Ao vivo: parlamentares lançam Frente em defesa da soberania nacional

Jornal GGN – Acompanhe, ao vivo, o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional, que pretende unir deputados e senadores contra contra medidas  que são consideradas um atentado à soberania do país. 

Entre tais medidas adotadas pelo governo de Michel Temer, estão o desmonte da Petrobras, o esvaziamento da indústria nacional, a permissão da venda de terras para estrangeiros, a internacionalização de serviços públicos como saúde e educação e a abertura do Brasil ao oligopólio internacional de insumos agrícolas, além da adoção de uma política externa classificada como submissa.

Em sua comissão executiva, a Frente Parlamentar conta com os senadores Roberto Requião (PMDB-PR) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e os deputados Patrus Ananias (PT-MG),  Glauber Braga (Psol-RJ), Celso Pansera (PMDB-RJ), Afonso Motta (PDT-RS) e Odorico Monteiro (PSB-CE).

Em manifesto, a Frente defende a exploração eficiente dos recursos minerais, a construção de infraestrutura para desenvolver o país, a contribuição da agricultura para a alimentação do povo e para as exportações, um sistema de crédito que favoreça o capital produtivo nacional, uma política externa independente, entre outros pontos.

Também participarão do ato de lançamento da Frente os ex-ministros Luiz Carlos Bresser-Pereira e Celso Amorim.

Leia a íntegra do manifesto abaixo:

MANIFESTO PELA SOBERANIA NACIONAL

1. O fundamento da democracia brasileira é a soberania, inscrito solenemente no Artigo 1° da Constituição.

2. Este mesmo Artigo Primeiro estabelece solenemente que todo Poder emana do povo que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente.

3. A soberania é o direito inalienável e a capacidade da sociedade brasileira de se organizar de acordo com sua história e características sociais para promover o desenvolvimento de todo o seu povo, de forma justa, próspera, democrática e fraterna.

4. Esta soberania não pode ser limitada por políticas ocasionais que a comprometam e que dificultem a autodeterminação do Brasil e sua capacidade de resistir a tentativas de interferência externa.

5. A renúncia a certos direitos invioláveis, tais como o direito de organizar seu Estado e sua sociedade de forma a promover o desenvolvimento, é inadmissível.

6. Assim, cabe ao Congresso Nacional, integrado por representantes eleitos pelo povo brasileiro, garantir a soberania, o desenvolvimento e a independência nacional.

7. A organização de uma Frente Parlamentar de Defesa da Soberania se justifica na medida que Estados subdesenvolvidos como o nosso enfrentam sempre a ação de Estados mais poderosos para que reduzam sua soberania, enquanto esses Estados defendem e preservam com todo o empenho sua própria soberania.

8. Os eixos principais de ação da Frente Parlamentar serão a defesa

· da exploração eficiente dos recursos naturais, entre eles o petróleo, para a promoção do desenvolvimento;

· da construção de uma infraestrutura capaz de promover o desenvolvimento;

· da contribuição da agricultura para a alimentação do povo e as exportações;

· do capital produtivo nacional e de um sistema de crédito que tenha como objetivo seu fortalecimento;

· do emprego e do salário do trabalhador brasileiro;

· de um sistema tributário mais justo;

· de Forças Armadas capazes de defender nossa soberania;

· de uma política externa independente.

Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

10 comentários

  1. O Brasil, um país

    O Brasil, um país continental, com 200.000.000 de almas, auto-suficiente energeticamente, com uma fronteira gigante e extremamente estratégico para a paz regional não deveria depender de iniciativas como esta.

    Deveria ser o nosso automático. Mas o golpe é muito mais profundo e alienígena.

  2. Soberania

    Soberania nacional depende de respeito à própria constituição. As aberrações que hoje se constata devem-se ao fato que, sob as asas do principal guardião da constituição, a Carta Magna foi rasgada na destituição da presidenta Dilma.

    Pior, esse mesmo grupo avalizou o entronamento de um bando de conhecidos ladrões e lesa pátria.

    Fácil, é só recolocar o retrato da moça. No mesmo lugar.

    E esperar para garantir diretas já em 2018. 

  3. frente parlamentar mista Branca! em defesa da soberania nacional

    frente parlamentar mista Branca!!! em defesa da soberania nacional.

     

    Se não incluir os negros (mais da metade da população) jamais seremos soberanos.

    Por essas e outras a tal crise da representatividade já é bastate crônica. Trata-se, segundo Marcelo Paixão, da Lenda da Modernidade Encantada.

    http://www.geledes.org.br/marcelo-paixao-puc-rio-coletivo-nuvem-negra/#gs.UH21K14

     

    Nelson Lopes Filho

  4. Temos que defender nossa soberania a todo custo.
    É um absurdo além de golpista, o déspota é um traidor mais baixo que Judas Iscariotes.
    Frente Parlamentar para que? Basta exigir que esse vagabundo e todos os seus apoiadores entreguem suas cabeças para serem decapitdos em público.
    E desenvolver bomba atômica, armas desconhecidas, e mostrar para todas as potências estrangeiras que essa terra tem dono e é o Povo Brasileiro.

  5. Palavras ocas.  REALIDADE : O

    Palavras ocas.  REALIDADE : O maior risco hoje à soberania nacional chama-se ACORDO DE COOPERAÇÃO JUDICIARIA BRASIL EUA, de 2001. Esamos sob jurisdição consentida submetidos ao DEPARTAMNTO DE JUSTIÇA DOS EUA, que tem Inspetores DENTRO DA PETROBRAS, da ODEBRECHT  e  da EMBRAER. a unica isenta é a JBS.

    Esqueçam da CIA, da 4ª FROTA e da OPERAÇÃO CONDOR. Hoje cedemos nossa soberania e ainda pagamos a conta com

    nossos proprios funcionarios trabalhando para os EUA, nem essa despesa eles tem mais.

  6. Parabéns pela iniciativa

    Mais uma, mais que bem-vinda, frente de luta.

    Teremos a Greve Geral no dia 30, seguramente será maior e mais bonita do que a última.

    Que todas as frentes de luta pela democracia, pela soberania nacional e pela dignidade de nosso povo se aproximem mais uma das outras, buscando uma ação mais coordenada e ampla.

    Lutar, lutar e lutar!!! O Brasil é do seu povo, e não desses parasitas que chamam elite.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome