Projeto Ciência na rua no GGN: parceria estimulante

A intenção é trazer aqui, além de informação sobre o material que publicamos diariamente no site do Ciência na rua (www.ciencianarua.net), outras notícias frescas e comentários

Projeto Ciência na rua no GGN: parceria estimulante

O Ciência na rua inaugura hoje seu blog no Jornal GGN, espaço nobre de um jornalismo de alta qualidade, o que sempre significa dizer pautado pelo rigor da informação oferecida, pelo reconhecimento do amplo direito público a essa informação e pela defesa da democracia, condição política fundamental à livre circulação de ideias.

A intenção é trazer aqui, além de informação sobre o material que publicamos diariamente no site do Ciência na rua (www.ciencianarua.net), outras notícias frescas e comentários sobre a produção de conhecimento científico, em especial no Brasil, a pesquisa para inovação tecnológica e a política de ciência, tecnologia e inovação praticada (ou hoje em desmonte) no país vis a vis as tendências internacionais.

Mais detalhes sobre o que é esse projeto Ciência na rua, que nasceu e batalha por sua expansão de olhos postos na sensibilização do público de 14 a 25 anos, encontra-se em http://ciencianarua.net/projeto/

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  No Globonews Painel, o enterro de luxo da economia brasileira, por Andre Motta Araujo

2 comentários

  1. Adorei!
    Vi a notícia e já cliquei para saber, e minha grata surpresa em ver o alto nível – confesso que a palavra blogue ainda me soa como qualquer coisa, rs – do blogue, e a certeza de que vou acompanhar ao reconhecer o nome de Mariluce Moura, que eu lembrava de algum lugar, e ao dar uma visada panorâmica, rs, no texto, vi que era da Revista Pesquisa Fapesp de que fui assinante quando o salário permitia. E a origem só promete: a influência do LabJor da Unicamp, e do professor Carlos Vogt, cujo site ComCiência foi leitura frequente num passado remoto…, garantem a qualidade do blogue.
    Puxa, que refresco um blogue de divulgação científica que se possa acessar sem precisar ser assinante, e com dinamismo, uma versão mais popular das boas revistas – Scientific American Brasil, Mente e Cérebro, infelizmente caras e nem sempre disponíveis para empréstimo em boas bibliotecas públicas, em processo de desmonte como todo o resto.
    Fiquei animada e esperançosa de que a iniciativa se desenvolva em direção de uma publicação de jornalismo ambiental, tão necessária e urgente.

    Parabéns a todos, obrigada ao GGN pela iniciativa, e por favor, rogo quase de joelhos, alguéns ou o próprio blogue Ciência na rua, pensem na urgência de divulgação científico-jornalística sobre a emergência climática e sobre a revolução ecológica que está a caminho. Não falta gente qualificada para fazer o trabalho – se já tem fazendo, divulguem aqui!, e gente com grana e pretensão civilizatória para bancar – ei, irmãos bilionários Salles, se é pra copiar gringos com institutos “culturais”, copiem também o que já é a pauta da juventude mundial progressista, o conhecimento, científico e dos povos (não sei como chamar, mas é inegável que o conhecimento acumulado pelos povos, que fica diluído sob o termo cultura, e que ainda não foi objeto de interesse da ciência, é infinitamente maior e mais profundo do que o científico e não pode haver entre eles disputa mas colaboração porque fases de um mesmo processo de aprendizagem sobre a Vida; vide o que acontece com o uso da Canabis para fins medicinais, que não seria descoberto ou levaria muito mais tempo, se não fossem as “descobertas” serendípiticas dos usuários para fins recreativos, e este é apenas um dos muitos exemplos da história da ciência, que alguns fundamentalistas se esquecem de considerar ao desprezar o conhecimento “popular” e sua relação inextricável com o desenvolvimento científico) a serviço da sobrevivência das futuras gerações e do planeta – daria uma bela lavagem de imagem para a usura moderna, rs.
    Ah, seria legal – não sei se há – uma parceria com TVs públicas, de repente a TVT. Me lembro com saudades de quando era possível, e falei disso outro dia com um amigo, assistir programas assim na TV aberta (saudosa TV Cultura de SP, com o programa Ver Ciência, e em horário vespertino e não escondido na grade tarde ou cedo demais… ver vídeos abaixo; para não falar da ciência em programas infantis, como “Lá vem o Tíbio e o Perônio”… rs, no Castelo Rá-Tim-Bum, salvo engano)
    Vou divulgar e acompanhar. Sinais de vida na UTI Brasil.

    Ver Ciência – Clonagem. (aqui há a participação de alunos de colégio de elite em SP, o que me fez pensar: por que ninguém propõe ensino à distância ou domiciliar para gente rica? será por que eles precisam aprender networking desde cedo, rs, e pobre junto pode dar revolução? fecha digressão)
    https://www.youtube.com/watch?v=IG1WOsgM9qg

    Ver Ciência – O Berço cósmico da vida
    https://www.youtube.com/watch?v=evea1XWGaCE

    Ciência e Arte – Gilberto Gil (do grande Cartola, da verde e rosa mais amada do Brasil, e de Carlos Cachaça)
    https://www.youtube.com/watch?v=_1fk2nFuu7Y

    Sampa/SP, 15/07/2019 – 12:44

Comments are closed.