newsletter

Assinar

Eduardo Cunha precisa ser afastado, por Aldo Fornazieri

Nessas alturas dos acontecimentos está claro que Eduardo Cunha não se afastará da presidência da Câmara dos Deputados, mesmo que passe da condição de investigado para a condição de denunciado. Numa democracia decente ele não poderia ter ficado num dos mais importantes cargos do Estado, mesmo na já grave condição de investigado. Provavelmente, um político nas suas condições e suspeições sequer chegaria a ocupar tão relevante cargo. Aqui, ele chegou ao poder pela  conjunção de interesses hipócritas, unindo em torno de si setores de bancadas dominados pelo oportunismo político e as bancadas da oposição, dominadas pelo espírito de vendeta política e por uma inescrupulosa irresponsabilidade institucional. Mantém-se no poder pela junção de tudo isto e pela total falta de decência da bancada do PT.

Integrantes da bancada do PT já haviam praticado os indigestos atos de louvação de Cunha na instalação da CPI da Petrobrás, numa vergonhosa seção de beija-pés do presidente da Câmara, quando ele já estava na condição de denunciado. Agora, o líder da bancada petista, Sibá Machado, vem a público e declara que não vê motivos para o afastamento de Cunha. Em termos partidários, somente as bancadas do PSOL e PPS se manifestaram de forma inequívoca pelo seu afastamento.

Em apenas seis meses no comando da Câmara, Cunha se ergueu na condição de homem acima da lei. Violou o regimento da Câmara, humilhou colegas, agrediu os princípios constitucionais do Estado laico, ignorou ritos e procedimentos legislativos consagrados, mandou aprovar matérias que ferem direitos, encaminhou uma reforma política que representa um retrocesso e se choca com os reclamos da sociedade brasileira, desestabilizou a ordem econômica ao patrocinar a aprovação de pautas que oneram o Estado no momento em que o mesmo precisa conter gastos e se instituiu como senhor da decisão se haverá ou não encaminhamento do processo de impeachment da presidente Dilma.

Depois de tudo isto, agora o noticiário veicula que parlamentares e membros da CPI estão agindo em nome de Cunha para intimidar testemunhas e depoentes, na Operação Lava Jato. Que a CPI se reduziu a um mero instrumento de defesa e de coação política e pessoal em benefício de Cunha, não resta dúvida. Não é a isenção investigativa que impera nessa Comissão. Não se trata de um instrumento que quer buscar a verdade das coisas. Não é um recurso usado para coibir a corrupção e para aconselhar medidas com vistas a melhorar a eficácia do Estado. Pelo contrário, esta CPI está a serviço do acobertamento da corrupção, da manipulação de interesses políticos escusos, da degradação da nossa precária democracia.

O STF e a Sociedade não Poderão Omitir-se

Afastar Eduardo Cunha da presidência da Câmara é uma demanda do que resta de dignidade do nosso sistema político. Afastar Cunha é uma demanda de justiça. Afastar Cunha é uma exigência moral do nosso tempo para que não seja coberto de opróbrio ainda maior nas páginas futuras da história. Nessas circunstâncias, o STF não poderá omitir-se no momento em que Cunha for denunciado. Deverá afastá-lo, impedindo que um dos mais importantes poderes da República seja maculado por tal situação inaceitável. A sociedade também não poderá omitir-se. Terá que exigir, seja através de entidades representativas, seja através de manifestações individuais nos mais variados ambientes em que isto é possível, que Cunha se afaste da presidência da Câmara. Já existem razões suficientes, mesmo antes da denúncia, para que se estabeleça a exigência de seu afastamento.

E dos partidos e dos políticos, o que esperar destes? Com as raras e honrosas exceções, não se pode esperar nada, absolutamente nada, a não ser a vergonhosa omissão de uns e a criminosa conivência de outros. Os partidos e os políticos deveriam saber que eles já não têm crédito e legitimidade junto a sociedade; deveriam saber que já não são ouvidos; que já não são respeitados e que não merecem confiança e fé.

Alguns desses políticos, de quase todos os partidos, enleados nas teias da corrupção, podem até escapar do julgamento da justiça. Os omissos e coniventes podem até escapar do julgamento das urnas. Na sua arrogante pavonice, podem até acreditar que são depositários de admiração. Mas deveriam saber que são causadores de repugnância.

Julgam eles que a sociedade ignora o mal ao poder público que eles representam? Julgam eles que a sociedade não sabe dos seus privilégios, das suas omissões e da sua incompetência? Pensam eles que não serão vistos, no futuro, como destruidores da dignidade da política e como cúmplices de um Estado que apodreceu pela corrupção? Sim, e mesmo assim, acreditam que poderão continuar por muito tempo enganando o povo, com sua perpetuação no poder, com as benesses e com os privilégios.

Mal sabem eles – partidos e políticos – que do ponto de vista do juízo histórico, estão sentados no banco dos réus. Mal sabem eles que o juízo da história não será complacente e que eles já estão e serão condenados com penas severas e duríssimas. Uns porque não tiveram limites em sua corrupção; outros, porque assumiram o figurino dos oportunistas, dos omissos e dos coniventes. Não pensem os políticos atuais que poderão se evadir do juízo da história, protegidos pela noite promíscua e escusa de Brasília.

Pensar que o atual sistema político e partidário, que tem em Eduardo Cunha um de seus ícones, possa mudar e remediar-se, é algo pueril. Num momento em que os apelos revolucionários caíram em desuso, só restam à sociedade dois caminhos para sair do atual beco sem saídas da política brasileira: apelar para que a sociedade civil se mobilize, se organize, cobre e participe; e apoiar as instituições do Estado, principalmente o Ministério Público, o Judiciário, a Polícia Federal e a Receita Federal, entre outras, para que radicalizem o processo de sua republicanização.

Aldo Fornazieri – Professor da Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

Média: 3.8 (10 votos)
21 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

pelo texto em tela, produzido pelo Dr AF,

quem colocou Eduardo Cunha na Presidencia da Camara e lhe dá os substanciais votos para todas as maracutaias promovidas pelo PMDBista do MAL é o PT !?!?

Impressionante a implicancia do autor com o Partido PT.

 

Juro novamente que não mais perderei meu curto e exiguo tempo para ler as eternas linhas anti-petistas do sr AF.

Seu voto: Nenhum
imagem de Severino Januário
Severino Januário

É ridículo e até estúpido

É ridículo e até estúpido ficar responsabilizando o PT pelo golpe. Esquecem de tudo o que o PT fez? Responsabilizar o PT pelo golpe, agora, é de uma injustiça absurda e é também o que os golpistas mais querem para fecharem com chave de ouro seu precioso golpe – que todos condenem o PT. E por outra, até mesmo um governo muito forte talvez não pudesse resistir a esta sequencia poderosíssima de agressões de origem externa, destinada a mudar o governo do Brasil - de independente, o que eles julgam ser igual ou pior do que hostil, para subserviente aos americanos. 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Severino Januário
Severino Januário

Toda a culpa pelo escandaloso

Toda a culpa pelo escandaloso desembaraço de Cunha se deve à sua blindagem pela mídia golpista, que fez dele e de sua coragem quase suicida um dos baluartes do ataque criminoso contra o governo popular progressista do Brasil. Deixaram o monstro agir e ele ficou desgovernado. Mas logo que ele não sirva mais aos propósitos golpistas, eles cortarão sua cabeça da maneira mais implacável, a dele e a de seus acompanhantes. 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Política

Profundamente lamentável depois de 12 anos de petistas no poder, termos chegado à pior correlação de forças no Congresso em desfavor dos progressistas. Pra mim é prova incontestável de que o PT fez o jogo da direita ao invés de fortalecer a esquerda. Por que o PT só alcançou 20% da bancada de deputados da Câmara Federal? Parece-me que os companheiros - o próprio Lula já disse isso - preferiu a vida palaciana à militância nos movimento de base.

O PT deveria ter investido na formação política das novas gerações atráves de audacioso projeto editorial com a publicação de livros, revistas, jornais; deveria ter investido em comunicação social - emissoras de rádio e TV - para contrabalançar a disputa ideológica. Ao abrir mão da disputa ideológica-cultural e contentar-se com o jogo da velha política, o PT naufragou e junto com ele naufragou o processo político que a sociedade brasileira apostou de transformações profundas.

Evidente que os governos do PT em vários campos foram infinitamente melhores do que os governos conservadores e fhacistas. O nó górdio foi a Política. A ética na política que mobilizou a sociedade brasileira contra a ditadura corrupta e os governos seguintes foi jogada na lata de lixo da História. O PT foi o partido beneficiário das grandes lutas contra a ditadura e por um novo país e jogou fora a oportunidade de ouro que lhe foi dada. O país hoje é melhor do que era antes do PT, porém em termos de cultura política entramos num pântano.

Li vários textos de Nassif apontando as boas novas das Conferências setoriais promovidas pelo governo. Infelizmente essas conferências foram, na maioria dos casos, puro lero-lero, conversa fiada, jogo pra platéia, sem nenhuma consequência prática. A força renovadora das conferências de saúde da década de 80, que formulou o SUS, p. ex., perdeu completamente  a capacidade de aprofundar mudanças. As políticas de saneamento que estavam sendo formuladas pelos movimentos sociais em associação com as universidades foram completamente abandonadas em favor dos negócios das empreiteiras, enfim ...

Apesar de tudo, o PT tem sido incapaz de fazer uma autocrítica vigorosa, corajosa, verdadeira. O último congresso do partido ignorou totalmente a crise da agremiação, enfim ... tudo isso é muito lamentável. 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Josias Pires

imagem de Emeli
Emeli

Perfeito

Não poderia ser melhor descrito...Perfeito...

Seu voto: Nenhum

Afastado?????? PQ????? O

Afastado?????? PQ????? O sujeito não está nem sendo investigado..... Mas a culpa deve ser do PT que não se vale do Executivo pra enquadrar o Judiciário.....

Seu voto: Nenhum (1 voto)

http://www.correiobraziliense

http://www.correiobraziliense.com.br/app/outros/ultimas-noticias/63,37,6...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ozzy
Ozzy

Por esse critério, se o Janot

Por esse critério, se o Janot tivesse colocado a Dilma sob investigação, vocês defenderiam a renúncia dela?

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Nadea
Nadea

Políticos x História

"...o teste final da verdade não é o julgamento subjetivo de alguém,e sim o curso objetivo da História."

pp 8 ( prefácio) Capitalismo Monopolista - Sweezy e Baran 

p.s.: não lembro edição.Deve ser anos 70, qdo cursei onde o Professor dá aulas.

Seu voto: Nenhum
imagem de maria cecília p binder
maria cecília p binder

Baran e Sweezy

Nadea: Boa lembrança a sua. Li Capitalismo Monopolista entre 1974 e 1976. Fui à sua cata, mas não encontrei o livro. Em compensação achei "O Fim da Prosperidade", de Mafdoff e Sweezy e "A Trilateral: nova fase do capitalismo mundial", que tem como um dos autores Noam Chomsky. Pena que tão poucas pessoas tenham tido oportunidade na vida para se instruir. Mesmo no site do Nassif, tão bem frequentado, de vez em quando lemos comentários completamente estapafúrdios. Muito obrigada por me levar a releituras importantes.

Seu voto: Nenhum

Fora Cunha!

Fora Cunha e todos os picaretas da baixa política.

É verdade que a corrupção, no Brasil, é uma senhora de 500 anos.

A maioria dos governadores-gerais e vice-reis mandados pra cá pelo Rei de Portugal voltaram para a Metropole podres de ricos. A justiça e o poder dos ricos sempre conviveram de mãos dadas neste país infeliz. Hoje não é diferente. Realmente é de uma tristeza sem tamanho ver o PT trilhar pelo mesmo caminho dessa cultura política nefasta e predatória. Como renovar um projeto de transformação profunda da cultura política brasileira diante do descalabro atual? Serão necessárias algumas gerações pela frente para voltarmos a ter um partido de esquerda de verdade, que se volte para algo maior do que gerir o capitalismo com os mesmos instrumentos dos demais partidos capitalistas. 

Seu voto: Nenhum

Josias Pires

imagem de Severino Januário
Severino Januário

Você quase acerta, mas errou

Você quase acerta, mas errou fundamentalmente. O PT não está sendo perseguido por ter caído na cultura predatória, mas é justamente o contrário: Esta sendo perseguido até à insanidade, por ter desafiado e quebrado esta culttura predatória. Mas até no ouro mais fino há laivos de ganga. Por estes laivos estão tentando condenar o PT, eles que de ouro não têm nada: Eles são só ganga.

Seu voto: Nenhum

Faltou cobrar da imprensa

Faltou cobrar da imprensa brasileira. Esta é a principal responsável por tal sujeito ter chegado tão longe. A blindagem de seus podres foi orquestrada em uníssino pelo pig porque interessava à pauta do golpe. O PT foi omisso, está numa crise de identidade e de projetos. Perdido sim, mas nem tudo é culpa do PT. Cunha é fruto do moralismo hipócrita e oportunista da direita brasileira.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Juliano Santos

imagem de Junior Lopes
Junior Lopes

Os Cunhas da nossa política

Os Cunhas da nossa política são fruto de um PT omisso, covarde, onde quase sempre vigorou o interesse de cada um, interesses às vezes imorais e por isso estamos hoje assistindo aos funerais de um partido que se propôs ser dos trabalhadores, mas não passa de uma agremiação sindical e corporativa. Não me espanta que para muita gente de esquerda já seja necessaria uma refundação do PT porque o atual não tem salvação.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Arthemísia
Arthemísia

Seu raciocínio é semelhante

Seu raciocínio é semelhante aos que afirmam que as mulheres são estupradas porque expõem o corpo. Você acredita mesmo que se o PT tivesse esse poder todo estaria na situação que está? Pelamordedeus! O PT nunca fez parte das instituições da sociedade; mal conseguiu adentrar o espaço político e logo o conjunto das instiuições o expulsam, como fazem cotidinianamente com milhares de indesejáveis. Você já teve oportunidade de ver uma criança negra que estuda em escola de classe média alta? É mais ou menos a mesma coisa; todos olham com desprezo, fingem incluí-la por um tempo, mas na primeira oportunidade dizem que a mistura não dá certo.

Para mim está muito claro; infelizmente, o PT está condenado a ser oposição, se quiser continuar existindo. Se insistirem no contrário, serão presos todos.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Severino Januário
Severino Januário

O PT será condenado a ser

O PT será condenado a ser oposição, até à chegada de alguma revolução de verdade. Muito bem, Arthemísia. Eles não entendem que o PT apresentou uma alternativa a uma revolução que os varrerá do poder pela crescente consciência do povo injustiçado por eles. Quando o PT foi lançado, algumas pessoas de ampla visão falaram: "Este PT vai ser a última esperança da burguesia brasileira". Não estavam longe da realidade. O PT não foi o problema, foi uma solução para eles, que a estão jogando fora por cruel ignorância.

Seu voto: Nenhum

"Eduardo Cunha precisa ser

"Eduardo Cunha precisa ser afastado, por Aldo Fornazieri"

concordo. o ideal, no melhor dos mundos dessa política ruim de lideranças, seria doutor cunha dar abraço de urso e afastar junto - c/unha e carne - com dilma, a eleita soberba do reizinho isperto.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

"Não há segredo que o tempo não revele, Jean Racine - Britânico (1669)" - citação na abertura do livro Legado de Cinzas: Uma História da Cia, de Tim Weiner. 

imagem de Vitor Carvalho
Vitor Carvalho

Aquele abraço...

..ao meu querido país, mas decidi neste final de semana que não há como voltar ao Brasil no momento. Como termino no próximo ano o meu doutorado e minha esposa o mestrado, eu até já havia começado a prospectar empregos no país. Para isso, realinhamos partes técnicas das pesquisas a realidade e necessidade do país, tanto como desenvolvemos um projeto de planejemento estratégico para integração da tecnologia na educação. Estudamos escala, ferrramentas, criações de instituições menos onerosas (hoje tem gente que gasta um custo de mestrado aprendendo inglês no Reino Unido) para a realidade do país, mas estou adiando os nossos planos. 

Na história de países sempe há tipping points onde uma maioria da população se concentra na esquerda ou na direita. No Reino Unido, por exemplo, o tipping point foi a crise de 2008, no qual a preocupação com déficit e tamanho do estado não eram o mote de campanha. Depois de levar uma surra do Labour em 2005, até mesmo o atual David Cameron (PM) e Geroge Osborne (Chancellor) haviam se compromissado em manter os investimentos do estado que mantinham o crescimento econômico acima das despesas, tornando irrelevante o tamanho do déficit em relação ao PIB. Tudo mudou depois da crise, pois tanto o déficit crescera demasiado para conter a queda econômica como a relaçao dívida/PIB saiu de 40% para mais de 80%. Desde então, a discussão tem sido liderada pela centro-direita, e nas últimas eleições o Conservatives deu uma surra no Labour e no Liberal Dems (na noite das eleições eu nem quase dormi quando sairam os resultados da boca de urna da BBC).A esquerda, os jovens e a classe trabalhadora com salários mais baixos serão atingidos em cheio pelas novas propostas do governo, e com isso houveram manifestações, que por sua vez não foram tão graves como a dos estudantes que quebraram tudo na sede do partido conservardor anos antes. Mas, com violência ou sem violência, sempre houve um balanço claro da sociedade e das instituições, ou até mesmo dos jornais entre si mesmos (A revelação do escândalo do News of the World pelo Guardian foi o mais exemplar) sobre quais são os limites discursos e ações de diversos atores da sociedade. No Brasil, isso infelizmente se perdeu.

Depois do tipping point em 2013, e após a derrota da centro-Direita em 2014, o país suas instituições e parte de sua sociedade organizada perderam o rumo. A demonstração grave disso está na aceitação de manobras regimentais, políticas e institucionais do Eduardo Cunha que a sociedade, o governo perdido, e grane parte a mídia aceitaram como normal. Um grupo político passou dos limites dentro da casa legislativa e não há força que pare estes abusos porque eles tem a mesma visão política. Isso é sério, pois a normalidade já se foi faz tempo. Ajuntei relatos de alunos universitários, pessoas formanda no Brasil e até mesmo em minha residência sobre sua 'revolta' com 'Marx' e os esquerdopatas-petralhas (que lógico, por ser um social democrata logo fui caracterizado). Sua atitude foi representado plea sua descriçnao de como haviam rejeitado fazer análise crítica do livro O Capital por ser de ideologia comunista. Com isso eles não sabem que O Capital não fala nada de manifesto comunista, mas é uma analíse crítica de Marx sobre o sistema capitalista. Sua obra e outras vertentes da mesma são discutidas na London School of Economics (David Harvey apresentou sua última obra para um debate aberto lá, e em outras universidades britânicas), e até mesmo no curso sobre Capitalismo da Universidade de Yale se disculte a obra e teoria de Marx. Analíse crítica é parte da acadêmia, hoje manchada no Brasil por pessoas que impedem o debate público de idéias em universidade e representações públicas por pura ideologia. O resultado é a divugação dos atos na internet através de vídeos e relatos como se isso fosse algo bom.

Dentro do judiciário e do MP, temos membros do mesmo misturando sua visão política com religião com o intuito de usar seu cargo institucional como mão de uma força supernatural para limpar o país da corrupção, claro que de acordo com suas prórpria inclinações politico-religios. Ali já não há cuidade hermnêunico, de análise gramatical e histórica da exposição do texto bíblico a pessoas de fé e de 'jornalistas', pois o trabalhador do MP acredita piamente que tudo cabe dentro de sua área de conhecimento, fé e inclinação política. O discurso público torna parte da instituição do país num mundo estóico, que muitos não conseguem enxergar (aí minha crítica para pessoas que acham que econômia é tudo na sociedade). E isso tem se espalhado em manifetações políticas objetivas no comportamento da sociedade. No sentido objetivo de comportamento da sociedade, isso resultou no linxamento justiceiro de pessoas nas ruas, sendo estes bandidos ou supostos bandidos. No fronte político, a morte de um petista no Paraná em 2014, o incêncido numa sede do PT numa cidade do interior, e agora uma bomba jogada no instituto Lula. O expiral alimentado por discurso da mídia contra o ex-presidente fez até mesmo FHC perder o rumo no fim de semana, pois ao invés de condenar o ato de agressão política como uma bomba (se isso não é terrorismo, não sei o que é), ele teve de justificar uma entrevista para explicar a óbvia explosão da sociedade sem checks and balances.

O último evento e a reação da socieade organizada, mídia, instituições do estado e do governo foram lamentáveis e aquilo que eu chamo de fato determinante em decidir não voltar ao Brasil no momento. Por temer não have clima para discussão de debate, e rejeiação da parte de muitos por mesmo uso de ferramentas de análise de discuro político, não posso voltar ao país. Quando um representante da academia de letras e 'analista' político referenda com toda pompa e sem perder título e emprego um ato de agressão política com bomba num instituto de ex-presidente significa que antes de termos problemas econômicos, temos a falência moral de instituições do país. E isso senhoras e senhores, é grave, muito grave.

Seu voto: Nenhum

Ilegitimidade Sem representatividade

Considerado o típico voto de protesto, o voto nulo tem o mesmo efeito do voto em branco por não entrar nas contas na hora de bater o martelo sobre quem está eleito. Embora não se possa dizer se esses percentuais crescentes revelam desinteresse por parte da população em relação à política, já que o voto é obrigatório, uma pesquisa do Instituto Data Popular, feita antes das eleições, mostrou que há um alto grau de desconfiança, por parte do eleitorado brasileiro, em relação à classe política.

Foram entrevistadas 15.652 pessoas, em 159 municípios, e 73% delas disseram não confiar nos candidatos que postulam um cargo eletivo neste ano. Segundo o presidente do Instituto Data Popular, Renato Meirelles, registrou-se que o brasileiro não confia até mesmo nos candidatos que escolhe e os deputados estaduais lideram o ranking. “Se a gente olhar a escala, os [candidatos] em quem os eleitores menos confiam são os deputados estaduais [82%]”, disse Meirelles. Em seguida, aparecem os candidatos a deputado federal, com 75% de desconfiança; os postulantes ao Senado, 65%; os que concorrem ao cargo de governador, com 40%; e os candidatos à Presidência da República, com 30% de desconfiança. 

Meirelles disse que os entrevistados foram convidados a responder se concordavam ou não com frases apresentadas pelos pesquisadores. Entre eles, 65% disseram, por exemplo, concordar com a seguinte frase: “Os políticos são todos iguais”. Segundo o presidente do Data Popular, parte das respostas evidencia uma desconfiança em relação à classe política e “parte é um desconhecimento real da proposta do candidato”. Para a maioria dos eleitores, o voto é dado ao candidato que parece ser “o menos pior”.

O entendimento geral decorrente da pesquisa, indicou Meirelles, é que "a classe política está afastada da realidade cotidiana das pessoas”.

Se se levar em consideração que pelo menos 10% dos votos da Dilma foi daqueles que igualmente anulam o voto, como protesto, consideramos que por volta de 40% dos eleitores anulam o voto como a unica forma encontrada pra repudiar esta lamentavel realidade.

Com politicos e processo eleitoral como o que temos não é de estranhar a razão dos inumeros golpes de estado que registra a historia, no Brasil.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Pode-se enganar alguem por algum tempo, muitos por muito tempo, mas não todos o tempo todo!

imagem de joel lima
joel lima

Basta ouvir Eduardo Cunha

Basta ouvir Eduardo Cunha argumentando e Sibá Machado tentando argumentar. Aí você entende porque o governo Dilma apanha de Cunha direto. O PT sempre foi marcado por líderes da bancada extremamente bem articulados - respeitados até por gente que pensava de modo contrário. O sinal de esgotamento do PT é quando se compara um líder como José Genuíno e Sibá Machado. 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Verdade, com todo respeito a

Verdade, com todo respeito a Sibá Machado, mas de liderança de bancada na Câmara o PT está muito fraco.E o Lula hein? Nem para ajudar a sua pupila e ser ajudado em um cargo que lhe conferisse prerrogativa de Ministro de Estado. O que acontece com o PT?

Seu voto: Nenhum

"Viver significa lutar."

Sêneca

imagem de Arthemísia
Arthemísia

Acontece com o PT o que

Acontece com o PT o que acontece com todos os partidos após a imortalização do mantra da crise de representação. Aponte um deputado ou liderança nova em qualquer partido que tenha tutano, experiência política ou consistência ideológica. Em Pernambuco, temos um governador e um prefeito (em Recife) que nem ousam se pronunciar porque não conseguem articular nada; ambos discípulos do falecido coronel Eduardo Campos; sua origem? Auditores de tribunal de contas.

O PSDB é um desfilar de caquéticos, sendo que um deles sofre da síndrome de Peter Pan. Vai demorar um pouco mais, mas vai definhar também.

Nosso futuro é trágico. Bancadas de religiosos da bíblia e da bala; em breve elegerão até o Presidente da República. Já chegaram ao MP e ao Judiciário. A política foi considerada a mãe de todos os nossos males, agora será purificada. Antes, o Haiti era aqui; agora seremos o Estado Islâmico.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Perfeito! E, quem ainda não

Perfeito! E, quem ainda não entendeu isso, não vai entender nunca mais.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.