O grande projeto de crescimento do Banco Central, por Andre Motta Araujo

A mais nova versão da ideia, de permitir mais de uma hipoteca, visa a possibilitar dois ou três bancos terem hipotecas da mesma casa, rateando os despojos do leilão

O grande projeto de crescimento do Banco Central

por Andre Motta Araujo

O DEVEDOR DÁ A RESIDÊNCIA EM GARANTIA

Não tendo mandato e obrigação de promover a prosperidade do País, como tem o banco central dos EUA, o Banco Central do Brasil aparece com ideias visando a “destravar o crédito”, tudo menos estabelecer um limite para o escandaloso “spread” dos bancos. Agora a ideia-chave é permitir ao devedor entregar sua residência, bem de família, como garantia aos bancos.  No programa JORNAL DA CULTURA da última 3ª feira (18/2), o comentarista Alexandre Schwartsman disse que quando ele era diretor do BC, anos passados, essa ideia já circulava no BC e o então economista Marcos Lisboa “tinha brilho nos olhos” quando falava sobre o tema, de usar a residência como garantia para os bancos, ideia maravilhosa.

A FANTASIA E A REALIDADE

Segundo Schwartsman, que a bem da verdade disse não ter entusiasmo pela ideia, os patronos da medida dizem que o dono de uma casa pode levantar dinheiro e abrir um negócio e se tornar um empresário. Muito bonito.

Esse é o lado fantasioso da ideia-tema. Mas essa é uma miragem.

Na realidade os bancos têm considerável volume de créditos pessoais NÃO GARANTIDOS e que são um problema já criado, embora já tenham sido lançados há muito tempo em prejuízo, com dedução no imposto de renda. O que pode e acho que vai acontecer é outro roteiro.

Os bancos vão pressionar QUEM JÁ DEVE a dar a casa em garantia em troca de juros mais baixos e mais prazo, essa parece ser a ideia oculta atrás da ideia de bondade do BC, que em toda sua história, que começa em 1966 e eu estava lá no batismo do banco, cuja primeira turma de funcionários veio do Banco do Brasil, o BC ao longo de sua história TOMA MEDIDAS EM BENEFÍCIO DO SISTEMA e não dos clientes dos bancos. Esta proteção deveria estar a cargo de uma agência específica, conforme eu aqui já expus várias vezes, a exemplo do que se fez nos EUA, exemplo não copiado. Só se copia o que beneficia os bancos e não aquilo que beneficia o cliente contra a vontade dos bancos, o BC pensa só naquilo, FORTALECER O SISTEMA, é da sua alma.

Leia também:  Chega de migalhas!, por Francisco Celso Calmon

Dar a residência em garantia NÃO É UMA BOA IDEIA, agora já numa etapa mais ampla, permitindo mais de uma hipoteca, que foi o que gerou a crise de 2008 nos EUA, especialmente porque o novo Código de Processo Civil (Relator Ministro Luis Fux) eliminou TODAS AS DEFESAS do devedor na fase de leilão do imóvel. A retomada e o leilão são hoje rapidíssimos, NÃO HÁ MAIS EMBARGOS À ARREMATAÇÃO, em dois meses o devedor perde a casa e fica na rua, considerando que nos EUA os juros de empréstimos com garantia imobiliária são de 6% ao ano e aqui serão, no mínimo, três a quatro vezes maiores. Também nos EUA a prática é de PRAZOS LONGOS e no Brasil será de prazos curtos, pode ser um caminho da desgraça para muita gente.

A mais nova versão da ideia, de permitir mais de uma hipoteca, visa a possibilitar dois ou três bancos terem hipotecas da mesma casa, rateando os despojos do leilão, cada um fica com um pedaço do valor da arrematação, está tudo muito encaixado para ser “em benefício do devedor”. O BC não tem a cultura de se dar a tanto trabalho para beneficiar o outro lado do muro, é uma ideia elaborada demais para ser a favor do tomador de empréstimos, ou seja, do povão.

Mas essa parece ser a contribuição dos burocratas do BC para promover o crescimento do Brasil e justificar a “independência” de papel passado.

***

5 comentários

  1. Apenas mais um aspecto menor da condição ridícula em que o Brasil se meteu: ser o paraíso bancário que os banqueiros insistem em demonizar.

    Como é que isso ainda não virou piada internacional?

  2. Esse Alexandre (qualquer coisa) e o tal de Marcos (Lisboa), se pretendem dois liberais num país como o Brasil. E só isso – já os torna questionáveis- senão perfeitos charlatães.Dia desses tomei um táxi uber, e o motorista se identificou como sendo engenheiro. Normalmente, não converso com esses motoristas de táxi ( qualquer deles), porque é certo que vem muita bobagem e opinião idiota e reacionária de lá. Mas desta vez, o cidadão ouvia a tal de rádio Jovem Pan (Joven Klan) e estava exultante com isso. Ouvia um tal de Constantino, de pensamento semelhante aos dois economistas citados. A saber, um trio de asnos!!! E o engenheiro pulava de emoção!!!E só por ouvir com tanto entusiamo a fala de imbecis, já me parece até demais, credenciar o sujeito para dirigir um carro e, de qualquer modo, expor terceiros. Moral da história: se o cara expõe a casa própria a esse risco, ele também não merece grande credibilidade. E não vamos esquecer que no país, a situação não está para peixe pequeno: numa greve qualquer, balearam um senador da república, e,como coisa pouca é espuma, estão prestando queixa contra ele. Seja lá o que tenha ocorrido, uma coisa é um dissabor qualquer com xingamentos escabrosos. Outra bem diferente, é o o grevista sair dando tiros e ser ovacionado por isso, até por deputados e outros senadores….eis quem nos governa e o estado dilacerado do tecido social. Me dói até as vísceras falar disso, mas os golpistas de 64 tinham outra estirpe.

  3. O Brasil tem extensão continental. E a Fábrica de Aviões que é Nossa, estamos vendendo ao Concorrente Falido. Quem assistiu a ‘Novela Pantanal’ pode constatar que esta região do país foi povoada por Chalanas e depois por Teco-Tecos. Grandes extensões desta região e de outras do Interior Brasileiro, continuam assim. Não temos Fábricas de pequenas aeronaves espalhadas por todo Brasil até hoje. Apesar dos milhares de imensos rios e quase 8.000 Km de Litoral, não temos milhares de Fábricas de Embarcações, Equipamentos e Motores. O Brasil que foi povoado e interligado por Vias Férreas e Navegação de Cabotagem. Natal, Recife, Salvador, Itaparica, Vitória, Rio, Santos,….Nem constrói Trens, muito menos Barcos ou Navios. Por ano mais de 2 bilhões de árvores são derrubadas naturalmente na Amazônia. A maioria por raios e chuvas. Nosso móveis são de papelão ou compensado. Onde está a pujança e espetáculo de Nossas Florestas dentro de Nossas Casas? Na Região Amazônica, pelo menos esta tradição é preservada. O Brasil Bilionário em tudo, foi doutrinado a enxergar-se um Miserável Desempregado Ignorante. Farsa que tentou produzir Indústrias sem Industriais, Democracia sem Sociedade Civil, Republicanismo e Liberalismo a partir de Projeto Ditador e Fascista. Cabeça torna-se em rabo a partir de 1930. Gudin doutrinou sua Teses Econômica para um Estado Fascista que prosperou por 9 décadas. A Aberração, enxergamos nos dias de hoje. Pobre país rico. Alguns dizem não entender. Mas de muito fácil explicação.

    2
    1
  4. A RTC faz parte do consórcio entreguista.
    E consegue ser mais nojenta que a GloboNews.
    Quanto ao BC, não está a serviço dos interesses nacionais desde o governo de Michel temer.
    Aqui será, cada vez mais, o paraíso dos ricos…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome