Os homens sórdidos e o temporal que se avizinha, por Jean Wyllys

Da Carta Capital
 
Se Dilma cair, PMDB e PSDB não terão a solução mágica para a crise econômica que a população espera; esta reagirá violentamente e a grande mídia não conseguirá conter o “estouro de boiada”
 
A aliança entre Eduardo Cunha (e asseclas de todos os partidos do baixo clero), PSDB e DEM já não é mais mal-disfarçada
 

A situação política em que estamos mergulhados é mesmo preocupante. Aqui naCâmara Federal a tensão que está no ar devido às conspirações, traições e acordos tardios é tão densa que pode ser cortada a faca. A aliança entre Eduardo Cunha (e asseclas de todos os partidos do baixo clero), PSDB e DEM já não é mais mal-disfarçada.  

O caminho para o impeachment traçado por esta aliança envolve a reprovação das contas da Dilma pelo Tribunal de Contas da União (TCU) devido às tais “pedaladas fiscais”(“pedaladas” semelhantes foram praticadas também por FHC quando presidente da República sem que isto lhe causasse qualquer dano à época).

Comenta-se pelos corredores da Câmara Federal que o TCU reprovará as contas da presidenta por unanimidade, já que, entre os ministros do tribunal, haveria pessoas ligadas a Renan Calheiros (PMDB-AL), simpatizantes dos tucanos e outras que, embora originalmente aliadas do governo, estariam pressionadas pelo clima antipetista que se instalou na opinião pública graças às opiniões e matérias contrárias ao PT publicadas exaustivamente na “grande mídia”.

Com essa estratégia, buscarão evitar o caminho do impeachment via Tribunal Superior Eleitoral, já que, por este caminho, o vice-presidente Michel Temer cairia junto com Dilma. Os frutos dessa aliança seriam: 1) o PMDB deixar de ser o parasita do PT e assumir a presidência da República; 2) o PSDB varrer a concorrência petista (leia-se Lula) nas eleições de 2018.  

Ontem, PDT e PTB abandonaram a base governista, mas três ou quatro deputados destes partidos votaram com o governo para poder garantir a presença dos seus parceiros nos ministérios concedidos por Dilma – e esta não pode, apesar disso, sequer tirar esses ministros nesse momento como retaliação ao abandono do navio em vias de naufrágio.

Por outro lado, todos os deputados do PSD (partido do Kassab, Ministro das Cidades) votaram e votam contra o governo. É provável que o PP – que tem mais de trinta deputados arrolados nas investigações da Lava-Jato acerca do esquema de corrupção na Petrobras – também deixe a base do governo entre hoje e a semana que vem.

Ontem e hoje, alguns deputados petistas esboçaram alguma reação mais contundente contra Cunha desde a tribuna do plenário. Porém, o líder do governo, Zé Guimarães, e o líder do PT na Câmara, Sibá Machado, por ainda apostarem numa recomposição da base governista que preserve um mínimo de governabilidade, silenciam o resto da bancada petista, que está a cada dia mais murcha, constrangida e humilhada, seja pelos inegáveis fatos que comprovam o envolvimento de lideranças do partido no esquema de corrupção da Petrobras, seja pela ofensiva antipetista da grande mídia em relação a esses fatos e a repercussão dessa ofensiva em muitos setores da população, inclusive entre os que se beneficiaram bastante dos governos petistas.

Com esse engessamento, a bancada do PT na Câmara Federal caminha para a câmara de gás com os próprios pés sem esboçar reação porque seus líderes acreditam em algum surto de lealdade tardio por parte do PMDB ou simplesmente em alguma intervenção divina que salve o governo em crise profunda.

Há, porém, um complicador para os planos da aliança entre o PMDB, o PSDB e o DEM: Janot será reconduzido ao Ministério Público Federal e certamente apresentará denúncia consistente contra Eduardo Cunha et caterva – e isto poderá recolocá-lo nos noticiários, que, nesta semana, ocuparam-se de expor, com sensacionalismo, o envolvimento de Zé Dirceu com o “Petrolão”. Porém, não há certeza de que os noticiários se ocuparão dos crimes de Eduardo Cunha, dado o grau de envolvimento da grande mídia na tarefa de destruir o PT publicamente a partir de cobertura seletiva e, assim, impedir que Lula se eleja em 2018. 

Como pisciano e baiano – portanto, alguém atento aos recados dos mistérios do universo – pressinto o pior para todos e todas nós, torcendo para que eu esteja enganado: se Dilma cair, PMDB e PSDB não terão a solução mágica para a crise econômica que a maioria da população espera; esta reagirá violentamente e a grande mídia que agora insufla o antipetismo não conseguirá conter o chamado “estouro de boiada”.

Só a dura repressão por parte das forças armadas e/ou polícias poderá fazer isso, o que resultará em graves consequências para os diretos humanos e instituições democráticas. A ultradireita se apresentará como “a solução”, e o resto dessa história vocês podem inferir.

Nós, parlamentares do PSOL, somos oposição ao governo Dilma (que é também o governo do PMDB, não esqueçamos disso!): uma oposição à esquerda contra o ajuste fiscal que beneficia banqueiros e especuladores financeiros; contra os cortes nos recursos destinados à Saúde e à Educação e contra os acordos com fundamentalistas religiosos e latifundiários.

Mas somos contra o impeachment da presidenta Dilma, pois não acreditamos em nenhuma saída fora das regras democráticas, principalmente saída construída por pessoas que traíram o governo de que faziam parte ou que não se conformam de terem perdido as últimas quatro eleições; não acreditamos especialmente naquelas saídas que têm potencial para ampliar a crise política.

Não quero ser catastrófico nem parecer sombrio (embora haja hoje especialmente uma sombra em meu coração, não sei direito o porquê: apenas fruto dessa intuição). Fiquemos atentos de qualquer forma pra que não tenhamos que cantarolar aquela canção que diz “quando eu falava dessas cores mórbidas, quando eu falava desses homens sórdidos, quando eu falava desse temporal, você não escutou, você não quis acreditar”.

50 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Galvão

- 2015-08-08 01:53:23

É mesmo?

 

E como o Serra entraria no governo? Indicado pelo senado para representa-lo? É muita imbecilidade que se lê por aqui. E ainda tem o idiota Eduardo Londero, que lhe apoia dizendo ser: “Perfeito o comentário econômico e político”. 

rdmaestri

- 2015-08-08 01:47:50

Miguel só discordo do prazo.

O problema de todo este esquema de impeachment é o prazo com que a população reagirá, até vender passivos como a Petrobras, para fazer caixa e procurar responder aos anseios da população, vai uns dois anos, pois o mercado não está comprador para empresas de petróleo e no momento em que abanarem com uma privatização desta rapidamente o preço das ações vão subir e inviabilizar uma venda.

Logo estão criando expectativas que nenhum dos bandos de gangsteres, que estão atacando o governo, tem solução rápida. Caso quiserem dar um golpe, provavelmente haverá reações de alguns grupos, e mesmo sendo pequenos estes grupos será necessário uma repressão severa. No meio desta bagunça nenhum investidor estrangeiro vai por todos os seus mil-réis no Brasil, logo esta estabilização que sonha o Wyllys não vai ocorrer.

   

fabio GM

- 2015-08-08 00:56:26

Votar

E voce votou no aecim ja que voce é homem e hetero.

Tem hora que as pessoas são mais sabias guando ficam quietas.

carlos_ribeiro

- 2015-08-08 00:14:54

POVO?

Liga a TV ou vai pro centro da sua cidade dia 16 e vc vai ver o povo.

Gão

- 2015-08-07 19:41:15

Imaginação e prática sem limites e um lado e nada do outro.

    Os golpistas pintaram e bordaram até agora sem reação, não existe mais uma ordem institucional no país que os democratas tenham perfeita consciência disso e trabalhem com essa realidade, o presidente da câmara passa por cima da lei e do regimento da casa, o STF ignora a constituição, um juizinho de primeira instância faz  que dá na telha, se ato final do golpe vier, se acovardar e assumir tudo como normal é a atitude mais burra que pode ser tomada pois perceberão que podem agir sem limites, mas do mesmo jeito que eles ignoraram tudo o que está escrito os "Dilmistas" que ainda estão no poder, tanto os de longa data como os de ocasião podem simplesmente ignorar o golpe que virá simplesmente da canetada dos senhores golpistas.

      O poder de fato se dá simplesmente pela crença na autoridade desses senhores,  acontece que todos os 27 membros da federação disseram não ao golpe por meio de seus governadores, vamos lembrar que em 64 o embaixador americano passava seu relatório sobre os "estados que estavam conosco", se o apoio for pra valer assim como a decisão de resistir por parte do governo federal, podem simplesmente ignorar o atual congresso e STF, esse é o contragolpe mais simples, fácil, rápido e indolor mas não o único possível, senadores podem ser indicados pelo governo estadual, camaras estaduais assumir o legislativo, se prosseguirem com a ameaça a presidenta tem que dar recados mais claros que o "venha tentar" do seu discurso recente só isso já poderia cortar muitas asinhas que estão bem afoitas por aí, a notícia de reforma ministerial é bom sinal mas não basta, como disse o Ciro eles são covardes, se engrossar metade pula fora.  

        O que está acontecendo é que estão jogando todas as fichas, ao fazer isso talvez achem que a vitória é certa mas isso depende mesmo é de DIlma Roussef, estão acertando somente ao dar o recadinho do "Game Over" por aí como estão fazendo mas se enganam ao achar que o vencedor está definido, o que é certo é que se prosseguirem com esse jogo o vencedor leva tudo, crise é oportunidade, quem ataca deixa a guarda aberta e quanto maior a aposta maior o prejuízo que se pode tomar,  não foi o governo e não foi o PT que rasgou o contrato geral da nação que é a carta de 88 que fique claro, quem fez tem que arcar com as consequências.

ana s.

- 2015-08-07 18:43:25

Cala a boca, bobalhão!

Jean Wyllys é o que há de bom na Câmara dos Deputados, é o que há de bom no PSOL. As previsões dele podem até estar erradas, não sei, mas o posicionamento dele tem sido sempre correto, sempre contra o golpismo, sempre identificando o inimigo maior, ou seja, a direita.

Se fascistoides atacam Mantega ou Padilha nos restaurantes de São Paulo, Jean chama atenção para o absurdo em sua participação no Havana Connection. Se um palhaço ataca Dilma em Stanford, lá está Jean postando que ele bebeu na mesma fonte fascista dos racistas que atacaram a garota do tempo do JN. Vc não viu nem vê nem verá Luciana Genro fazendo esse tipo de pronunciamento, mas apenas e tão somente fazendo eco à direita no seu discurso udenista. 

Jean é o máximo e o tal de Athos perdeu excelente oportunidade de ficar calado.

tamara

- 2015-08-07 18:32:02

Vide o que acontece aqui no
Vide o que acontece aqui no Rio Grande do Sul

Nira

- 2015-08-07 18:15:22

Tudo bem, Gilson, mas antes

Tudo bem, Gilson, mas antes de botar o povo na rua para defender o governo eleito ( e não o PT ) contra o golpe, seria bom o partido orientar sua bancada na câmara . Que tal parar de votar contra o governo, como aconteceu essa semana na votação da PEC do aumento para advogados da união, delegados da PF e outros menos queridos ? Dos 56 deputados do PT que votaram pelo aumento, quantos terão a cara de pau necessária para conclamar o povo às ruas ? 

Às vezes fica difícil.

chris

- 2015-08-07 17:22:04

Energia de ativação

Quando estudamos reações químicas, se elas vão ocorrer ou não, devemos estar atentos ao conceito de energia de ativação, que nada mais é do que o "degrau" de energia que, se ultrapassado, o processo é desencadeado. Antes de chegar neste patamar, tudo parece estável, controlável, mas depois...

Na verdade, as inferências que estão sendo feitas, baseadas na situação de desgaste da Dilma, na apatia dos quadros do PT, apontam que não há Ea suficiente no sistema para que ocorra uma explosão. Ledo engano! Há catalisadores que não estão sendo levados em conta (a realidade é bem diferente do tubo de ensaio que eles imaginam) e eu vou citar apenas alguns: ao deixar de ser vidraça, os petistas virão com tudo, pois sempre foram exímios atiradores de pedras, o ódio só tende a crescer e se aprofundar depois do golpe. O animal ferido é sempre mais perigoso, principalmente se não tiver nada a perder;

Esse clima implantado diariamente de crise vai deixar sequelas que irão atingir os próprios golpistas, pois é impossível fazer um "dia seguinte" que aplaque toda a "sede de sangue" que eles alimentaram por tanto tempo - imagine assistir os capítulos da lava jato diariamente, durante um ano, em todos os veículos de comunicação e, de repente, toda a velha complacência com a corrupção retorna, como se nada tivesse acontecido. Despluga tudo! Volta ao ponto de origem, da santa ignorância teleguiada!   Ahh tá, nada mais vai sair na televisão, não sendo visto, não existe, mas... vão combinar com as mídias na internet???  O caminho percorrido não tem volta, se pagarem pra ver, vão se ferrar. Como os golpistas farão para encarar a turba que virá? Serão tão republicanos quanto Dilma, que não reagiu ao ser xingada, ou jogarão a polícia pra dar porrada, igual ao governador psdbista? Nitroglicerina pura.

Eduardo Londero

- 2015-08-07 16:55:47

Perfeito o comentário

Perfeito o comentário econômico e político.

Eduardo Londero

- 2015-08-07 16:52:43

Exato. Agora Jean Willy

Exato. Agora Jean Willy descobre tardiamente o motivo de ter o seu partido apelidado de "a esquerda que a direita gosta".

Eles acreditam no Mentirão, juram de pés juntos que a eleição da reforma previdenciária foi comprada, acham que um diretor do BB conseguiu retirar 70 milhões de reais de dentro da VISA, apesar de jamais terem ido até a VISA perguntar se isso de fato ocorreu.

Agora está na mão do povo Jean Aero Willys. Está na mão do imponderável que eles acham que representam.

Gilson AS

- 2015-08-07 16:28:34

O PT tem que aprender a usar

O PT tem que aprender a usar o markting negativo ao seu valor.

Com o slogan do tipo " SE É RUIM COM PT NO PODER, PIOR SEM ELE  "  e enumerar  toda as perdas sociais que o pais pode ter.

Bolsa familia, casa, carro, enem, prouni, pronatec, churrasco de alcatra nos fins de semana, da friboy é claro...

Pobre adora comer carne, eu por exemplo, compro logo duas peças de Alcatra toda vez que vou ao mercado, dá friboy, para dá uma força ao Lulinha.

Tem que botar terror, botar medo no povão, sem meias palavras, sem vocabulario difícil.

Tem que ser sucinto, direto, claro e objetivo

SE O PT CAIR, FUDEU !!!

Veicula essa ideia nos programas do PT.

Os parlamentares do PT tem que levar essa ideia para suas bases, já que não fazem porra nenhuma

Tem que botar terror, pavor, tremor, desespero no povão se o PT cair.

Desse limão dá uma boa limonada. Suiça e com adoçante que é mais gostoso.

Freire

- 2015-08-07 16:13:26

Concordo

Concordo com vc Adriano, a mídia venderá a idéia de que a crise é toda culpa do PT e demorará a entrar nos eixos mesmo com o governo "salvador" do pmdb-psdb ou qualquer outro partido.

janes salete

- 2015-08-07 15:30:55

Pois é. O psol, quando era

Pois é. O psol, quando era para estar apoiando o governo no mensalão, debandou. Pior,  foi beijar a direita! Ficou no colo da doreita! Ficou beijando, kiteralmente, a direita! De "filósofos" desse partido"filosofando depois da guerra perdida, é de lascar. Mas, de qualquer forma, esse deputado, foi o único desse partudo oportunista que teve algumas posições coerentes. O resto, são tão de "esquerda" como a martoca supla, o ze cardoso(ridículo bundaõ),  o mercadante e tais, mas, para mim, sempre foram nada mais que doidos, totalmente desvirtuados da realidade..

Renato Lazzari

- 2015-08-07 14:53:15

Pô, Jean Wyllys, se o PSOL e

Pô, Jean Wyllys, se o PSOL e outros partidos de esquerda apoiarem a rejeição ao impeachment estarão apoiando, como efeito desejado, as instituições democráticas. O apoio ao PT será mero efeito colateral. O PT não permanecerá prá sempre governo, o governo não é do PT, mas as instituições democráticas e o estado são de todos nós.

Miguel

- 2015-08-07 14:45:36

Crise econômica com a queda de Dilma?

A análise do Jean Willis está bastante equivocada quanto a um crise econômica futura.

O que estamos vivendo é um necessário e atrapalhado processo de adequação da economia à desvalorização cambial. Com o dolar 30 a 35% mais caro, o efeito sobre a inflação seria devastador, se não tivéssemos tido essa pequena recessão, que reduziu a demanda o suficiente para segurar os preços e evitar uma espiral de remarcação de preços a partir dos importados e dos indexados em dolar.

Isso é momentâneo. Uma vez assimilada a nova precificação o governo pode afrouxar um pouco a torneira e os investimentos, represados pelo clima de terror, voltariam e daí o problema é só o de segurar uma pequena tendência futura de inflação.

A mídia toda apoiaria o novo governo Temer/Serra, iniciam-se as entregas gerais do pré-sal, com benesses externas pro curto prazo.

Todo mundo feliz e engodado.

O problema é o futuro político e econômico do país e da América Latina.

Daqui a alguns anos (quatro ou seis?) isso irá cobrar os seus custos. Haverão protestos? Não sei, mas haverá miséria um pouco depois.

Acho que o pisciano nadou na maionese nas previsões.

Revolta só dos petistas e dos que olham com olhos de ver a coisa. No mais é o oba oba de sempre.

Henrique O

- 2015-08-07 14:36:45

Dilma se inspire na Presidenta Cristina Fernandez Kirchner

 

05.08.2015 /Munición gruesa contra todos

 

Las 5 frases más calientes del discurso de CFK em cadena nacional

La Presidenta dio una picante cadena nacional, en la que apuntó contra los distintos sectores que atacan al gobierno a días de las elecciones y se mostró firme contra los embates: "Acá me tienen sin fueros porque no le tengo miedo a ningún juez pistolero, mafioso o extorsionador ni tampoco a jueces que guardan causas de lesa humanidad y lavado de dinero contra importantes corporaciones mediáticas", enfatizó.

La semana previa a las elecciones primarias, se comenzó a cerrar con un discurso fuerte y punzante por parte de la Presidenta Cristina Kirchner. Apuntó contra las operaciones hacia los candidatos del Frente para la Victoria, contra los medios que la acusan de refugiarse en el poder y contra todo el arco opositor que busca sacar tajada antes de los comicios.

1) "Cuando te atacan los que callaron los crímenes de la dictadura, los que se han llenado de plata con la plata de jubilados es porque no te pueden manejar".

2) "Antes tenían grupo de tareas integrados por miembros de las fuerzas armadas, pero como ya se terminó la doctrina de seguridad nacional, después de la caída del muro; ahora conforman un trípode: denuncias mediáticas, acompañadas por los políticos de centro derecho y el poder judicial, articulando y creando un clima previo a la campaña".

3) "Yo en mi casa jamás metería a alguien procesado por narcotráfico. Se filmó el testimonio de un preso condenado a prisión perpetua. Hay una clara intención electoralista y para perjudicar".

4) "No todos tienen la fortaleza porque son golpes duros, la única condena importante es la de la historia y la del pueblo"

5) "Acá está Cristina sin fueros porque no quiere ser candidata a nada, mientras que todos los que me señalaban sí lo son porque trabajan de ser candidatos. Acá estoy sin fueros, porque no le tengo miedo a ningún juez pistolero, mafioso o extorsionador ni tampoco a jueces que guardan causas de lesa humanidad y lavado de dinero contra importantes corporaciones mediáticas".

 

http://www.politicargentina.com/notas/201508/7293-las-5-frases-mas-calientes-del-discurso-de-cfk.html

 

 

Adriano Picarelli

- 2015-08-07 14:35:28

Discordo...

" [...] se Dilma cair, PMDB e PSDB não terão a solução mágica para a crise econômica que a maioria da população espera; esta reagirá violentamente e a grande mídia que agora insufla o antipetismo não conseguirá conter o chamado 'estouro de boiada'."

Penso que grande parte do povo (não sei dimensionar, as informações são muitos confusas) aceitou a narrativa da grande mídia dos bons contra os maus, da corrupção que não existia, ou era menor, e que foi inaugurada ou generalizada pelo PT.

Nada impede que também aceite a narrativa de que a crise econômica foi provocada pelo PT e que será preciso ter paciência, suportar, por agum tempo, remédios amargos, recessão, desemprego, cortes nos orçamentos sociais... O Paraíso estará à espera, mais adiante...

A idéia de que o povo reagirá, penso eu, é uma expectativa, uma esperança, uma idealização de nós que estamos de um lados da disputa.

Eu poderia continuar escrevendo... Que não é o país que está em crise, mas as forças que nós, do lado de cá, chamamos de progressistas, democráticas... A direita, as oligarquias, estão prestes a recuperar o controle mais amplo do governo federal, o controle do Estado...

Mas não é por isso que vamos nos calar...

 

 

 

VP

- 2015-08-07 14:23:34

RESPONDER ESTE COMENTÁRIO "...Se Dilja cair, PMDB e...

CB, voce está certo. Contudo não existe mais unanimidade, o ambiente de 1964 não existe mais, há muito mais informação hoje, e existe muitos que reagirão e a possibilidade contendas sociais severas com regressão do país, de seu povo, extinção das cotas em universidades, Proune, Pronatec, reação duras dos sindicatos, conquistas sociais dos últimos anos,  tudo para baixo, creio que haverá protestos sociais graves. Não creio na intervenção das Forças Armadas, porque aumentará mais ainda a gravidade da situação. Figueiredo dizia que se "o povo descer do morro, não há tanque que segure". O que falta no Brasil são lideranças que contenham o estouro da boiada. Portanto devemos procurar evitar que ela estoure. 

VP

- 2015-08-07 14:20:06

RESPONDER ESTE COMENTÁRIO "...Se Dilja cair, PMDB e...

CB, voce está certo. Contudo não existe mais unanimidade, o ambiente de 1964 não existe mais, há muito mais informação hoje, e existe muitos que reagirão e a possibilidade contendas sociais severas com regressão do país, de seu povo, extinção das cotas em universidades, Proune, Pronatec, reação duras dos sindicatos, conquistas sociais dos últimos anos,  tudo para baixo, creio que haverá protestos sociais graves. Não creio na intervenção das Forças Armadas, porque aumentará mais ainda a gravidade da situação. Figueiredo dizia que se "o povo descer do morro, não há tanque que segure". O que falta no Brasil são lideranças que contenham o estouro da boiada. Portanto devemos procurar evitar que ela estoure. 

Adma Andrade Viegas

- 2015-08-07 14:16:23

Infelizmente sou obrigada a

Infelizmente sou obrigada a concordar com você. Se nem nós da esquerda estamos nos mexendo. Cadê o povo na ruas?

Luciano GM

- 2015-08-07 14:13:05

Dilma afastada?

Sim. Essa é a possibilidade real. As "pedaladas".

O "baixo clero" quer dinheiro nas bases. Muitos querem ser Prefeitos. E Dilma com Levy não entregam isso. Não é só Dilma o alvo do baixo clero, mas Levy também. Tanto é assim que Temer saiu em defesa de Levy, que manteria Levy se concorresse à Presidência.

Olho sempre o calendário eleitoral. Outubro é o mês em que tudo estará definido.Mas há a possibilidade de um pedido de vista no TCU para a apresentação de voto divergente. Aí o calendário pode ser afetado, e o "timing" para afastamento de DIlma ser perdido.

As contas devem ser reporvadas pelo Congresso Nacional. São necessários, então, 2/3 dos Deputados - que são 342 - e 2/3 dos Senadores - que são 54 - para reprovarem as contas. O Governo pode contar somente com uns 100 Deputados mais a esquerda, contra a reprovação das contas.

As contas foram julgadas na Câmara, e deve passar pelo Senado depois. A pauta do Senado ainda vai apreciar as contas de Lula e FHC, dentre outros. Se as contas aprovadas do FHC e Lula referendam as pedaladas como normais, e está estabelecida a base para Dilma discutir a decisão do TCU no STF, por violação da segurança jurídica e da isonomia de tratamente.

Tem uns 300 Deputados descontentes. A base do Cunha é de 261 - segundo um delator premiado.

Dilma manteve Janot. Não teve acordo político, acordo político nos moldes desejados por Renan e de Cunha. Dilma se mantem fiel ao MPF. Dilma não interfere no Judiciário. E Cunha e Renan são figuras que trabalham na Velha Política. Que querem interferir no MPF e no Judiciário.

Dilma fora não influenciará no andamento da Lava Jato, e agora a Zelotis - com o afastamento do Juiz do caso. Investigações continuarão.

Concordo com Jean Willis, mas creio que ainda não há o número para afastar Dilma, pois o PMDB tem diversos interesses, e não quer assumir a bronca agora. Melhor deixar alguém de imagem desgastada no Poder.

A solução de Dilma passa necessariamente por Lula num Ministério. Lula passará a ser o alvo da grande impressa. E de quebra, remete qualquer investigação contra Lula para as mãos do PGR.

Lula num ministério pode ajudar a rearranjar a base, com a redução de Ministérios pleiteada pelo PMDB. A base ouvirá Lula e o trabalho de Temer poderá ser facilitado. Mas Dilma afirmará que o Governo dela não interfere no MP nem no Judiciário, nem cederá cargos a qualquer um. Um nome neutro, apesar de filiado ao PSD, como o do ex-Governador Claudio Lembo seria de bom alvitre no Ministério da Justiça. Haverá o afastamento do PSD de Kassab, que não está entregando apoio da base, e a entrega do Ministério das Cidades para o PMDB. O PP está atolado na Lava Jato.

O capital não quer confusão. Isso atrapalha os negócios. Não nos esqueçamos que eles financiam as campanhas. A piora ainda mais no quadro político não interessa ao capital. As palavras de Temer dirigidas ao Congresso e o discurso de Dilma na propaganda alertam pra isso.

Representantes do capital querem colocar água fria na fervura. Diversamente da grande imprensa, que está cada vez mais dependente de verbas do Governo.

Em suma, com Dilma, o MPF e a PF investiga com independência - e muito das vezes com seletividade, empresários e políticos estão sendo investigados - e alguns já presos preventivamente, e base fica acirrada contra Dilma, Sem Dilma, haverá acirramento do MPF, mas a base ficará mais dócil. Contudo, a situação econômica não melhora.

Minha opinião. Dilma fica. Haja resiliência.

Gilberto Jorge

- 2015-08-07 14:10:09

Não concordo

Gostaria que ele estivesse certo. Mas tenho a impressão de que o honrado Deputado está enganado.

Ao contrário do que imagina, não haverá dificuldade para que os novos governantes, sejam eles quem forem, acabem com a crise que nos assola, pelo simples fato de que não se acaba com o que não existe.

Esta crise, de que tanto ouvimos falar, é apenas um pretexto para o golpe. No momento seguinte ao que a corja assumir o poder, ela desaparecerá do noticiário.

Além disso, com o novo retalhamento do poder, qualquer medida será aprovada no congresso. Os empresários darão todo apoio necessário e, com o novo humor, investirão mais. E o Zé Povinho? Ah, este estará feliz por ter extirpado os petralhas do governo.

Com tantos ventos a favor, o pais retomará seu rumo e avançará economicamente. Quanto aos avanços sociais, só Deus sabe.

Fico triste com esta situação. Estou pessimista.

Ontem, assistindo a parte final do Jornal Nacional, que foi toda reservada às notícias negativas da economia e do governo, cheguei à conclusão de que não há mais chaces. A manipulação da mídia derrubará qualquer eventual barreira contra o terror que se aproxima. A resistência será fraca.

Adma Andrade Viegas

- 2015-08-07 13:59:25

Eu também acho que o povo nas

Eu também acho que o povo nas ruas estancaria essa onda golpista. Mas o povão não está mais ao lado do governo como antes. Primeiro, porque está sendo atingido duramente pela crise e prejudicado pelas medidas do governo. Segundo porque foi envenenado pela propaganda diuturna do PIG contra o PT. O que eu tenho visto de pessoas simples, de balconistas a motoristas de taxi, fazendo invectivas raivosas contra o PT não é normal.

 

Nós da esquerda, que deveríamos estar nas ruas, nos limitamos a externar nossa indignação pela internet. 

A CUT marcou uma passeata para depois da manifestação dos coxinhas,  mas vai ser em dia de semana. Aí fica difícil...

margot riemann

- 2015-08-07 13:54:17

Jean Willys: precisamos do

Jean Willys: precisamos do barulho da esquerda e é hoje, não após algum impeachment. Voce é o unico que se manifesta. Cadê os outros? 

Tem que denunciar essa bancada de deputados comprada com dinheiro sonegado, em muitos dos casos, ilícito. Financiada por empresas de norte a sul do país que recebem vantagens fiscais, não pagam impostos, e deixam estados e municípios quebrados. Só dois exemplos: em Goiás a Mitsubishi e a Caoa recebem caminhões de vantagens e praticamente não pagam impostos. 

Não é possível assistir a tudo isto e ficar paralisado. 

Dilma até tentou enfrentar algumas pontas dessa situaçãoa. Os juros selic de seu governo (2010-2014) chegaram a menos da metade dos governos Lula. Demitiu diretores corruptos da Petrobras. Mas foi muito inábil, prepotente, autoritária. Abriu flanco para seu isolamento.

Mas é hora de parar de falar de governo e agir. Jogar o holofote naqueles que estão conspirando. 

Samuel Rodrigues

- 2015-08-07 13:53:51

Á espera dos novos tempos.

Particularmente acredito, que iremos passar por um breve, mas profundo, mergulho conservador, ultradireitista, mas, bastante efêmero. O que mantinha governos desastrosos para o país, como os de FHC, ou ainda, os governos militares, não era somente a força das arma ou a leniência dos grupos de comunicação em massa, mas fundamentalmente, a desinformação. 

Imaginem que em uma "pesquisa" eleitoral de dias atrás para presidente, o derrotado Aécio Neves aparecia com 47% das intenções de votos, contra 25% de Lula, o segundo colocado. Se o principal líder da oposição não consegue ter em uma pesquisa, nem a metade das intenções de votos, fica bastante claro que os novos tempos não serão capitaneados pelo PSDB, nem pelos partidos políticos e seus políticos tão defenestrados por toda a sociedade. Gosto muito da experiência espanhola e de todo o novo movimento verdadeiramente democrático que acontece naquele país. 

Carlos Elísio

- 2015-08-07 13:53:01

Todos não xará, todos não!

Não me alinho com frentes letárgicas. A luta não acaba nunca!

É a tal história do do carinha que, em pé sobre um caixote (ou banquinho), sempre pregava suas ideias porém, parecia, (parecia, note bem) que não o escutavam. Quando lhe perguntavam porque insistia na empreitada já que não mudava nada, porque ele não desistia do discurso de tentar mudar as coisas e pessoas, ele respondia: Se eu desistir eles, ou as coisas, é que terão me mudado.

Onde eu vou estou estou armado com minha ideologia, faço parte dos 54Milhões e continuarei fazendo. Na mesa do chopp deposito meu adesivo de estrela, e não serão canalhas facistas integrantes de seitas cada vez mais inescrupolosas que mudarão meu pensar, minha atitude.

Digo não a este bando de escroques amparados por famíGLias ricas donas dos meios de comunicação que nunca se importaram (nem jamais se importarão) com milhoes de brasileiros que por doenças e fome morreram esquecidos naquilo que o também inescrupuloso fhc classifica de "rincões"

Se uma bancada que ajudei a montar no congresso vai virar um bando de cordeiros, que virem. Mas eu tenho caráter, coragem e, como escrevi, ideologia, portanto o momento não me dobra.

PT até o fim! E tomara que seja só até o MEU fim, pois o olhar sobre excluídos não pode morrer e, para isso, foi criado o PT, por isso o PT tem que retornar à sua origem.

Pixuleco

- 2015-08-07 13:50:59

MILITANTES DO PSOL ENJAULAM E

MILITANTES DO PSOL ENJAULAM E AGRIDEM COMPANHEIRAS EM PORTO ALEGRE

Na jaula ao lado, as duas ativistas dissidentes foram encarceradas e agredidas por militantes do PSOL em Porto Alegre. A cena e o cenário são assustadoramente semelhantes aos das execuções do Exército Islâmico (foto ao lado, abaixo). Os dirigentes estaduais do PSOL, Pedro Ruas, Luciana Genro e Roberto Robaina, demoraram quase uma semana para tirar uma nota sobre o caso. CLIQUE AQUIpara examinar dezenas de fotos das mulheres espancadas. 

 

Os relatos sobre o linchamento do ex-tesoureiro estadual do PSOL, o jornalista Alexandre Dornelles, que estava em companhia de duas militantes do Partido (leia abaixo) dão conta que depois da internação do dirigente no HPS, ambas,  Angel e Elisa foram até o DCE da Ufrgs, onde ocorria uma festa de ativistas, filiados e dirigentes do Partido e do PCB, para denunciar a todos os participantes e organizadores sobre o que havia acabado de acontecer em Porto Alegre (leia notícia abaixo de Zero Hora) e, com isso, "teriam sido agredidas com gritos de “mentirosas”, “cala a boca”, além de empurrões, socos, chutes e arranhões por todos os envolvidos no linchamento e mais dezenas de outras pessoas que estavam na festa, entre elas militantes de outras organizações políticas, como o PCB", segundo contou na quarta-feira o jornal eletrônico Sul21, ligado ao PT.

 

O blogueiro Thales Bouchaton, conta no Sul21 que foi neste momento que os presentes bloquearam a escada que dá acesso a sede do DCE, onde estava M.A.P.S. (o blogueiro não quis identificar a pessoa) para impedir que as mulheres chegassem até ele.

 

Eis o que conta Bouchaton:

 

Enquanto isso os três homens da organização presentes no local filmavam tudo. Um deles, inclusive, foi agredido por estar filmando e não reagiu ao ataque.Nesse momento, foram encarceradas em um vão ao lado da escada, envolto por grades, engaioladas (!) onde, segundo informações, teriam sido atingidas por pedras de gelo e contra elas foi esvaziado um extintor de incêndio.

 

Ao ver as imagens, me causou espanto identificar integrantes do PSOL entre os agressores. Não quero crer que o mesmo partido que tem como uma de suas principais bandeiras os direitos humanos (fazendo parte de comissões sobre o tema em âmbito parlamentar), tenha conivência com o ato dessas pessoas entrincheiradas em suas fileiras.

 

As vítimas integram uma organização política dissidente do PSOL e fazem duras críticas ao partido, porém, pelo que investiguei, sem nenhum histórico de violência física.

 

http://blogdothales.sul21.com.br/2015/08/imagens-mostram-integrantes-do-psol-agredindo-dissidentes-do-partido-na-saida-de-festa-no-dce-da-ufrgs/

 

Adma Andrade Viegas

- 2015-08-07 13:49:14

Que isso, as posições

Que isso, as posições políticas do Jean são consistentes. Ele não é como um certo comentarista do blog, para quem a a única causa do universo é a  GLBTS.

Humberto Eco

- 2015-08-07 13:43:41

Golpe de 2015, cópia paraguaia do golpe de 1964

  A História  quando se repete  é farsa, o clima está para 1964, porém à paraguaia, temos nossso Auro de Souza Andrade personificado no Eduardo Cunha. Neste momento é importante que a Dilma se aproxime dos empresários nacionalistas e não os tenha por inimigos.  A articulação política não pode ficar na mão do economista Mercadante, nem o ministério da Justiça na não do advogado Eduardo Cardoso, que parece a todo custo querer vestir a carapuça usada em  1964 por Waldir Pires. 

Filemon

- 2015-08-07 13:39:46

Nada a ver. Os procuradores

Nada a ver.

Os procuradores que atuam na lava jato são da Procuradoria da República. A PEC que foi aprovada concede aumento a procuradores da Fazenda Nacional. E a aprovação se deu em primeiro turno na Câmara dos Deputados. Ainda falta a votação do segundo turno e depois as duas votações no Senado. Ou seja, não tem aumento nenhum por enquanto. 

Segundo, por ser emenda constitucional, Dilma não tem o poder de veto. Aprovada, a PEC é promulgada pelo Congresso, sem passar pela Presidência. 

Gabriel Moreno

- 2015-08-07 13:39:04

Esse pessoal morre de medo de

Esse pessoal morre de medo de povo. Experimente fazer qualquer menção, mesmo num debate, que eles são a "elite". Eles já se melam todos, dizendo que estão "jogando as pessoas contra eles, que estão dividindo o país". Se houver alguma reação, eles recuam. Essa é a minha opinião.

Carlos Elísio

- 2015-08-07 13:37:58

Classe desunida a sua né?

Classe desunida a sua né?

Gilson AS

- 2015-08-07 13:33:44

Esqueci de dizer uma outra

Esqueci de dizer uma outra coisa que estanca o golpe.

A denuncia do Aécio Neves pelo procurador.

Se houver golpe o MPF terá culpa, pela omissão e tendência politica.

Ingrid Schneider

- 2015-08-07 13:31:26

Os aumentos da AGU e Delegados

Não tem como vetar. É emenda constitucional. Só se o Senado barrar. As corporações jurídicas são as primeiras para amealhar sseu quinhão. Agora os juízes estaõ pegando carona no aumento dos servidores...e negociando seu próprio - mais um - aumento.Mas estão todos apostando no quanto pior melhor.

Gilson AS

- 2015-08-07 13:30:24

OK, não aceitaremos, mais e

OK, não aceitaremos, mais e daí, faremos o que ?

Acredito que todos, petistas,simpatizantes e governo, estão no estado de letargia.

 

JB Costa

- 2015-08-07 13:27:50

Boa dissecação e projeção do

Boa dissecação e projeção do cenário político. Só faço reparo em dois aspectos:

1º) O PSOL, e isoladamente o deputado Jean Wyllys, sabem perfeitamente que a oposição sofrida hoje pelo governo vai muito além da dimensão institucional e política. Conjurada com uma mídia consorciada, abdicou do peculiar à práxis política, que é a negociação,  para aderirem de mala e cuia à tese do impeachment da presidente Dilma. Até o programa eleitoral nada gratuito está sendo usado para insuflar a população nesse sentido. 

Isto posto, me parece mais afeito ao modus operandi "joão sem braço" essa de se dizer contra saídas que não sejam constitucionais, mas ao mesmo tempo se aliar a essa mesma oposição nas votações do Congresso mesmo quando as iniciativas do Executivo são pertinentes. 

Não crucial, mas também a meu ver discutível é o PSOL se perfilar junto aos demais partidos para homenagear as Organizações Globo que sempre se caracterizaram por apoiar movimentos golpistas ao longo da história. 

2º) Da mesma maneira, soa incoerente para um partido e militante ditos como "escravos" da democracia, portanto do Estado de Direito, fazer pré-julgamentos de indiciados pela máquina repressiva desse mesmo Estado. 
Afirmar que  seja pelos inegáveis fatos que comprovam o envolvimento de lideranças do partido no esquema de corrupção da Petrobras, é antecipar culpabilidades enquanto as sentenças não transitarem em julgado. 

Athos

- 2015-08-07 13:27:50

Jean, se o Aécio assumir que
Jean, se o Aécio assumir que é gay, muda vc de lado? Fique com suas bandeiras. ..

Gilson AS

- 2015-08-07 13:24:36

Há solução sim, e a única,

Há solução sim, e a única, Jean Wyllys.

Povo nas ruas.

Povo nas ruas com faca nos dentes sinalizando que se houver golpe a porrada vai comer.

Vai morrer coxinhas, petralhas, e não duvido se alguns politicos.

Só o PT, e não o governo, tem condições de reverter essa situação conclamando à militância e os simpatizantes a irem às ruas.

Povão pobre em passeata a elite treme.

Só o povão nas ruas de todas às denominações socias estancam o golpe.

Agora, quem vai liderar esses movimentos ?

Se contar com o velho e inoperante Rui Falcão, esquece.

Tem que surgir lideranças jovem dentro do PT, com disposição, força, garra para defender o legado do partido.

Lenilson

- 2015-08-07 13:19:34

População reagir violentamente?

Duvido muito que a população vá reagir violentamente se essa profecia se concretizar.

BRAGA-BH

- 2015-08-07 13:16:05

O que o Cunha queria com a

O que o Cunha queria com a aprovação deste projeto? Simples e fácil de entender. Como o governo tem que fazer os cortes necessários para as contas fecharem, é bem provável que Dilma terá que vetar este aumento. Procuradores=investigação=vazamento=mais confusão!!!

chris

- 2015-08-07 13:13:01

Ou seja..

Guerra civil a caminho. Será que aqueles que hoje estão "semeando os ventos" tem idéia de que serão engolidos na tempestade que se aproxima? Acham mesmo que seus guarda-costas e os muros altos das mansões vão poupá-los? Estúpidos demais, cegos demais, mas não sinto pena por eles, sinto por nós que vamos para o buraco juntos.

Esqueceram a regra básica de que toda ação provoca uma reação. E, mesmo que tardia, ela virá acumulada quando passar a crise de catatonia dos petistas.

E aí teremos a Sherazade novamente no telejornal repetindo sua célebre justificativa : "É compreensível...."

Cunha

- 2015-08-07 13:08:24

Tem que combinar com os

Tem que combinar com os russos.

naldo

- 2015-08-07 13:05:11

Pois é, quando o aumento era

Pois é, quando o aumento era para os servidores do judiciario, que foi vetado, a midia batia todo dia, inclusive aqui, e agora que aprovaram um aumento automatico, geral e irrestrito, já que vinculado aos salrios do stf ninguem deu um pio; e para agravar mais, o proprio stf, que diz aos servidores que não pode dar o aumento que foi aprovado devido a crise, já está pleiteando outro aumento que elevaria os salarios dos ministros a 39 mil!!!!, isso depois de seis meses de ultimo reajuste.

Malú

- 2015-08-07 13:04:35

Não aceitaremos golpe

Não aceitaremos golpe paraguaio. 

paulo toledo

- 2015-08-07 13:02:26

O nome da traição dos

O nome da traição dos deputados petistas que votararm contra o governo é Duque, Renato Duque.

Ele vai delatar.

alexis

- 2015-08-07 12:59:09

Muito bom texto!

Alguns políticos do PT que erraram devem, no seu conjunto, se apresentar em delação premiada e acabar com tudo isso de uma vez, levando junto toda a podridão da política de parte de alguns políticos do PT e de todos os outros partidos. Isso liberaria o Governo. Hoje é Dilma quem defende o PT e paga preço caro por isso, e não o inverso. Parte do PT (a parte que errou) deverá juntar uma delegação de notáveis e bater a porta do Juiz Moro, com o discurso do tipo: quer mesmo esclarecer a corrupção e o caixa 2 que acontecem no Brasil depois da redemocratização? De punho em alto

Iara G

- 2015-08-07 12:46:51

Neste ponto, penso como o deputado

Se desse certo o intento desta gente de oposição ao Brasil, o que há por vir, NINGUÉM segura. Aumenta a crise, se junta com fatores externos e se instala um caos, movido pelo ódio reinante.

CB

- 2015-08-07 12:46:02

"... se Dilma cair, PMDB e

"... se Dilma cair, PMDB e PSDB não terão a solução mágica para a crise econômica que a maioria da população espera; esta reagirá violentamente e a grande mídia que agora insufla o antipetismo não conseguirá conter o chamado "estouro de boiada"."

Bobagem. Se a globo mandar comer m..., o povo come. A mídia vai tratar de amansar seus zumbis e faze-los voltar às sepulturas da mesma maneira que os fez se erguerem para irem às varandas-gourmet bater panelas. Sinto muito, o povo, incluindo-se gente das classes d,e, f, g, h indo até a, b, c é burro. A ditadura destruiu o ensino e incentivou fortemente a que grupos de mídia (globo à frente) doutrinassem a turba. 

João Bosco Rocha

- 2015-08-07 12:44:47

Excelente Artigo

Os sinais estão aí,  ontem delegados e procuradores tiveram seus salários aumentados e comparados aos ministros. Isso em plena crise propagada aos sete ventos pela nossa gloriosa, velha e ultrapassada grande nídia. Afinal, estamos ou não em crise eonômica?

Foi dado mais um passo na direção do golpe em nossa democracia.

Mas, atenção, nós não vamos aceitar!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador