Queiroga nega compra e abandona entrevista ao ser questionado sobre Covaxin

Ministro se irrita e imita estratégia adotada por Jair Bolsonaro quando repórteres fazem um questionamento incômodo

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Jornal GGN – O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se irritou quando questionado sobre a vacina Covaxin e, assim como o presidente Jair Bolsonaro faz quando ouve uma pergunta que não o agrada, se retirou de entrevista aos jornalistas.

Inicialmente, Queiroga afirmou aos jornalistas que não comprou nenhuma dose da Covaxin, uma vez que o ministério considera para a aquisição os imunizantes com registro definitivo ou emergencial da Anvisa – e que, atualmente, o governo já possui mais de 630 milhões de doses de vacina contratados.

Questionado sobre a possibilidade de compra mesmo por um preço mais alto, Queiroga se irritou com os repórteres e disse que não foi comprada nenhuma dose nem da Covaxin e nem da Sputnik. Ao explicarem que a pergunta seria sobre intenções futuras, Queiroga afirmou que o futuro é um futuro, e deixou a entrevista sem mais explicações. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome