Cunha facilita julgamento das contas de 2014 de Dilma

 
Jornal GGN – Eduardo Cunha, presidente da Câmara, prepara a Casa para julgar as contas de 2014 da presidente Dilma Rousseff e, possivelmente, pedir o impeachment. Para isso, Cunha planeja retomar contas de governos anteriores, que travam a análise dos parlamentares. A informação é da Folha de S. Paulo.
 
Na última segunda-feira (06), o presidente da Casa solicitou um levantamento da situação das contas de governos anteriores, que ainda estão pendentes. “Seu plano é colocá-las em votação quando os parlamentares voltarem do recesso de julho, limpando as gavetas para que as contas de Dilma possam ser julgadas logo que o TCU (Tribunal de Contas da União) concluir sua análise”, divulgou o jornal.
 
Com a chance de auditores do TCU apontarem as irregularidades no balanço apresentado pelo governo, o presidente da Câmara estaria adiantando a participação do Congresso no julgamento, buscando eliminar os obstáculos que atrasariam essa análise. 
 
“Depois que o TCU apreciar e enviar ao Congresso as contas de 2014, a gente começará a análise em ordem cronológica”, disse Cunha, ressaltando que uma manobra é possível dentro do regulamento interno, de que se um deputado pedir o plenário da Câmara aceitar, as contas da presidente poderão ser apreciadas antes. Ele também admitiu que “combinará tudo” com Renan Calheiros, presidente do Senado – assim publicou a Folha.
 
Existem hoje 16 processos pendentes no Congresso. A última vez que os parlamentares julgaram as contas de um presidente foi em 2002, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), aprovando o balanço do tucano. Nenhuma das contas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma foram analisadas pelas Casas. O TCU rejeitou as contas do governo federal apenas uma vez, em 1937, durante a presidência de Getúlio Vargas.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora