Contarato processa presidente do PTB paulista por homofobia

Senador pede R$ 100 mil de indenização devido a postagem homofóbica feita por Otávio Fahkoury em rede social

Agência Senado

Jornal GGN – O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) entrou com uma ação de indenização por danos morais contra o empresário Otávio Fahkoury, presidente do diretório do PTB em São Paulo.

O processo teve origem em uma postagem feita por Contarato no Twitter, onde comentou sobre o depoimento do ex-secretário de Comunicação da Presidência Fábio Wajngarten, um dos primeiros a serem ouvidos na CPI da Pandemia.

Por conta de um erro de digitação de Contarato, Fahkoury compartilhou um comentário homofóbico: “O delegado, homossexual assumido, talvez estivesse pensando no perfume de alguma pessoa ali daquele plenário… Quem seria o ‘perfumado’ que lhe (sic) cativou?”.

“A postagem do Requerido revela, em pleno século XXI, uma repugnante forma de discriminação, qual seja, o preconceito quanto à orientação sexual do ser humano”, diz o processo, ressaltando que Fahkoury já é alvo de investigação no inquérito das fake news, que apura a divulgação de informações falsas e ameaças contra integrantes da Corte.

Clique aqui e veja como contribuir com o jornalismo independente do GGN

“No presente caso, o Requerido (Fahkoury), numa postagem em sua rede social, praticou uma invasão indevida na privacidade inerente à orientação sexual do Requerente, com evidente propósito de exposição de sua sexualidade, de forma jocosa, a pessoas que têm preconceitos”, ressalta o processo.

“Com efeito, embora seja livre a manifestação de pensamento, o Requerido certamente ultrapassou os limites razoáveis e constitucionais do exercício de seu direito ao externalizar conteúdo nitidamente homofóbico, afetando significativamente a dignidade do Requerente”.

Por conta da manifestação homofóbica de Fahkoury, Contarato requere uma indenização de R$ 100 mil a título de danos morais, “tendo em vista a demonstração do alcance da ofensa, o intuito exclusivo de promover discriminação e a fim de que haja a devida compensação do Requerente e a devida punição do Requerido, além de ser medida que visa a não reiteração da conduta”.

O senador também requer que o empresário publique em seu twitter o inteiro teor da sentença de procedência a ser proferida no presente feito, “de modo a reparar publicamente o dano causado para o mesmo público que foi exposto à ofensa”.

Leia Também

Presidente do PTB em São Paulo, que conspirou contra o STF, é citado na CPI da Pandemia

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ze sergio

- 2021-10-29 15:09:42

AlColumbre das rachadinhas não aparece nos Noticiário de GGN ou CC? Por que será? Rachadinha de AlColumbre não tem a mesma graça que da Família do Presidente? E os Crimes do Nepotismo de seus Familiares? Desaparecem em certos Noticiários e Manchetes? Mas isto também não é FAKE NEwS? Não é FAkE NEWS da Omissão? Qual deveria ser a Indenização de cada Brasileiro roubado por Parlamentares, Funcionário Públicos eleitos ou empossados, que usam do cargo para gerir a Cleptocracia? Não é crime maior que a tal Homofobia? Não mata muito mais? Sabemos. NO Judiciário e Bandidolatria de Xandão e Beiçola, existem crime e crimes. Criminosos e criminosos. E só é crime aqueles que "não nos beneficiam", não é mesmo?!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador