Revista GGN

Assine

O encontro que poderia ter salvo Jango

Almino Afonso tornou-se deputado federal com apenas 28 anos. Antes, foi presidente da União Estudantil Estadual de São Paulo. No governo Jango teve papel de destaque, como Ministro e como líder do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro).

No cargo, acompanhou o curto governo Jânio, teve papel importante na sessão do Congresso que consolidou a renúncia e, depois, foi interlocutor permanente de Jango até o golpe que o obrigou a se exilar.

O contato com Jango, e os filtros históricos do tempo, consolidaram em Almino uma visão extremamente positiva do ex-presidente. Era um democrata convicto, que teve a possibilidade de liderar golpes militares mas sempre recusou. Assim como não aceitava em hipótese alguma a eventualidade de uma guerra fratricida. Testemunhou banhos de sangue em sua infância no Rio Grande do Sul e prometeu a si mesmo que jamais ensejaria situações que pudessem reverter em guerras.

***

Assumiu a presidência graças a uma atuação épica do cunhado Leonel Brizola, comandando a resistência ao golpe militar tentado pelo general Odilo Dennys.

Com a fama consolidada, como bom governador e como líder de massa, Brizola assumiu a liderança dos setores mais radicais do petebismo e passou a fustigar Jango permanentemente. "No fundo, acho que ele sentia que a presidência deveria ser dele", relembra Almino.

***

O golpe fatal na governabilidade aconteceu no início de 1964 - em um episódio pouquíssimo conhecido.

As provocações de Carlos Lacerda levaram os Ministros militares a exigirem de Jango o estado de sítio. A proposta foi derrubada pelo próprio PTB, em uma sessão aberta por Almino com um vigoroso discurso contrário à proposta. "O país ficará subordinado a um chefe militar. Perderemos nnossa única arma, a voz do povo nas ruas. Depois dos líderes de direita, passarão a caçar os de esquerda".

Com a situação caminhando para o confronto, Jango tem a ideia de criar o que,  já na época, foi denominada de Frente Ampla. Chamou Almino ao Palácio, expôs a ideia, conseguiu sua concordância e incumbiu-o de montar o pacto.

A ideia seria juntar políticos de todos os partidos em um pacto suprapartidário que garantisse a governabilidade até as eleições. Depois, seria cada qual por si.

Almino procurou Santiago Dantas, Tancredo Neves e Magalhães Pinto, que imediatamente apoiaram a ideia. Houve uma reunião no apartamento de Magalhães, em Copacabana, à qual compareceram os quatro, mais o governador pernambucano Miguel Arraes, de passagem pelo Rio, e o deputado Seixas Dória, udenista de linha nacionalista.

***

A ideia seria compor um novo Ministério, com a participação de todos esses grupos. Santiago conquistou Afonso Arinos para o projeto - inclusive com a promessa de que seria o Ministro das Relações Exteriores.

A reunião foi um sucesso, mas faltava um personagem para aderir: Leonel Brizola que, depois do governo do Rio Grande, candidatara-se a deputado federal pelo estado da Guanabara e se transformara em uma grande liderança política.

Saindo da reunião, Almino telefonou para Brizola, que estava no Rio Grande. Ele atendeu, ouviu o que lhe foi explicado, pediu algum tempo para consultar seus companheiros e um ou dois dias depois foi para o Rio.

****

Houve uma reunião à noite. Almino expôs a ideia. E Brizola massacrou a proposta. Entendeu que seria um arreglo para impedir os avanços populares e levou consigo a bancada do PTB.

A reunião terminou às seis da manhã e Almino rumou direto para o apartamento de Santiago, que ainda dormia. Levantou-se, preparou o café e ouviu o relato. A Frente Ampla fracassara.

Até hoje Almino guarda as palavras de Santiago: "Agora somos apenas um boi indo direto para o matadouro".

Média: 4 (7 votos)
28 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Maria Izabel L Silva
Maria Izabel L Silva

Tem uma galera aqui no blog


Tem uma galera aqui no blog bem raivosa, truculenta e rasteira, que ainda  enxerga comunismo em toda parte e faz ameaças de todo tipo, clamando pelo retorno das Forças Armadas. É um pesadelo meus deus. E a gente tem que ser elegante e educado com esses fascistas despreziveis, que se aproveitam da democracia e das liberdades conquistadas, (às custas de muitas vidas destruidas ou marcadas para sempre) para que eles possam destilar seu odio e sua ignorancia nas redes sociais. Seus fascistas de merda. Vão latir em outra freguesia. 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Ailton
Ailton

Golpe

Os facistas estão indóceis, querem beber sangue e arrancar dentes e impressões digitais, estão saudosos daqueles tempos. . A democracia para eles é muito chata...Estão impunes..Fazer o que?

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Nassif......não tem o Link

Nassif......não tem o Link dessa entrevista ????

Seu voto: Nenhum
imagem de Elvys
Elvys

31 de março e tem gente bem

31 de março e tem gente bem histéricas na rede. Espero que o mês passe rápido

Seu voto: Nenhum
imagem de thiago abreu
thiago abreu

o golpe de 64 foi um parto, não foi uma quartelada.

O golpe de 64 estava em curso desde 1954...

Naquela oportunidade , em 54, os golpistas não estavam preparafos para assumir o poder, pois não tinham apoio popular. Embora  tenham atingido seu objetivo, a derrubada de getulio, não estavam em condições e não tinham base para assumir o poder. Tentaram impedir a posse do jk, esta garantida pelo lott, mas fizeram várias exigências para que jk assumisse a presidência, dentre elas passaram a ocupar cargos estratégicos no governo, implantando por dentro do governo jk suas demandas, preparando o terreno para chegar ao poder, na legalidade  ou golpe, como acabou acontecendo por conta das circunstâncias. 

O golpe de 64 foi um parto, hermeticamente planejado, muito bem financiado...de forma alguma foi obra de aventureiros tipo o mourão, e não acredito nesta frente ampla, não salvaria o jango, talvez teria postergado por algum tempo os acontecimentos, quem sabe?

 

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Jorge Guilherme Esteves
Jorge Guilherme Esteves

O que vou falar mais ainda.

O que vou falar mais ainda. Tudo já foi contado e reprisado.

A única coisa que desejo é que seja constituída uma Comissão da Verdade da Esquerda, incluindo àqueles guerrilheiros que hoje estão no poder.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Rafael dos Santos
Rafael dos Santos

Jorge, mesmo com tudo sendo

Jorge, mesmo com tudo sendo contado e reprisado, pessoas que nem tu não entenderam ainda que a esquerda já foi julgada, presa, exilada, torturada, morta, esquartejada e incinerada. Enquanto isso, do outro lado, nenhum Terrorista de Estado foi para a cadeia!

Talvez tu tenha que estudar este tema mais um pouco, aproveita esta data para isso.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de JACQUES SALLES
JACQUES SALLES

Periodo da Ditadura Militar no Brasil

O pior fracasso da gestão dos Militares no Brasil, no período da administração deles, foi o fato deles não terem varrido do país todos os comunistas e tudo que estivesse ligado ao comunismo. Eles tiveram uma grande oportunidade para fazer isto e não o fizeram. Estes pseudo comunistas da militância de esquerda no Brasil deveriam ter sido enviados para Pyongyang – Koreia do Norte para  verem o que é uma ditadura comunista.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de RPF
RPF

Forças Armadas Brasileiras - Coisa Séria

A revolução Russa exterminou 20 milhões de vidas grande parte inocentes, dos quais 4,5 milhões foram ucranianos mortos propositalmente de fome por essa mesma revolução comunista.

A republica popular da China exterminou 60 milhões.

A Coréia 2 milhões.

 Vietnam 1 milhão.

Cuba continua aí, sumindo com dissidentes.

O regime Militar combateu menos de 500 guerrilheiros, treinados e armados na China e em Cuba, prontos para matar ou morrer. Do lado do regime morreu cerca de 120 pessoas, entre civis inocentes e militares. O regime não manteve um chefe de estado mais que 4 anos e a transição para o regime democrático foi feito pacificamente. O regime militar talvez tenha sido o regime onde ouve menos mortes em toda a história de todas as revoluções no planeta.

Aqueles que quizeram combater na guerrilha, sabiam o que faziam, mas não sabiam tinham a menor noção do custo/benefício e do fracasso que ela seria.

Na Marcha dos 500 em 1964 na praça da Sé em São Paulo as instituições da época estavam unidas, inclusive a Igreja.

Os militares simplesmente adiaram o nosso sofrimento por mais algumas décadas. Se o Plano Patético do Araguaia tivesse dado certo, hoje seríamos uma Republica Popular Comunista, semelhante a China, a Russia ou a Cuba. Ou então seríamos invadidos pelos EUA a pretesto de ajuda.

É isso que queremos para o país.

Pois é isso que já estamos tendo...

O BRICS já é um grande passo. O governo não se manifestou contra Putim pela invasão da Criméia, ao contrário da Europa e dos EUA. O governo não se manifesta com toda a crise na Venezuela, outra ditadura comunista. Estamos nos fechando cada vez mais para o mundo, exatamente como fazem os países socialista.

Nossas forças armadas merecem respeito pois numa eventual guerra são eles que vão dar a vida pela sua, pela minha, pela nossa familia.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Brasileiro aguerrido
Brasileiro aguerrido

Tortura?   Sr. RPF,

Tortura?

 

Sr. RPF, francamente cremos que as Forças armadas merecem todo o nosso respeito. Mas nem por isto concordamos que precisassem torturar pessoas para estabelecer a Ordem no país. Não havia a menor necessidade. Poderiam ter estabelecido a pena de morte, sem sofrimento o exílio, ou o que fosse,nada justifica a tortura.

Sabemos também que se os nossos militares não tivessem dado o golpe, os EUA teriam intervido aqui, transformando nosso país num Vietnan, ou coisa parecida, e hoje teriamos um país arruinado. Mas mesmo assim, os nossos militares desafiaram até mesmo o Governo dos EUA que pediu moderação nas torturas, coisa que o Governo militar se negou a fazer na época e endureceu mais ainda na repressão; portanto o excesso de força aplicado foi completamente arbitrário, e desnecessário.

Há até quem diga que a ditadura foi uma nódoa em nossa história e mancha a lembrança de militares valorosos como o Marechal Rondon, que nunca torturou ninguém e cujo lema era " Morrer se preciso for, matar nunca".

Eu também conheço amigos militares de reserva que até hoje tem problemas psicológicos para conviverem com as lembranças dos horrores que cometeram durante a ditadura. Este pesadelo ficará marcado na memória deles até o fim da vida também.

O comunismo e o socialismo acabaram, e a esquerda brasileira não teria mais como contar com a extinta União Soviética, provavelmente não teria nem interesse, pois hoje em dia um país depende muito de tecnologia que vem de fora , não pode se fechar de todo ao comércio exterior, principalmente com os EUA e Europa.

O Brasil até faz bem em manter neutralidade nos conflitos internacionais dos EUA, assim consegue não se indispor com ninguém e comercializar com qualquer país.

Sempre teremos o nosso respeito pelas Forças Armadas, e faço os meus votos para que honrem a memória de Grandes Lideres Militares como Rondon.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de MacCain
MacCain

Os herdeiros diretos de

Os herdeiros diretos de Vargas era Jango e Brizola. Jango não ouviu o Brizola, quando da memorável CAMPANHA DA LEGALIDADE, era para ter marchado até Brasília, com o apoio dos comandos militares legalistas e instituido a ordem democrativa vigente. Foi graças ao Brizola que Jango assumiu, do contrário nem Presidente seria. Para piorar, Jango desmobilzou a moral das tropas, deixou as maças podres entre o militares e ai o resto já sabemos....Brizola era que estava certo, era um gênio, estrategista e líder nato!

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Edson Azambuja
Edson Azambuja

Golpe

Concordo plenamente com você :se Jango tivesse ouvido Brizola na Campanha da Legalidade e seguido até Brasilia com o apoio dos militares legalistas teria sido instituído o respeito e a ordem democrática.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de JACQUES SALLES
JACQUES SALLES

O ESTADO BRASILEIRO

Viva o ESTADO BRASILEIRO, viva as FORÇAS ARMADAS BRASILEIRAS guardiões permanentes do ESTADO BRASILEIRO.

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Rodrigo Barbosa Sales
Rodrigo Barbosa Sales

Forças Armadas

Fique Tranquilo amigo,estaremos de volta apartir de janeiro,pois estes ratos acabaram com o setor de energia elétrica do País e de qualquer forma teremos que entrar para controlar o caos que se instalará em nosso amado País!!!

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Viva ao Povo Brasileiro

Eu diria caro Jacques, viva ao povo brasileiro, viva a todos os trabalhadores brasileiros, viva aos pacíficos brasileiros, viva a democracia brasileira, viva a paz brasileira, viva ao amor que os brasileiros tem por este país, viva nossa fraternidadade, viva a ceitação brasileira da diferenças de credo, raça, cor , orientação sexual, religiosa e politica. O que a elite canalha brasileira  de posse do Estado (governo) sempre desejou, é transformar a democracia brasileira em Ditadura e a Força Armadas e sua defensora.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

julião

imagem de RPF
RPF

Viva

Julião, não há nada o que comemorar...

Viva o quê?

Viva o povo brasileiro esfolado e enganado o tempo todo?

Viva os trabalhadores explorados?

Viva aos pacíficos brasileiros que não lutam pela sua identidade nacional?

Viva a democracia brasileira, falsa, maquiada e corrompida?

Viva a paz brasileira, numa bala perdida, num sequestro relampago, numa saidinha de banco, num leito de hospital público, numa sala de aula sem professor ou sem telhado, que paz é essa?

Viva o amor que os brasileiros tem por este país, que país é este...

Viva a nossa fraternidade? Que fraternidade quando nos fechamos em nossas casas e viramos o olhar de lado para os menores e moradores de rua e os enchergamos como preguiçosos e inúteis?

Viva a aceitação brasileira das diferenças de credo, cor, orientação sexual e política, se tudo isso está sendo destruído pelo pensamento comunista, imposto a nós sorrateiramente.

A elite canalha pode ser substituida pela elite comunista e aí talvez você se sinta mais tranquilo.

As forças armadas é uma instituição honrada, corajosa e digna de seu deveres. Se o país precisar dela, ela estará pronta para defender você, sua esposa, seus filhos e sua família. Quem mais o faria, você?

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Reunião

Nunca fui eleitor de Brizola; sei que fez boas coias quando governou o Rio. apesar de ouvir muitas criticas também. Ví escolas serem construídas e funcionam até hoje. Existem muita gente lá que falam bem. mas existem adversários. Ví seus discursos e ele se apresentava sempre como uma pessoa controversa e isso mostra a sua falta de sensibilidade que culminou com o golpe. As vezes é melhor ceder do que acontecer como aconteceu ; o derramamento de sangue não veio naquele momento, mas veio depois e muito sangue. Sou contra golpes; seja de direita ou esquerda. A democracia sempre será o melhor caminho.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

O golpe foi contra Getúlio outra vez

Jango caiu em 64 no lugar de Getúlio, que não se deixou derrubar em 54 por que atirou primeiro.

Houve várias tentativas de golpe militar e udenista entre 1954 e 1964. Nenhuma deu certo, por que ninguém era herdeiro de Getúlio como Jango.

FHC disse que a era Vargas acabou. HAHAHAHAHA. A Petrobrás e as reformas de base dominaram todas as campanhas presidenciais até hoje, inclusive a atual!!!

Vocês acham que o Serra foi desenterrrar Pasadena por que? Não foi só o Imbassahy que foi atrás, a Chevron já sabia de tudo tim-tim por tim-tim...

A Chevron é a Standard Oil de hoje!

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Motta Araujo
Motta Araujo

Negativo, a Chevron é a

Negativo, a Chevron é a Standard Oil do passado, a Chevron é a Standard Oil Co.Of California, só mudou de nome.

Seu voto: Nenhum

Nassif, permita-me uma

Nassif, permita-me uma correção: Em 1964, João Seixas Dória já era governador de Sergipe, eleito pelo PSD em 1962, em que pese radical egresso da UDN até início do mesmo 1962.

O coroné Manoel Francisco Teles, de Itabaiana, minha cidade, pessedista histórico, foi um dos mais afetados pela mudança brusca de Seixas. Na década de 50 e início da de 60, havia na capital, Aracaju (ainda há), a Rádio Liberdade de Sergipe, criada como palnque da UDN, justo pra fazer frente à Rádio Difusora, hoje Aperipê, então sob governo pessedista da família Leite. Seixas Dória, praticamente todos os dias estava nos microfones da Liberdade xingando tudo quanto era pessedista menor, especialmente Manoel Francisco Teles. As eleições de 1962 foram bem interessantes em Sergipe. O PSD não tinha uma sequer liderança forte para o Governo do Estado; mas a UDN estava deveras enfraquecida pelos excessos cometidos no governo que ora findava do udenista Leandro Maciel. Seixas era do segundo time, mas o primeiro não tinha ninguém à altura. Dizia um amigo meu que faleceu j´-a velho, a uns dez anos, que Leandrro Maciel foi o político que morreu sem deixar inimigos: matou a todos. Pois bem, em 1962 havia um enorme clima de incerteza no ar. Tanto pelo PSD, quabto pela UDN, os grupos majoritários no estado. De repente, Seixas Dória desaparreceu da Rádio Liberdade. Duas semanas depois, Manoel Francisco Teles recebe um telefone do diretório estadual do PSD: "Prepare-se que nosso candidato a governador vai aí lhe visitar!" Surpreso, Manoel Teles quis saber de quem se tratava. Ao ouvir o nome, quase cai de costas! "Quem, aquele... e... e.... que há menos de duas semanas estava me xingando?" O interlocutor respondeu positivamente e ainda o ameaçou: "você quer ganhar o Governo do Estado? Então, engula!" Seixas Dória foi eleito pelo PSD, se envolveu vergonhosamente na chacina de execução de dois deputados da UDN, pai e filho, respectivamente federal e estadual, na mesma minha cidade, e pela Polícia Militar, em 08 de agosto de 1963; ficou extremamente enfraquecido e corrreu pros braços do Governo Federal, então sob Jango... e UDN não o perdoou: foi destituído e preso no dia 02 de abril de 1964.

Seu voto: Nenhum
imagem de Euler Conrado
Euler Conrado

Um pouco artificial este

Um pouco artificial este cenário montado para responsabilizar somente um personagem - Brizola. Naquela altura, com a radicalização em curso, em plena Guerra Fria, dificilmente teria dado certo um governo de coalização ou de Frente Ampla. Jango teria que abrir mão das reformas da base e seu governo perderia significado, tornando-se mais do mesmo. Se vingasse, poderia ter se mantido no governo, mas passaria à história como mais um governante a servir as elites. Se, por outro lado, Jango insistisse nas reformas de base, seguramente o que Brizola teria impedido de acontecer teria acontecido posteriormente, talvez fornecendo mais argumentos para a direita golpista. Enfim, é impossível prever o que teria acontecido caso esta ou aquela situação tivesse vingado. Por exemplo: o que teria acontecido se Jango tivesse passado mais poder para Brizola, como ministro da Justiça, para liderar uma resistência ao golpe de 64? Impossível prever essas coisas. Como, mesmo agora, é impossível prever quais as novas artimanhas e trapaças que a direita golpista prepara para derrotar Dilma e Lula.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Isso poderia impedir o golpe

Isso poderia impedir o golpe (o que não é certo), mas, por outro lado, também impediria as Reformas de Base e qualquer transformação mais radical. Mostra bem os dilemas que a esquerda institucional vive  até hoje. Ou ela fica fora do poder (pelas urnas, pelo golpe, ou pela ingovernabilidade), ou governa sobre uma concertação de classes e uma concertação política chapa-branca.

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de Celso Junqueira
Celso Junqueira

O golpe já estava na agenda

O golpe já estava na agenda dos golpistas no dia em que J.Goulart venceu o plebiscito que recusava o parlamentarismo.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Motta Araujo
Motta Araujo

E ainda consideram Brizola um

E ainda consideram Brizola um grande estadista.

Seu voto: Nenhum (12 votos)
imagem de Luiz de Almeida
Luiz de Almeida

esse tal Brizola, foi o

esse tal Brizola, foi o construtor das favelas no RJ, o que é isso hoje

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)

NÃO

As favelas do RJ e muitas outras capitais foram construídas pelo Milagre Brasileiro que crescia o bolo e não repartia, nos anos 70 chegavam todo ano levas de trabalhadores do interior e do nordeste que em busca de melhores condições e sem lugar para morar se amontoavam nas favelas.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Brasil cabra marcado para sofrer um golpe

Concordo. Por outro lado não podemos negar que, neste caso  golpe que já estava na agenda dos EUA, se evitado naquele momento, teria sido apenas adiado, o embaixador americano estava à frente de tudo, inclusive buscava apoio popular mediante intensa propaganda de desinfornação nos meios de comunicação. Qualquer avanço por mínimo que fosse, como as mudanças via Reformas de Base, eram combatidas pela UDN e cia, assim um pais promissor foi interompido,  mal sabiam os brasileiros que estavam comaninhando rumo ao matadouro,  e a história se repete, agora, como farsa

Seu voto: Nenhum (4 votos)

 

...spin

 

 

imagem de joel lima
joel lima

O 64 foi o auge de uma guerra

O 64 foi o auge de uma guerra entre lideranças políticas para chegar ao poder. Guerra iniciado desde que Getúlio voltou ao poder, pelo voto, em 51. Sendo o principal oponente de Getúlio Lacerda, que tudo fez para ter o poder. Aliás, Lacerda, se tivéssemos um Shakespeare, Lacerda seria um modelo ótimo para um Ricardo Terceiro Tupiniquim. Não mediu consequencias para chegar ao poder - traindo até mesmo a pessoa que mais o ajudou quando estava por baixo, o grande Samuel Weiner. 

Por isso não tenho como deixar de rir quando vejo gente que tem como profissão de fé meter o pau em tudo que julgue de esquerda e diz, de boca cheia, admirir Lacerda. A vida todo dele foi destruir Vargas ( que, não esqueçamos, foi o único ditador que o Brasil teve, coisa que muita gente da esquerda faz questão de esquecer ), não por ser contra as idéias dele, mas por invejá-lo por ter chegado ao poder e lá ter ficado tanto tempo - e assim impondo sua visão ao país. 

 

Muita gente apoio o golpe porque pensava que os militares só iam dar um jeito nos mais rebeldes e já em 65 permitiriam eleições pra presidente. Mas os militares queriam era o poder - e chegaram lá facilmente por causa da briga fratricida entre as principais lideranças políticas da época. 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Luís Nassif e Joel

Compartilho o resgate da história de um e de outro no facebook aguardando outras contribuições de qualidade pelo menos semelhante.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Ivanisa Teitelroit Martins

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.