Depois do “E daí?” para mortes por coronavírus, Bolsonaro põe culpa em governadores

"A imprensa tem que perguntar para o Doria porque tem mais gente perdendo a vida em São Paulo", diz o presidente

Jornal GGN – Um dia depois de ter disparado um “E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre​”, quando questionado sobre o Brasil ter passado de mais de 5 mil mortes por coronavírus, Jair Bolsonaro voltou a lavar as mãos e atacar governadores.

Nesta quarta (29), em frente ao Palácio do Alvorada, mandou a imprensa cobrar as mortes por COVID-19 dos governadores que baixaram decretos que restringem a mobilidade social.

“As medidas restritivas são a cargo dos governadores e prefeitos. A imprensa tem que perguntar para o Doria porque tem mais gente perdendo a vida em São Paulo. Perguntar para ele que tomou todas as medidas restritivas que ele achava que devia tomar”, disparou, como se a causa dar mortes fosse o decreto, e não o vírus.

Depois de acusar, mais uma vez, a imprensa de propagar fake news e distorcer sua declaração insensível do dia anterior, Bolsonaro afirmou que havia um “complemento” que os jornais não mostraram.

“O complemento é que que eu lamento. Está lá. Falei aqui. Perguntei, tinha pelo menos duas TVs ao vivo. (…) Perguntem para o Doria a questão de óbitos que estão acontecendo”, comentou Bolsonaro.

Bolsonaro ainda naturalizou as mortes por coronavírus. “Lamento a situação que nós atravessamos com o vírus. Nos solidarizamos com as famílias que perderam seus entes queridos, que a grande parte eram pessoas idosas, mas é a vida. Amanhã vou eu.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora