IPCA de 12 meses para o mês de junho é o maior desde 2003

Vestuário, saúde e alimentação foram maiores altas, mas maiores impactos ficaram com alimentação e bebidas, saúde e transportes

Marcello Casal Jr – Agência Brasil

O IPCA de junho ficou em 0,67%; em 12 meses, em 11,89%. Houve uma leve queda em relação ao acumulado de 12 meses de maio. Mas, se analisar apenas os meses de junho, foi o maior índice anual desde junho de 2003; o maior semestral desde junho de 2015 e o maior mensal desde junho de 2018.

As maiores altas foram vestuário, saúde e alimentação. Mas os maiores impactos no índice final foram Alimentação e Bebidas (0,23 dos 0,67), Saúde (0,15) e Transportes (0,13).

A disseminação das altas recuou um pouco

O número de produtos em alta ficou em 252, contra 266 de maio e 287 de abril. Já os produtos em queda foram 99, contra 86 em maio e 59 em abril.

Em relação aos subgrupos, 40 mantiveram-se em alta, mesmo número do mês passado, e 7 em queda.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador