O desastre do mercado de trabalho em 9 anos, por Luis Nassif

Imersa em uma crise estrutural, a Indústria eliminou 1 milhão de empregos e a Construção Civil outros 4360 mil.

Foto: Divulgação

A melhoria relativa dos índices de emprego, no trimestre setembro-novembro de 2021 ocultam o pesado desastre que se abateu na última década sobre o mercado de trabalho brasileiro.

Aqui, os dados do trimestre set-nov 2021 em comparação com o trimestre anterior jun-ago 2021.

Houve um aumento de 3,2 milhões na população ocupada; uma redução de 1,5 milhão da população desocupada.

Quando se compara com setembro-novembro de 2012, tem-se a situação desastrosa do país.

Nesse período, a População Economicamente Ativa  aumentou 17 milhões de pessoas. Teriam que ser criados 17 milhões de empregos para manter os mesmos índices. No entanto, a Força de Trabalho aumentou apenas 10,1 milhões de pessoas.

Pior, a População Ocupada aumentou apenas 4,4 milhões, enquanto a População Desocupada cresceu 5,8 milhões e a População Fora da Força de Trabalho cresceu 6,9 milhões. No total, os Desocupados + Fora da Força de Trabalho aumentaram 12,6 milhões.

Quando se analisam a geração de empregos por setor, percebe-se que a Agricultura, apesar do forte crescimento dos últimos anos, reduziu em 1,1 milhão os empregos oferecidos, prova da grande mecanização do setor.

Imersa em uma crise estrutural, a Indústria eliminou 1 milhão de empregos e a Construção Civil outros 4360 mil.

O crescimento se restringiu a setores de baixa qualificação, como o 1,2 milhão de crescimento no Comércio e Reparação de Veículos; Alojamento e Alimentação, com 1,4 milhão; Setor Público, com 1,8 milhão. e Informação, Comunicação e Atividades Financeiras, com 1,6 milhão.

Luis Nassif

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Indústrias?? Indústrias tivemos até 1930, quando este país que era cabeça se metamorfoseia em rabo e perde a partir do Golpe Esquerdopata-Fascista o século de maior evolução da raça humana na história. “Indústrias são para a Bélgica”, não é mesmo Eugênio Gudin? Seguindo a construção do Revisionismo Histórico e uma tal ‘Industrialização Tardia’ farsantes comandadas pela Cleptocracia de Assassinos e Criminosos do Nepotismo de Getulio Vargas entre Leonel Brizola, Jango ou Tancredo Neves e Lacaios da “República de Juiz de Fora”: Juscelino Kubscheck, Aécio Neves, Itamar Franco. Quase 1 século combatendo e sabotando a evolução natural de Nação Potência Continental que se seguia até 1930, que era exigida por notáveis como Roberto Simonsen ou Monteiro Lobato. Nos tornamos então em Terceiro Mundo, Anão Diplomático. A “Indústria Brasileira” de Coca-Cola, VW, GM, Ford,…Querem contestar? Vejam estes 92 anos de Favelas, Violência e Miséria. Vejam MG ou BA do último mês. Vejam SP de 40 anos de Tucanato e Petismo, neste final de semana. Resultado de Política de enorme sucesso e duração. Quase 1 século. Pobre país rico. ‘AntiCapitalismno de Estado’ foi nossa Política Industrial destes 92 anos. Mas de muito fácil explicação.

  2. Nem poderia ser diferente no país de maior desigualdade social, política e econômica! O país da “Casa Grande & Senzala”! País Campeão da Periferia!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador