Há duas grandes teorias da conspiração sobre coronavírus, e Bill Gates é principal alvo

Gates foi ligado às origens da pandemia em 1,2 milhão de citações na TV ou internet, de acordo com New York Times

Por Tom Huddleston Jr.

No CNBC

Bill Gates é o principal alvo das teorias da conspiração por coronavírus

Bill Gates tem sido uma das figuras públicas mais francas sobre a pandemia de coronavírus. Mas o filantropo bilionário e co-fundador da Microsoft também se tornou o principal alvo de várias conspirações surgidas em torno da disseminação do Covid-19.

Leia também: Bill Gates: “Acredito no capitalismo, mas alguns mercados não funcionam numa pandemia”

As teorias da conspiração que ligam falsamente Gates às origens do coronavírus foram mencionadas 1,2 milhão de vezes na televisão ou nas mídias sociais de fevereiro a abril, de acordo com uma análise do The New York Times e Zignal Labs, uma empresa de análise de mídia, lançada em Sexta-feira .

Isso é aproximadamente 33% a mais do que o segundo tópico mais popular da teoria da conspiração para coronavírus durante esse período, que ligou a tecnologia sem fio 5G à pandemia viral.

De fato, em abril, as teorias da conspiração ligando Gates ao coronavírus – incluindo algumas alegando que Gates tinha conhecimento prévio de que haveria uma pandemia de coronavírus ou outra alegando que o bilionário queria implantar a população global com microchips de vacina para combater a doença Covid-19 – atingiu o pico de 18.000 menções na TV e nas mídias sociais por dia, de acordo com o Zignal Labs.

Gates é presença regular em entrevistas de televisão e podcast, nas quais ele pesa a promessa de US$ 250 milhões da Fundação Bill & Melinda Gates de ajudar o mundo a desenvolver uma vacina eficaz contra o coronavírus. Às vezes, ele também critica o momento da resposta do governo dos EUA à pandemia global.

“Os EUA passaram desta oportunidade de controle (da COVID-19)”, disse Gates durante uma entrevista em vídeo online do TED Connects em março. “Não agimos com rapidez suficiente para evitar a paralisação”.

Gates também disse nesta semana que a decisão do presidente Donald Trump sobre não financiar a Organização Mundial da Saúde (OMS) é “tão perigosa quanto parece”.

Os teóricos da conspiração também aproveitaram o fato de Gates ter sido franco sobre a ameaça mais ampla que uma pandemia global poderia representar por vários anos, com alguns alegando esse fato como evidência que o bilionário sabia, especificamente, sobre o coronavírus antes do tempo.

Por exemplo, Gates – que supostamente armazenou comida em seu porão para se preparar para uma pandemia, de acordo com sua esposa, Melinda – fez um discurso no TED Talk em 2015 alertando as pessoas de que um vírus infeccioso era um risco maior para a humanidade do que a guerra nuclear. Esse discurso teve 25 milhões de novas visualizações no YouTube nas últimas semanas, de acordo com o The New York Times, e vários grupos anti-vacinação e o grupo de conspiração QAnon agora citam o vídeo como suposta evidência do conhecimento prévio de Gates sobre o evento.

No YouTube, vídeos populares que ligam falsamente Gates à disseminação de coronavírus foram compartilhados milhões de vezes, observa o Times, enquanto o Zignal Labs descobriu que mais de 16.000 postagens no Facebook que espalham informações erradas sobre Gates e coronavírus foram curtidas e comentadas quase 900.000 vezes este ano.

O YouTube e o Facebook responderam ao relatório do Times observando que as empresas estão trabalhando para interromper as informações erradas sobre o coronavírus em suas plataformas.

Em março, a CNBC informou sobre os esforços do Facebook para remover “alegações falsas e teorias da conspiração que foram denunciadas pelas principais organizações globais de saúde”. O Facebook também disse na época que a gigante das redes sociais daria espaço publicitário gratuito à OMS para compartilhar informações sobre o vírus de especialistas em saúde.

O site PolitiFact do Instituto Poynter também tentou ativamente abordar várias teorias da conspiração que ligam Gates ao coronavírus.

Enquanto isso, o próprio Gates se recusou a comentar o relatório do Times. No entanto, Mark Suzman, executivo-chefe da Fundação Bill & Melinda Gates, disse ao jornal que é “angustiante que haja pessoas divulgando informações erradas quando todos nós deveríamos procurar maneiras de colaborar e salvar vidas”.

Redação

13 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Na ótica do Bill Gates, a rapidez da ação contra o coronavirus teria por finalidade evitar não o contágio/infecção e morte dr parte da população, mas a paralisação da ECONOMIA.

    As pessoas devem viver para trabalhar, não trabalhar para viver.

  2. Ainda em Março estava eu num onibus e tinha uma mulher que recebeu informações confidenciais de sua vizinha que a China tinha causado a pandemia de proposito para comprar TODAS as empresas do mundo.
    E que o Brasil era da China, que iriamos nos tornar escravos dos Chineses.
    Esta semana uma conversa quase igual na fila do banco.
    Não podemos subestimar a estupidez das pessoas.

    1. Faz tempo que od Infectologistas alertam para o Big One:

      Entrevistador – Você disse repetidamente que não é “se”, mas “quando” uma pandemia mortal como a gripe espanhola de 1918 atinge novamente. Este é o grande problema que você está prevendo?

      Dr. Robert Webster, virologista – Não, este não é o grande problema. É um aviso da natureza do custo de não estar preparado. Felizmente, o mundo notará o potencial de doenças emergentes perturbarem a sociedade. Como a gripe espanhola de 1918, a grande causa de mortalidade mais alta.

  3. Está difícil identificar uma razoável dose de bom-senso.
    BGates, possivelmente o único bilionário no planeta que parou de trabalhar antes dos 60 anos de idade, escolheu como objetivo procurar compreender as diversas condições de saneamento básico, desenvolver pesquisas a respeito da Aids, SARS e outras tragédias em forma de doença.
    Ninguém nega que a Fundação do casal despeja milhões de dólares anualmente em países em desenvolvimento, no continente africano é possível que nenhum país tenha sido esquecido, aplica vacina em milhares de pessoas, e graças a este envolvimento, aprendeu e aprendeu, até porque de burro ele não tem nada.
    BGates, assim como também BObama, já falou aos berros que viria uma pandemia daqui a um, cinco, dez anos, pois tal consideração não era somente dele, mas também de pesquisadores, e alguém, algum governante deu ouvidos? Claro que não, pois tal tipo de ocorrência era a última possibilidade que O Mercado gostaria de conhecer.
    Agora, aparecem oportunistas de todos os lado para criticar, mas qual deles fez algo de relevante para identificar corretamente o assunto? Qual dos inúmeros bilionários existentes “deu as caras” para contribuir nas pesquisas necessárias?
    Se aparecesse mais $$$, quem sabe algumas das idéias de BGates pudessem ser concretamente questionadas?

  4. Se essa gangue descobrir a entrevista de um professor, semana passada no DCM, que escreveu um livro sobre a gripe de 2018 em que médicos previram um vírus muito mais letal para dali a 100 anos eles piram.

  5. As ‘teorias da conspiração’ apresentadas contra Mr. BG passam ao largo da principal suspeita: O ID2020. Iniciativa que vai ser testada em Bangladesh e que pretende criar uma nanovacina implantada via microchip na população global.

    Imagine uma mistura de Windows e Google: uma vacina que vai exigir atualizações constantes, com um monitoramento comportamental da humanidade. Impossível? Não pra essas bestas abjetas bilionárias.

    Just follow the money and media…

    Quem aparece quase diariamente em 10 de 10 canais mainstream falando de epidemias? Mr. BG!

    Quem anda falando sobre controle populacional desde, pelo menos, 2015? Mr. BG!

    Quem é o maior investidor privado do OMS? Fundação Bill & Melinda Gates!

    Com a palavra, Mr. Ron Paul, três vezes candidato independente à White House:

    https://youtu.be/LKkByA7nC4U

  6. Pepe Escobar atualizou o que Aaron Russo revelou na entrevista de 2009:

    IA e o ID2020
    “A Comissão Europeia está envolvida em um projeto de importância crucial, embora praticamente desconhecido, o CREMA (Cloud Based Rapid Elastic Manufacturing – Fabricação Rápida e Elástica Baseada na Nuvem), que visa a facilitar a implementação mais ampla possível da IA em conjunção com o advento de um Sistema Mundial Único que não usa dinheiro.

    O fim do dinheiro implica necessariamente um Governo Mundial Único capaz de pagar – e controlar – a Renda Básica Universal; que representaria a concretização perfeita dos estudos de Foucault sobre biopolítica. Qualquer pessoa pode ser apagada do sistema se algum algoritmo equacionar esse indivíduo com algum tipo de dissidência. 

    Fica ainda mais sexy quando o controle social absoluto é promovido como uma inocente vacina.

    O ID2020 descreve a si próprio como uma aliança benigna de “parceiros público-privados”. Trata-se, essencialmente, de uma plataforma eletrônica de Identidade Digital com base em vacinação generalizada. E tudo começa no nascimento: os recém-nascidos receberão uma “identidade digital biométrica portátil e permanente”.

    A GAVI, a Aliança Global para Vacinas e Imunização, promete “proteger a saúde das pessoas” e fornecer “imunização para todos”. Entre os maiores parceiros, além da OMS, está – como seria de se esperar – a Big Pharma.
    Na cúpula  da Aliança ID2020, realizada em setembro último em Nova York, ficou decidido que o programa “Rising to the Good ID Challenge” (Enfrentando o Bom Desafio da ID) seria lançado em 2020. Isso foi confirmado pelo Fórum Econômico Mundial (WEF) em janeiro último, em Davos. A identidade digital será testada conjuntamente com o governo de Bangladesh. 

    Isso coloca uma questão da maior gravidade: Teria o ID2020 sido programado para coincidir com isso a que um patrocinador importante, a OMS, qualificou como uma pandemia? Ou a pandemia foi de importância crucial para justificar o lançamento do ID2020?

    Simultaneamente às rodadas de testes que têm a capacidade de virar o jogo, nada, é claro, supera o Event 201, realizado menos de um mês depois do ID2020.

    O John Hopkins Center for Health Security (Centro John Hopkins para Segurança Sanitária), em parceria com, mais uma vez, o Fórum Econômico Mundial e também com a Fundação Bill e Melinda Gates,  descreveu o evento como “um exercício de alto nível sobre pandemias”. 

    O exercício “ilustrava áreas onde as parcerias público/privadas serão necessárias durante a resposta a uma pandemia grave, a fim de reduzir as consequências econômicas e sociais de larga escala”. 

    Com o Covid-19 sendo considerado uma pandemia, a John Hopkins Bloomberg School of Public Health foi forçada a emitir uma declaração que dizia, basicamente, que eles haviam apenas “usado o modelo de uma pandemia de coronavírus fictícia, declarando explicitamente, entretanto, que não se tratava de uma previsão”. 

    Não há a menor dúvida de que “uma pandemia severa, que venha a se converter no ‘Evento 201’, exigiria uma cooperação confiável entre diversos setores econômicos, governos nacionais e instituições internacionais”, tal como expresso pelos patrocinadores. O Covid-19 vem induzindo exatamente esse tipo de “cooperação”. Se ela é “confiável” ou não, é uma questão que permanece aberta a infindáveis debates.

    O fato é que, por todo o Planeta Quarentena, um tsunami de opinião pública vem tendendo a definir todo o atual estado de coisas como uma operação psicológica global: um cataclismo global deliberado – a Nova Grande Depressão – imposta propositalmente a cidadãos  desinformados.

    Os poderes estabelecidos, é claro, inspirando-se no já antigo e bem testado manual de operações da CIA, insistem até perder o fôlego que tudo não passa de uma “teoria da conspiração”. No entanto, o que grandes fatias da opinião pública global estão percebendo é um – perigoso – vírus sendo usado para esconder o advento de um novo sistema financeiro digital acoplado a uma vacina obrigatória/nanochip, visando a criar uma  identidade digital individual completa. 

    O cenário mais plausível para nosso futuro imediato se apresenta como aglomerados de cidades inteligentes ligadas por IA, e seus habitantes, devidamente microchipados, sendo monitorados em tempo integral, fazendo tudo o que precisam fazer com uma moeda digital unificada, em uma atmosfera do Panóptico de Bentham e Foucault em rodando em marcha alta.

    Então, se esse de fato for o nosso futuro, o atual sistema mundial tem que desaparecer. Isso é um teste, isso é apenas um teste.

    ——
    Titulo: Alex Jones & Aaron Russo: La Tirannia del Nuovo Ordine Mondiale
    https://www.youtube.com/watch?v=pklZVTSAHsA

    Nesse video Aaron revela o que foi dito a ele diretamente por um Rochefeller “implantar un chip para o controle total e permanente de todos”.

    Outro polemico é o PhD Shiva Ayyadurai

    “Shiva Ayyadurai expõe tuto o que deveríamos saber sobre os planos do deep state estadunidense” . Esse é o titulo da entrevista exclusiva legendada em italiano ao doutor PhD Ayyadurai que entre outras coisas, em 1978, inventou o E-mail (o copyright também é dele).
    Disse ele num tweet de 3 de março: “a difusão do pânico pelo coronavirus orquestrada pelo deep state passará para história como uma das maiores fraudes para manipular a economia, suprimir o dissenso e obrigar o consumo de remédios”. Ele explica aquilo que chama de “Utopia das elites”, para vacinar o sul do planeta; explica por que a grande indústria farmacêutica dedica-se com unhas e dentes para a difusão de vacinas; denuncia a fraude da gang Bill Gates + Zuckerberg + Clinton Global Iniciative + Big Pharma + ONU + deep state, na promoção do medo do coronavirus e impor a necessidade de vacinação em massa “para o bem comum”. E prossegue: “o coronavirus de Wuhan, do Iran e da Itália são diferentes entre si mas têm origem comum: Fort Detrick, na Carolina do Norte. O deep state enviou homens com o virus a Wuhan. Voce não acredita nisso? Pergunta ele ao entrevistador. Pois bem, se voce considerar que o deep state pouco se importa com os interesses nacionais estadunidenses, chineses, indianos, italianos ou de quem quer que seja e cuidam apenas dos seus especificos interesses globais, então voce vai poder visualizar o cenário em que o virus foi despachado pelo deep state”…
    O doutor Shiva Ayyadurai explica também como defender-se reforçando o próprio sistema imunitário e diz que escreveu diretamente à Casa Branca (dieta com vitamina D, A, exposição ao sol para sintetizar a vitamina E, fruta e verdura apesar dos pesticidas da Monsanto que atacam o nosso microbioma intestinal, garante da nossa saúde. Reduzir drasticamente o açúcar. Nossa dieta é falha em tudo e o governo não quer enfrentar o tema que é o mais importante: reforçar nosso sistema imunitário com a dieta.

    Assista as entrevistas do doutor Shiva Ayyadurai e a do Aaron Russo o leitor vai entender uma vez por todas por que querem “vacinar” o sul do planeta e criar a Renda Básica Universal como forma de seguro contra insurreições populares, principalmente com milhões de empregos perdidos para sempre.

    Titulo no Youtube: Shiva Ayyadurai racconta tutto quello che dobbiamo sapere sul piano del deep state americano
    https://www.youtube.com/watch?v=wIz2nfXME1w&feature=emb_logo

  7. Gente estranha, esses “americanos”… Primeiro brigam com todo mundo porque não aceitam ser senão a hegemonia mundial, o único poder num mundo tão plural. Agora vêm com essa história de “ajudar o mundo”. Ainda ontem li que os EUA recusaram oferta chinesa de ajuda humanitária para evitar que a China fique “bem na foto” e, com isso, estabeleça poder geopolítico. Para quem inventou um USAID, essa recusa é bem reveladora…

  8. Os meios de comunicação falham em não procurar informar ou escondem informações importantes. A questão é: por que Gates e sua fundação foram propor que o Johns Hopkins fizesse uma simulação sobre uma epidemia de um vírus chamado de cov 19 (nome só um pouco diferente do que surgiu em seguida) a ser iniciada em Wuhan? E mais: Por que tal simulação foi proposta um dia antes de se iniciarem em Wuhan os Jogos Mundiais Militares, reunindo atletas militares de mais de 100 países?
    Diante disso, como negar uma conspiração?

  9. Pura conspiração contra o BG. É claro que ele tinha informações de sobra para falar tudo que disse em 2015. Ele só não. Quem quisesse falar de desastre como o Covid-19. Prá não ser longo, vou citar 3 eventos que o credencia e credencia qualquer um que queira descrever sobre a assunto:
    1) Conhecimento e estudo da pandemia da gripe de 1918-1920, há 100 anos que matou mais de 50 milhões de pessoas num mundo com pouco mais de 3 bilhões de habitantes. Hoje, com quase 8 bilhões, se na mesma proporção, o novo coronavírus mataria quase 130 milões.
    2) O coronavírus já circulava no mundo desde a década de 1970 e em 2003 mostrou sua cara agressiva na China mesmo, como o novo coronavírus de hoje.
    3) A gripe H1N1, em 2011 que também assustou muito.
    Só esse três eventos estudados dá muita base para qualquer um fazer e defender o discurso do BG.

  10. “Quando falamos dos antigos Gregos, falamos do hoje”, esclarece o professor Luciano Canfora: “Poucas épocas do passado se apresentam com tal maturidade de pensamento (filosófico, ético, jurídico, político), e avançadissima elaboração estilistica e técnica da oratória pública. O teatro, mantido pelo Estado, estava ao centro da atividade artística destinada às massas. Alí o público via — através do filtro das tramas — o embate de idéias, concepções de vida, da morte, do destino do homem, do viver social, da política”.

    ——

    “Com Anasságoras — a quem a história da civilização humana deve tudo — a ciência deixa de ser “mito” para ser método; com Euripides sob esse novo paradigma, a tragédia grega, antes espaço teleológico, se faz pisicólogico e a relação entre transgressão e sanção, muda para peripécia. O espaço cênico, quase sempre sacro, passa a ser feito de ar, espaço de todos os espaços, com ao centro um homem que é um homem qualquer, como eu, voce, o outro e o tempo é um tempo qualquer. A essência do trágico muda. E’ o trágico que chamamos existencial e do quotidiano: o que acontece a um pode acontecer a outro, com ou sem razão, com erro ou sem erro. O dilema — ou a tyche ou os deuses — até então impensável e por isso mesmo incompreensível, foi devastador e revolucionário: não existia evento (tyche) que não fosse reconduzível às ações dos deuses. E se os deuses fazem coisas ignóbeis, desonestas, imorais, torpes então não são deuses. Não existem. “Não dá pra acreditar nos deuses se a injustiça prevalece sobre a justiça” (Diz Orestes, em Electra).

    “quantas vezes no ânimo
    passou-me o pensamento
    se a tyche ou os deuses
    governam o destino dos mortais,
    e contrariando qualquer justiça e qualquer espera
    expulsa um degredado
    da sua casa, e outro
    fazem que alí retorne e seja feliz”

    (L’Ipsipile, Euripides)
    Fonte: O Teatro Grego. Todas as tragédias, Sansoni)

    ——

    Como explicar o destino do inimigo publico n° 1 da condivisão livre de conhecimento e informação, transformar-se ainda jovem num dos 10 mais ricos do mundo e entrar para a história como programador e inventor genial, quando na verdade era um astuto homem de negócios que não inventou nada nem escreveu sequer duas linhas de codice de programação?

    Como explicar o destino de Gary Kildhall, o verdadeiro criador do MS-Dos, sistema operativo que a potência econômica da IBM associada à astucia enganadora e centralizadora do Bill Gates usou para dominar o mercado. O genial pioneiro da informática, Kildhall, lutava para obter justiça mas encontrou a morte prematuramente numa briga de bar em Monterey, cidade californiana onde vivia. Era 6 de julho de 1994, Gary tinha 52 anos. Faltou-lhe um tapinha da sorte para continuar vivo e ocupar merecidamente o lugar do Bill Gates.

    O GGN publicou a entrevista feita a Lionel Astruc (A Fundação, sinal exterior da riqueza) que fala da Fundação Bill e Melinda Gates e seu papo-bosta filantrópico para esconder os conflitos de interesses, evasão fiscal e os investimentos duvidosos. Um embuste desmascarado por Vandana Shiva.

  11. Se Gates e clube da luluzinha sabia antecipadamente dessa pandemia, então se prensar essa turma, eles entregam o bando inteiro, esse pessoal tem que arcar com tudo.

    Então todos nós ficamos passando esse inferno, e esse clubinho da luluzinha ficam no bem e bom rindo da cara da gente, e vendo a população sendo dizimada, e todos nós sendo empurrrados de fora dos grandes centros por não ter dinheiro pra pagar as contas, etc?

    Pessoal fiquem espertos com essas vacinas, não corram pra serem os primeiros a serem vacinados sem uma garantia que o negocio funciona, se funcionar tudo bem, se não corre mesmo porque pode ser mais pegadinha desse clube da luluzinha

    Outra coisa o banco do Brasil é realmente nosso que coloque a casa da moeda pra pagar nossas contas, afinal de contas são eles que estão impedindido todos nós de fazer nossas coisas

    Essa conversa que eles estão protejando os vulneráveis, ta muito mal explicada

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador