PSDB diz que não vota mais a MP dos Portos

Os líderes do PSDB afirmaram, durante a segunda sessão extraordinária do dia na Câmara dos Deputados, que a sigla não vai votar a Medida Provisória 595, a MP dos Portos. O motivo alegado são as denúncias de que a proposta está sendo objeto de troca de interesses, feitas na última semana pelo líder do PR, deputado Anthony Garotinho (RJ), que chegou a dizer que a MP tinha virado “MP dos Porcos” e “Show do milhão”. Neste momento, a presidência da Casa aguarda que o plenário tenha quórum para iniciar a votação.

“Estamos todos sob suspeição”, disse o deputado Carlos Sampaio, ressaltando que o PSDB foi favorável ao mérito da MP dos Portos desde o início da discussão e contribuiu para a melhoria do texto na comissão especial. Já o deputado Nilson Leitão criticou o uso da MP para criar um novo marco regulatório. “Não venham convencer de que essa MP é última instância para resolver o problema dos portos. Poderia ter mandado um projeto de lei com urgência constitucional”, disse. Ele também criticou as notícias de que o governo estaria estudando a liberação de emendas parlamentares para viabilizar a votação. “Não vamos entrar no jogo que o Planalto quer de toma lá, dá cá”, disse.

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, criticou os parlamentares que declaram ser contrários à votação da MP por conta das denúncias de Garotinho. “Não posso considerar que uma declaração isolada venha a contaminar a votação em Plenário. Se fosse assim, seria muito fácil derrubar uma votação: um deputado que não quiser votar diria o que quer e paralisaria o processo de votação”, criticou. Mais cedo, na primeira sessão do dia, Alves respondeu às notícias de que o Governo estaria propenso a distribuir R$ 1 bilhão em emendas em troca de apoio à MP.

“Sei que não é o pensamento do governo, que não é assim que se conquista a consciência do parlamentar, não é assim que se conduz o processo democrático”, afirmou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome