinto país que mais realiza downloads desses produtos através da Google Play Store, conforme relatório divulgado pela consultoria App Anie.
 
As empresas nacionais deveriam ser as maiores beneficiadas nesse cenário, entretanto, são as lojas dos Estados Unidos que lideram hoje ranking de maiores fornecedoras.
 
Este setor movimenta 25 bilhões de dólares no país e, segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), chegará a 70 bilhões de dólares em 2017. Logo, como melhorar a colocação do Brasil como produtor de TICs, revertendo a movimentação deste mercado em favor do crescimento interno? Para responder esta pergunta, o apresentador Luis Nassif recebe o diretor-presidente da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação de São Paulo (Assespro-SP), Marcos Sakamoto; o Diretor da Startupi, Diego Remus, e o diretor de negócios da Dextra Sistemas, Luís Dosso.
 
Você também pode participar, encaminhando suas perguntas que poderão ser selecionadas durante a gravação. Clique aqui e envie. As questões serão selecionadas até às 16h30.
 
Já existe uma política pública para induzir a produção nacional. Em 2013, o MCTI adotou uma lei obrigando os smartphones produzidos no país a terem no mínimo 5 aplicativos brasileiros. Em janeiro de 2014, o número subiu para 15 aplicativos, e em dezembro serão obrigatórios 50 aplicativos de empresas nacionais.
Média: 3.7 (3 votos)

Jorge Furtado lista motivos para votar em Dilma, 'contra tudo que está aí'

Jornal GGN - O cineasta brasileiro Jorge Furtado, em artigo reproduzido pela Revista Fórum, comemora a aparente retirada da "direita autêntica" - PSDB, DEM e PTB - da disputa eleitoral deste ano. Para ele, esse fenômeno vai garantir ao Brasil mais espaço para discutir os rumos certos para o crescimento. E colabora com o debate declarando o voto e os motivos: "Voto na Dilma e contra tudo isso que ainda está aí: a desigualdade social, o poder crescente do capital, a cobiça sobre nossos recursos naturais, o preconceito contra os homossexuais, a criminalização do aborto, o obscurantismo que impede avanços científicos, a criminalização da política, as palavras vazias, os salvadores da pátria", diz. Abaixo, o artigo na íntegra.

Um voto contra "tudo que está aí"

Por Jorge Furtado, na Revista Fórum

Se alguém me dissesse, em 2004 – quando o primeiro governo Lula sofria a oposição feroz de toda a mídia brasileira e tinha pouco ou nada para mostrar de resultados – que em dez anos o segundo turno da eleição presidencial seria disputado entre duas ex-ministras do governo Lula, uma pelo Partido dos Trabalhadores e uma pelo Partido Socialista Brasileiro, eu diria ao meu suposto interlocutor que a sua fé na democracia era um comovente delírio. A provável ausência, pela primeira vez no segundo turno das eleições presidenciais, de candidatos da direita autêntica, do PSDB, do DEM e do PTB, é mais uma boa notícia que a democracia nos traz. Imagina-se que, vença quem vença, muitos dos derrotados voltarão correndo para os braços confortáveis do novo governo, esta é a má notícia.

Leia mais »

Média: 4.8 (35 votos)

“Cada povo tem o governo que merece", por Percival Maricato

Intrigante a preferência por Roberto Arruda nas pesquisas eleitorais no Distrito Federal, pelos descendentes de ACM na Bahia, de Paulo Maluf por tantas eleições entre os paulistanos.

Diz-se que um dos problemas do país são seus políticos. Além dos nepotistas (incluo aqueles que se aproveitam do renome para eleger mulheres, filhos, irmãos, cupinchas), corporativistas, incompetentes, temos os mais nocivos que são os corruptos. E não obstante muitos deles serem declaradamente corruptos, terem sido flagrados em atos de corrupção, basta se candidatar e são eleitos,  às vezes com até metade dos votos possíveis.

O problema do país não parece ser, pois, dos políticos, mas de seu povo, ou parte dele. Talvez devêssemos gastar menos tempo criticando políticos e mais tempo criticando o despreparo ou cumplicidade da população com os delinquentes.

Boa parte eleitores vê nas eleições oportunidade de “ganhar algum”. Os mais paupérrimos entre estes se contentam com pizzas, sapatos, camisetas, elogios. Outros, mais acima na renda e posição, exigem um emprego ou pelo menos a promessa de. E mais acima tem os que pretendem ser chamados para construir o viaduto,  fornecer veículos para a administração, ocupar uma prebenda numa estatal ou em tribunal de contas e similares.

Leia mais »

Média: 4.5 (8 votos)

Condições para a indústria nacional melhoram em agosto

Jornal GGN - A atividade da indústria brasileira apresentou melhora durante o mês de agosto pela primeira vez desde março, ao atingir 50,2 pontos, em relação aos 49,1 pontos contabilizados em julho, de acordo com o Índice Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), calculado pelo HSBC e compilado pela consultoria Markit.

 

"A alta do PMI sugere que a atividade de negócios melhorou modestamente em agosto, no que deve ter sido uma recuperação após as interrupções causadas pela Copa do Mundo. O aumento foi puxado por uma recuperação considerável da produção. Contudo, as novas encomendas permaneceram estagnadas, o que sugere que as perspectivas para o setor continuam fracas", afirmou André Loes, economista-chefe do HSBC no Brasil, em relatório.

Segundo o levantamento, os PMIs apurados nos meses de junho e julho mostraram que a Copa do Mundo afetou a atividade industrial. Mas com a conclusão do Mundial, a indústria aumentou a produção em agosto, bem como garantiu a assinatura de novos acordos comerciais.

O maior aumento da produção foi registrado pelo subsetor de bens intermediários, enquanto a indústria de bens de capital teve ligeira queda. Ao mesmo tempo, a atividade de compra cresceu pelo segundo mês seguido, e atingiu seu ritmo mais rápido desde março. Todas as categorias registraram aumento, sendo o mais forte entre os produtores de bens de investimento. Já o volume de novos negócios permaneceu inalterado em agosto, sendo que a subcategoria de bens de capital registrou redução.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Em seu aniversário, Corinthians recebe homenagem de Toquinho

Jornal GGN – O Corinthans faz 104 anos. E na celebração de seu aniversário um presente inestimável: Toquinho interpreta o hino do time. E não é uma interpretação qualquer, é uma releitura poética do famoso hino. Os fiéis torcedores poderão conferir, e os anti-corinthians poderão apreciar uma belíssima interpretação, que torna o hino um novo marco.

Toquinho conversa, no programa S de Samba, com o apresentador e são-paulino de carteirinha, Jair Oliveira, sobre música e futebol, duas das paixões dos brasileiros. “Tem uma música que comecei a tocar em casa um dia por acaso, brincando, e um amigo do meu filho perguntou: ‘Que música é essa? É bonita!’. Ele nem reconheceu e ele era corinthiano”, explica o músico antes de entoar a homenagem ao Corinthians.

A homenagem é parte do novo episódio do S de Samba Sessions, que reúne artistas consagrados em releituras inéditas de canções em formato acústico. O programa é uma parceria entre as produtoras  S de Samba e Dogs Can Fly, com direção de Victor Abreu e exibida na VEVO, maior plataforma de videoclipes do mundo.

Ouça e comprove.  E, não podemos esquecer: Parabéns, Corinthians!

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

Sete experiências educativas que discutem sustentabilidade

Por Ana Luiza Basílio, do Centro de Referências em Educação Integral

Tema muito caro à agenda de educação integral, a discussão de sustentabilidade é fundamental para o pleno desenvolvimento dos estudantes, na medida em que convida a comunidade escolar e cada indivíduo que a compõe a repensar seu papel no território e o impacto de suas ações – coletivas e individuais – na comunidade e no cotidiano de cada um.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)