Passagens aéreas aumentam inflação e carne diminui, por Luís Nassif

Os maiores impactos no índice de 12 meses foram aqueles relacionados a Transportes, puxado pela alta de 11,10% na gasolina

homem no aeroporto
Foto: Pixabay

O IPCA-15 de dezembro (que funciona como uma prévia do IPCA) fechou em 0,4% em dezembro e em 4,72% no acumulado de 12 meses. Dos 10 grupos que compõem a cesta, 7 registraram alta, 2 mostraram queda e uma permaneceu estabilizada. A maior alta foi o grupo Transportes, com 0,77% no mês.

A maior alta em 12 meses, disparado, foi passagens aéreas, com 48,11% de alta e um impacto de 0,47 ponto no índice. Os maiores impactos no índice de 12 meses foram aqueles relacionados a Transportes, puxado pela alta de 11,10% na gasolina, depois da reoneração ocorrida.

Já as carnes representaram a maior queda no índice de 12 meses. E ajudaram a reduzir o índice em 0,23 pontos.

Por grupos, Transportes pressionaram em 0,1523 o índice de 12 meses

Mesmo assim, o índice de 12 meses vem caindo mês a mês, depois do efeito da reoneração do combustível.

Luis Nassif

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador