newsletter

Sobre a demolição do Elevado da Perimetral, no Rio de Janeiro

Por Ramalho12

Na cidade do Rio de Janeiro, há “jabuti trepado em árvore”, coisa esquisita dado que jabuti não as escala. Um viaduto de bilhões de reais, o “Elevado da Perimetral”, via essencial de acesso ao Centro para os que vêm de parte da zona norte, Ilha do Governador, Niterói, grande Rio e grande Niterói (via Ponte Rio-Niterói) está interditado e será demolido! Totalmente demolido! Assim, os cariocas e demais fluminenses, que já tinham enormes dificuldades de mobilidade na cidade, veem tais dificuldades aumentarem, e aumentarem muito, pois os prejuízos advindos da interdição e demolição refletem-se e refletir-se-ão em toda a cidade por vários anos. É um horror. Esse horror começa agora e só terminará em 2016, quando as obras terminariam, isto se o cronograma anunciado for para valer, coisa difícil de acreditar. De se lembrar que o “Elevado da Perimetral” dá acesso diretamente a um dos dois maiores aeroportos do Rio, o Santos Dumont e é caminho para o outro, o Galeão, para os que vêm da zona sul da cidade.

Os custos gigantescos que vão desde a destruição do patrimônio público da cidade a enormes transtornos no trânsito, transtornos que trazem prejuízos de toda ordem para a população, financeiros inclusive, são justificados pelo prefeito Eduardo Paes (também em propaganda da Prefeitura veiculada na televisão) com uma tal de “revitalização da zona portuária” do Rio (o que quer que isto signifique), argumentos estéticos (o elevado da perimetral seria feio) e a conversa fiada de que a tal da “revitalização” está sendo custeada pela iniciativa privada. Ora, o custeio pela iniciativa privada só aconteceria se ela pagasse os bilhões de reais gastos na construção do elevado, os milhões gastos na sua destruição e os bilhões gastos pela população em engarrafamentos que repetir-se-ão diariamente por anos e que não aconteceriam se o elevado fosse mantido. Evidentemente, a “inciativa privada” não está pagando por nada disto, e, portanto, quem paga e pagará ainda durante muito tempo pelo desatino “paeseano” é o público carioca, é a turma de sempre. Essa história de que a “iniciativa privada” custeia a “revitalização” da zona portuária é mentira de Eduardo Paes, e da grossa.

O “jabuti está trepado na árvore” não apenas pela destruição do patrimônio público, equipamento essencial ao funcionamento da cidade, mas também pelo silêncio ensurdecedor da mídia. Por que ninguém fala nada? A intervenção da Prefeitura é, no mínimo, controversa, e ninguém fala nada! Quais interesses estão sendo protegidos por este silêncio? Coisas muito menos controversas, como, por exemplo, a pichação do Bieber na madrugada, merecem divulgação, enquanto sobre a intervenção “paeseana” altamente questionável não se escreve uma linha de crítica. Muito estranho.

Outro efeito pernicioso da intervenção é a truculência oportunista da Prefeitura ao abordar comerciantes instalados na zona portuária, isto é, ao abordar munícipes que sustentam os poderes municipais. Por exemplo, agentes da Prefeitura invadiram ontem um estacionamento de automóveis localizado na zona portuária, interditando-o. Entulharam-no com pedras e entulho levados ao local por vários caminhões para impedir o uso do espaço. O comerciante que explorava economicamente o local, ou o procurador dele, não sei ao certo, reagiu no mesmo tom da agressão que sofreu da Prefeitura e deu um tabefe no secretário que se preparava para conceder entrevista à TV. O incidente foi televisionado. O que deu o tabefe foi preso; apresentou ao repórter da TV cópia de decisão judicial liminar autorizadora do funcionamento do estacionamento e cópia de alvará provisório que o secretário disse desconhecer. Deveria conhecer. Se as cópias forem de documentos autênticos, a ação da Prefeitura, ação pela qual o prefeito é responsável último, caracterizar-se-á como truculenta e ilegal. A conferir.

Fica-se assim, ao menos em tese, por ora: o sujeito está tocando seu negócio e, de repente, aparece uma tropa da Prefeitura (com guardas municipais e tudo) que, sem prévio aviso, invade seu espaço de trabalho, fecha seu negócio e enche seu imóvel com pedras e entulho (isto foi registrado por emissora de TV); e sem qualquer mandado judicial, na marra. Mesmo que não haja autorização para a ocupação do espaço pelo comerciante e a área seja da Prefeitura (como o secretário alega), ainda assim, a Prefeitura deveria ter solicitado à Justiça reintegração de posse e agido de acordo com a lei. Isso aí é também jabuti trepado em árvore, coisa estranha: qual a razão da truculência explícita? Da urgência, a ponto de agir à margem da lei? Quem da “iniciativa privada” substituirá o pequeno comerciante na exploração do espaço? E a segurança jurídica do munícipe comum, onde fica? Parece que a Prefeitura do Rio quer reeditar práticas dos anos de arbítrio estatal, a pretexto de "revitalizar" área. Isso não é bom, pois, como todo mundo lembra, o arbítrio estatal desrespeitador da lei, que nunca é justificável, ensejou tortura e morte no Brasil em passado recente. Eduardo Paes não vai por bom caminho, e dá péssimo sinal do que seria capaz de fazer se dispusesse de mais poder.

De todas essas coisas esquisitas, ficam, então, além da perplexidade, perguntas: a quem, quem mesmo, nominalmente, a “revitalização” da zona portuária beneficiará? Quais são os nomes dos bois? Quem anda comprando o quê, por lá, e por quanto? Qual a valorização dos terrenos e imóveis daquela área após a "revitalização"? Quanto custa para os cofres municipais a baderna, ops, a intervenção, que a Prefeitura está a promover na cidade?

Jabuti não sobe em árvore...

Média: 3.2 (14 votos)
37 comentário(s)

Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Thiago Henrique Bernardi
Thiago Henrique Bernardi (não verificado)

Fora do lugar

Quem conhece uma quinta parte de urbanismo entende muito bem o porque do fim da perimetral, qualquer tentativa de argumento a favor do transporte individual é contrariada pela nossa própria realidade, o pensamento popular é que quanto mais quilometros de vias houverem e quanto mais faixas dividirem a mesma caixa de rolamento melhor será o fluxo, enganam-se quanto mais se cria estradas, auto pistas e viadutos mais se estimula o transporte individual, alternativas ousadas como esta colocam a alienação em cheque, é só fazer uma rápida pesquisa todas as grandes cidades americanas, que outrora incentivaram como bem cultural a utilização do automóvel, hoje estão demolindo viadutos e autoestradas das regiões portuárias, porque essa enorme infraestrutura é maléfica para a cidade, em uma área que deve ser admirada, passeada, contemplada. As pessoas necessitam de uma cidade da sua escala, obras grandiosas atendem apenas a gigantes e estes não existem.

Seu voto: Nenhum
imagem de Roberto Mendes
Roberto Mendes (não verificado)

Infelizmente vejo que muitas

Infelizmente vejo que muitas pessoas não se preocupam com o desrespeito e o desperdício do dinheiro público que nós contribuintes pagamos e nem com o caos no trãnsito que os cariocas irão enfrentar. A mobilidade urbana está e deve ser fator primordial em um programa de governo, pois muitas pessoas estão morrendo neste caos de trânsito dentro de ambulâncias que deveriam ter mobilidade para salvar vidas e lamentavelmente a derrubada deste elevado vai piorar muito mais o trãnsito no Rio que já está caótico. Lamentável

Seu voto: Nenhum
imagem de Roberto Mendes
Roberto Mendes (não verificado)

Infelizmente vejo que muitas

Infelizmente vejo que muitas pessoas não se preocupam com o desrespeito e o desperdício do dinheiro público que nós contribuintes pagamos e nem com o caos no trãnsito que os cariocas irão enfrentar. A mobilidade urbana está e deve ser fator primordial em um programa de governo, pois muitas pessoas estão morrendo neste caos de trânsito dentro de ambulâncias que deveriam ter mobilidade para salvar vidas e lamentavelmente a derrubada deste elevado vai piorar muito mais o trãnsito no Rio que já está caótico. Lamentável

Seu voto: Nenhum

Engarrafamentos

"e os bilhões gastos pela população em engarrafamentos que repetir-se-ão diariamente por anos e que não aconteceriam se o elevado fosse mantido."

 

É mentira dizer que os engarrafamentos que agora serão ligeiramente piores, não aconteceriam se tivesse sido mantida a perimetral...

 

Engarrafamentos na perimetral são rotina a anos, e a situação que se vê agora é apenas um pouco pior, se não for igual....

Seu voto: Nenhum
imagem de Luiz Gonzaga da Silva
Luiz Gonzaga da Silva (não verificado)

Comentário de 22/09/2013 -

Comentário de 22/09/2013 - http://jornalggn.com.br/blog/alexandre-amoreira/minhocao-em-sao-paulo-e-o-fetiche-do-colonizado

 

"...sob qualquer ponto de vista possível, deve ser pronta e totalmente DEMOLIDO!" 

Ontem estive no centro do Rio. Após o compromisso, dei um rolé na praça XV. Fiquei um tempo sentado no entorno da estátua de D.João VI observando o viaduto da Perimetral. O monstrengo divide a histórica praça ao meio.

No projeto original de demolição do viaduto estava prevista somente a derrubada da parte localizada na zona portuária. O prefeito decidiu em boa hora demolir tudo, do aeroporto Santos Dumont a Rodoviária Novo Rio. O sumiço da Perimetra da paisageml permitirá aos visitantes e transeuntes da praça a visão de prédios históricos como o Paço Imperial e a restaurada antiga Catedral da Sé . O ideal é que o anexo da ALERJ fosse derrubada também. Dizem que existia um projeto de mudança para o prédio da Bolsa de Valores, mas o preço alto inviabilizou.

Não vejo a hora de poder fazer uma caminhada das praças XV e Mauá  pela orla da baia sem o monstrengo. No caminho, além dos citados, teremos a visão da Candelária, CCBB, Casa França-Brasil. Entrando na área da Marinha, que espero seja liberada a ciclistas e pedestres, e dando uma olhada para o morro , ver lá no  alto o magnífico Mosteiro de São Bento. Logo depois da ponte de acesso a ilha das Cobras, teremos uma visão espetacular e privilegiada do museu do Amanhã, obra em construção projetada pelo espanhol Calatrava. E por fim, a renovada zona portuário, o Porto Maravilha. 

 

Seu voto: Nenhum

Reparou que ninguém

Reparou que ninguém criticando votou no prefeito.
Simplesmente simples assim, Rsrsrs.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

É um horror!

O transeunte está errado!

O transporte coletivo do Rio e do Brasil. É um horror!

É a cidade foi planejada para carros e estacionamentos e principalmente no centro do Rio em desfavor ao transporte coletivo.  Em desaprecio ao seu cidadão e transeunte.

A cidade e a população do centro do Rio deveriam sim exigir o fim do transporte de carro de passageiros nesta área central do Rio. A passagem entre Niterói, outros bairros e o centro do Rio para carros deveria ser proibido e remanejado por fora do centro..

Os carros em movimentos e passagens com os moradores da zona sul, barra, norte e subúrbio deveria ser por fora do centro e periferias e evitando usar como caminho outros bairros também.

O carro deveria ser proibido passar do Fundão,  Bonsucesso, São Cristóvão, Praça da Bandeira, Largo da Segunda feira ate o outro lado de Botafogo, Humaitá e Lagoa. 

Seu voto: Nenhum
imagem de C. Acácio
C. Acácio (não verificado)

O Plano diretor da cidade

O Plano diretor da cidade previa um bulevar ao longo do porto , com o trânsito de veículos , subterrâneo. A ditadura militar optou pelo viaduto. O atual prefeito retomou o projeto original , livrando a cidade de um entulho autoritário , monstruoso , literalmente. O Rio agradece....

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Demolição da Perimetral é

Demolição da Perimetral é literalmente um negócio da China. Lá, em vez de reformar, eles demolem. Na lógica deles, isto alavanca a economia criando um ciclo virtuoso. Mas no Brasil, o que move tal lógica são as empreiteiras bancando as campanhas eleitorais dos governantes. 

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Tinha que fazer a mesmíssima

Tinha que fazer a mesmíssima coisa com o horrendo elevado Costa e Silva (até o nome é uma merda) conhecido como "minhocão". Uma abominação que jamais deveria ter sido construída, assim como esse elevado do Rio.

Investimentos em transporte coletivo podem produzir um resultado muito melhor que essas mostruosidades construídas para os carros.

Infelizmente a mentalidade obtusa e imediatista de algumas pessoas prevalece sobre a racionalidade do planejamento urbano, principalmente quando se aliam a interesses eleitoreiros.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Em lavras largadas lagartas são larvas largas

 

Alô... Pelo elevado passam ÔNIBUS, nao só carros.

E a falta dele está causando um transtorno danado para quem anda de transporte coletivo. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Carlo Zardinni
Carlo Zardinni (não verificado)

Elevado da perimetral Rio RJ

Observando de longe esta obra fico pensando na grandeza de um Prefeito chamado Fiorello LaGuardia que na década de 30 mudou a face de Nova Iorque revitalizando-a em sua infraestrutura, dentre outras tarefas que a ele dado pelos munícipes daquela cidade.

Num dos filmes de época ele com sua figura rotunda mostrava com seus dedos gordos uma linha imaginária começando pela MIddle Manhattan e varando dezenas de quarteirões na direção noroeste da ilha. Nascia mais uma das grandes vias na cidade. Daí para frente era um exército de bulldozers, escavadeiras e trabalhadores deixavam para trás um rastro de demolições daquilo que seria mais uma das avenidas que desafogariam o seu trânsito num trabalho que perpassaria décadas por vir.

Nos dias de hoje, por aqui, um trabalho de tal monta dificilmente seria feito. Curiosamente, num País por construir-se, ficamos patinando em infindáveis audiências públicas, como foi e continua sendo o caso desta demolição de viaduto e até já se falou em ações para a sua restauração e volta ao que era antes. Ás vezes parecemos moradores de Hannover, Amesterdan, Londres, todas cidades belíssimas e já "prontas", tal nosso grau de intolerância ao novo.

Vai dar trabalho e aporrinhações? Engarrafamentos? Vai torrar o saco? Decerto que sim, mas gostaria eu de poder morar nesta cidade e dela desfrutar desta revitalização depois de pronta, cujo projeto é belíssimo e o Rio merece isto e muito mais.

Aquela parte da cidade, uma área com grande potencial comercial, residencial, cultural e educacional, dentre outras,  está jogada aos ratos e ao lixo há muitos anos e já passou da hora de reurbanizá-la.

Ninguém é perfeito e por dever de ofício convivo com pessoas que têm um pézinho lá ditadura, alguns até patas, e curiosamente, são elas as que mais defendem este trambolho arquitetônico, para elas um ícone, com unhas e dentes, de uma forma quase canina. Uma obra sem estética alguma e que nem de uma prancheta do mais incompetente estagíario de arquitetura ela sairia. O troço é feio para baralho e agride a singela paisagem da Cidade Maravilhosa e merece, sim, ir abaixo. Ponto.

 

Seu voto: Nenhum

A coisa mais horrenda do Rio

Este elevado éa coisa mais horrenda do Rio. Nunca devia ter sido construído. Imagina construir um elevado sobre a Torre de Londres? É mais ou menos a mesma coisa, pois construíram um viaduto quase encima do Paço Imperial, que presenciou o Dia do Fico. Olha, eu sei que vai atrapalhar e eu trabalho no Rio (e não votei no Paes!), mas tem que tirar aquela merda da frente. A Praça XV, que é linda, agradece.

Abraços

Seu voto: Nenhum (11 votos)
imagem de Antonio Passos
Antonio Passos (não verificado)

Só falta reclamar o fim da Lagoa da Praça da Bandeira

Agora só está faltando alguém reclamar das obras para terminar com os alagamentos na Praça da Bandeira.

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Antonio Passos
Antonio Passos (não verificado)

E dá-lhe histeria antigovernamental

Vivemos uma histeria antigovernamental, "tudo está errado", "tudo tem roubalheira", "nada presta".

O Rio está saindo da LIXEIRA em que a ditadura o jogou e há gente defendendo até aquele elevado monstruoso que destruiu uma parte histórica de nossa cidade.

Mas afinal de contas, o que é que os governantes do Rio fizeram, para que fossem objeto de tamanha histeria ? Será que foram as UPPs ? É uma pergunta que não quer calar.

Seu voto: Nenhum (13 votos)

Tem mais é que demolir mesmo.

Aquilo ali é um monstro arquitetônico, e pelo que li sua demolição está prevista no projeto de revitalização da área portuária desde o início, ou seja, não foi incluido agora. Então a pergunta é: se queriam manter o tal viaduto e tinham alguma outra opção melhor que sua demolição, porque não apresentaram antes?

Essas reclamações estão soando oportunistas politicamente falando.

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Carlosc
Carlosc (não verificado)

Não existe coisa mais

Não existe coisa mais horrorosa do que este elevado. Só o da Paulo de Fontein. Talvez mais feio ainda era o pirulito horrendo, construído entre Ipanema e Leblon, nos impondo uma imagem do meau gosto, um projeto para nunca esquecer lembrar quem o projetou!

Pelo amor de Deus. Barcelona, Porto Madero e mil outras cidades enfeitam todas as  grandes cidade mundo afora!

A área portuária do Rio deve ser revitalizada e embelezada sim! 

Até parece que querem eternizar a feiura das obras que sempre caracterizaram o gasto sem qualquer compromisso com estética que criando mosntrengos em porcarias arquitetônicas. E todos que as propuseram e construiram conheciam muito bem o que se fazia em Paris, Barcelona e outras cidades que tiveram um bom planejamento para seu crescimento.  

Seu voto: Nenhum

É fato.

Morei um Londres antes da realização da última Olimpiada. A cidade se transformou em um caos, especialmente na região onde foi erguido o parque olímpico, que como no Rio, estava meio que abandonada pela municipalidade.

Ouvia e lia esse mesmo tipo de reclamações por lá. Muda-se apenas o idioma.  

Mas se o Rio, como fizeram Londres, Barcelona e tantas outras, aproveitar de fato a oportunidade, a cidade tem tudo para melhorar a vida de todos. Nunca mais a cidade receberá tantos recursos federais, estaduais e privados nacionais e internacionais como agora. Por isso a "guerra" que  a escolha de uma Cidade Olímpica provoca no mundo. 

Para os moradores, não há dúvida, serão mais 2 ou 3 anos de muito sofrimento. É o preço a pagar.

Seu voto: Nenhum

Sim mas quem não votou no

Sim mas quem não votou no atual Prefeito, TEM que impedir isso de qualquer maneira.

Sacou o ponto da galera?

 

O Prefeito foi eleito com quase 65% dos votos em primeiro turno. Precisa dizer mais?

 

Depois ainda tem o BONUS. Se der tudo errado na Olimpíada, a culpa é da Dilma. Mas isso é só a cereja no Bolo.

Seu voto: Nenhum (13 votos)
imagem de Antonio Passos
Antonio Passos (não verificado)

Quem não votou tem que

Quem não votou tem que aprender que democracia é assim. Se todos os eleitores derrotados se achassem no direito de não aceitar o que os governantes eleitos querem fazer, a democracia não existiria.

O choro é livre, quem quiser pode até criticar as obras na Praça da Bandeira, porque vão acabar com uma lagoa aprazível e seus peixinhos de esgoto.

 

Seu voto: Nenhum (7 votos)

ANTES DE LER CRÍTICAS AO

ANTES DE LER CRÍTICAS AO PREFEITO VOU TER QUE PERGUNTAR....

 

 

EM QUEM VC VOTOU?

Votou no Paes? Então pode criticar.

 

Não votou?

Vá plantar coquinhos e fazer política em outro lugar. Eleição só em 2016...

Seu voto: Nenhum (10 votos)

Que democrático, vc! Onde está escrito isso na Constituiçao?

Arre! 

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Não é por aí

Eduardo Paes é o prefeito de quem votou e de quem não votou nele.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Um monstro

O elevado é um monstro arquitetônico e urbanístico. Foi a pior solução para desafogar o trânsito. Foi bom mesmo só para encher as construtoras de dinheiro. 

Seu voto: Nenhum (12 votos)

Bom, já encheu c/ a construç, agora encherá de novo c/ a demoliç

Que ótimo! 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Concordo plenamente.

Concordo plenamente.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Athos Rache Neto, cidadão da

Athos Rache Neto, cidadão da cidade do Rio de Janeiro. Pode colocar este boi na lista.

 

Só maluco mesmo para defender viaduto de frente para o mar.

Depois ainda defende estacionamento PARTICULAR de MALANDRO em TERRENO PÚBLICO funcionando SEM ALVARÁ.

Reparou o desespero das pessoas sem argumento. A que ponto chegam.

 

O pessoal que critica os médicos cubanos é a mesma coisa. Eles querem falar de tudo, menos dos objetivos do programa. Entao falam do valor do salário, falam de visto, validação, enfim, de tudo menos das pessoas atendidas pelo programa.

Foco no cliente ---> Athos Rache Neto

Seu voto: Nenhum (12 votos)

Vc tem provas de que as informaçs do texto sao falsas?

Ou está se fazendo de tonto? Pelo texto, o cara do estacionamento TINHA ALVARÁ e licença judicial, é malandro por quê? Só porque vc quer defender Eduardo Paes a todo custo? A que ponto vc chegou, hem? 

Obs: Nao estou dizendo que o cara tem alvará e nao é malandro, apenas que é isso o que o texto diz, e vc diz o contrário sem apresentar nenhum argumento para isso. 

E entre nao defender A CONSTRUÇAO de viaduto de frente para o mar e defender a DEMOLIÇAO DE VIADUTO JÁ FEITO, super útil para a cidade, HÁ MUITA DIFERENÇA! 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Demoli Devolve a paisagem

Demoli

Devolve a paisagem para cidade. tá na hora de enfrentar o transporte individual e a qualidade de vida na cidade. As vigas são aproveitáveis. A cidade vai ganhar muito mais do ponto de vista urbano. Se o plano previlegia alguns setores ainda dá tempo de mudar com pressão. Agora tirar o viaduto tem sim que ser radical e buscar boas soluções e mais democráticas e gentis. O caso do secretário é de polícia e resolve-se. O difícil numa cidade é tomar estas decisões que vão durar muitos anos e nesse caso é sim uma decisão generosa. Um viaduto daquele não tem como tornar a cidade mais humana. é como o minhocão de são paulo. toda rua é sombreada o tempo todo não é saudável, é inospito e em lugares valorizados urbanisticamente. São obras tristes que exigem atitudes radicais mesmo.

Seu voto: Nenhum

alexandre A. moreira

Tá na hora d enfrentar o transporte individual? Nada como sonhar

Tenho pés no chao demais para entrar nesse tipo de vôos. Por enquanto o que a demoliçao vai causar é um baita prejuízo para quem anda de ônibus. 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union (não verificado)

"truculência oportunista da

"truculência oportunista da Prefeitura ao abordar comerciantes instalados na zona portuária":

Poh parah por aih!

"Truculencia de prefeitura" em "zona portuaria"?  E voce nao sabe?

Tem um milionario atraz disso.  Prefeituras sao empregadas deles.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Estranho o Ministério Público

Estranho o Ministério Público não se manifestar, se a hipótese de grandes prejuízos para o município e os cidadãos é tão gritante! É a omissão de quem é pago para agir nessas horas, que permite atitudes ditatoriais de gente como Eduardo Paes.

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Não existe polêmica. Isso é

Não existe polêmica. Isso é só política!

É um viaduto. Vai ser demolido. Ponto final. Qual a polêmica?

 

Por fim, lembre-se que este aquem vc chama de ditador, foi eleito em primeiro turno.

EM QUEM VC VOTOU?


Eduardo Paes PMDBRe

64,60% 2.097.733 votos


Marcelo Freixo PSOL

28,15% 914.082 votos


Rodrigo Maia DEM

2,94% 95.328 votos

 

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum (10 votos)

Athos, voce esqueceu de botar

Athos, voce esqueceu de botar o Otavio Leite que foi o último colocado. Um candidato realmente irrelevante de cuja campanha só lembro um fato. Propôs um abraço coletivo na perimetral! Como protesto contra a demolição

A adesão ao protesto foi mais ou menos a mesma que a sua candidatura. Então me parece que essa questão foi resolvida na eleiçao. Mas nada de dar cheque em branco ao Paes. Olho nele!

Seu voto: Nenhum

Juliano Santos

a polêmica está explícita no

a polêmica está explícita no post. Todos os argumentos me parecem válidos, nenhum prefeito deveria ter o direito de impor, sem discutir com a sociedade, uma obra desse porte, nesse aspecto a medida é totalmente ditatorial!

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union (não verificado)

"Estranho o Ministério

"Estranho o Ministério Público não se manifestar":

Ver meu comentario previo.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de HumbertoGuedes
HumbertoGuedes (não verificado)

Prezados senhores e senhoras,

Prezados senhores e senhoras, a coisa é tão estapafúrdia, tão cleptocrata, tão despida de espírito público que mais que exclamar por onde o Ministério Público, pela indignação da Justiça, sim, conclamar pelo velho "na moral, a casa caiu", acompanhado de apontamento da caçamba do camburão aberta, como gentil convite, dispensados os nada incomuns trancos.

Saudações libertárias e incansavelmente perplexas.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Rix
Rix (não verificado)

Lamentavelmente no Rio ainda

Lamentavelmente no Rio ainda permanece, em alguns, a ideia que devemos continuar uma cidade sem ordem e lei.

Nunca devemos esquecer as famosa "segunda sem lei" na Gávea que era de agrado de um bom número de famosos.

Todas as grandes cidades do mundo já revitalizaram as suas velhas áreas portuárias livrando-se dos galpões velhos e sujos que lá existem.

Quem quiser olhe o exemplo da capital da Austrália e veja que espetáculo ficou.

Toda é qualquer mudança é combatida de todas as formas e dentre elas sempres aparece a venda da idéia da corrupção como já fazia a finada UDN nos anos 60.

O Rio merece um discurso melhor do que o raivoso rancor das pequenas almas.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.