Roberto Freire, o micróbio contra o gigante

Roberto Freire é duplamente intruso. Primeiro, como Ministro da Cultura de um governo ilegítimo. Segundo, como porta-voz oficial em um evento de cultura, um político tosco entrando em águas que nunca frequentou..

Certa vez, o Jornalismo Wando – perfil gozador do Twitter – mandou uma saudação a Roberto Freire:

 

O sensibilizado manteve o mesmo baixo nível cultural,  mas se tornou Ministro da Cultura. É o governo de Macunaíma: o mais truculento dos políticos, José Serra, torna-se o comandante de diplomacia; o mais deslustrado dos políticos brasileiros, Freire, o Roberto, torna-se Ministro da Cultura; Mendonça Neto, que não aprendeu a declinar o verbo haver, torna-se Ministro da Educação, com a assessoria luxuosa de Alexandre Frota; e o marido de dona Marcela, o presidente.

A incapacidade de entender, nem se diga a ironia, mas a gozação escarrada, sempre foi uma característica de Freire, o Roberto.

Seu estilo sempre foi o do jagunço político, do qual seu guru José Serra é o líder inconteste. É o político incapaz de qualquer pensamento mais elaborado. Em qualquer discussão, só consegue digladiar criando a figura hipotética do “inimigo”, de maneira a desqualificar antecipadamente o oponente, sabendo que não terá nível para rebater argumentos de quem quer que seja.

É o primarismo político, a força cega, a política da República Velha, o ranço vingador de Exu, do sertão pernambucano, na antessala da civilização. Dia desses, um conhecido explicava a virulência de políticos a jornalistas pernambucanos como uma característica cultural. Duvide-o-dó. É característica de quem jamais conseguiu se destacar pela inteligência dos argumentos. Acomete Serra da Mooca e Freire de Pernambuco, Aloysio de São José do Rio Preto e Anibal do Amapá.

Leia também:  A Ford e a desindustrialização, por Paulo Kliass

Dentro todos, nenhum se iguala no primarismo a Roberto Freire. Os demais são capazes de intercalar truculências desmedidas com alguma forma de raciocínio elaborado. Freire é esgoto permanente.

O escritor Raduan Nasser exprimiu sua opinião com propriedade.  Nem que tivesse cometido impropriedades. Assim como outros ícones da cultura brasileiro, como Suassuna, o próprio Freire, o Gilberto, Raduan está acima do bem e do mal.

No entanto, despertou a petulância de um pigmeu intelectual  como Freire, que rebateu com o único bordão de que se vale nas suas pendengas: é coisa do petismo. Reduziu a obra referencial de Raduan a um mote, o petismo. É esse o truque. Em qualquer discussão, invoque o único argumento para o qual você conseguiu desenvolver respostas. E o único referencial intelectual de Freire, o Roberto, é o antipetismo.

Pessoas, como ele, que só conseguiram um tubo de oxigênio político através do golpe, tornaram-se especialistas em invocar seu passado político para se comprovar democrata. Freire passou em branco pela ditadura, mas não incólume: herdou daqueles tempos, a truculência desmedida e o ranço de se considerar o dono do Estado, a ponto de cobrar de Raduan a devolução de um prêmio, como se fosse uma doação da camarilha de Temer.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

61 comentários

  1. Esse rola-bosta da Globossauro

    Esse rola-bosta da Globossauro mentiu com a maior cara de pau ao afirmar que o governo golpista premiou o escritor Raduan Nassar. Claro que fosse um prêmio concedido pelo governo golpista, o escritor nao teria sido agraciado, da mesma forma que foram preteridos os cineastas que não rezaram na cartilha do usurpador.  Raduan foi agraciado porque o governo golpista não controlava a premiação quando da votação do júri, de forma que o rola-bosta Roberto Freire blefa quando diz que o escritor foi premiado pelo governo golpista.

    Nota da Embaixada de Portugal, em 30 de Maio de 2016

    Júri:  Sergio Alcides e Flora Sussekind, pelo Brasil; Paula Mourão e Pedro Mexia, por Portugal; e Inocência Mata e Lourenço de Rosário, pelos países africanos de língua portuguesa.

    http://www.embaixadadeportugal.org.br/noticias/noticia.php?cod_noticia=603

     

  2. Teria sido perfeito, Nassif,
    Teria sido perfeito, Nassif, não fosse por um erro de metrologia.
    Os pigmeus chegam a crescer até mais ou menos 1,50m.
    Alto demais para Freire, o Roberto.

  3. Nassif, por favor, não chama

    Nassif, por favor, não chama o homem de micróbio! Chama ao menos de lombriga, afinal, ele conseguiu adentrar nos intestinos do Poder…

  4. Palmas para Nassar e Vaias para Freire

    Besteira. Deselegância e radicalismo do Raduan Nassar. Constrangimento inútil e inócuo ao cerimonial. O Premio Camões (patrocínio Brasil, Portugal e África Lusófona)  foi concedido a Raduan Nassar em……olhem a data……30/05/2016. Se o Roberto Freire fosse menos bronco, tiraria de letra. Poderia lembrá-lo que o Governo de plantão só estava chancelando uma homenagem do Governo anterior. E a cerimônia e sua liturgia se encerrariam civilizadamente. OK. Está perdoado pela idade, por ter escrito Lavoura Arcaica e por ter doado sua fazenda à Universidade Federal de São Carlos. Mas não aprecio o estilo literário de Raduan: parágrafos quilométricos, chatérrimos. Seu discurso foi um bálsamo para a esquerda amargurada.

    • Nossa, a comissão julgadora

      Nossa, a comissão julgadora deveria ter sido informada que o grande Paulo Pedreira acha os parágrafos do digitador Raduan quilométricos e chatérrimos. Tenho certeza que sabedora disso cassaria o prêmio na hora!!!! 

      • HAHAHAHAHA
        Gargalhadas… Gostei. Quem é quem para confrontar Paulo Pedreira? O grande entendedor de literatura…

    • Coitado do menino…
      Prezado, algo me diz que você também não simpatizou com o menino que acusou o rei de estar nu. Esses inconvenientes que atrapalham o coro dos contentes deviam ser presos, não é?

  5. Muito tempo atrás

    Muito tempo atrás, no final da década de 1990, eu costumava pegar voos em Recife. Na época, uma coisa que me chamou a atenção foi ver vários políticos, de partidos e ideologias diferentes, batendo papo e Roberto Freire, sempre de cara amarrada, a distância dos colegas de profissão. Ele parecia se isolar de propósito e tinha a cara de quem estava o tempo inteiro de mau humor. Acabei ficando com a imagem de um cara bem chato e arrogante.

  6. Acompanha o blog do Nassif há

    Acompanha o blog do Nassif há um tempo já. Nassif, mesmo contra pessoas que o atacaram de forma covarde, nunca usou da mesma tática de usar palavras pesadas, como é tática comum de muitos blogueiros. Por isso, quando Nassif usa a palavra micróbio para se referir a Freire, é um sinal da pequeneza em todos os aspectos desse político. 

  7. Seria uma Taenia Sollium ou Saginata?

    Há pessoas que possuem cérebro e coração: dessa estirpe são os Raduans, Saramagos, Chicos Buarques e outros do mesmo porte. Outros há que só possuem intestinos. É o caso de Freire, o Roberto ministro (não confundir com o maravilhoso psicanlista homônimo). Há, ainda, pessoas que nunca conseguiram ler James Joyce ou Marcel Proust e quem ache Raduan Nassar chato (aliás, chato é uma crítica literária e tanto, concordam?).

    De minha parte, vi um intelectual que usou cérebro e coração para, sucintamente, tecer uma brilhante análise de nosso Brasil sombrio (que o ministro da descultura tão bem representou) e a contrapartida de um discurso elaborado com os intestinos que devem conter taenias, das duas espécies, que se alojaram na caixa craneana onde outro tipo de massa (encefálica) deveria estar presente. Mas, como já disse Juca Chaves um dia: a mediocridade é um fato consumado, na sociedade onde o ar é depravado, marido rico, burguesão despreocupado, que foi casado com mulher burra, mas bela… Qualquer semelhança não é mera coincidência.

    Saudações Nassif! Grande texto!

  8. O Freire em questão, grosso
    O Freire em questão, grosso como parede de convento, é um fenômeno,foi um comunista que em pleno regime militar, assumiu a direção de uma repartição estatal, o Incra… Tire suas conclusões!

  9. Bob Freire, é prêmio literário ou cala-boca?

    Esse foi o ponto máximo do falatório do Ministro, quando falou que o escritor premiado deveria não aceitar o dinheiro do prêmio.

    O absurdo do despropositado argumento, desconsidera que o Prêmio Camões não é concedido por pessoas e sim, institucionalmente, pelos países Brasil e Portugal e destina-se a reconhecer o trabalho literário de autores  de todos os países lusófonos, ou seja, onde se fala a língua portuguesa.

    Não é portanto, um cala-boca, concedido a apaniguados do poder de plantão, aos boca (e/ou pena)-alugadas com os quais estão acostumados os golpistas, usurpadores, ditadores e parasitas dessa ordem.

    Parafraseando, Tacredo, em 64 e Requião, em 2016: “canalha, canalha, canalha”.

    Parabéns, Sr. Raduan Nassar, pelo Prêmio, pelo civismo e pela coragem.

    Aceite, por favor, as nossas desculpas pelo Ministro da Cultura que temos pelo comportamento grosseiro, desrespeitoso e inadequado que lhe foi por ele dispensado.

    Sinceramente, a cada dia está mais difícil…

     

  10. Os grandes espíritos doam

    E por falar em prêmio, somente os grandes espíritos, como o Raduan Nassar, são capazes de doar  e doar-se

    Lula recebe prêmio Lech Walesa e o oferece à África

    “(…) O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu nesta quinta-feira (29) em Gdansk, na Polônia, o prêmio Lech Walesa, criado em 2008 pela fundação do ex-presidente polonês para reconhecer personalidades destacadas por seu respaldo à liberdade, democracia e cooperação internacional.

    Após receber o prêmio de 100 mil dólares, Lula propôs a Walesa, em seu discurso de agradecimento, que o valor seja doado a um país africano, que será escolhido pelos diretores do Instituto Lula junto aos membros da fundação polonesa.

    (…)”

     

    Saiba mais

    http://www.institutolula.org/lula-recebe-premio-lech-walesa-e-o-oferece-a-africa

  11. Obrigado, Nassif!…

    Em poucas linhas sintetizou o q sentimos pela camarilha q nos roubou os votos e q blasfema pregando democracia…

  12.  Prêmio atribuído pelo

     Prêmio atribuído pelo governo foi a tal  indicação de  “Pequeno Segredo”, pelo ex da cultura.

  13. O escritor Raduan Nassar doou e Bob Freire só mamou…

    O escritor Raduan Nassar doou e Bob Freire só mamou…

    Raduan Nasser doou parte da sua fazenda para seus empregados, doando o restante do imóvel para a instalação de uma escola, um campus autosustentável focado na agricultura familiar e na ecologia, da Universidade Federal de São Carlos.

    Já o parasita* Bob Freire, só mamou…

    Mamou no governo de José Roberto Arruda, do DEM

    Mamou no governo Kassab

    Mamou no governo Serra

    Mamou no governo Alckmin

    E agora Mama no temeroso…

    https://fichacorrida.wordpress.com/category/roberto-freire/

     

    *parasita
    adjetivo de dois gêneros e substantivo masculino
    1.
    bio diz-se de ou organismo que vive de e em outro organismo, dele obtendo alimento e não raro causando-lhe dano.
    2.
    pej. diz-se de ou indivíduo que vive à custa alheia por pura exploração ou preguiça. 

     

  14. Agora li
    Ele se arvorou de democrata por “dar o prêmio”a Raduan, como se ele não fosse um mero coadjuvante e intruso nessa história. E por “permitir” sua fala,num prêmio para ele!
    Já comentei aqui que essa turma toda listada é um bando de trogloditas.
    Os: Freyre, Gilberto. Ele nem recebia as cartas com “i”.

  15. Coronel da elites de Boa Viagem

    Como pernambucano me envergonho desse  mal educado, aculturado exótico que envergonha nosso estado

    • coronel…..

      Então aqueles que sempre acreditaram, lutaram e votaram nos principios que pareciam ser dogmas da esquerda, hoje se perguntam: “Quem é a esquerda?”. Vendilhões, cada um procurando assegurar seu naco no latifúndio do Orçamento Público e seu comodo na Casa Grande. Ou aventureiros sempre a prometer a fantasia da sociedade perfeita. Nada como um dia após o outro. Até tu, Roberto Freire? 

  16. A genial assessoria de Bob

    A genial assessoria de Bob Freire tinha sapecado na Wikipedia, como se fosse um elogio, esta pérola de contradição:

    “(…) foi aprovado em concurso interno de ascensão funcional – instituto previsto na Constituição Brasileira da época – para o cargo de procurador autárquico do IBRA”.

    Uma perigosa meia-verdade. Como (um dos vários) editor da Wikipedia, fiz esta singela observação quanto ao contexto: “Concurso interno ‘previsto na Constituição’ na época em que vigorava o AI-5”.  Mais: como poderia o regime golpista anti-comunista promover (ainda mais no IBRA!) um ativista que se autoproclamava comunista? 

    Bob Freire – como muitos dos seus coleguinhas – não é somente um mero parasita dos cofres públicos. Para melhor entender figurinhas como ele, pesquise no google pelo significado de “quinta-coluna”. 

  17. Roberto Freire é um

    Roberto Freire é um ressentido pela inveja. E esta é quem realmente faz emergir o caráter verdadeiro dos Homens. 

    Comecei a prestar atenção nele após a ascensão de Lula ao Poder. Talvez antes já ruminasse a raiva por nunca ter se ombreado a dezenas de personalidades ilustres egressas de Pernambuco, um celeiro de sumidades nas suas respectivas áreas de atuação como Joaquim Nabuco, Frei Caneca, Gilberto Freyre, Paulo Freire, Mário Schenberg, Josué de Castro, Luiz Gonzaga, Nelson Rodrigues e tantos e tantos outros. 

    Mas foi a última delas, e talvez a maior em termos de ressonância mundial, o Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, que efetivamente fez desabrochar de vez todo o complexo do atual ministro da Cultura que materializa bem um velho ditado sempre repisado pelos nossos avós: “quem nasceu para cangalha nunca chegará a sela”. O sucesso do Lula foi demais para ele. 

    Pois é: o Freire que não deu certo sofre mesmo é do complexo de cangalha. 

    • Há muito Roberto Freire foi

      Há muito Roberto Freire foi expulso da terra natal pelo eleitorado pernambucano. Otavio Barros, jornalista e ecritor. natural de Ouricuri-PE. 

  18. Neumane Pinto

    Não esquecer de outro micróbio, esse paraibano, o pequeno Nêumanne Pinto, cuja ausência de civilidade aliada à inveja desmedida, certa vez, numa de suas “intervenções” no SBT, o fez chamar Lula de “almocreve de Garanhuns”  (condutor de bestas de carga).  Como não consegue argumentar, apela para o insulto puro e simples. Eles sabem que isso tem forte apelo junto às massas pouco pensantes do País.

  19. O que esperar de um sujeito
    O que esperar de um sujeito que quando desembarcou do gov petista ao invez de se aliar ao PSOL uniu-se aos “populistas” demotucanos que combatiam fervorozamente por puro fisiligismo para não morrem em clausluas de barreiras que poderiam minar a legenda. E agora seu partido tem um discurso mais irritante do que 10 “botafogos”(r maia), juntos. Vao se acabar numa fusão com o dem. Triste fim.

  20. Não é só bob que se utiliza

    Não é só bob que se utiliza desse reducionismo, por ser tosco,

     

    figuras pretensiosamente “refinadas” (ha ha ha) tambem; ontem no bizarro, medonho jornal da redetv, aquele do cidadão da ccc ( o terror dos garis), um de seus comentaristas cometeu essa mesma atrocidade, nem preciso dizer qual foi, tão tosco quanto bob, porém, mais ridiculo em sua ilusória sapiência…….

  21. Freyre não é Freire

    Nassif,

    Gilberto não é Freire. É Freyre!

    Ele foi precavido…

    “Assim como outros ícones da cultura brasileiro, como Suassuna, o próprio Freire, o Gilberto, Raduan está acima do bem e do mal.”

  22. Não tenho explicações para o
    Não tenho explicações para o fato,mas o fato é que meus comentários a cada ficam mais parecidos com o de Nassif.Não sei se é plágio,imitação ou mera coincidência.Luís é imbatível nesse tipo de comentário.Ninguém o supera no conteúdo demolidor,na precisão cirúrgica do corte e na letalidade do tiro certeiro.Roberto Freire é exatamente isso que ele descreveu,e eu,um mero discípulo,não saberia como escrever coisa pior.

    • Se ficar o bicho pega,se
      Se ficar o bicho pega,se correr o bicho come.O pau começou a cantar no asfalto quente,pergunta-me o inefável peru.Ainda não,respondo,estou falando dos cadastrados do Blog,depois que lêem o comentário nosso de cada dia.

  23. O comunista

     Penso que tal e qual seu gurú, o J. Serra, era comunista em um tempo que estava na moda ser deste partido. Era chique, demonstrava cultura e cabeça  aberta a novas experiências.

    Porém, todavia, contudo,quando as coisas começaram a virar e vieram os militares, o Presidente do “Covil de comunistas” (como era conhecida a UNE), como um futuro Tucano, voou para outras plagas e pouco depois, diretamente para os EUA. E não é que até lecionou por lá ! Por isto prefiro chamá-lo de Infiltrado na UNE.

    Quanto ao R. Freire, nunca soube o que se passou c/ ele; se foi exilado tb ou conseguiu se esconder em Pernambuco.

    2 traíras de sempre.

  24. Esse post vale pela notícia.

    Esse post vale pela notícia. No mais, é muita vela pra defunto ruim.

  25. Esse pigmeu, em plena

    Esse pigmeu, em plena ditadura, foi nomeado Superintende do INCRA aqui em Pernambuco. Uma lástima, um farsante, truculento, mal educado e covarde. Lembram da covarde agressão dele à Jandira Feghali?

  26. Se destacou por ter um partido politico

     Freire vendeu seu partido pra ter o cargo de ministro, que ocupa,como tantos outros ministros do Temer como Kassab, Serra e outros canalhas, vendeu a alma ao diabo e não será esquecido por isso, estará na sua lápide mesmo que não estiver escrito, porque onde estiver seu nome estara virtualmente escrito golpista efoi bom comentar de Alexandre Frota , o do baixo nivel ao extremo, youtuber golpista, representante exemplar desse governo

  27. Nassar e

    bob freire, eu nem me aventuro em comparar.

    O Mouro é gênio, consegue escrever sobre o fato sem fazer o que eu e muitos temos vontade sem sermos tão polidos e educados.

    O governo do vice vigarista é isso: um bando de ratos e ratazanas, liderados por MiShell, se aproveitando full time de toda a nossa covardia.

  28. O que o ministro da Cultura,

    O que o ministro da Cultura, Roberto Freire, quis dizer com “esse histrionismo oposicionista evidentemente tem seus dias contados”, durante um bate-boca com a plateia na entrega do prêmio Camões a Raduan Nassar? Freire se irritou com o discurso de Nassar, que falou de golpe, criticou Alexandre de Moraes e integrantes do STF.

     

  29. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome