Pandemia é crise de confiança, afirma Luana Araújo

Médica infectologista ouvida pela CPI da Pandemia cita polarização e lembra que saúde pública não existe sem povo

Jornal GGN – A covid-19 é uma doença ardilosa, mas a pandemia é uma crise de confiança, afirma a médica infectologista Luana Araújo em seu depoimento à CPI da Pandemia no Senado Federal nesta quarta-feira (02/06).

“Por tudo o que vem acontecendo, por essa polarização esdrúxula, essa politização incabível, os maiores talentos que a gente tem para trabalhar dentro dessas áreas não estavam exatamente à disposição para trabalhar nessa secretaria”, disse a ex-secretária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde, ressaltando que pessoas talentosas para o trabalho não queriam trabalhar por considerarem outras coisas mais interessantes no momento.

“Isso é muito importante que seja dito por que nós temos cérebros incríveis dentro desse país. Eu abri mão de muitas coisas pela chance de ajudar o meu país. Não precisava ter feito isso, mas fiz e estou aqui agora”, ressalta Luana. “Os senhores acham que as pessoas, de fato, que tem interesse em ajudar o país e tem competência a fazer isso, neste momento, se sentem muito compelidas a aceitar esse desafio? Não se sentem. Então, infelizmente, a gente está perdendo”.

Luana também lembrou os senadores sobre algo importante: a saúde pública não existe sem o povo. “A população não é nossa inimiga, muito pelo contrário: saúde pública não existe sem o povo. Eu, se sou gestora, eu posso mandar as pessoas fazerem o que elas quiserem, posso dar as ordens. Mas se eu não tenho a parceria popular, as pessoas não vão fazer”.

Acompanhe a CPI da Covid pela TV GGN

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome