Revista GGN

Assine

Eduardo Guimarães fala de arbitrariedades da PF em condução coercitiva

 
edu.jpg
 
Jornal GGN - Levado em condução coercitiva por agentes da Polícia Federal na manhã desta terça (21), o blogueiro Eduardo Guimarães deixou a superintendência da PF na Lapa, em São Paulo, por volta das onze da manhã e reclamou das arbitrariedades da ação da polícia. 
 
“Eu não entendi e meus advogados não entederam a razão da condução coercitiva.  Não existe uma razão lógica para me trazer obrigado para cá”, afirmou. A condução foi determinada pelo juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal do Paraná, que também ordenou a "apreensão de quaisquer documentos, mídias, HDs, laptops, pen drives, arquivos eletrônicos de qualquer espécie, aquivos eletrônicos pertencentes aos sistemas e endereços eletrônicos utilizados pelos investigados, agendas manuscritas ou eletrônicas, aparelhos celulares, bem como outras provas encontradas relacionadas aos crimes de violação de sigilo funcional e obstrução à investigação policial".
 
Ele explicou que a PF queria saber quem teria passado informações sobre a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ocorrida em março do ano passado. Na época, Guimarães noticiou que Lula seria alvo da PF cerca de uma semana antes da operação.
“A arbitrariedade é bem clara quando ele é conduzido coercitivamente sem jamais ter sido intimado. A segunda arbitrariedade é a violação do sigilo de fonte”, disse Fernando Hideo Lacerda, advogado do jornalista, que também falou em “perseguição nitidamente política se valendo do processo penal”
 
Guimarães reclamou da apreensão de seus equipamentos de trabalho - dois celulares e um notebook -, afirmando que ela viola a atividade jornalística. Ele também diz que a decisão da 13ª Vara Federal cita que Guimarães não seria jornalista e por isto não estaria beneficiado pelo direito ao sigilo de fonte. “Isso é um equívoco e um desconhecimento das leis do país”, disse.
 
Veja mais abaixo, em vídeo dos Jornalistas Livres:
 
 
Assine
 

 

Média: 4.6 (22 votos)
45 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Aristoteles Coelho
Aristoteles Coelho

Tá na hora do Edu apelar para a ONU

Esperar qualquer censura ao Juizeco de CUritiba por parte do judiciário que o pariu é sonho de uma noite fria de outono paranaense, a única saída é denunciar ao mundo o estado em que se encontra o direito a liberdade de expressão e informação no Temeroso Brasil pós-golpe. Faça como o Lula e denuncie a organismos internacionais, é lógico que não vai gerar nenhuma punição ao juizeco mas vai gerar bastante constrangimento quando vossa excrecência for novamente dar uma de celebridade lá fora.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de saulogeo
saulogeo

Apelou.

Pelo tempo já decorrido, tudo indica que o Imperador de Curitiba não conseguiu nada e perdeu a esportiva.

Acusou o golpe e piscou!

 

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Repito: o que cansa de

Repito: o que cansa de impressionar é que ainda existe quem nutre alguma esperança de que essa operação política seja algo que se pareça com um caso jurídico.

 

Não é nem mais questão de ser trouxa, pois a fascistada nem nega mais, nem se preocupa mais em revestir de cinismo.

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Já era, é a Pós República! Nenhum regime, forma ou sistema de governo resiste a tão maciças doses de desinformação, manipulação e mentira.

 

imagem de j.marcelo
j.marcelo

MORO VAI SE LASCAR,MEXEU COM

MORO VAI SE LASCAR,MEXEU COM UMA FORMIGUINHA E ATIÇOU TODAS AS OUTRAS!
OBS:QUEM SABE SÓ ASSIM O MEU SONHO SE REALIZARÁ COM TODOS OS BLOGUEIROS SUJOS UNIDOS EM PAUTAS ÚNICAS E COORDENADAS TIPO O PIG À ÉPOCA DO GOLPE EM MINHA DILMINHA!!

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Na nossa ditadura, o ditador

Na nossa ditadura, o ditador não é o presidente golpista, mais uma vez decorativo. A capital federal foi transferida para Curitiba.

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de PauloBR
PauloBR

Errado!

Foi transferida para Diamantino!

Seu voto: Nenhum
imagem de Somebody
Somebody

Eu já escrevi antes e vou

Eu já escrevi antes e vou escrever quantas vezes for necessário: Vocês não têm mais democracia, este juíz Sérgio Moro é um criminoso e qualquer policial que obedeça as ordens de Moro é um capanga. Vocês deveriam liquidar Sérgio Moro e todos os conspiradores que colaboram com ele, enquanto vocês não eliminarem estes conspiradores eles vão continuar destruindo o seu país e aprofundando a ditadura.

PAREM de obedecer os conspiradores!

Seu voto: Nenhum (11 votos)
imagem de franciscopereira neto
franciscopereira neto

Quando eu falo em reagir...

Tem uns bobocas que comentam aqui no blog e não se dão por satisfeitos de emitirem suas opiniões.

Querem meter o bedelho nos comentários dos outros.

Não que isso não seja salutar para um bom debate.

Acontece que invariavelmente isso é feito para torpedear as ideias de quem comenta.

Você pode subsidiariamente concordar com o comentário ou apontar outros fatos que o autor se equivocou e tentar informar melhor o resto dos seguidores do blog.

Dito isso, eu vou subsidiar o comentário do Luiz Mattos1 dizendo que não dá mais para esperar para que possamos reagir de maneira igual ou com força maior do que essa gente do MPF e PF estão fazendo.

O juizeco Moro passou de todos os limites, que por si só, seriam inaceitáveis se fosse burro e incompetente.

Não é o caso.

Ele é mal intencionado mesmo. E por isso merece ser enfrentado não por mim, pelo Luiz Mattos1, isoladamente.

Ele deve ser enfrentado por um contingente de pessoas, cidadãos brasileiros, do bem, que ele vem desrespeitando com a utiliziação de sua pretensa autoridade, para exercer abuso de autoridade. É o que ele mais tem feito.

Se apenas com palavras, ele pula nas tamancas, dizendo que está sendo ameaçado, então posso dizer que ele é um bosta. E bosta a gente joga na latrina e dá a descarga.

Estamos reagindo só com palavras.

Mas amanhã poderá apacer uns mais exaltados que poderá partir para as vias de fato.

Os contornos destes tempos de trevas me leva a concluir que os braços da sustentação do golpe e o seu prolongamento para a fase de dominação total, noutros tempos, como em 1964, ficaram a cargos das força armadas e os seus gorilas, neste está disfarçado de maneira grotesca pelas mãos da PF, MPF e judiciário.

O golpe não é só dos bandidos e ladrões que assaltaram o poder, é dessa turma ai também que lhes dão sustentação.

Vamos esperar mais quantos Edu Guimarães serem conduzidos coercitavamente para reagir.

Se vamos apostar no Lula para 2018, tudo bem.

Mas temos que ter a certeza que Lula vá ganhar, e mais, assumir um compromisso de desestruturar toda essas centrais de sustentação do golpe.

Terá que ser feito a força e pelo confronto mesmo.

Se assim não for, devemos arregaçar as mangas e começara a enfrentá-los já.

Ou vamos assitir só o Edu Guimarães ser preso, o Nassif, o PHA, o Marcelo Auler e tantos outros serem  processados?

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de martos venicio
martos venicio

Somente uma revolução salvará

Somente uma revolução salvará o país. Moro tem garantia do TRF4 para exercer sua farsajato e não vai parar de esculhambar as pessoas que lutam por um país igualitario e democrático.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

O demente e fascista Savonarola de Curitiba

Moro é cada vez mais uma bandido togado que destroe empregos, destroe famílias, destroe as leis a e a Constituição que ele deveria seguir.

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de Carlos Alberto Freitas Lima
Carlos Alberto Freitas Lima

JÁ SE PREPARA A PRISÃO DO LULA. JÁ ESTAMOS EM GUERRA CIVIL.

Ao prender o blogueiro a PF sem querer informou a nova prisão do LULA, porque, em sabendo quem vazou evitaria novo vazamento no que já se prepara e o cronograma do Delegado maluco a Folha se confirmaria, sobre a proximidade da prisão. Porque estão fazendo isso, porque começaram a serem descobertos pela população, e se sentindo perdendo a guerra da comunicação e aproximando o depoimento do LULA em alta já se preparam nova raseira o que é comum nos tribunais de exceção. Prender jornalista para dar nomes já é uma Guerra civil. O País já está em guerra, porque não informar a população? Primeiro quebra-se a democracia, joga irmão contra irmãos, depois quebram as empresas para que não haja nenhum tipo de financiamento, toma-se direitos dos trabalhadores para forçar cobrança e se instala a violência como se fosse remédio, O judiciário acuado com a faca no pescoço, o sistema policial passa ser polícia política, jornalistas já são presos para entregarem nomes, já estamos em guerra. O GOLPE perpetrado em boa parte nas instituições da república que se orvalharam de poder e já perseguem até pessoas comuns. Instalou-se em nome da moralidade um tribunal de moral duvidosa e na ânsia de se protegerem no intento GOLPISTA, consorciou-se com a mídia e apoderaram da nação brasileira a ponto de entregar tudo e consumir o povo na desordem. Já é uma Guerra Civil contra uma população desempregada e desarmada de tudo e sob o efeito de manipulação similar ao de Hitler contra seus inimigos assumidos. O sistema de comunicação do país passou de fato a ser administrado pelas verbas do estado patrocinando todo tipo de desinformação e manipulação. É triste, mas já estamos em guerra.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Quando a gente pensa que já

Quando a gente pensa que já viu toda a pusilanimidade desse repulsivo juiz Moro com a perseguição a Marisa Letícia, proteção ao Temer e rapapés com Aécio Neves que foi delatado pra ele inúmeras vezes,  eis que nos surpreende com a prisão do Edu. Edu foi escolhido porque é o blogueiro mais vulnerável de todos os que falam as verdades sobre o autoritarismo de Moro. Os cuidados que sua filha Vitória exige o faz necessário para a família e aí se  evidencia toda a covardia, a maldade de um juiz despreparado que desrespeita as leis do país e viola direitos por capricho e vaidade. O Reinaldo Azevedo anda falando cobras e lagartos dele, será que ele tem coragem de encarar?

Seu voto: Nenhum (19 votos)

Vera Lucia Venturini

imagem de Marcos K
Marcos K

O Moro também podia mandar

O Moro também podia mandar prender todos aqueles que acham que ele é agente da CIA. Falataria cadeia.

Isso só acontece num estado de exceção e é cada vez mais nítida a intenção desses animais de calar as críticas e a oposição

 

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Um juiz e seus

Um juiz e seus ´´procuradores´´ que cada vez mais , demonstram desconhecer as leis , leis que deveriam garantir que fossem aplicadas e nao interpretadas .

Seu voto: Nenhum (12 votos)

Com a palavra o STF...

Notícias STF  Quarta-feira, 17 de junho de 2009

Supremo decide que é inconstitucional a exigência de diploma para o exercício do jornalismo

 

Por maioria, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta quarta-feira, que é inconstitucional a exigência do diploma de jornalismo e registro profissional no Ministério do Trabalho como condição para o exercício da profissão de jornalista.

O entendimento foi de que o artigo 4º, inciso V, do Decreto-Lei 972/1969, baixado durante o regime militar, não foi recepcionado pela Constituição Federal (CF) de 1988 e que as exigências nele contidas ferem a liberdade de imprensa e contrariam o direito à livre manifestação do pensamento inscrita no artigo 13 da Convenção Americana dos Direitos Humanos, também conhecida como Pacto de San Jose da Costa Rica.

A decisão foi tomada no julgamento do Recurso Extraordinário (RE) 511961, em que se discutiu a constitucionalidade da exigência do diploma de jornalismo e a obrigatoriedade de registro profissional para exercer a profissão de jornalista. A maioria, vencido o ministro Marco Aurélio, acompanhou o voto do presidente da Corte e relator do RE, ministro Gilmar Mendes, que votou pela inconstitucionalidade do dispositivo do DL 972.

Para Gilmar Mendes, “o jornalismo e a liberdade de expressão são atividades que estão imbricadas por sua própria natureza e não podem ser pensados e tratados de forma separada”, disse. “O jornalismo é a própria manifestação e difusão do pensamento e da informação de forma contínua, profissional e remunerada”, afirmou o relator.

O RE foi interposto pelo Ministério Público Federal (MPF) e pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Estado de São Paulo (Sertesp) contra acórdão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região que afirmou a necessidade do diploma, contrariando uma decisão da 16ª Vara Cível Federal em São Paulo, numa ação civil pública.

No RE, o Ministério Público e o Sertesp sustentam que o Decreto-Lei 972/69, que estabelece as regras para exercício da profissão – inclusive o diploma –, não foi recepcionado pela Constituição de 1988.

Além disso, o artigo 4º, que estabelece a obrigatoriedade de registro dos profissionais da imprensa no Ministério do Trabalho, teria sido revogado pelo artigo 13 da Convenção Americana de Direitos Humanos de 1969, mais conhecida como Pacto de San Jose da Costa Rica, ao qual o Brasil aderiu em 1992. Tal artigo garante a liberdade de pensamento e de expressão como direito fundamental do homem.

Advogados das partes

Essa posição foi reforçada, no julgamento de hoje, pela advogada do Sertesp, Taís Borja Gasparian, e pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza. A advogada sustentou que o DL 972/69 foi baixado durante o regime militar e teve como objetivo limitar a livre difusão de informações e manifestação do pensamento. Segundo ela, o jornalista apenas exerce uma técnica de assimilação e difusão de informações, que depende de formação cultural, retidão de caráter, ética e consideração com o público.

Em apoio à mesma tese, o procurador-geral da República sustentou que a atual legislação contraria o artigo 5º, incisos IX e XIII, e o artigo 220  da Constituição Federal, que tratam da liberdade de manifestação do pensamento e da informação, bem como da liberdade de exercício da profissão.

O advogado João Roberto Piza Fontes, que subiu à tribuna em nome da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), advertiu que “o diploma não impede ninguém de escrever em jornal”. Segundo ele, a legislação dá espaço para os colaboradores com conhecimentos específicos em determinada matéria e, também, para os provisionados, autorizados a exercer o jornalismo onde não houver jornalista profissional formado nem faculdade de Comunicação.

Segundo ele, o RE é apenas uma defesa das grandes corporações e uma ameaça ao nível da informação, se o jornalismo vier a ser exercido por profissionais não qualificados, assim como um aviltamento da profissão, pois é uma ameaça à justa remuneração dos profissionais de nível superior que hoje estão na profissão.

Também em favor do diploma se manifestou o a advogada Grace Maria Mendonça, da Advocacia Geral da União (AGU). Ela questionou se alguém se entregaria na mão de um médico ou odontólogo, ou então de um piloto não formado. Segundo ela, não há nada no DL 972 que contrarie a Constituição Federal. Pelo contrário, ele estaria em plena consonância com a Carta.

Votos

Ao acompanhar o voto do relator, a ministra Cármen Lúcia disse que a CF de 1988 não recepcionou o DL 972. “Não há recepção nem material nem formal”, sustentou ela. Além disso, a ministra considerou que o inciso V do artigo 4º do DL contraria o artigo 13 do Pacto de San Jose da Costa Rica.

No mesmo sentido votou o ministro Ricardo Lewandowski. Segundo ele, “o jornalismo prescinde de diploma”. Só requer desses profissionais “uma sólida cultura, domínio do idioma, formação ética e fidelidade aos fatos”. Segundo ele, tanto o DL 972 quanto a já extinta – também por decisão do STF – Lei de Imprensa representavam “resquícios do regime de exceção, entulho do autoritarismo”, que tinham por objeto restringir informações dos profissionais que lhe faziam oposição.

Ao também votar pelo fim da obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão de jornalista, o ministro Carlos Ayres Britto distinguiu entre “matérias nuclearmente de imprensa, como o direito à informação, criação, a liberdade de pensamento”, inscritos na CF, e direitos reflexamente de imprensa, que podem ser objeto de lei. Segundo ele, a exigência do diploma se enquadra na segunda categoria. “A exigência de diploma não salvaguarda a sociedade para justificar restrições desproporcionais ao exercício da liberdade jornalística”, afirmou.

Ele ponderou, no entanto, que o jornalismo continuará a ser exercido por aqueles que têm pendor para a profissão, sem as atuais restrições. Ao votar contra elas, citou os nomes de Carlos Drummond de Andrade, Otto Lara Resende, Manuel Bandeira, Armando Nogueira e outros como destacados jornalistas que não possuíam diploma específico.

Por seu turno, ao votar com o relator, o ministro Cezar Peluso observou que se para o exercício do jornalismo fossem necessárias qualificações como garantia contra danos e riscos à coletividade, uma aferição de conhecimentos suficientes de verdades científicas exigidas para a natureza do trabalho, ofício ou profissão, o diploma se justificaria.

Entretanto, segundo ele, “não há, no jornalismo, nenhuma dessas verdades indispensáveis”, pois o curso de Comunicação Social não é uma garantia contra o mau exercício da profissão.

“Há riscos no jornalismo?”, questionou. “Sim, mas nenhum é atribuível ao desconhecimento de verdade científica que devesse governar a profissão”, respondeu, ele mesmo.

Ele concluiu dizendo que, “há séculos, o jornalismo sempre pôde ser bem exercido, independentemente de diploma”.

O ministro Eros Grau e a ministra Ellen Gracie acompanharam integralmente o voto do relator, ministro Gilmar Mendes.

Último a proferir seu voto no julgamento, o decano da Corte, ministro Celso de Mello, acompanhou o relator do recurso. O ministro fez uma análise histórica das constituições brasileiras desde o Império até os dias atuais, nas quais sempre foi ressaltada a questão do livre exercício da atividade profissional e acesso ao trabalho.

Ainda no contexto histórico, o ministro Celso de Mello salientou que não questionaria o que chamou de “origem espúria” do decreto-lei que passou a exigir o diploma ou o registro profissional para exercer a profissão de jornalista, uma vez que a norma foi editada durante o período da ditadura militar.

Para o ministro, a regra geral é a liberdade de ofício. Ele citou projetos de lei em tramitação no Congresso que tratam da regulamentação de diversas profissões, como modelo de passarela, design de interiores, detetives, babás e escritores. “Todas as profissões são dignas e nobres”, porém há uma Constituição da República a ser observada, afirmou.

Divergência

Ao abrir divergência e votar favoravelmente à obrigatoriedade do diploma de jornalista, o ministro Marco Aurélio ressaltou que a regra está em vigor há 40 anos e que, nesse período, a sociedade se organizou para dar cumprimento à norma, com a criação de muitas faculdades de nível superior de jornalismo no país. “E agora chegamos à conclusão de que passaremos a ter jornalistas de gradações diversas. Jornalistas com diploma de curso superior e jornalistas que terão, de regra, o nível médio e quem sabe até o nível apenas fundamental”, ponderou.

O ministro Marco Aurélio questionou se a regra da obrigatoriedade pode ser “rotulada como desproporcional, a ponto de se declarar incompatível” com regras constitucionais que preveem que nenhuma lei pode constituir embaraço à plena liberdade de expressão e que o exercício de qualquer profissão é livre.

“A resposta para mim é negativa. Penso que o jornalista deve ter uma formação básica, que viabilize a atividade profissional, que repercute na vida dos cidadãos em geral. Ele deve contar com técnica para entrevista, para se reportar, para editar, para pesquisar o que deva estampar no veículo de comunicação”, disse o ministro.

“Não tenho como assentar que essa exigência, que agora será facultativa, frustando-se até mesmo inúmeras pessoas que acreditaram na ordem jurídica e se matricularam em faculdades, resulte em prejuízo à sociedade brasileira. Ao contrário, devo presumir o que normalmente ocorre e não o excepcional: que tendo o profissional um nível superior estará [ele] mais habilitado à prestação de serviços profícuos à sociedade brasileira”, concluiu o ministro Marco Aurélio.

FK/LF

http://www.stf.jus.br/PORTAL/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=109717

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

E mesmo que ele não seja

E mesmo que ele não seja jornalista e daí ?

Mesmo que ele não exercesse a profissão de jornalista, qual o problema ?

Quer dizer que no Brasil, jornalista está acima da lei ?

Isso é palhaçada.

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Cidadão Kane

Roberto Marinho, falecido empresário do ramo da velha e carcomida imprensa brasileira, não era jornalista de formação.

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de WAGNER PASCHOAL
WAGNER PASCHOAL

Eduardo Guimarães

Que bom que Moro investiga os vazamentos da Lava Jato. Por falar nisso, qual outro vazamento, dos "milhares" que aconteceram, ele já investigou?? Cri cri cri... 

Seu voto: Nenhum (10 votos)

Nassif a situação é realmente

Nassif a situação é realmente grave.

O País precisa de Estadistas ou pelo menos simulacros para tentar arrumar a situação.

A única saída que vejo é políticos se unirem contra essas corporações do Estado, que estão atuando de maneira arbitrária.

Poderiam sentar à mesa e conversar; Lula, FHC, Renam, Jucá, Rodrigo Maia, Gilmar Mendes e General Vilas Boas.

Ou seja, quem realmente tem alguma voz de comando minimamente antenada com o  no País para que se discuta como retomar o controle e neutralizar, ou, em última instância, liquidar com essas corporações que estão tentando destruir o País.

A partir daí partiriam-se ofensivas nos campos, políticos, jurídicos, estratégico, militar, midiático e o que mais preciso for para tentar, minimamente, recolocar o País em ordem.

Lula poderia ser grandioso e, a partir das propostas, poderia abdicar de se candidatar em 2018.

Infelizmente não consigo vislumbrar outra alternativa minimamente coerente.

Ou é o entendimento e a ação contra essas corporações ou é o País sangrando sem parar até não se sabe onde.

A alternativa radical é uma ditadura muito pior que a de 64.

Creio que seja o momento de tentarmos apontar soluções minimamente viáveis.

Enquanto isso o último pateta que a Dilma indicou ao STF autoriza mais uma continuidade da famigerada lava-jato.

É o fim do mundo.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Roxane
Roxane

Daniel tu achas mesmo que

Daniel tu achas mesmo que FHC, Renan, Jucá, Rodrigo Maia, Gilmar Mendes,que estão chafundando no golpe são de confiança? que a oposição (nós) aceitaríamos? Que seja o que tiver que ser, mas compor com estes canalhas, não. Só se eles se renderem. E aí é vitória e não precisa ceder, só exigir que rastejem.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Minha cara, uma conciliação

Minha cara, uma conciliação requer todo tipo de posições diferentes.

Voce quer o que, que a só a esquerda decida o futuro do País ?

Aliás, qual então é a sua sugestão, continuar como estamos ?

Pelo menos eu propus algo, oras.

Seu voto: Nenhum
imagem de Ugo
Ugo

tia carminha socorrooooooo!!!!

Cala a boca tá metido aonde?????

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Zenio Silva
Zenio Silva

A frouxa já anunciou

A frouxa já anunciou aposentadoria!!!

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Schell
Schell

O desMoronado é a estultice

O desMoronado é a estultice personalizada deste país de merrecas. Mas, como não há corregedoria entre os desembarga quartanistas, nem no cjf, muito menos no cnj (ainda existe?), o desMoronado faz o que bem entende e fica tudo por isso mesmo. Essa condução do Edu, hoje, é exemplar sobre ele que, sabem as antas, manda em todos, a partir da carminha. 

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Ugo
Ugo

A pf foi a única que comeu carne podre

No boteco infecto que frequento, cerveja fria apenas em dia frio de inverno, conhecido e vizinho, esposa a trabalhar no judiciário da republica de Curitiba, declarava com todas as letras que naquela semana se daria o desfecho da vaza jato com a prisão do Presidente Lula.

No dia daquela suposta e garantida transferência para as masmorras do menino moro, duas figuras escrotas, Bolsonaro e Franceschini, estavam de plantão no portão da pf com cartazes alusivos e festeiros.

Quem vazou as informações?

Pf vá ........

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Maria Rita
Maria Rita

O juiz Ferdinando Buscapé não

O juiz Ferdinando Buscapé não entende de ciências políticas, não entende de economia nem de comércio exterior, não entende da complexidade das relações de poder, tampouco entende do que está inscrito na Constituição brasileira. E não se atualiza com as mudanças da lei como por exemplo, da não obrigatoriedade de diploma para se exercer o jornalismo. Se fosse assim, poderíamos impedir que um desqualificado como Kim Ta Katiguria tivesse uma coluna na FSP. Não tem mais, graças ao Supremo (do céu), já que o Kim era ruim mesmo de roda. Assim como o brilhante Buscapé.

 

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Resistir é preciso...

Quando mais acompanho as notícias, mais me convenço do tenebroso estado de excessão que vivemos! Resistr é preciso,viver não é preciso.

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de Bruno Cabral
Bruno Cabral

criptografia

Torço que os blogueiros usem linux e a criptografia forte do HD porque se for o SO de Redmond os parceiros do FBI tem acesso a backdoors

Interessante é a PF jamais ter conseguido quebrar a criptografia dos HDs do banqueiro bandido de olhos azuis defendido com HC pulando instâncias por um certo juiz partidário que manda no supremo...

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Zenio Silva
Zenio Silva

O HD do dantas nem precisa

O HD do dantas nem precisa criptografia, ele tem o Gilmar e tinha a helen grace no stf! O minúsculo stf...

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de fernando oliveira
fernando oliveira

Aplicação dos protocolos dos

Aplicação dos protocolos dos sábios do sião a nível nacional!!!!!!

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Romanelli
Romanelli

Reitero que o caso

Reitero que o caso E.Guimarães NÃO ACABOU !!!

A PF, munida não sei pq que valores e LEIS, sequestrou um CIDADÃO brasileiro e tomou todos os seus instrumentos de trabalho a FORÇA  (micro, celular, não usou mandato, invadiu seu lar, intimidou a família etc)

Isso, em nosso país (que não é de posse exclusiva da república do PARANÀ) é violação Constitucional

Afinal ? O que resta a nós agora, cidadãos civis homrados, pcíficos e desarmados ? Aguardar pra que alguma autoridade tome providência e reconstitua a ordem democrática ?! ..ou desejar pra que forças inconstitucionais passem a reagir com violência em em auto defesa ?!

Convenhamos ..o que esta acontencedo com o nosso país já esta muito longe de ser um processo meramente jurídico  ..é ativismo, da pior espécie, político, geopolítico, de cunho e métodos fascistas

NÃO é possível que as Forças Armadas continuem a compactuar com tudo isso ?!

Aproveito o espaço pra agradecer aos colegas da blogosfera tipo GGN, PHA, Viomundo, DCM, 247, Rede Brasil Atual, Cafezinho, tijolaço etc  ..e a jornalistas tipo Kennedy Alencar, por se posicionarem firmemente contra esta violação do direito fundamental

nota - Monica Bergamo, embora distorcendo os fatos, tentando induzir o leitor a achar que EDU ameaçara Moro, tb deu notícias do sequestro relâmpago na Rolha de SP

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Antonio C.
Antonio C.

Quero ser testemunha...

... no caso em que duas pessoas foram grampeadas e o grampeador divulgou ilegalmente.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

O que ocorreu com LULA,Hoje

O que ocorreu com LULA,Hoje com Eduardo Guimarães foi um sequestro por força política repressora.A Nação espera que a classe política se posicione contra o criminoso Sérgio Moro Visto que a Suprema Cortesã nada fará pois se o canalha cometeu o crime de grampear a Presidência da República certamente grampeou os cafetões e cafetinas das leis no Supremo Bordel,façam pois algo ou o POVO terá de atuar com a força das armas.

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de adroaldo lima linhares
adroaldo lima linhares

Que classe política? Da

Que classe política? Da frança? Aqui só tem golpistas bandidos!

Seu voto: Nenhum (6 votos)

ENTÃO VENHA CONOSCO A

ENTÃO VENHA CONOSCO A CURITIBA DIA 3 E COMECEMOS A REAÇÃO NO COVIL DO CANALHA.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de adroaldo lima linhares
adroaldo lima linhares

Só não vamos nessa porque não

Só não vamos nessa porque não dá mesmo... mas todas as vezes que for possível iremos, como já fomos em várias. Vlw

Seu voto: Nenhum

http://www.hariovaldo.com.br/site/

Forças de segurança prendem elemento subversivo perigosoby Agente da Stasi treinado em Cuba e financiado por Pyongyang, Guimarães agia a mando da Venezuela

Agente da Stasi treinado em Cuba e financiado por Pyongyang, Guimarães agia a mando da Venezuela, segundo fontes policiais

Já se encontra recolhido às masmorras, aguardando a transferência para o Doi-Codi de Curitiba, o elemento subversivo internacional Eduardo Guimarães, uma das grandes ameaças à ordem institucional edificada pelos revolucionários de 2016.

Guimarães, que é filiado ao PC do B, é dono de blog ligado ao PT, e mantém também ligações subversivas  com  o sítio comunista 247, além de ser visto frequentemente circulando em um carro vermelho com adesivo de Lula 2018, finalmente foi detido a mando do juiz mouro e não poderá mais vazar informações que atrapalhem os vazamentos seletivos da PF e do PGR, e dificulte a formação do timing para a prisão final do parvo apedeuta de Garanhuns, a ser executado pelo grande magistrado totalitarista, já premiado pelos filhos do Dr. Roberto.

É uma ação necessária, mas não a única, no sentido de sanear a internet brasileira, para que nenhum blogueiro subversivo cause qualquer tipo de constrangimento ao Ato Institucional n.º 2 (já confirmado pelo TRF, uma vez que ele não precisa seguir a Constituição e o Ordenamento Jurídico em vigor),  também cognominado pelos populares como operação Lava-Jato.

Parabéns aos agentes de segurança, sempre vigilantes!

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de naldo
naldo

SEM PÉ NEM CABEÇA,   uma

SEM PÉ NEM CABEÇA,

 

uma operação em que vazamentos existem aos borbotões, em que audios da presidencia foram dados para uma emissora horas depois de serem gravados para gerar comoção e balburdia, em que a doutrina escrita por seus condutor diz claramente que um dos pilares é a utilização da midia para angariar apoio e simpatia, manda prender um jornalista por UM suposto vazamento? È o cumulo da hipocrisia e perseguição politica descarada, mais um episódio para relatar à ONU por desrespeito aos direitos e a diginidade da pessoa nessa ditadura velada em que vivemos.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

lado bom

Tudo na vida tem um lado bom.

Esse caso do sequestro do Sr. Eduardo Guimarães evidencia a ditadura de Curitiba. Deixa a nú o seu chefe. Reforça as queixas já levadas à ONU. Essas "operações" emanadas de Curitiba sempre vazaram mais que peneiras. O juiz ao invés de fazer algo contra os vazamentos vaza ele próprio para o PLIMPIG e depois vai receber o seu osso, quer dizer o seu prêmio. Partidarismo mais evidente que isso talvez não exista!

O melhor lado bom: É uma grande motivação para que todos os blogueros sujos se unam no combate à ditadura. Uma pauta comum para fazer frente ao PLIMPIG e ao protagonismo policial e judiciário. Nas redes sociais, blogs etc. DEMOROU!

Seu voto: Nenhum (9 votos)

moro safado

moro safado

Seu voto: Nenhum (10 votos)

Danilo Pro

imagem de Jorge L
Jorge L

A PF vai

levar coercitivamente o juiz Sérgio Moro, que vazou ilegalmente gravações também ilegais da Presidenta com o ex presidente, para depor?

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Marquinho
Marquinho

De quanto Edu precisa para comprar novos equipamentos

A minha contribuição é de 200 reais. É só dizer o número de uma conta para que faça o depósito.

Vamos nessa?

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Essa foi boa!

A Lava-Jato INTEIRA vazou para a mídia, o tempo inteiro - e continua vazando!

E aí querem saber só do Eduardo Guimarães quem vazou pra ele a condução coercitiva do Lula?

Cara, não é brincadeira, o pior é isso: é sério!

Na operação mais vazada de todos os tempos, querem punir o Eduardo Guimarães?

Acho que tá na hora de pegar em armas e partir pra guerilha!

Seu voto: Nenhum (16 votos)

Primeiramente: FORA TEMER! E pra encerrar: FORA TEMER!

imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Enquanto eles pegam bodes expiatórios, a manada passa incólume

Enquanto eles elegem bodes expiatórios, a manada de vazadores atravessa incólume o rio.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

O Cabo Bruno da Justiça

O Cabo Bruno da Justiça Federal atacou novamente:

http://jornalggn.com.br/blog/fabio-de-oliveira-ribeiro/vidas-paralelas-sergio-moro-e-cabo-bruno

Seu voto: Nenhum (9 votos)

O STF determinou que para

O STF determinou que para exercer o jornalismo não precisa de diploma. O fascista Moro atropela mais uma vez o Supremo. Para o tirano, jornalista tem que estar na Globo, Esadão, Folha, Veja e etc. A fonte do pig tem que ser preservado porque é ele mesmo, o Moro, e sua tropa fascista de Curitiba.

Evidente que não vão parar e logo podem confiscar os equipamentos de todo blogueiro independente que ousa contestar o fascista. A sociedade que preza a liberdade e as leis precisa reagir conra esse estado paralelo cujo o ditador é o proviciano, colonizado e megolamaniaco juiz do Paraná. Algo precisa ser feito 

Seu voto: Nenhum (12 votos)

Juliano Santos

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.