Bolsonaro diz que “acabou com a Lava Jato porque não tem mais corrupção”

"Eu acabei com a Lava Jato, porque não tem mais corrupção no governo", disse Bolsonaro. "As tentativas de acabar com a Lava Jato representam a volta da corrupção", disse Moro.

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Jornal GGN – Após o presidente Jair Bolsonaro ter dito que “acabou com a Lava Jato porque não tem mais corrupção” em seu governo, o seu ex-ministro e ex-juiz Sérgio Moro disse que “as tentativas” representam “a volta da corrupção”.

“As tentativas de acabar com a Lava Jato representam a volta da corrupção. É o triunfo da velha política e dos esquemas que destroem o Brasil e fragilizam a economia e a democracia”, escreveu Moro, nas redes sociais.

“É um orgulho, uma satisfação que eu tenho de dizer a essa imprensa maravilhosa nossa, que eu não quero acabar com a Lava Jato… Eu acabei com a Lava Jato, porque não tem mais corrupção no governo”, havia dito o mandatário, durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, nesta quarta (08).

Pela manhã de hoje, Bolsonaro voltou a defender que houve o fim da corrupção em sua gestão e que não tem “dado motivo para a PF [Polícia Federal] ir atrás” de seus ministros. A declaração de hoje ocorreu durante cerimônia de encerramento dos cursos para cargos da PF, elogiando os policiais.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

6 comentários

  1. Ao contrário do que muitos estão dizendo,o sujeito que ocupa a presidência da República não mentiu.
    Ele disse que não tem corrupção no GOVERNO.
    Logo,como só há um desgoverno,ele não mentiu,simplesmente omitiu.

  2. O miliciano não quer acabar com aquele bordel, mas sim com o seu desafeto SMoro.
    É possível que esta medida possa fazer parte de algum acordo político que possa assegurar o sossego dos tres filhotes pilantrinhas no Judiciário.
    Em condições normais, toda a família miliciana já estaria atrás das grades.

  3. Além de “acabar com a corrupção” (como foi que fez isso mesmo?), ele também “fez” a transposição do São Francisco, teve um dos “melhores” gerenciamentos da pandemia no mundo, “nunca” teve relações com milicianos, os 89 mil da mulher foram talvez de um “erro de depósito”, os filhos “não” aprenderam rachadinha com ele, “nunca” usou dinheiro vivo maroto para nada, “nunca” pescou em reserva ambiental nem demitiu fiscal por causa disso, “jamais” teve funcionário fantasma em seu gabinete, é um grande “defensor” do meio ambiente, protegendo-nos da devastação indígena, tem o gastos mais transparentes de uma presidência, usou uma reunião ministerial de interesse nacional para dar FOCO em interferências EXPLÍCITAS na PF para assuntos familiares, de um “ás” na farsesca “sobeIrania” de joelhos e mais algumas centenas de aberrações, algumas das quais claros crimes de responsabilidade desprezados pelo presidente da Câmara, babá oculta para guiá-lo nos resultados defendidos pelo DEM e PSDB.
    Um mentiroso contumaz, beirando a alucinação.
    Um grande praticante de FQM (Fala Qualquer M#[email protected]).
    E o braZil assistindo essa trágica pantomima, batendo palmas enquanto ele dança alegremente.

    • (Esqueci da “criação” do auxílio de R$ 600, um dos “maiores” de mundo! Por ele teria sido R$ 200 uma só vez, mas pegou a prancha e surfou)…
      Mas este complemento deve-se à outro ponto:
      Como tanto a PF quanto o MP são INDEPENDENTES, se “foi ele que acabou”, então cometeu MAIS UM crime de responsabilidade, pois seria mais uma evidência de INTERFERÊNCIA.
      Pública, como tantas outras.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome