Caos em Manaus: OMS diz que é preciso aceitar responsabilidades

Nova variante pode ter afetado sistema de saúde do Amazonas, mas abandono do distanciamento e festas são principais culpados

Jornal GGN – O caos da saúde em Manaus por conta da falta de oxigênio foram mencionados pela Organização Mundial da Saúde para que não se descuide da prevenção contra a covid-19.

“O que está acontecendo em Manaus é um alerta para muitos países. Não deixem que uma falsa sensação de segurança baixe a guarda de vocês. Se vocês construíram uma infraestrutura, com leitos de UTI, oxigênio, não desativem isso, porque a pandemia não acabou ainda”, afirmou a diretora-geral assistente da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mariangela Simão, segundo o jornal O Estado de S.Paulo.

O diretor executivo da OMS, Mike Ryan, lembrou que o sistema de saúde local estava comprometido pela onda anterior da pandemia, e disse que a situação pode ficar ainda pior e lembrando a situação de outras partes do Brasil, como Amapá e Rondônia.

Ryan disse ainda que a maior parte da responsabilidade é da população, por conta do relaxamento com os cuidados contra a doença. “O aumento dos encontros entre as pessoas, a redução do distanciamento social, a fadiga, a exaustão estão levando a isso (…) Nós precisamos ser capazes de aceitar, como indivíduos, como comunidades e governos, nossa parte da responsabilidade para o vírus sair do controle”, enfatizou.

 

Leia Também
Exclusivo: Fornecedora de oxigênio de Manaus sabia e recebeu 22% a mais por aumento de demanda
Saúde tenta se apropriar de todas as doses da Coronavac e SP vai recorrer
Coronavírus: Maia quer convocar Comissão Representativa do Congresso
Justiça federal da prazo de 24h para União e AM apresentarem plano para oxigênio

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora