Só existe uma estratégia segura para vencer a peste, por Luis Nassif

A extensão da epidemia, as notícias de filas nas portas dos hospitais, as grandes tragédias sociais, e as familiares, produzirão uma segunda onda de temor. E aí poderá ser trágico, pois o pânico desorganizará da pior forma toda a atividade produtiva.

A lógica da economia segue a lógica da saúde. O ponto central de instabilidade é o avanço de uma doença, trazendo um conjunto amplo de incertezas:

  1. Os graus de letalidade.
  2. A capacidade dos governos em enfrentá-la.
  3. O tempo necessário para sua erradicação.
  4. A capacidade do governo em apoiar as empresas e as populações vulneráveis.

O ponto-chave é a rede hospitalar e a capacidade de oferecer leitos de UTI e de tratamento semi-intensivo. Essa é a linha central, em torno da qual há duas estratégias de enfrentamento, ambas trazendo mais incertezas.

A estratégia da quarentena horizontal estica o prazo de vigência da doença, para evitar picos que colocassem a demanda muito acima da capacidade de atendimento dos hospitais.

Por outro lado, a capacidade da rede hospitalar dependerá da rapidez da economia em produzir produtos estratégicos – respiradouros e máscaras – e dos governos estaduais e municipais em improvisar centros de atendimento em estádios de futebol e hotéis.

Quanto mais rápido atuarem, menor será o tempo de duração da quarentena. Quanto maior o tempo da quarentena, maiores os estragos na economia.

Aí se entra em outra variável, que é a capacidade dos governos em trabalhar os problemas sociais e econômicos decorrentes da quarenta.

Ele teria que agir nas seguintes frentes:

  1. Vulneráveis: definir uma renda mínima e operacionalizar a chegada do dinheiro até eles.
  2. Pequenas e médias empresas: montar sistemas de crédito que permitam atravessar o período de tormenta.
  3. Grandes empresas: garantir a recompra de debêntures, recebíveis ou crédito de longo prazo para preservar seu capital de giro.
  4. Sistema bancário: prover de liquidez, inclusive para dar liquidez ao mercado de capitais.
Leia também:  Como a Lava Jato e o Itamarati destruíram as pretensões brasileiras na África, por Luis Nassif

É o único caminho para combater a peste, conter os estragos econômicos e preparar para a retomada, assim que a doença for vencida.

O segundo caminho – estimulado por Jair Bolsonaro – consiste em deixar tudo solto e acelerar o pico da doença. Com isso, também se reduzirá o tempo de quarentena, mas da pior forma possível: expondo milhares de pessoas à morte.  Os infectados, assintomáticos ou curados, tornam-se imunes à doença, deixando de transmiti-la. E os mortos ficam pelo caminho.

Por essa visão, sacrificam-se algumas milhares de pessoas pelo coronavirus, para salvar a maioria pela retomada da economia. No fundo, é uma maneira do governo admitir sua incompetência para conduzir a economia de guerra e deixar que cada qual se vire.

Trata-se de uma visão equivocada, inclusive do lado econômico, pois não leva em consideração o chamado fator pânico.

O governo tem demonstrado uma má vontade expressa em erguer logo programas de assistência social para as populações vulneráveis. Deixou ao Deus-dará a população carcerária. E, com o estímulo de Bolsonaro à quarentena vertical, haverá uma enorme rachadura nos planos de defesa dos governos estaduais e  uma explosão de novas doenças, especialmente nas capitais, lideradas por São Paulo e Rio.

Até agora, a população experimentou uma primeira onda de temor, que a fez acatar as determinações de quarentena. Bolsonaro está implodindo essas recomendações. Pode-se esperar, então, uma onda de rebelião contra as medidas restritivas. Essa onda produzirá um aumento grande do número de infectados.

Leia também:  A encruzilhada econômica chamada Paulo Guedes, por Luis Nassif

A extensão da epidemia, as notícias de filas nas portas dos hospitais, as grandes tragédias sociais, e as familiares, produzirão uma segunda onda de temor. E aí poderá ser trágico, pois o pânico desorganizará da pior forma toda a atividade produtiva.

A Itália experimentou a flexibilização da quarentena logo que identificou o coronavirus. A consequência foi uma tragédia social, que não apenas deixou milhares de mortos, como afetou – da forma mais desorganizada possível – todo o ambiente econômico.

Mas o país está nas mãos de uma pessoa totalmente sem escrúpulos e sem discernimento. Enquanto Bolsonaro estiver no comando, a morte continuará rondando ele e o país.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

31 comentários

  1. Aliado ao Covid-19, o Bolsomerda tá ganhando de goleada. Por outro lado, a população tá perdendo de goleada para o Bozo e para o Covid-19

    • A Imprensa Ideologizada e os Folhetins Propagandistas mostram como está sendo difícil exterminar estes 90 anos de Estado Ditatorial Caudilhista Absolutista Assassino Esquerdopata Fascista. Propagandear tamanha Histeria, serve para que? Serve para quem? No norte da Italia de temperaturas mais baixas é uma realidade. No sul de temperaturas amenas é outra. Assim como nos EUA onde os casos se concentram nas regiões mais frias onde o INVERNO DO HEMISFÉRIO NORTE é mais rigoroso, onde mesmo na Primavera as temperaturas máximas não ultrapassam os 10 GRAUS com mínimas de – 3 GRAUS. Para quem interessa a Histeria? Mais um Golpe, na República do Fascismo Esquerdopata Golpista? Nossa realidade são 90 anos de tragédia. Não precisamos “inventar” mais uma, já basta a farsante Redemocracia. Pobre país rico. Mas de muito fácil explicação. (P.S. Sabemos, temos que aguardar a tal MODERAÇÃO. abs)

  2. People, get ready
    (Jeff Beck, Rod Stewart)

    People, get ready
    There’s a train a-coming
    You don’t need no ticket
    You just get on board

    All you need is faith
    To hear the diesels humming

    Don’t need no ticket
    You just thank the Lord

    People, get ready
    For the train to Jordan
    Picking up passengers
    From coast to coast
    Faith is the key
    Open the doors and board them
    There’s room for all
    Amongst the loved the most

    There ain’t no room
    For the hopeless sinner
    WHI WOULD HURT ALL MANKIND
    JUST TO SAVE HIS OWN

    HAVE PITY ON THOSE
    WHOSE CHANCES ARE THINNER
    ‘Cause there’s no hiding place
    From the kingdom’s throne

    So, people, get ready
    For the train a-comin’
    You don’t need no ticket
    You just get on board
    All you need is faith
    To hear the diesels humming
    Don’t need no ticket
    You just thank the Lord

    I’m getting ready
    I’m getting ready
    This time I’m ready
    This time I’m ready
    I’m getting ready
    Getting ready, oh yeah
    I’m getting ready, yes, I am

    4
    2
  3. É um governo cego. Porém com o apoio acrítico de uma massa furiosa, endinheirada e armada. Acho melhor mantê-lo, com política de contenção de danos via Legislativo, Judiciário e ação dos Governadores.

    Adicionaria como sugestão e considerando próprio termos uma recessão de três meses em “V”, as seguintes sugestões:

    Compras governamentais, no primeiro mês, e a depender, nos seguintes, de valor equivalente ao lucro bruto das empresas atingidas, sem a necessidade de entrega de produtos e serviços, exceto após a pandemia. Não contabilizaria como despesa governamental, pois trata-se de substituição de liquidez por estoque. Esse crédito serviria para o controle positivo ou negativo da demanda após a pandemia. Poderia até ser usado em substituição gradual à renda mínima anteriormente estabelecida, em créditos de cartões;
    – Suspensão de cobranças de dívidas bancárias, totais ou parciais por três meses. Nesse período, os juros seriam SELIC. Isso ajudaria tanto a evitar tanto a queda de demanda como o controle da sua ascensão posterior

  4. No governo MILITAR grandes tragédias foram escondidas do povo ..Vila SOCÓ, o MASSACRE de indígenas e a famigerada EPIDEMIA de MENINGITE, por ex.
    Hoje, não se engane, o filhote daqueles autores são os mesmos.
    O COVID19 esta sendo, como o exame desse MALDITO presidente, esta sendo escondido dos brasileiros.
    Quiça o dia que soubermos a extensão verdadeira dessa doença, quem sabe pra alguns reticentes, a ficha terá caído.
    Por enquanto, DE SACO CHEIO por tanta covardia e omissão das instituições diante desses SOCIOPATAS, só me resta ficar na torcida pra que um Deus qq (serve até o de Israel) resolva fazer justiça ao chamar pra si, ou pro capeta, muitos dos sociopatas e colaboradores que hoje estão dando sustentação a este OGRO.

    12
    • No governo militar a MAIOR desgraça foi a CRIAÇÃO DO MST (MOVIMENTO DOS SEM TERRA). Milhões de famílias de pequenos agricultores expulsas de suas terras para ceder aos amigos LATIFUNDIÁRIOS para plantar SOJA e exportar (sem impostos, com água grátis e usando venenos e genéticas QUE DESTRUIRÃO AS TERRAS para o futuro). Milhões de famílias jogadas nas ESTRADAS E NAS PERIFERIAS DAS GRANDES CIDADES. Não conheço no MUNDO maior desgraça que esta.

  5. A família presidencial, certamente não está apenas recebendo estratégias dos próprios filhos e de seus blogueiros do mal. São bem assessorados por mecanismos e entidades do exterior que lucram com a desestabilização de regimes, países e democracias. Deram provas de que em ambientes de caos, tem de usar estratégias de guerra (e no caso, de guerra suja). É só lembrar da eleição que entregou a cadeira presidencial ao símbolo mor do sistema anti. Dias antes da eleição pesquisas mostravam cenários bem diferentes, até para cargos não majoritários (senadores e deputados). Com campanha massiva de terror, utilizando-se principalmente da estratégia do anti, acrescido da dinâmica do ódio que foi por muito tempo cultivada, bastava apelar para fake news massivas, aliada ao “oferecimento” de alguém vestido de mito-ungido-atacado-impoluto-patriota – então mudaram os resultados para um quadro favorável, sendo que o próprio Bozo já tinha discurso preparado para fraude na eleição, caso viesse uma derrota apertada e já inseriam ingredientes de caos no ambiente.
    Agora é ver, pois se nem os militares de alta patente enquadraram o presidente, a campanha terrorista de crise e desemprego promovida por empresários e artistas aliados. lembra a primeira fase do que ocorre: fake news e desacreditação de instituições (eleições 2018 fraudaddas, remédios que curam a covid. brasileiro não pega, eu não pego – e escondo exames); criação de descrédito das medidas sanitárias; oposição e “enquadramento” de “opositores” que estão pensando não na pátria, como ele, mas em eleição futura; cooptação e retorno de autoridades ao seu discurso, através da apresentação de amaeaças e dossiês facilmente recolhidos por quem tem um capacho aliado à CIA; gestão de grupos para praticar o discurso e movimentos anti quarentena através do whatsapp que é a ferramenta onde mais atuam, visto que não é “aberta” como as redes sociais tradicionais e sim o foco do submundo do ódio e da desordem, onde o bolsonarismo é expert e terrivelmente malicioso.

    20
    1
    • Uma consideração importante a acrescentar nas suas embasadas ponderações. Se o judiciário valesse alguns centavos, dos bilhões de reais destinados a sustentar os privilégios dos integrantes desse estamento, não teria sido possível que a fraude prosperasse como prosperou. Porque era e é grande demais para ser escondida e, sobretudo, porque uma pequena parte da fraude, uma ponta do imenso iceberg fraudulento, foi denunciada e comprovada publicamente pela valente jornalista Patrícia Campos Melo, na Folha. Mas, o judiciário, envolvido no movimento golpista, “…com STF, com tudo…”, contra a população brasileira até a medula, fez questão de tentar e continua tentando esconder um elefante debaixo do tapete da sala. E os criminosos continuam a proclamar que as instituições estão funcionando.

  6. Em minha opinião Nassif é essa segunda onda a qual você se refere é que vai tirar Jair Bolsonaro do poder. Isso porque os evangélicos que o sustentam no poder não são imunes ao vírus. Quando começar a morrer gente deles a coisa não vai ficar boa para Jair Bolsonaro não. Eles vão se sentir enganados. A morte de um pai ou mãe devasta uma família. Se a família for indiretamente culpada por apoiar a política criminosa de Bolsonaro vai puni-lo por te-la induzido a erro. Daí o país inteiro vai bater panelas. Não tem fake news de internet que vai apagar a dor da perda de um ente querido não. Diante da pilha de mortos, todos aqueles que apoiaram Bolsonaro vão ser defenestrados. Tudo indica que o Brasil será o próximo epicentro da doença.
    O povo brasileiro vai pagar da pior forma possível o que fez com Dilma e Lula, pois uns se encantaram pelo ódio disseminado nas redes sociais, os demais foram omissos e ingratos. Meu único consolo é que a turma vai pagar. E pagando vai aprender.

    Enfim, o clã Bolsonaro é miliciano e milicianos não têm respeito pela vida dos demais. Não me surpreende a política dele em relação à vida e à saúde da população.
    Uma parte da população elegeu um criminoso para governar o Brasil. Um criminoso cuja turma se acha mais inteligente que todas as nações da Terra. O criminoso que governa o Brasil fraudou as eleições com fake news e facada. Alguns dizem que escondeu um câncer e que até fraudou o sistema de apuração de votos do TSE com um vírus israelense e hackers da CIA. Esse criminoso além de exercer o poder ilegitimamente governa com fake news. Esse criminoso é sociopata e mentiroso contumaz. Seus filhos tiveram a quem puxar.
    Se não for contida, essa coisa de fake news vai acabar com os regimes democráticos.
    Observe que os governantes eleitos por esse sistema são loucos: Trump, Boris Johnson e Bolsonaro. Os dois primeiros estão governando as nações mais poderosas da Terra.

    Desde já eu sugiro ao TSE para usar o horário eleitoral para alertar o povo a não votar com base em nenhuma informação veiculada na internet. Isso porque não há meios efetivos de discernir o que é verdadeiro ou falso na internet. O meio oficial para o povo se informar sobre os candidato horário eleitoral. Eu sugiro que todos os dias antes do horário eleitoral o tribunal veicule o recado. Assim como um dia antes da eleição. Eu peço àqueles que tiverem acesso ao TSE para levar minha sugestão.
    Depois da queda de Bolsonaro, com essa providência o povo brasileiro não vai eleger mais ninguém com base em informações falsas veiculadas pela internet. E candidato que fugir dos debates poderão esquecer qualquer possibilidade de vitória. Porque o criminoso covarde que governa o Brasil fugiu de todos os debates para enganar o povo não permitindo que ele percebesse seu despreparo, sua falta de equilíbrio e insanidade mental. A parcela da população que o elegeu o fez enganada. Mas eu não perdoo a viseira não porque a maioria dos eleitores sao da classe média e a maioria tem curso superior. Eu não perdoo essa turma nao.
    A oposição e os demais candidatos terão inúmeros argumentos para contrapor a extrema direita. Imaginem todas as falas e crimes de responsabilidade de Bolsonaro gravados em video sendo exibidos no horário eleitoral depois de um genocídio. Não digo que a oposição vá vencer as eleições até porque nós temos o espectro de direita que se for inteligente vai expor toda a criminalidade e insanidade de Bolsonaro. Uma coisa é certa: o remédio amargo da extrema direita o povo brasileiro só vai beber uma vez porque vai lhe custar caro te-la colocado no poder. Quem viver verá.

    • O Henrique Martins disse:

      “A morte de um pai ou mãe devasta uma família. Se a família for indiretamente culpada por apoiar a política criminosa de Bolsonaro vai puní-lo por tê-la induzido a erro. Daí o país inteiro vai bater panelas. Não tem fake news de internet que vá apagar a dor da perda de um ente querido não. Diante da pilha de mortos, todos aqueles que apoiaram Bolsonaro vão ser defenestrados. Tudo indica que o Brasil será o próximo epicentro da doença”.

      Mas bem antes do Henrique Martins, o Maquiavel escreveu:

      “O homem esquece mais facilmente a perda de um ente querido do que a perda de patrimônio”.

      Com os Evanjegues não é diferente. A menos que o pai ou a mãe morto(a) seja arrimo de família.

    • Não se iluda. A classe média ignara já está clamando pelo Mourão, que de fato é muito mais tosco do que o Jair. Ou seja, depois do Vampirão, depois do Capetão, chegou a hora do Belzebú! Infelizmente, tal como na irresponsabilidade de 2013, alguns setores “progressistas” ajudam a agitar a turba clamando por impeachment, renúncia ou qualquer outro placebo. Como se o problema fosse o Bolsonaro, o retrato-falado da elite brasileira. O que é um Bolsonaro diante de um Moro, um Barroso ou um Facchin? Entrar na onda Globo é tentar sair do inferno cavando para baixo. A solução utópica seria pedir eleições limpas (sem truquezinhos de Moro e Barroso) ou o reestabelecimento da presidencia usurpada à Dilma. Na atual conjuntura, pode parecer um sonho pueril, mas creio que o Brasil apenas se redemocratizará, quando colocar em panos limpos os acontecimentos de 2016 e de 2018, dos quais Bolsonaro é apenas uma consequência. Fora Bolsonaro sim, mas acima de tudo Democracia!

    • Sobre os evangélicos apoiadores do bozo que morrerão aos montes, não tenha tanta certeza de que os sobreviventes deixarão de apoiar o mito.
      Cabeça de crente é diferente. Quando o fiel morre ( ou” passa para o senhor” ) é porque deus levou, chamou para si, e não que tenha havido negligência de alguém.
      Prova disso foram os templos desmoronados da igreja universal e o da bispa sônia. As paredes caindo e os crentes orando e dando graças pensando tratar-se da “vinda do senhor”. A maioria morreu sem medo e em comunhão.

  7. “Os infectados, assintomáticos ou curados, tornam-se imunes à doença, deixando de transmiti-la. E os mortos ficam pelo caminho.”
    Algum erro nessa frase. Assintomáticos portam o virus e o redistribuem pelas pessoas próximas sem que seu portador sequer esteja sabendo.

  8. O primeiro ministro britânico confessou estar infectado pelo coronavírus. Aqui o presidente se recusa a mostrar o exame e diz que ‘a palavra dele é que vale’.

  9. Olha, sou pessimista. Do Bolsonaro e cia. ltda. só se pode esperar o que se está vendo. Preocupa-me é a reiteração da inação das tais instituições democráticas (PGR, Congresso, STF), que são apoiadores informais do Bozo por omissão. Todos nos encaminham para a desgraça. E, como nada é feito de concreto para impedi-la, chego a conclusão que somos realmente merecedores dessa desgraça sanitária, econômica e política que se avizinha.

  10. A estratégia do Bozo pode até funcionar. Por enquanto.
    Aqui a crise ainda não começou, talvez até pelas medidas tomadas por governadores até agora.
    Mas, quando começar a morrer uns mil ou dois mil por dia, os hospitais não darem conta de atender os doentes e o pânico se espalhar pela população a coisa pode ficar realmente terrível.
    Aí, até o bozo e seus boçais correrão risco de vida, e este risco não será pelo coronavírus.

  11. Não dá para ser a única saída. Tenho visto uma pregação quase que uníssona nesse sentido.
    Vamos aos fatos:
    1 -Definição de uma renda mínima aos mais vulneráveis.
    Quem são os mais vulneráveis? Como fazer os recursos chegarem até eles sem um cadastramento e sem pessoas que possam fazer isso?
    2-Sistema de crédito para pequenas e médias empresas para que possam atravessar a crise?
    Como? Atravessar a crise ? Crédito para que se não há produção ou venda ? Para pagar os funcionários? OK! Mas não resolve o problema.
    3-Garantir o capital de giro das grandes empresas.
    Pra quê ? Se não há produção? Mesma situação das pequenas e médias empresas.
    4-Sistema bancário prover liquidez. Mesma situação dos anteriores.
    Em meu entender o problema não pode se resumir ao dinheiro. O dinheiro não servirá para nada se não houver produção.
    É preciso organizar a produção de forma a enfrentar os problemas sanitários,garantindo que os artigos essenciais a sobrevivência não transformem-se em um imenso mercado paralelo. E não estamos nos referindo a pouca coisa.
    A indústria alimentícia é enorme. Existe todo um processo industrial desde o campo,nos artigos mais básicos,para ficar no exemplo mais primário de nossas necessidades,que vai desde a produção e distribuição de insumos ,passando pelo beneficiamento ,embalagem e distribuição para,de forma resumida, chegar ao distribuidor final para somente então alcançar o consumidor final.
    Quantos e quem são eles? Como fazer para que possam trabalhar de uma forma segura e sem propagar ainda mais o vírus ?
    E a indústria farmacêutica e de equipamentos e insumos médicos,tão necessária neste momento ?
    Quantos e quem são eles? Onde estão?
    E a logística? A fiscalização necessária?
    Isso,sem falarmos nos serviços essenciais de água,luz,saneamento,segurança pública e,obviamente, serviços médicos.
    Entendo que seria básico elencar quais seriam os serviços necessários e como fazê-los funcionar neste período para poder inclusive enrijecer a quarentena para que esta possa ter sua duração reduzida ao mínimo necessário.
    O combate tardio,provocado pela ausência completa de governo,diferentemente do ocorrido China,nos obrigará a colocar todo o país em confinamento o que,quase com certeza,dificultará em muito nossa recuperação econômica para os níveis nada satisfatórios anteriores a essa pandemia.

  12. Como a turma neoliberal não dá ponto sem nó talvez devamos especular que eles estejam vendo vantagens com a morte dos idosos e dos doentes crônicos. Afinal, morrendo os idosos o sistema de previdência restará desonerado porque muitas aposentarias deixarão de serem pagas. Agora morrendo não só os idosos mais também os doentes crônicos, o
    sistema de saúde também ficará desonerado.
    Como vocês podem ver esse vírus é neoliberal.
    Gostaria que os internautas abordassem esse assunto na internet.

  13. O surto de gripe espanhola começou com os soldados na primeira guerra mundial. O vírus matava pessoas entre 20 e 40 anos, exatamente a faixa etária dos soldados. Agora aparece um vírus cujos efeitos são excelentes para os neoliberais que defendem o estado mínimo do mínimo.
    Muito esquisito isso viu!

  14. Com relação esse virus nada é certo, nem mesmo que uma pessoa ganhe imunidade uma vez curada da infeccão ou se, criando imunidade, quanto tempo esta durará.

  15. O Brasil está escondendo casos sistematicamente. Borbulham casos de pessoas que tinham há anos comorbidades, mas sobreviviam normalmente com elas, e, durante esta epidemia, pioraram radicalmente e morreram. Apesar de apresentar sintomas de covid-19, não foi feito exames de confirmação da doença. E assim, são enterrados como mortos pela comorbidade pré-existente (com a qual conviviam). A MAIORIA DOS MORTOS PELO CORONAVIRUS ESTÁ SENDO INTENCIONALMENTE ESCONDIDA PELOS GOVERNOS. Eu mesmo recebi vídeo de uma prima minha que, sendo fumante, e tendo sintomas claros de covid-19, correu a um pronto socorro público. Lá, não testaram ela, deram-lhe uma lista de remédios e recomendaram auto isolamento. Ela, quase certamente, é uma infectada que NÃO FOI CONTABILIZADA NOS NÚMEROS OFICIAIS. Quantas mais como ela em todo Brasil? A PESTE DO CORINGA está fazendo uma tragédia muito maior do que estão afirmando. Mas as pessoas estão vendo o que acontece em suas ruas, com seus parentes… o que vai acontecer quando a Peste do Coringa matar ao menos um conhecido em toda parte?

  16. Alguém muito próximo da família deve estar muito alavancado, pecado dinheiro emprestado para aplicar no mercado financeiro, com informações privilegiadas(insider), e se a situação não voltar a normalidade o empréstimo vai vencer as garantias serão executadas.

    Mesmo sem isolamento a economia entraria em colapso, haveria um grande número de pessoas contagiadas, cerca de 15% teriam que ser hospitalizados(não poderiam trabalhar), sendo 30% dos hospitalizados precisariam de UTI, sem falar nos mortos,
    Todos aqueles que tem contato direto com alguém que está hospitalizados pela covid-19, teria que ficar em quarentena e ser monitorado, colegas de trabalho ou da escola e familiares.
    A cada caso no trabalho ou na escola, haveria mobilizações para garantir a saúde dos trabalhadores e estudantes.

    Neste momento entraria o fator pânico de consequências inimagináveis, como um grande número de pessoas abandonando seus empregos, e optando pela quarentena voluntária, neste cenário certamente haveria uma queda vertiginosa do consumo das famílias, um parte pela tragédia de doentes graves ou mortes na família, e uma parte por expectativa negativas vendo a situação piorar dias após dia, sem lugar nos hospitais e nos cemitérios.

  17. EPI-Equipamentos de Proteção Individual e condições insalubres

    Será que seria possível as pessoas pessoas trabalharem e utilizar o transporte público, com EPI-Equipamentos de Proteção Individual , no caso, capuz, camisa de manga comprida, calça, máscara, luva e bota

    No setor alimentício, em salas limpas de eletrônica já são utilizados, no caso da atual pandemia, poderíamos estender para a demais funções, como escritório e fábricas.

    Basta o governo abrir uma linha de crédito para empresas comprarem os uniformes, poderia gerar milhões de emprego no setor de confecções

    Inclusive os sindicatos poderiam começar a exigir o fornecimento destes EPI-Equipamentos de Proteção Individual como condição para voltarem ao trabalho.

    E ao mesmo tempo entrar com uma ação na justiça do Trabalho para o que o período de duração da pandemia seja considerado trabalho insalubre, e solicite uma adicional por insalubridade e que o período seja considerado também como insalubre para efeito tempo de serviço para aposentadoria.

    Anexo:
    CLT-CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO
    Art . 166 – A empresa é obrigada a fornecer aos empregados, gratuitamente, equipamento de proteção individual adequado ao risco e em perfeito estado de conservação e funcionamento, sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes e danos à saúde dos empregados.
    Art. 167. O equipamento de proteção individual só poderá ser posto à venda ou utilizado com a indicação de certificado de conformidade emitido no âmbito do Sistema Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – Sinmetro ou de laudos de ensaio emitidos por laboratórios acreditados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia – Inmetro, conforme o disposto em ato da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.
    Art. . 189 – Serão consideradas atividades ou operações insalubres aquelas que, por sua natureza, condições ou métodos de trabalho, exponham os empregados a agentes nocivos à saúde, acima dos limites de tolerância fixados em razão da natureza e da intensidade do agente e do tempo de exposição aos seus efeitos.
    Art. 200 – Cabe ao Ministério do Trabalho estabelecer disposições complementares às normas de que trata este Capítulo, tendo em vista as peculiaridades de cada atividade ou setor de trabalho, especialmente sobre:
    V – proteção contra insolação, calor, frio, umidade e ventos, sobretudo no trabalho a céu aberto, com provisão, quanto a este, de água potável, alojamento profilaxia de endemias; (Incluído pela Lei nº 6.514, de 22.12.1977)

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del5452.htm

  18. Alguém muito próximo da família deve estar muito alavancado, pegado dinheiro emprestado para aplicar no mercado financeiro, com informações privilegiadas(insider), se a situação não voltar a normalidade o empréstimo vai vencer, e as garantias serão executadas.

    Mesmo sem isolamento a economia entraria em colapso, haveria um grande número de pessoas contagiadas, cerca de 15% teriam que ser hospitalizados(não poderiam trabalhar), sendo 30% dos hospitalizados precisariam de UTI, sem falar nos mortos,
    Todos aqueles que tiveram contato direto com alguém que está hospitalizado pela covid-19, teria que ficar em quarentena e ser monitorado, colegas de trabalho ou da escola e familiares.
    A cada caso no trabalho ou na escola, haveria mobilizações para garantir a saúde dos trabalhadores e estudantes.
    No mínimo teria que haver uma paralisação para desinfecção.

    Neste momento entraria o fator pânico de consequências inimagináveis, como um grande número de pessoas abandonando seus empregos, e optando pela quarentena voluntária, neste cenário certamente haveria uma queda vertiginosa do consumo das famílias, um parte pela tragédia de doentes graves ou mortes na família, e uma parte por expectativa negativas vendo a situação piorar dia após dia, sem lugar nos hospitais e nos cemitérios.

  19. A quarentena é a melhor alternativa, ela reduz significativamente a velocidade de propagação do novo coronavírus ;
    Lembrando que tudo começou em novembro de 2019, em 4 meses apenas, temos milhões de casos, quase 600 mil casos confirmados por testes e mais de 26 mil mortes.

    Muito em tão pouco tempo, e não vai parar por aqui, o ritmo de propagação segue em crescimento exponencial.
    Sem quarentena ou isolamento total, aonde estaríamos, para onde iríamos.

  20. Eles são negacionista, aí é um outro problema, pq vão negar em toda a extensão da crise que ela é da forma que é, na extensão que é.
    Ao fazerem isto tornam as coisas criticas demais, totalmente descontroladas.

    A não ser que a saída seja a dela, dai se achou uma melhor saída para a crise.

  21. Por favor, Nassif, dê um jeito de fazer o serviço de moderação deste blog não dar espaço para o fascista filho da puta que assina Zé Sérgio……um idiota que está repetindo as imbecilidades do boçal presidencial e continua com aquela provocação contra as esquerdas….nos chamando de esquerdopatas, como se ser de esquerda fosse doença……e misturando esquerdismo com facismo. Se toque, Nassif…..esses filhos da puta como zé sergio têm lugar garantido no Antagonista e não aqui. Já que este blog muitas vezes criticou o republicanismo do então ministro da justiça do governo Dilma,provavelmente porque o democratismo daquele ministro não foi capaz de ver a tempo a extensão do golpe contra Dilma, pergunto:PORQUE A MODERAÇÃO DESTE BLOG CONTINUA DANDO ESPAÇO PARA UM IMBECIL FILHO DA PUTA DIREITISTA FANÁTICO QUE VEM DAR SEUS PALPITES AQUI? DEIXEM DE LADO ESSE DEMOCRATISMO IDIOTA…..MANDE ESSE MALDITO ZÉ SERGIO PALPITAR EM OUTROS BLOGS E NÃO AQUI……..

  22. As empresas são obrigada a fornecer EPI- Equipamentos de Proteção gratuitamente, principalmente com o estado de Pandemia declarado pelo OMS e referendado pelo Ministério da Saúde.
    Máscara, luvas, roupa de proteção, álcool gel, ou qualquer produto para desinfecção aprovado pelo Inmetro.

    Além pagar adicional de insalubridade.

    Principalmente os empregados que lidam com o público em geral.

    Os sindicatos precisam acionar a justiça do trabalho, e solicitar um laudo de virologista e infectologista

  23. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome