Áudio de dono da Prevent Senior mostra a enorme gravidade da pandemia

Sistema de saúde está começando a ficar lotado e vai piorar. E, aí, será difícil até atender a outros casos de emergência

O áudio é de Fernando Parrillo, um dos proprietários da operadora de saúde Prevent Senior, onde morreu a primeira vítima do coronavirus.

Foram coletados exames em 365 pessoas. Nos seus hospitais há 50 internados, 30 em UTI e, desses, 20 entubados.  O restante está sendo atendido em domicílio.

O plano tem uma boa base de dados do histórico dos pacientes e, a partir delas, conseguiu identificar o desenvolvimento da coronavirus. Ela danifica muito rapidamente o pulmão, que fica fosco e as bordas se unem. Com isso, quem tem doença de base – hipertensão, diabetes etc -, com pulmão afetado fica muito difícil reverter o quadro, e acaba afundando em outras doenças. E tudo acontece de forma muito rápida.

O plano já teve 6 óbitos com as mesmas características. Como a causa apresentada são as outras doenças, as estatísticas acabam prejudicadas, virá óbito normal. E, segundo Parrillo, é o que irá acontecer nos levantamentos nacionais, devido às próprias características da pandemia. Irão morrer e não se saberá que a causa foi a coronavirus.

O plano tem feito os testes, mas o tratamento não muda, independentemente dos resultados.

Se o vírus chegar forte no inverno, sem essa compreensão sobre a forma como afeta o pulmão, vai ser uma catástrofe.  Como estamos no verão, ainda há tempo de preparar o país. E o único caminho é o isolamento total.

Se for medida extremamente radical, em um mês a rede conseguirá entender o padrão, haverá um controle mais organizado. E aí se consegue voltar à vida mais ou menos normal, porque o vírus vai perder força.

Leia também:  Dados da Moderna sobre vacina para coronavírus são insuficientes, dizem especialistas

O problema é se não houver esse controle. Aí, será catástrofe geral.

Segundo ele, não são apenas os idosos que serão afetados. No seu hospital há dois casos, de médico de 33 anos e enfermeira de 22 anos. Se o médico sair do tubo, será dependente de oxigênio, porque lesa de forma radical o pulmão. Por isso, os jovens também estão sujeitos a pegar.

Outro problema é a lotação do sistema de saúde. Ele está começando a ficar lotado e vai piorar. E, aí, será difícil até atender a outros casos de emergência.

Informação final do médico – cuja mãe também foi contaminada: as informações de óbito mudam a cada hora.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

30 comentários

  1. Mas também há prática de subnotificação

    1ª vítima do coronavírus não estava sequer na lista de casos suspeitos

    Caso evidencia falha no método como governo está contabilizando a pandemia. Hospital privado de SP não notificou autoridades nem mesmo depois da morte, segundo secretário. Um boato fez prefeitura a mandar fiscais ao local.

    https://bzfd.it/2U9Hg3e

    5
    1
  2. Bem-vindo ao mundo da Inteligência Artificial! ( o futuro hoje – os jetsons, bradesco)
    A “conquista” do fruto proibido abrâmico.
    A humanidade precisa vencer a civilização!
    Povos nativos não comungam dessa cosmovisão.
    Nada é grátis e tudo é conectado. Depende da capacidade de interconexão.
    Vamos, suba!

    3
    10
  3. Bom dia, Luis Nassif. Desculpe pela pergunta, não a faço por desconfiar de seu trabalho, mas sim pelo fato de que esta informação pode ajudar a Empresa em que trabalho a tomar decisões. Como foi feita a verificação deste áudio? Como podemos atestar a veracidade dele para repassar a um tomador de decisões? Abraços e SE CUIDA!

    20
    2
  4. A angústia na voz do sr. Fernando fica nítida e há que considerar que, devido a sua empresa ser voltada a público com mais idade e de uma região crítica, poluída e adoecida (grande São Paulo) e assim com muitos clientes/pacientes já com possíveis deficiências pulmonares, o quadro de demanda e atendimento será mesmo crítico, em especial ao seu negócio.
    A situação específica do que vai acontecendo nos hospitais desta empresa poderiam servir para atenção aos que cuidam da gestão pública. Ontem em Portugal, uma das primeiras vítimas de morte por conta do vírus foi um senhor que era presidente do conselho administrativo do Santander no país. Se o presidente Bolsonaro ainda não parece levar a sério, nem com tantas pessoas ao seu lado já tendo sido contaminadas pela “fantasia midiática”, o que será preciso?

    15
  5. O governo brasileiro (hay gobierno?) ja sabe das medidas tomadas na Asia e na Europa e ja deveria estar tomando as mesmas para o Brasil. Sem material e equipamentos suficientes para uma grande demana, muita gente podera morrer.

  6. Desculpa mas não acredito nesse áudio. Checaram esse áudio? Quem o fez? Estamos sendo bombardeados com informações fakes, o que nos resta é desconfiar.

    3
    6
    • Vá até a unidade da Prevent Senior no Paraíso e tire suas dúvidas diretamente no local. Se está difícill de acreditar, o melhor a se fazer é isso. Pra quem está na linha de frente dos hospitais lidando com pacientes infectados a situação é muito tensa e triste, pois se trata de um novo e desconhecido vírus que ora se comporta como não esperado.

  7. Lamentavelmente, para o plano de saúde é uma solução economicamente viável, pois a morta é rápida, não há teatamento oneroso e atinge principalmente os idosos ( o plano não é sênior??) que saem do plano pois custam muito ..está é vc a lógica do mundo capitalista que visa somente o LUCRO $$$$

    • O plano de saúde é dirigido a idosos. Não estou certo mas parece-me que tem inclusive uma idade mínima para ingresso. Sob esse aspecto sua afirmação não procede.

  8. O que dá para fazer, com o que se sabe:
    Restrição de deslocamentos e aglomerações.
    Isolamento se necessário.
    Produzir, em larga escala, aqui no Brasil, seja lá como for [ignorando patentes, roubando segredos se for necessário (é pra isso que as agencias de inteligência de um país deveriam existir e não para reprimir a população)] os remédios que tem a capacidade de melhorar de alguma forma, qualquer forma, o quadro dos pacientes. Pelo menos um desses medicamentos já foi confirmado pelo Japão.

  9. Vamos torcer que dissipa o mais rápido possível essa tragédia mundial, tomar muito cuidado o isolamento parece o mais indicado então não vamos nos distrair.abracos

  10. Sem querer minimizar a gravidade da situação, e considerando que são corretas as recomendações de Parrillo (que não é médico, mas um administrador de empresas e contador), pergunto:

    1. É possível generalizar os dados de um operadora privada de saúde, com um recorte específico de público, para todo o país?
    2. Por que estes dados seriam mais confiáveis do que aqueles produzidos pela vigilância epidemiológica?
    3. Poderia haver outros interesses envolvidos, para além das preopucações com a saúde da população, na divulgação desse áudio?
    4. Não há um adágio do mercado que diz que “crises geram oportunidades”? Não poderia o senhor Parrillo estar vendo aí uma oportunidade de lucrar com essa crise, apesar de seu sofrimento familiar? Li em algum lugar que planos de saúde estão aproveitando a pandemia para subir os preços das mensalidades.

    Confio por demais na qualidade do jornalismo feito por Nassif e sua equipe, mas aqui tenho dúvidas se vocês não acabaram sendo usados para fomentar interesses privados alheios ao bem-estar da população.

  11. É lamentável tudo isso que está acontecendo. Não é fácil pra quem perdeu um ente querido. O governo vai liberar essa parte desse dinheiro da Previdência no caso 13° Terceiro para os para quê? Que os idosos estão morrendo, é pra pagar o Funeral? Ao invés de dá suporte aos Hospitais, onde a demanda é bem maior, não querem fazer isso, pois liberando esse dinheiro, retornam para eles, pois ganham nos impostos. Que mundo mal é esse? Deus tenha misericórdia de nós.

  12. Um vírus começa da elite para baixo, leva os hospitais privados a bancarrota primeiro. O esforço dos proprietários de negócios da saúde é jogar o roxão para o sistema público. Segue a vida, que conseguir.

  13. Espero que este video seja verdadeiro. Infelizmente o Prevent senior já sabia que por ser direcionado a terceira idade, teria muito mais casos, procura e agravamento. Deveria ter cuidado mais de seus funcionarios, DE SEU CORPO CLINICO!!! inclusive PEDINDO HUMILDEMENTE, ajuda de profissionais dos hospitais dos ricos como SIRIOLIBANES, EINSTEIN e as instituições Secretaria da Saude paulista, David Uip, Emilio Ribas, Hospital Clinicas, FIOCRUZ … Era o momento de SOMAR ESFORÇOS, INFORMAÇÃO. ERA O MOMENTO DE UNIR ESSAS AUTORIDADES, ESSES DOUTORES DE PROFUNDOS CONHECIMENTOS EM PROL DO BEM DE T O D O S.
    SE VERDADEIRO ESSE ALERTA DO CEO FERNANDO É UM AVISO, UMA CONSTATAÇÃO DE QUE CUIDADOS NÃO FORAM SUFICIENTES, TALVEZ ALGUMA NEGLIGENCIA POR PARTE DOS FUNCIONÁRIOS NÃO HABITUADOS A ESSAS CRISES SANITARIAS QUE OCORREM NO PLANETA DE DECADAS EM DÉCADAS … UMA DECLARACAO DE INCERTEZA, UM PEDIDO DE SOCORRO.
    E QUEM NÃO TEM O PLANO DO PREVENT SENIOR – QUE É DOS MAIS BARATOS SE COMPARADO AOS PLANOS DE 6.000 A 8.000 REAIS DAS CLASSES MAIS ALTAS?
    ENFIM, O BARCO AFUNDA.
    CABE A CADA UM SER SEU PROPRIO MEDICO, SER SEU PROPRIO ENFERMEIRO, SER SEU PROPRIO FAXINEIRO, SER SEU PROPRIO SALVADOR.
    FALANDO EM SALVADOR … E POR FAVOR, NÃO FAÇA AOS OUTROS O QUE NÃO QUERES QUE FAÇAM COM VOCE, CONFORME HÁ 2000 ANOS …

  14. Um aporte financeiro que seria útil ao Sistema de Saúde nesse momento incomum e grave seria o fundo partidário ou eleitoral.

    Seria um destino nobre a algo que será gasto com ineficácia e ineficiência.

    Candidatos precisam é de propostas claras, viáveis e de interesse geral e público, e não de dinheiro.

    Gostaria de começar a ver artistas e políticos usando hospitais, escolas e transporte públicos.

    Sómente assim os que devem ser responsáveis por tais setores passariam a trabalhar por mudanças construtivas, positivas, saindo do reino das promessas vazias e oportunismos.

  15. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome