Covid-19: Brasil afirma que está “pronto” para fornecer vacinas aos países mais pobres na OMS

Enquanto isso, estados brasileiros interrompem a imunização da população por causa da falta de vacinas contra a Covid-19

Reprodução

Jornal GGN – Mesmo com atrasos no Plano Nacional de Imunização (PNI) pela falta de vacinas contra a Covid-19, o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou em reunião na Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta terça-feira, 25, que o Brasil está “pronto” para fornecer imunizantes aos países mais pobres.

“O Brasil está pronto para contribuir aos esforços globais contra a covid-19, por meio do fornecimento de doses de vacinas produzidas localmente”, disse representantes do Itamaraty no segundo dia da Assembleia Mundial da Saúde, o principal encontro da OMS no ano para determinar as estratégias de combate à pandemia.

O colunista Jamil Chade, do Uol, lembrou, no entanto, que “não houve qualquer referência sobre quando isso poderia ocorrer e nem quais seriam os destinos das doses”. Mas, de acordo com a coluna, o caminho avaliado seria por meio da Covax, consórcio da OMS que visa a distribuição de vacinas aos países mais pobres.

“O discurso se contrasta com uma situação nacional que está distante de uma garantia de abastecimento de doses para a população brasileira. Na semana passada, tanto a Fiocruz como o Instituto Butantan ficaram sem insumos para produzir vacinas, milhões de pessoas tiveram a segunda dose atrasada e metas de imunização não foram cumpridas nos últimos meses”, escreveu Chade.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome