Crise climática, pandemias e fome: Como a ciência pode ajudar?, por Felipe Costa

Foi o meu primeiro bate-papo via internet, embora eu já tivesse ministrado uma aula antes

Crise climática, pandemias e fome: Como a ciência pode ajudar?

Por Felipe A. P. L. Costa [*].

Em 3/2, a convite de um professor da Unesp (Botucatu) [1], participei de uma roda de conversa via internet [2].

A conversa foi gravada. (Não tenho câmera, por isso a minha participação foi via celular.) O tema que eu inicialmente sugeri para a exposição foi ‘Crise climática, pandemias e fome: Como a ciência pode ajudar?’. Por limitações de tempo, porém, terminei me concentrando em questões envolvendo a atmosfera e a crise climática.

Dividida em duas partes, a conversa agora está no ar.

A parte 1 está aqui: Clima, pandemias e fome: Parte 1. (Há uma fala inicial sobre a distinção entre ciência e tecnologia.)

A parte 2, com o bate-papo que houve após a exposição, está aqui: Clima, pandemias e fome: Parte 2. (Há cenas explícitas de discussão política, ainda que não de política partidária.)

*

NOTAS.

[*] Há uma campanha de comercialização em curso envolvendo os livros do autor – ver o artigo Ciência e poesia em quatro volumes. Para mais informações ou para adquirir (por via postal) os quatro volumes (ou algum volume específico), faça contato pelo endereço [email protected]. Para conhecer outros artigos e livros, ver aqui.

[1] Colega de longa data (fomos contemporâneos na UFJF, no final da década de 1970), APJ é um renomado autor em sua principal área de estudo e pesquisa (filosofia da mente). Ele foi professor da Unesp (campus Botucatu) e acaba de se aposentar. Afastado de suas atividades docentes, APJ recentemente deu início a um canal no YouTube, ‘Bioética da Governança’ (os vídeos estão aqui).

[2] Foi o meu primeiro bate-papo via internet, embora eu já tivesse ministrado uma aula antes – para detalhes, ver artigo A crise climática: P & R com alunos do ensino médio, publicado neste Jornal GGN, em 13/1.

* * *

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador