Cinegrafista atingido por rojão no Rio tem morte cerebral

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou há pouco a morte cerebral do cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Ilídio Andrade, de 49 anos. Ele foi ferido por um rojão durante manifestação no Rio de Janeiro na semana passada e está internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Municipal Souza Aguiar.

Santiago, que teve afundamento do crânio e perdeu parte da orelha esquerda, foi submetido a uma cirurgia para diminuir a pressão craniana, assim que chegou ao hospital. No sábado, uma tomografia comprovou que a hemorragia havia sido controlada, mas o estado de saúde do cinegrafista piorou.

O profissional foi atingido por um rojão enquanto filmava o protesto contra o aumento das passagens de ônibus no município do Rio, próximo à Central do Brasil, no centro da capital fluminense. Ele tinha mais de 20 anos de profissão e  trabalhava há 10 anos na Rede Bandeirantes. Santiago era casado e pai de quatro filhos.

 

70 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gardenal

- 2014-02-11 12:54:55

Caráter pastoso acabou

Caráter pastoso acabou tomando a forma do vaso que o contém. Está a vontade à soldo da Ku-Klux-Klan do B, que, aqui, atua sob o codinome de UDR cujo braço televisivo é a Rede Bandeirantes. 

Gardenal

- 2014-02-11 12:50:02

 É imperioso que se repudie

 É imperioso que se repudie de forma  firme e radical essa falácia hipócrita, de todas autoridades, órgãos de imprensa e seus empregados, de que o "povo" tem o direito inalienável direito de se manifestar. Ora! Está claro como o dia que esses movimentos são incitados e financiados por interesses que tem, por finalidade, instabilizar o país. É como se, SABENDO QUE ELA ESTÁ ENVENENADA, você continuasse a defender o, também,inalienável e fundamental direito do cidadão beber água. O que estamos presenciando é uma variação daquela fábula da festa no céu, na qual o sapo pede que lhe joguem na pedra. BASTA!!!!!!!!

Dulce (Madame X)

- 2014-02-11 12:29:03

Este MALUCO DEVIA SER

Este MALUCO DEVIA SER COLOCADO EM UMA CAMISA DE FORÇA.

taturanous

- 2014-02-10 23:01:14

correto

certissimo,e assim que eu  postaria

Fulvia

- 2014-02-10 20:55:18

(Sem título)

Manifestantes teriam lançado rojão que atingiu cinegrafista

José Carlos Lima

- 2014-02-10 20:50:58

Com a entrega dos país à ditadura, o BB egípcios sumiram do mapa

Segue artigo de agosto de 2013, mas atualíssimo, no site Ponto & Contraponto. Autor: ignorado

 

No Egito, Black Bloc fomenta o golpe e ataca manifestantes contra militares

 

blackblocApós aparecer nos protestos do Occupy Wall Street, onde foram acusados de tumultuar o protesto e justificar a repressão da polícia americana, acabando com o Occupy, o coletivo sem rosto que se auto denomina Black Bloc criou uma espécie de franquia mundo afora, sobretudo em países onde a democracia é frágil e/ou muito jovem.

No Brasil, esses coletivos são formados com absoluta predominância de jovens brancos de classe média que usam roupas de grife. A atuação dos coletivos geram desconfianças de que o alegado apartidarismo não se aplica na prática, como nos protestos contra o propinoduto tucano em que eles iam direto para a Câmara dos vereadores da capital paulista, quando o escândalo é do governo do estado de São Paulo. Dividiu os manifestantes e o desgaste do governador com o prefeito. Foi intencional?

Com o desconfiômetro sempre em alerta, resolvi fazer uma busca detalhada na rede sobre como se portou o coletivo Black Bloc no Egito, antes e depois do golpe. Pesquisei a ocorrência e frequência de matérias sobre eles, os perfis nas redes sociais do coletivo, onde postam em hieróglifos árabes, mas mesmo com essa dificuldade deu para perceber duas coisas:  maioria das fotos postadas são de amenidades, como se o país não estivesse à beira de uma guerra civil e os vídeos postados, feitos a distância, procuram mostrar manifestantes pró Morsi atirando contra militares.

Foi difícil achar matérias sobre o Black Bloc egípcio pós golpe, a maioria dos links apontavam para sua participação efetiva nos protestos que lograram entregar o país de volta aos militares. Entre as que achei, muitas se tratavam de opinião reacionária que não levei em consideração, não há qualquer intenção de demonizar ninguém, apenas trazer aos leitores como se portou e se porta o coletivo no Egito, que enfrenta um golpe militar sangrento.

Líderes do movimento da Praça Tahir no Cairo, que levou a deposição do presidente legalmente empossado, Mohamed Morsi, deram declarações públicas afirmando que apoiavam a matança de manifestantes contra o golpe e davam aval a atuação dos militares. Esses líderes estavam muito próximos ao Black Bloc durante os protestos. Tudo estava se encaixando, só faltava o batom na cueca.

kkk

Outro grupo sem rosto famoso da história

Foi aí que eu achei uma denúncia do grupo de direitos humanos “Eye on Torture” (algo como de olho na tortura), que revela que o coletivo Black Bloc admite participação no ataque de 26 de Julho, onde ocorreu massacre de manifestantes contra o golpe. No ataque o coletivo preparou uma espécie de emboscada para os manifestantes os deixando expostos, nesse momento o Black Bloc foi protegido por militares atrás de tanques e prédios, enquanto os manifestantes pela democracia eram fuzilados. Aqui o link da matéria, está em inglês http://www.ikhwanweb.com/article.php?id=31213

È ultrajante pessoal, eu que já vi tanta canalhice nessa vida fiquei transtornado. Como pode alguém posar de anti establishment, usar símbolo da anarquia e apoiar uma ditadura militar? Eu sou um velho punk, é como uma “heresia” ver símbolos de um movimento que tentou mudar o mundo sem violência, que me trazem de volta a juventude, serem usados por um bando de fascistas movidos a interesses obscuros. Tira esse símbolo daí posers, vocês não tem direito de usar, coloca a suástica no lugar.

Só uma última observação: coletivos sem rostos cabem qualquer coisa, inclusive mercenários, tá na cara que se no Egito os Black Bloc são tudo menos anarquistas, e qualquer grupo nazifascista pode vestir a fantasia de anti-establishment para seduzir a juventude. Brasil, Turquia, Egito, coincidentemente países com diplomacia não alinhada com interesses americanos tiveram forte atuação dos Blck Blocs recentemente. Tirem suas próprias conclusões.

http://pontoecontraponto.com.br/2013/08/22/no-egito-black-bloc-fomenta-o-golpe-e-ataca-manifestantes-contra-militares/

 

lenita

- 2014-02-10 20:27:42

Muitas vezes, "Calar é Ouro".

Muitas vezes, "Calar é Ouro".

Gão

- 2014-02-10 20:18:05

Filho feio ninguém assume

[video:http://www.youtube.com/watch?v=Lq35LACdErI]

mas você pode fechar os olhos tapar os ouvidos cantarolando lalalala

Jair Fonseca

- 2014-02-10 20:15:57

Leo V,

Fantasia, com máscaras, é a que esses jovens vestem. Fantasia de revolução é também a que eles vivem, na "adrenalina" do confronto com a polícia, que quer é isso mesmo: ela já não precisa de motivo pra fazer o que mais gosta... Não é fantasia escrever no playground de um prédio frases como "black bloc" e "fuck the police"? Assim mesmo, em inglês, como se vivesse em Seatlle... foi o que fez esse infeliz desse garoto tatuador que passou a bomba para o outro disparar a esmo no meio da multidão, sabendo (?) que poderia ferir ou matar alguém, qualquer um. E você não deu sua opinião sobre esse fato do Rio, ou o do fusca incendiado em SP. Você é mesmo a favor disso?

Jair Fonseca

- 2014-02-10 20:12:17

A entrevista que a víúva de

A entrevista que a víúva de Santiago concedeu, antes de saber de sua morte, mas já sabendo que ele não sobreviveria por muito tempo, não foi só comovente por motivos pessoais, relativos ao amor deles. Ela ainda falou de algo que falta a esses jovens manifestantes: justamente, amor. Noutro comentário, abaixo, falei que faltava a eles senso ético e responsabilidade sobre seus atos, ou seu ativismo. A viúva de Santiago foi mais longe e fundo, sobre essa falta.

Gão

- 2014-02-10 20:06:03

E agora, vão explodir o Brasil inteiro ?

   Conseguiram, mataram alguém, satisfeitos ? parece que não, tem gente querendo mais, já tinha um aviso com uma família quase queimada viva, não era preciso esperar muito pra ver no que ia dar, assassinato em praça pública. não dão muito valor à vida humana. É hora de caçar esses monstrengos que insistem nessa selvageria e prendê-los antes que voltem a matar.

Alessandroaf

- 2014-02-10 20:01:55

Mas esse é um imbecil, Ruy

Num conta  não.

É um mero idiota que faz o mesmo disco há anos e precisa aparecer.

lenita

- 2014-02-10 20:01:48

Profundidade!

Profundidade !! " Outros casos não tiveram investigação tão PROFUNDA...... Então eles não desejam investigações com agilidade e profundidade ? Eles lutam por que afinal: Contra os Mais Médicos, Contra a realização da Copa, Contra a polícia nas ruas . Contra a polícia "truculenta",( mas não estão usando a truculência tb?).

André LB

- 2014-02-10 20:00:25

  Bom... a charge É do ano

  Bom... a charge É do ano passado, como se observa no canto inferior esquerdo.

  Por sinal, em quantas dessas manifestações que você mencionou os participantes saíram quebrando tudo o que viam pela frente?

LC

- 2014-02-10 19:47:50

Tem maluco p/tudo

É estarrecedor, e não é que tem gente falando em Boechat, em PIG, em "raio que o parta". P. quem matou o cinegrafista foi um fdp covarde, que anda mascarado e não tem a dignidade de se assumir enquanto o colega "mofa" em uma penitenciária de São Gonçalo.

 

Teve um post daqui que disse que nas Diretas Já a gente colocava um milhão de pessoas no centro do RJ e SP, e nem uma lata de lixo era arranhada. É a pura verdade.

Definitivamente estou ficando velho...

Gão

- 2014-02-10 19:47:42

O assassinato não acabou com o cinismo

  Morreu atropelado por um ônibus , a correria é obra dos black blocs também, os vídeos mostram o mesmo tipo de rojão jogado dentro da estação causando pânico.

LC

- 2014-02-10 19:36:31

Dulce para Policial Federal Geral !!!

Se eu fosse a Dilma acabava com a Polícia Federal e nomeava você nossa nova policial "extra-sensorial". Você não estava lá, mas nem precisava! É claro que com sua rara inteligência descobriu que a culpa pelo assassinato do cinegrafista é do Boechat. Imagine uma fatia enorme do orçamento do Ministério da Justiça podendo ser deslocada para a Petrobrás (que está sendo destruída por essa gente). 

 

PS: Em pensar que em 2006 os "fanáticos" realmente eram do "PIG", que ironia ...

Luiz Eduardo Brandão

- 2014-02-10 19:07:52

Não nos esqueçamos da arma do crime

Além da punição para o responsável por essa morte, deve-se pensar também na "arma do crime". O tal rojão nada tem da inocência do nome, aliado àqueles que se soltam nos réveillons, jogos de futebol e festejos assim. É inacreditável que um artefato de grande periculosidade seja vendido sem restrições. As únicas restrições que uma velha lei de 1942 prevê para esse tipo de artefatos é que se peça autorização para soltá-lo e siga-se uma série de normas de segurança! Essa geringonça devia ser imediatamente proibida, antes que outras desgraças ocorram. Vejam estes trechos de uma boa reportagem do Dia, que eu saiba o único veículo que procurou esclarecer o que é esse tal "rojão", mais conhecido pelo apelido de treme-terra, que já diz tudo.

"Especialistas ouvidos pelo DIA disseram que o rojão que atingiu o cinegrafista alcança até 1.680 metros por segundo de velocidade depois da detonação da pólvora que o compõe (60 gramas), o que pode matar na hora uma pessoa. Rodrigo Muller, instrutor da Muller Consultoria e Treinamento, alerta que o explosivo pirotécnico, com amplos feixes de luz, vem sendo amplamente usado em protestos por manifestantes, que o manipulam para que fique sem direção quando acionado.

“Manifestantes retiram a cabeça pontuda e a vareta que serve para lhe dar estabilidade. Assim, o transformam em algo perigoso e potencialmente mortal e sem trajetória definida”, explicou Muller. Segundo ele, o produto é regulado pela Lei Federal 4.238, de abril de 1942. Os efeitos causados por esse rojão — semelhante ao que matou Kevin Espada, de 14, ano passado, num jogo do Corinthians na Bolívia — produz som alto, grande deslocamento de ar e rastro alaranjado. “Se atingir um muro, chamusca apenas. Num ser humano, pode matar”, reforçou o tenente da PM do Paraná Ilson de Oliveira Júnior, que tem experiência internacional em cursos de especialização militar em explosivos."

http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2014-02-08/para-a-policia-explosivo-que-feriu-cinegrafista-era-de-black-bloc.html

Queima, só se for autorizada

O rojão treme-terra, semelhante ao que feriu o cinegrafista Santiago Andrade, custa R$ 8,50 e pode ser comprado facilmente em casas do ramo por qualquer pessoa acima de 18 anos. O Decreto Federal 3.665, de 2000, é claro em seu Artigo 4º: fogos de classes C e D (da qual pertence o artefato) só podem ser queimados “com licença da autoridade competente, com hora e local previamente designados, nos casos de festa pública, seja qual for, e dentro do perímetro urbano, seja qual for o objetivo”.

A Lei Estadual 5.972, de 2011, determina que a comercialização de fogos de artifício obedeçam ao decreto citado acima e à Lei Federal 4.238, de 1942. Neste sábado, equipe do DIA constatou a venda de rojões treme-terra numa casa de fogos em Duque de Caxias. Nenhum documento que comprovasse licença do Exército — que disciplina a fabricação e venda do produto — era solicitado pelos vendedores.

http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2014-02-08/jovem-flagrado-com-rojao-pode-pegar-ate-35-anos.html

Luiz Eduardo Brandão

- 2014-02-10 18:49:37

Grandeza em plena tragédia

A família de Santiago fez saber que doará seus órgãos. É comovente, num momento trágico como estes, ter forçaS e generosidade para pensar nos outros. A isso se chama GRANDEZA.

Leo V

- 2014-02-10 18:22:50

O Forum Social Mundial nunca

O Forum Social Mundial nunca teria existido não fosse as pessoas que chamaram atenção do mundo bloqueando as ruas das cidades nos encontros do FMI, OMC, Banco Mundial, etc. Os mesmos que agora você repudia.

O FSM foi uma tentativa por uma social-democracia de capitalizar em ciam daquele momento, do chamado movimento "antiglobalização". Só que esse movimento foi em grande parte, hegemonicamente construído por zapatistas, autonomistas europeus, e grupos diversos que souberam aglutinar movimentos pelo mundo em torno de um mecanismo de corrdenação chamado Ação Global dos Povos, nascida do II Encontro pela Humanidae e contra o Neoliberalismo promovido pelos zapatistas.

E a propósito, os direitos trabalhistas não foram dados por Getúlio, mas pela ação e rebeldia dos trabalhadores, aqui no Brasil e no mundo. Infelizmente ennhum direito é dado por governantes, é sempre arrancado com muita luta.

crisbr

- 2014-02-10 18:15:32

Terrível o que aconteceu com

Terrível o que aconteceu com o jornalista os envolvidos nesse assassinato devem ser punido.

A democracia brasileira esta sob risco e não adianta a imprensa brasileira dizer que não que outro golpe é impossível pois é numa hora dessa de tensão que os extremistas se assanham  principalmente os de direita.  Os black blocs acabam por vias tortas fazendo um bem a direita  mais reacionária pois inflamam os mais reacionários para um confronto e intervenção . os black blocs só possuem tática um ou outro pode ter alguma ideologia mas o resto está lá só pela adrenalina. essa morte será só a primeira? meu medo é que isso descambe para atentados abertos propriamente ditos.

Hélio Jorge Cordeiro

- 2014-02-10 18:09:10

Cinegrafista atingido por

Cinegrafista atingido por rojão no Rio tem morte cerebral...assim como a mídia brasileira!

Diogo Costa

- 2014-02-10 18:02:13

A estúpida "tática" e o romantismo pseudo revolucionário

A DIREITA RESSUSCITA PELAS MÃOS DOS FANTASIADOS – Não há nenhuma novidade na ‘tática’ Black Bloc. Desde Seattle eles atuam em diferentes pontos do globo terrestre. O que mudou a política na América Latina não foi a ‘tática’ dos fantasiados. A mudança de época na América Latina, em especial na América do Sul, deveu-se a uma luta política travada durante décadas por partidos, movimentos e sindicatos de esquerda.

O grande catalisador das mudanças econômicas, políticas e sociais da América do Sul, nos últimos 12 anos, foi a organização e a solidariedade de experiências entre partidos, organizações, sindicatos e movimentos sociais diversos, amalgamados primeiro no Foro de São Paulo, a partir de 1990, e, posteriormente, na experiência do Fórum Social Mundial, iniciado em Porto Alegre em 2001.

Este Fórum que se repetiu na capital gaúcha em 2002, 2003 e 2005. Em todos esses fóruns colocou-se mais de 150.000 pessoas nas ruas. Pessoas de diversas partes do Brasil, da América Latina e do mundo inteiro. O Fórum Social Mundial foi o contraponto mais eficaz à desgraça neoliberal e foi justamente a forma de luta empreendida ali que começou a alterar a correlação de forças em nuestra America.

Não foram fantasiados parasitas de movimentos sociais que soterraram a ALCA! Quem soterrou a ALCA foi Lula, Chávez e Kirchnner, na IV Cúpula das Américas, que foi realizada na cidade argentina de Mar del Plata, em novembro de 2005. E isso foi fruto de lutas sociais e políticas que acumularam forças durante décadas!

Lá em Porto Alegre já tínhamos a presença dos parasitas fantasiados. Enquanto a massa de mais de 150.000 pessoas ocupava as ruas com pautas bem definidas, os parasitas iam com o único e primordial objetivo de entrar em confronto com a Brigada Militar, para deleite do Grupo RBS e dos outros órgãos da imprensa pestilenta que veiculavam dia e noite os confrontos entre os parasitas fantasiados dos movimentos sociais e a polícia, como se isso fosse o principal numa manifestação com mais de 150.000 pessoas, com gente do mundo inteiro!

A ‘tática’ dos parasitas fantasiados só interessa à direita, só fortalece à direita, só dá os motivos que a direita precisa para aumentar cada vez mais a repressão. Os parasitas sequestram as pautas dos movimentos sociais e sindicais, não propõe nada que preste e destroem esses movimentos por onde passam, como tentaram fazer inutilmente nos Fóruns Sociais Mundiais e como fizeram, efetivamente, em vários outros movimentos, como o Occupy Wall Street.

A direita só tem a ganhar com a ‘tática’ dos parasitas fantasiados. A esquerda que mudou a América dos Sul não tem nada, absolutamente nada a ver com esses parasitas fantasiados. Quem mudou a Venezuela não foram os parasitas fantasiados, mas sim a luta popular e de massas comandada por Hugo Chávez e pelo Movimento V República. Quem mudou a Bolívia não foram os parasitas fantasiados, mas sim a luta popular e de massas capitaneada por Evo Morales e pelo MAS. No Equador foi exatamente igual, na Nicarágua, idem, etc, etc e etc.

A luta política é fundamental para alterar a correlação de forças em qualquer país do mundo. A ‘tática’ dos parasitas fantasiados é contraproducente, não presta para nada. Aliás, só presta para fortalecer a direita com as suas teses de aumento da repressão estatal, de endurecimento da legislação penal e de respeito à ‘ordem’.

A esquerda deve se manter a centenas de léguas de distância desses parasitas fantasiados. A atuação desses grupelhos afasta as massas populares! A atuação desses grupelhos sequestra as pautas de luta dos movimentos sociais. A atuação desses grupelhos não contribui em nada, em absolutamente nada para a luta da esquerda, muito antes pelo contrário.

São agentes a serviço da direita (voluntária ou involuntariamente). A ‘tática’ desses fantasiados pseudo revolucionários fortalece o campo dos demagogos e dos populistas que logo subirão nos palanques para defender a família, a propriedade e a ordem.

E, pior ainda, agem como milicianos “oferecendo” proteção para manifestantes! Ora tenha a santa paciência! Os movimentos sociais não precisam da proteção desses parasitas. Isso é falso, isso é uma maneira dos parasitas poderem se achegar nas legítimas manifestações e desvirtuá-las com as suas imbecis ‘táticas’ que só interessam à direita. A truculência policial aumenta justamente graças a ‘tática’ dos fantasiados!

A única coisa que os parasitas fantasiados vão conseguir empreender (pelo menos vão tentar) é a destruição do processo de mudanças capitaneado pelas lutas populares, estudantis, sindicais e de diversos movimentos sociais, feita a duras penas durante décadas e mais décadas de acúmulo de forças na América do Sul.

Porque os parasitas não foram às ruas quando vivíamos na época dura do neoliberalismo?

Porque vão somente agora, quando a América do Sul experimenta um inédito processo de ascensão social, de distribuição de renda, de diminuição das desigualdades sociais, de afirmação das soberanias nacionais, da tão almejada integração econômica, política e social dos países da região, de vigência do mais longo período de democracia política tido e havido na história dos países sulamericanos? Porque será…

Tem algo mais reacionário do que isto? Impossível, não há nada mais reacionário do que isto. A ‘tática’ dos parasitas fantasiados está sendo o oxigênio que a direita perdeu ao longo da última década. Só não vê isso quem não quer ver.

MarcoPOA

- 2014-02-10 17:50:30

Talvez o inerte governo

Talvez o inerte governo federal chegue a conclusão que esse papo de 'pai velho' que estão usando não funciona. O mesmo vale para os governos estaduais que não enfrentaram a situação como deveriam: São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Terrorista tem que ser tratado como terrorista = CADEIA! O corpo de um trabalhador basta!

O repudio a esses canalhas está vindo de sites da direita e da esquerda, é geral. No proximo badernaço vão apanhar do povão como já aconteceu aqui em Porto Alegre!

A proposito: o NOD32 está bloqueado um link desta pagina para o site 'gentedecente', cuidado!

Jair Fonseca

- 2014-02-10 17:41:11

Leo V, "dois errados não fazem um certo"

Os brocopreto acabam por fazer o jogo da polícia, ao usarem a mesma "tática" da violência, essa que vai "justificar" mais repressão, e tentar desgastar principalmente o governo federal e nele o PT, coisa que interessa sobremaneira à oposição neste ano eleitoral. Eu, que apoio criticamente o PT e o governo federal, como sabe quem acompanha o blogue há anos, sempre critiquei esse tipo de "tática" perigosa como a dos brocopreto, vangloriados por alguns, sem nenhum senso crítico. O fato de não haver lideranças, nem mínima unidade política, o que seria lindo para os anarquistas, é terrível, porque a coisa é incontrolável, no mau sentido. Se não há unidade política, nem lideranças, que esses jovens tenham senso ético e responsabilidade sobre o que fazem. A propósito, o que você acha dessa "tática" de se soltar rojão nas ruas e de se incendiar automóveis com gente dentro? Isso, além de ferir e matar gente, vai ser um tiro no pé dos brocopreto e acabar com essa "tática" estúpida, injusta e irresponsável. E é bem-feito que seja assim. Tomara que aprendam algo com isso, mesmo que, infelizmente, à custa da morte de um trabalhador e pai-de-família.

adolpho

- 2014-02-10 17:33:09

O que acho mais admirável é

O que acho mais admirável é que tá todo mundo tirando o seu da reta. Esses mesmos que repudiaram a ação dos shopping contra os tais rolezinhos - ação preventiva de baderna, a qual pode derivar em tragédias - sob o argumento de que se tratava de preconceito contra os pobres e os negros. Esses que acham lindo a Paulista ser parada a qualquer pretexto; esses que aplaudiram quando o Congresso foi invadido (lembram-se daquela invasão do Bruno Maranhão de "saudosa" memória?); esses que acharam legítima as ações da Via Campesina, destruindo os viveiros de pesquisa da empresa de celulose...

Não viam baderna e terror nessas ações, não? Não viam o crime contra o direito de propriedade, não? Não viam o ataque à orem constitucional, não?

Agora, que a merda tá feita, agora que vai sobrar respingo pra todo lado, vão posar de democratas  e defensores da lei e da ordem, né?

Bonito...

Dulce (Madame X)

- 2014-02-10 17:31:12

Amigo, esta "conta" do

Amigo, esta "conta" do assassinato de um colega...PODE BOTAR E COBRAR A FATURA DO PRÓPRIO RICARDO BOECHART (ancora do Jornal da Band). Foi êle que incentivou a "quebrar tudo e ir prá cima".... as bestas foram, prá cima do colega DELE.

 

Meus sentimentos, e respeitos à FAMÍLIA.

Leo V

- 2014-02-10 17:31:01

Jair, para comentar algo, vc

Jair,

para comentar algo, vc deve comentar em cima dos fatos e não de fantasias.

Primeiro, de que bloco preto você está falando? Vamos falar de algo concreto: qual foi a atuação do block bloc nessa última manifestação, se é que houve black bloc?

Segundo. Relato até de reporter de agência de notícia Deutsche Welle, como foi reproduzido aqui no blog do Nassif, diz que a polícia foi brutal, atacou qualquer e a esmo, por nada. Para variar quem atacou brutalmente foi a polícia, aos manifestantes.

Numa situação dessas, em qualquer manifestação com juventude, as pessoas ficam iradas e tentam revidar à polícia, ou saem destruindo coisas. Qualquer um que tenha participado de manifestações de juventude reprimidas pela polícia sabe que é isso que acontece, e independente de haver essa fantasma que assusta a burguesia chamado "black bloc".

Leo V

- 2014-02-10 17:25:40

Quase um ano atrasado essa

Quase um ano atrasado essa charge. Ela é uma crítica da direita que tenta capiutalizar manifestação da esquerda enxertando bandeira anti-corrupção.

A manifestação é contra o aumento das tarifas.

Em 2003 em Salvador vc era contra amnifestação contra aumento do trsnporte?

Nesses últimos dez anos você foi contra as dezenas e talvez centenas de manifestações contra aumentos de tarifas de transporte pelo Brasil?

Luciano Prado

- 2014-02-10 17:24:24

Os golpistas da grande imprensa, de novo

Nassif,

Toda nossa solidariedade aos parentes do cinegrafista. Não é admissível que manifestantes se utilizem dessa estratégia, dessa selvageria para demonstrar toda sua indignação. Isso é inadmissível. Toda a sociedade condena.

Outra coisa, igualmente inadmissível é o que acabo de escutar na CBN. Um canalha, travestido de jornalista da CBN fez um discurso culpando os blogs – a que ele atribui financiados pele governo federal – de pregar violência contra jornalistas e de serem indiretamente responsáveis pela morte do cinegrafista da TV BANDEIRANTE.

Essa gente parece que não tem limites. Insiste em fomentar o ódio entre as forças vivas e legítimas da sociedade.

Do jeito que as coisas vão os filhos do Roberto Marinho estão trilhando o mesmo caminho do pai que apoiou a ditadura de forma formal, emprestando suas páginas para dar sustentação aos arbítrios dos coturnos.

Parece que está no sangue dessa gente. Os Marinho querem criminalizar toda forma de manifestação social e ligá-las a partidos políticos, políticos, blogs, jornalistas progressistas, juristas e a quem quer que seja que não se alinhem ao que praticam e pensam.

Parte importante da sociedade já percebeu que os mesmo órgãos de imprensa que no passado envenenaram o povo brasileiro tornam a fazê-lo. E para tal se utilizam de soldadinhos para pregar o ódio e a discórdia.  Certamente isso não vai acabar bem.  Todas as vezes que as eleições presidenciais se aproximam os filhos do Roberto Marinho tentam envenenar a população.

Só que eles nunca dão as caras. Ficam lá, encastelados pastorando toda sua grana, inclusive as oriundas da sonegação. Por enquanto o mensageiro desse ódio é o soldadinho que esta na ponta. Que faz o serviço sujo.

Eu não sei onde isso vai dar, mas em boa coisa não será.

Esperava-se que no momento do stress, das tensões sociais as mentes responsáveis e pensantes da sociedade, de todas as áreas, viessem para pregar a paz, mostrar saídas e soluções, mas o que se constata é a pregação do ódio e de mais tensão.

Isso não vai acabar bem.

E mais uma vez essa gente vai ter que negar o que está mais que evidente.

  

peregrino

- 2014-02-10 17:24:18

é ruy, eis aí o foco da realidade que se quer...

apesar de muito preocupado, recuso-me a retomar o assunto em detalhes ante a morte de alguém

 

agora acreditar que esses BBs se organizam e executam seus atentados de maneira livre e espontânea, deixo a cargo das autoridades competentes.....................................de repente alcançando até o ministério da saúde

 

porque esses caras são terroristas de verdade, infiltrados, ou verdadeiros maníacos do kubook

 

já alertei uma vez e repito: eram 4 os terroristas midiáticos, sendo que 2 já se revelaram

 

o terceiro será o pior de todos, abrindo caminho para o quarto, que será apoiado por todos como solução ideal

maria rodrigues

- 2014-02-10 17:24:17

Queremos ver como ficam

Queremos ver como ficam aqueles todos que acharam normal esses bandidos de cara tapada juntarem-se a manifestantes bem-intencionados, destruindo o patrimônio público, afrontando a polícia e o Estado, como vândalos, com ingredientes nazistas correndo em suas veias. Por enquanto lembro-me de muitos, mas quem merece distaque é o senhor Caetano Velozo, que está fazendo uma política muito diferente daquela que tanto mereceu admiração em tempos passados. 

A morte do cinegrafista da BAND certamente não será em vão. O coitado terá pago por ser profissional e desejar informar a população pelo melhor ângulo de suas lentes. Infelizmente foi a primeira vítima desses bandidos, e só não surgiram outras vítimas se realmente o Congresso e o Governo Federal aumirem suas responsabilidades no sentido de brecarem de uma vez por todas os atos insanos desses grupos de criminosos travestidos de manifestantes. Que os dois responsáveis por matarem o cinegrafistas fiquem presos, pois é o que resta para bandido.

Dulce (Madame X)

- 2014-02-10 17:15:27

Este é o DONO do primeiro

Este é o DONO do primeiro cadáver produzido, nas manifestações.

Os DONOS: Caetano e Boechart

Meus sentimentos à família, mas um cinegrafista da Band vale TANTO quanto qualquer outra vida. A de um jornalista NÃO É MAIS PRECIOSA que a de qualquer cidadão, agredido por grupos apoiados pelos dois citados acima.

 

JB Costa

- 2014-02-10 17:14:16

Lamento profundamente a morte

Lamento profundamente a morte desse cidadão. Como lamento os comentários oportunistas que buscam tirar casquinha para temperar suas idiossincrasias políticas-ideológicas. 

Mais uma vez recorro John Donne(trecho):

Nenhum homem é uma ilha, isolado em si mesmo; todo homem é um pedaço do continente, uma parte da terra firme. Se um torrão de terra for levado pelo mar, a Europa fica diminuída, como se fosse um promontório, como se fosse o solar dos teus amigos ou o teu próprio; a morte de qualquer homem me diminui, porque sou parte do gênero humano, e por isso não me perguntes por quem os sinos dobram; eles dobram por ti.

janes salete

- 2014-02-10 17:08:48

Num momento como esse e o sr.

Num momento como esse e o sr. rebolla vem com comentários boçais. Tenho quase certeza que deve ser o álvaro dias usando pseudônimo. Se não for, por favor, desculpe-me, mas que parece, parece! O sr. boechat vai falar que a culpa é de alguns, não dele que aparece dia e noite, noite e dia, incentivando a barbárie. Mas, claro, na cabeça imbecilizada dele, ele não tem culpa nenhuma, ele só incentiva a barbárie por incentivar, sem pretensões. Se ao menos assumissem suas merdas, seriam mais respeitados. Estão tentando desestabilizar o próprio país e vem falar que não tem nada a ver com isso? Cínicos, covardes, miseráveis. Tenham a capacidade de pensar no bem do país e não de trai-lo por grana ou só pelo poder. Fizeram algo bom.? Nada! Então assumam(nunca) ou se escondam (como sempre) atrás de mentiras, mas fiquem pelo menos calados num momento desses..

Afrodite.

- 2014-02-10 17:06:34

A bomba do Riocentro e o rojão do Centro do Rio.

Durante uma ou duas gerações, os jovens brasileiros foram ensinados, diariamente, que fazer política de cara limpa, organicamente integrada a partidos, associações de moradores, grêmios, ou outras modalidades de organização era algo sujo, corrupto, maçante, onde a militância só se prestaria a ser bucha de canhão de interesses escusos.

Neste tempo recente, logo após a retomada democrática, e o susto Lula-lá em 1989, que teve Leonel Brizola em 3º lugar, coladinho com o sapo barbudo, os meios de comunicação, boa parcela do Judiciário (senão todo ele), empresários e todos os donos do poder começaram a entender que era preciso segurar as rédeas do processo político.

Uma série de leis draconianas confinaram as eleições, manifestações populares, e os partidos em regulamentos cada vez mais restritivos, desde a higienização literal, com combate a "poluição visual" das campanhas, até a higienização simbólica, com a cassação da vontade das urnas pelo protagonismo judiciário sempre crescente.

Chegamos o topo, e hoje as cortes dizem como deverá ser o financiamento das eleições, ou se uma Câmara Municipal (de SP) pode ou não legislar sobre IPTU.

Junto a isto, na outra ponta, tivemos a escandalização permanente da política, dia-a-dia, em três horários (ou mais). A mídia criminalizava a política de um lado, e lucrava de outro, ora com a importância do marketing, resultado do confinamento da política, ora pela extorsão das verbas públicas de propaganda em troca do verbo favorável.

Com o avanço do neoliberalismo sobre esta geração, e sobre a geração dos pais desta geração, as formas de relacionamento social foram ficando cada vez mais frouxas e desarticuladas, sendo o individualismo a base ideal para a disseminação da mercantilização das sociedades.

Umas reagiram de forma menos dramáticas, outras mais, algumas demoraram mais tempo até se manifestarem. Este não é um processo linear ou simétrico.

Mesmo assim, turbinada pela conectividade em rede virtual, a histórica anti-política que fermenta em todos os povos, surtou em terras brasileiras, desencadeado por uma série de movimentos aleatórios, mas que depois, como sempre acontece na luta permanente de classes, revelaram que estavam sob algum tipo de direção política, ou seja: trazer, manipular o sentimento anti-política para desconstituir a vontade popular.

O resultado não poderia ser outro. A violência política é ruim sob todos os aspectos, é verdade, mas a que brota da soma de indivíduos sem qualquer identidade política é a tenebrosa, justamente porque seu descontrole é devastador, mas o controle, por outro lado, é sempre pior.

Pego aqui carona na ideia do Miguel do Rosário, quando diz que o rojão explodiu no colo dos simpatizantes dos animais mascarados (BB).

Os débeis mentais dos blacblocks não são diferentes dos gorilas que foram mortos e feridos quando tentavam explodir um artefato em um show de simpatizantes de esquerda.

Os gorilas do Riocentro serviam a uma noção de autoritarismo que extrapolava o próprio autoritarismo,onde este matava, torturava, explodia, mas dentro de um sistema de regras próprias e que não tolerava iniciativas isoladas (ou individuais), não por pena dos alvos, mas por uma questão de poder.

Já os vermes mascarados, e seus simpatizantes, hoje covardemente escondidos(inclusive aqui neste blog) querem tomar o desenrolar da História em suas mãos, e fazê-la saltar por solavancos e sopetões, estuprando a Democracia que alegam querer exercer.

Como no Riocentro, explodiram sua violência sobre si mesmos, justamente porque atingiram o setor que mais inflamou e insuflou a sua causa (ou ausência dela, como dizem): a mídia.

Esta mídia enxergou, rapidamente, que se não poderia conseguir capturar o movimento de vândalos, ao menos conseguiria ampliar sua importância, dando a impressão de descontrole e caos, imagem que serve para a luta política do partido da imprensa contra o governo.

Esta estranha simbiose entre blackbloc e mídia que produziu este cadáver.

No Riocentro, a sociedade, e até os militares reagiram a seu modo ao evento. Veremos o que vamos ter agora.

BRAGA-BH

- 2014-02-10 17:06:07

Tenho medo!!

Tudo o que a mídia venal brasileira queria era um cadáver pra chamar de seu. E eis que conseguiram! Vão se seguir agora ufanismos de toda espécie. Gente batendo na polícia, nos mascarados, nos jovens, na democracia e acima de tudo e na soma de tudo no Governo. Tudo vai desaguar em Brasília onde se perdeu o controle de tudo e de todos. Tenho medo sim! que nossa população tão sofrida seja manipulada por esta mídia ordinária e esta morte de um trabalhador seja apenas um mote para algum tipo de golpe mesquinho!

iron

- 2014-02-10 17:05:42

Malditos sejam os que tiraram

Malditos sejam os que tiraram a vida deste rapaz cinegrafista. Trabalhando, sustentando a familia, quando uma bomba destroça-lhe a cabeça . Tenho um teoria para estes bostas blacks : acho eu que tudo é consumismo, não podem ter roupa de marca, iphones e toda a tranqueralhada (como indios e espelhinhos) que esta droga de propaganda bombardeia-nos diariamente. Vagabundos sim, pois preguiçosos que são não competem. Preferem quebrar. A culpa sempre é dos outros. Devem ser destes filhos que torturam os pais, culpando-os de tudo. Malditos sejam.

Marco St.

- 2014-02-10 17:05:27

E a provocação continua.

 

Além de uma total falta de respeito, esses  BBs parecem dispostos a provocar a ira da população. Se acontecer, teremos mais tragédias ainda hoje.

 

Black Bloc RJ lamenta morte e divulga protestos para esta segunda-feira

Pelo Facebook, grupo afirma que pessoas morrem nas mãos dos policiais e que esses casos não merecem investigação tão profunda

nShare0  Thaise Constancio - O Estado de S. Paulo

RIO - Em sua página no Facebook, o Black Block RJ lamentou a morte cerebral do cinegrafista Santiago Andrade, nesta segunda-feira, 10, em decorrência de afundamento de crânio após ser atingido por um rojão de vara durante manifestação na quinta-feira, 6. Apesar de desejar "toda força a família", o grupo publicou chamado para outras duas manifestações contra o aumento das passagens municipais. Na mensagem, o Black Bloc RJ cita a morte de um idoso que teria sido atropelado por causa da violência policial. No entanto, não há informações sobre o homem.

"Estamos muito chateados com a notícia sobre a morte de Santiago (Andrade), lamentamos demais e desejamos toda força a família, é uma perda muito difícil... Não vamos esquecer também do senhor que foi atropelado e morreu no mesmo dia - devido a violência da PM - e a televisão se quer citou!", diz o Black Block RJ.

O grupo classificou a morte de Andrade como "uma infelicidade" e afirma que outros casos de morte em manifestações não tiveram investigação tão profunda. "Realmente, infelizmente é muito triste e difícil esse momento em que estamos lutando por um país melhor e acontece uma infelicidade dessa, fica claro a diferença entre PM e Manifestante! Nunca aconteceu tanta investigação por um caso como o do cinegrafista, pessoas morrem na mão dos imundos (policiais militares) e não são noticiados e os causadores não são caçados".

De acordo com o Black Bloc RJ, desde que os protestos começaram, teria havido "mais de 4 mortes por causa da violência policial em manifestações" que não teriam sido divulgadas pela mídia. O grupo afirma estar em luto "não só pelo cinegrafista, mas por todos que morreram e não tiveram nenhuma citação na TV". "Todos são vidas, a dor da perda é igual. Força pras (sic) famílias", completa a postagem.

Manifestações. No Facebook, dois protestos contra o aumento da passagem estão marcados para esta segunda-feira, 11. O primeiro, convocado pelo grupo Acorda Meu Povo, terá concentração às 17 horas, no entorno da Igreja da Candelária, no centro. Mais de mil pessoas confirmaram presença.

O segundo ato, às 18 horas, foi convocado pelo grupo Passe Livre RJ. A concentração será na Central do Brasil, mesmo lugar onde Andrade foi atingido. Quase seis mil pessoas confirmaram participação no ato.

 

Lucas Gomes

- 2014-02-10 17:01:53

essa não foi a única morte,

essa não foi a única morte, mas parece que a outra não interessa ao PiG e ao PAM (progressistas anti-militancia).

Alguém tem mais informações sobre a morte do trabalhador de rua  Tasnan Accioly? Será que o defensor de seu assassino também tem advogado que já defendeu miliciano?

 

Renato Teixeira - PR

- 2014-02-10 16:58:58

Releia o que você escreveu!

Caro, não sei quem você é, se esse nome que você usa é um fake ou é real. Nem me importa. Só peço, encarecidamente, que releia o que escreveu, especificamente quando diz sobre o morto: não era manifestante, não era policial. Era apenas um trabalhador.

Policial não é trabalhador? Nem há o que considerar desse seu absurdo!

ruyacquaviva

- 2014-02-10 16:51:21

Esses são os Black Blocs...

Esses são os Black Blocs...

Marly

- 2014-02-10 16:51:17

Ela conseguiu!

É uma lástima! 

ruyacquaviva

- 2014-02-10 16:47:53

Pois é...

Pois é...

ruyacquaviva

- 2014-02-10 16:39:33

  LEMBRAM?  

 

LEMBRAM?

 

José Carlos Lima

- 2014-02-10 16:37:04

Y novo tipo de golpismo americano

Essas paises cujas democracias estão em construção são alvo fácil desse novo tipo de golpismo manietado pelo "governo digital" americano(leia-se facebooi) e para isso usam essas marionetes teleguiadas,  não gostam de mostrar o rosto, não permitem serem fotogrados filmados, e prá mim não é por outro motivo senão por serem bandidos ou por terem más intenções, interessante que as lideranças que estão por trás disso, ocultam também a língua

http://lexometro1.blogspot.com.br/2014/01/noticias-da-nacao.html

Prometeu.

- 2014-02-10 16:27:20

Comentário importado de outro post.

Tudo está em seu devido lugar, apenas mais um Tim Lopes.

Nossas sinceras condolências a família do jornalista.

Quem olhar algumas imagens do conflito que vitimou o cinegrafista da rede de TV Bandeirantes poderá notar que alguns profissionais usavam uma proteção individual relativamente simples e barata nas cabeças, um capacete.

Provavelmente, se usasse um destes artefatos o jornalista poderia ter aumentado suas chances de sobrevida.

Assim como no caso Tim Lopes, mais uma vez as redes privadas de mídia tentam socializar o risco das mortes de seus profissionais, haja vista que o perigo, o ineditismo e a instantaneidade do "furo" conferem maior audiência (e lucros) aos barões da mídia.

É a tática ganha-ganha: se o cara sobreviver e trouxer a matéria, ou se ele morrer e virar a matéria!

Claro que não se trata de responsabilizar a vítima por seu infortúnio, nada disso.

Mas os ambientes conflagrados estão lá, e ponto. Não há controle das empresas e nem do Estado sobre estes territórios ou conflitos que lá acontecem, isto também é certo.

No entanto, se uma empresa escolhe estar com seus funcionários nestes locais, há de se ter um mínimo de condições de segurança.

Tim Lopes e seus colegas mais próximos, não aqueles que estrelam as bancadas dos telejornais, mas o pessoal da "produção", que carrega o piano para os Faustos do Audiovisual, sabem que ele tinha se queixado por várias vezes das condições a que estava submetido, e da total ausência de pessoal de segurança ou um plano de contingência, caso algo desse errado.

E deu.

Cruelmente, foram os patrões que fizeram ouvidos moucos que lucraram ainda mais com a cobertura de seu martírio (ganha-ganha, lembram?).

Agora o rapaz da Band.

É preciso dar a cada um a sua parcela de responsabilidade.

Aos autores, o que prevê a lei penal, sem mais, nem menos rigor, sem linchamentos midiáticos. Se eles assumiram o risco de produzir o resultado (morte), ou se foram imprudentes  e agiram por culpa (sem intenção) é assunto para o processo.

Porém, não se pode esquecer a parcela que cabe as redes de TV.

E neste sentido, é uma infeliz ironia sabermos que um dos colegas do cinegrafista (como vimos aqui ontem, o Boechat), assumiu a linha de frente na incitação aos tumultos de rua.

Já o discurso do deputado Marcelo Fr(ou)xo (aquele que disse que pedira "asilo" a uma ong internacional, pois estava sendo persguido por milicianos, e logo depois saiu em campanha a prefeito do Rio) e de seus defensores, acusando a escrotidão da globo é divertido.

Afinal, é legal ver criador e criaturas tentando engolir umas as outras.

O PSOL não vive de braços dados com o demônio para obter algum protagonismo, já que tamanho e cacife político lhe faltam? Agora quer reclamar do cheiro de enxofre?

Não dá, né?

 

carlosc

- 2014-02-10 16:23:47

Ruy Não consigo aceitar

Ruy

Não consigo aceitar que deputados, senadores ou qq outro parlamentar dêem apoio a esta insanidade que foi implantada no Rio por grupos radicais que pelas brechas das leis e apoios de parlamentares e juristas estão sempre "protegidos". 

Estas manifestações não tinham que ter apoio de nenhum político, mas não é o que vemos.

Não quero para o Brasil nenhuma "primavera" pois ela se transformará num inferno e nossa sociedade é quem pagará esta conta.

Precisamos de leis que punam a incitação ao ódio. Não quero viver outro 64.

 

 

Marco St.

- 2014-02-10 16:20:58

Que não seja em vão

Todo mundo já sabia que esse momento iria chegar.

Protestos cada vez mais violentos. O de SP já havia soado o alerta. Black Blocs incendiando um fusca com toda a família dentro.

No Rio, enfim, a tragédia aconteceu. Morreu manifestante? Morreu policial?

Não!

Morreu um trabalhador.

O script montado saiu completamente do roteiro. Por "azar" (SORTE), as TV Russa e a TV Brasil flagraram e gravaram tudo com detalhes. A Globonews foi obrigada a jogar o script fora. Não dava mais para culpar a PM. Malditos russos! Malditos funcionários públicos da TV Brasil !!

Agora os Black Blocs perderam a máscara, ficaram nús. Vísceras expostas.

E os rostos que vimos eram conhecidos: PSOL, Fascistas, PSTU, Extrema Direita, Milicianos, punks.

Todos eles obedecendo as ordens da velha mídia e até de uma certa intelectualidade de esquerda que romantizava os black blocs: : "vem prá rua", "vamos protestar", vamos quebrar tudo", "vamos acabar com tudo o que está aí" , "não é por 0,20 centavos", "estamos mudando o Brasil", "não vai ter Copa"....

Morreu um trabalhador..Outros tantos escaparam, feridos.

Agora cabe a todos nós à direita, à esquerda ou de centro,  aguardar pela suprema hipocrisia das mesmas pessoas que ansiavam e pediam por "mais  protestos." (cada qual com seus desejos particulares), "adaptarem" seus discursos à uma nova realidade.

Vamos faze-los engolir as suas proprias palavras. A internet não esquece de nada.

Que a morte do Santiago não seja em vão.

 

 

Antonio Passos

- 2014-02-10 16:12:34

Onde estão os sociólogos que

Onde estão os sociólogos que saudavam a "nova primavera de praga"  ?  

leonidas

- 2014-02-10 16:09:01

De fato essa raça cretina de

De fato essa raça cretina de pseudos humanistas patrocinados pelos fakes democratas da esquerda sempre tiveram amplo apoio e para pioirar tiveram suas receitas liberticidas endossadas por governos incopoetentes como o de Sao Paulo que por razoes eleitoreiras aceitou simplesmente amarrar  a  policia

Hoje a policia calada ja ta errada, a funçao da PM hoje virou escoltar vagabundo para ele poder ter direito de fazer o que achar que deva em qualuquer lugar e que se exploda a sociedade civil que nao é vandala

Criaram a leite ninho uma horda de barbaros cujo um dos  filhotinhos sao os vagabundos dos tais rolezinhos

que como sempre foram " compreendidos " como atos de jovens de boa indole que so querem se divertir e a policia malvada e a sociedade é que estao erradas desde sempre de nao compactuar com a anarquia insititucionalizada

Em qualquer pais democratico digno do nome , democracia é sinonimo de direitos e DEVERES

Aqui esses fakes  acham que só ha DIREITOS:

 direito de parar o transito, direito de invadir recinto fechado, direito de vandalizar a cidade, direito de portar armas com potencial letal, direito de afrontar as autoridades constituidas

adolpho

- 2014-02-10 16:03:46

Lembro-me perfeitamente de,

Lembro-me perfeitamente de, em pleno regime militar, termos saído às ruas de minha cidade para protestarmos contra o fechamento de um dos únicos cinemas que tínhamos. Saímos em passeata, fomos parar em uma praça e, lógico, houve repressão da PM. Em meio ao caos, consegui pegar da mão de um vândalo uma bomba (daquelas de São João) que ele quis jogar em um ônibus. Travei  o artefato em minha mão e não deixei que ele concluísse esse ato de terror. Muito me orgulho do que eu fiz, pois tinha consciência absoluta da verdadeira catástrofe que esse arremesar "inocente" teria causado aos usuários do coletivo.

O tempo passou, a democracia foi restabelecida, as diversas manifestações têm aumentado e o grau de violência, idem. Na atual cidade onde moro, é moda manifestar-se bloqueando ruas com barricadas de fogo. Passei a detestar essas manifestações, onde todos parecem confundir um legítimo direito à expressão de uma indignação, com a tentativa deliberada de causar transtorno ao maior número de pessoas possível, as quais nada têm a ver com a causa da indignação. O  pior é que a população não tem a quem recorrer, ao ser aviltada em seu direito de ir e vir, contraposto a esse "direito" a se manifestar exercido por aqui, totalmente ao arrepio da CF/88.

Não há como não deixar de falar que  os participantes dessas manifestações violentar - que todos, sem qualquer exceção sabem como vão terminar - são cúmplices dessa morte. A partir do momento em que muito aplaudiram essas manifestações, que, repito, aconteceram e acontecem  à revelia do disposto constitucionalmente, tornam-se apoiadores do terror e do vandalismo.

Um cadáver apareceu. Outros irão aparecer. Isso porque o ambiente está totalmente contaminado de desordem e de desrespeito. Parabéns a todos.

ruyacquaviva

- 2014-02-10 16:02:14

Minha solidariedade à família

Minha solidariedade à família desse trabalhador que foi atingido pela tragédia. É revoltante pensar que essa tragédia poderia ser evitada. Espero que todos façam uma reflexõ em relação à violência, para que se possa evitar que algo assim se repita. INfelizmente por mais que se faça não se poderá recuperar o mais importante, a vida desse cidadão.

ruyacquaviva

- 2014-02-10 16:00:43

A respeito desse assunto do

A respeito desse assunto do Freixo, o Miguel do Rosário postou um artigo muito correto, ao meu ver, no blog dele.

http://www.ocafezinho.com/2014/02/10/e-a-bomba-coxinha-estourou-no-colo-de-marcelo-freixo/

Leo V

- 2014-02-10 15:53:19

Do camelô que foi atropelado

Do camelô que foi atropelado e morreu devido ao ataque policial na mesma manifestação, ninguém fala.

ruyacquaviva

- 2014-02-10 15:49:40

O que essa tragédia mostra é

O que essa tragédia mostra é que a violência produz vítimas e não se justifica. Começaram explodindo latas de lixo, já colocaram fogo em um carro com uma família dentro (inclusive uma criança) e que não virou uma tragédia por pura sorte e agora levam um trabalhador a óbito.

Poderia ser qualquer pessoa que estivesse passando, mesmo que apenas fugindo da violência.

Quando uma pessoa explode um artefato qualquer (mesmo um rojão) ou coloca fogo em alguma coisa (mesmo um colchão velho) está colocando a vida de outras pessoas em risco. E os praticantes dessa violência sabem disso, optando por vontade própria por arriscar a vida dos concidadãos nas ruas. Para mim isso é crime doloso.

Não se trata da violência da criminalidade, mas uma violência insuflada por políticos oportunistas e pela mídia, todos interessados em usar essas pessoas como massa de manobra para conseguir atingir a objetivos que não tem nada a ver com os alegados para justificar a violência.

-Charlie-

- 2014-02-10 15:47:21

Perfeito, Wilson. Momento

Perfeito, Wilson.

Momento ideal para o golpe e o surgimento do "salvador da pátria"... Que já foi escolhido e todos sabemos quem é...

É bom o governo parar de se omitir e começar a agir...

Daytona

- 2014-02-10 15:39:02

Marina não estava pedindo

Marina não estava pedindo mais dessas manifestações esses dias?

Wilson Ferreira

- 2014-02-10 15:38:40

"tudo, menos um cadáver!"

Golbery falava: "tudo, menos um cadáver!", com medo de que surgisse um mártir que pudesse ser usado contra a ditadura militar. Agora, a situação inversa: finalmente conseguiram um cadáver, altamente simbólico - um cadáver da imprensa, representando a ação contra a imprensa, a liberdade de informação e toda essa cantilena... 

Juntando com a capa do último exemplar da revista Veja sobre uma país dominado pela barbárie que seria o oposto do "país do petróleo e da educação" que supostamente propagandearia o Governo Federal, se consuma o projeto sinistro: demonstrar que um Governo que não controla as ruas não tem legitimidade, embora eleito democraticamente.

A partir desse momento, apertem os cintos.

Alessandroaf

- 2014-02-10 15:38:13

Parabéns à Marina Silva

Parabéns, Candiata Marina. Na cabeça da chapa ou na vice, não importa.

Vamos agora intensificar a campanha para junho e, quem sabe, levá-la atá as eleições. A sua voz mais uma vez vai ser de extrema importância para conseguir esse objetivo. Conclame e apoie as manifestações novamente. É isso que precisamos, Abaixo esse negócio de campanhas eleitorais. Somos contra tudo isso que está aí.

Agora a Senhora não descanse. Vá às redações, Míriam Leitão e Sardemberg já se mostraram simpáticos á causa. Procure-os. Como da outra vez em que a Senhora se manifestou, a Folha lhe dará garantia de amplificar seus desejos. Procure-a também.

Mas a agora o tempo é de parabenizá-la.

Valeu, Marina. 

MRE

- 2014-02-10 15:35:58

Culpa da Dilma

Claro Nogueira, de quem poderia ser a culpa deste trágico acontecimento estimulado peo PIG, pelo próprio companheiro  Boechat e por pessoas egoístas e tira -da -reta como você. Claro que a culpa é do Lula. Se ele não tivesse concorrido e ganho as eleições, pensadores como você e os mediáticos estariam calmos, sem alvos para atacar, a economia de vento em pompa, talvez com o Cerra ou Álvaro Dias como presidente, em fim com o país calmo e harmônico !

Porque você não começa um movimento " fora Lula/Dilma - Rebola  é a solução ! "

Malú

- 2014-02-10 15:33:14

ESTÃO SATISFEITOS COXINHAS?

A esquerda radical e a direita sem rumo deve estar satisfeita. Não era para atingir o cinegrafista, era para os policiais? Então, matar policial, pode? Poderia ter atingido e matado qualquer pessoa. Os insufladores da imprensa que agora cobrem freneticamente a morte do cinegrafista como se não tivessem nada com isso e os partidos radicais, estão satisfeitos?

-Charlie-

- 2014-02-10 15:25:28

Parabéns à direita e à

Parabéns à direita e à esquerda que criaram esses monstros.

A direita porque apostou no caos, no "quanto pior, melhor", para desgastar o governo federal.

A esquerda porque rapidamente mobilizou sua turma de direitos humanos e advogados para defender esses marginais, além de ter criticado toda e qualquer ação da polícia que tentava conter esses arruaceiros.

Essa morte também é responsabilidade de vocês.

 

 

carlosc

- 2014-02-10 15:24:26

Boechat é um bobão, para não

Boechat é um bobão, para não dizer outra coisa.

Está mais do quer demonstrado que este grupo quer é derrubar o governo constituído, no peito "na marra" com quebradeiras e atos insanos querendo uma "primavera brasileira".

A "Sininho"  já colocou o guiso no Freixo (que protegeria este grupo de malucos). Ele ontem estrebuchou!

Filipe Rodrigues

- 2014-02-10 15:16:41

Ainda falou dos torturadores,

Ainda falou dos torturadores, os mesmos protegidos pela mídia que o próprio Boechat trabalha...

Filipe Rodrigues

- 2014-02-10 15:14:15

Já começou acontecer o que eu já havia previsto:

O PT vai ficar com a culpa e os Black Blocks serão acusados de trabalharem para o petistas.

1º os mascarados foram glorificados por tentarem derrubar o governo eleito democraticamente (Vídeo abaixo);

2º passaram a serem vistos com desconfiança;

3º passo é jogar os BBs no colo do PT;

[video:http://www.youtube.com/watch?v=C2GEln6N-dY]

Paulo Figueiraa

- 2014-02-10 15:12:37

MInha geração enfrentou a

MInha geração enfrentou a ditadura, colocamos um milhão de pessoas na rua pelas diretas em pleno governo militar, sem quebrar uma lata lixo nem atingir a integridade física de ninguém.

Hoje elegemos todos os nossos representantes de vereador a presidente da república e não consigo entender a necessidade de tranformar protestos que são legítimos numa democracia em praça de guerra como temos visto, observamos também que a violência é orquestrada e dirigida com claro objetivo de criar um ambiente político caótico, que já temos indicios de a quais interesses servem.

Ivan de Union

- 2014-02-10 14:57:36

Ler antes de comentar. A

Ler antes de comentar. A noticia eh ruim o bastante, nao precisa de ajuda.

Jorge Nogueira Rebolla

- 2014-02-10 14:56:41

É preciso tipificar como crime os atos violentos...

...nas manifestações e/ou protestos.

O governo petista não faz isto pois impediria as depredações dos MSTs e assemelhados, possibilitando a condenação dos militantes teleguiados que possuem como objetivo principal instalar o caos. O governo da Dilma não propõe uma lei para coibir esses abusos para não desagradar aos seus próprios ativistas de esquerda ou as "manadas" sociais ligadas ao PT.

Há anos que é considerado neste país como parte da democracia, que de democrático nada tem, atos de vandalismo, como as recorrentes invasões violentas de órgãos públicos (reitorias universitárias, repartições, terminais de transporte coletivo, etc.) ou de estabelecimentos privados.

Manoel Teixeira

- 2014-02-10 14:54:00

E agora, quem irá defender os

E agora, quem irá defender os blac blocs?

Na hora de aproveitar a confusão, muitos defenderam, vamos ver quem vai continuar defendendo-os.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador