Dilma e Juca falam com internautas sobre extinção do MinC

Jornal GGN – A presidente afastada, Dilma Rousseff, e o seu ministro da Cultura, Juca Ferreira, responderam hoje (19) a perguntas de internautas sobre a extinção do Ministério da Cultura pelas mãos do presidente interino Michel Temer. Para Dilma, ao reduzir o Ministério da Cultura a uma secretaria do Ministério da Educação, o governo temporário reduziu a importância da área cultural e assumiu o risco de perder capacidade administrativa.

Questionada sobre por que uma secretaria não poderia desempenhar o mesmo papel que um ministério, a presidente disse que um setor tão grande e importante precisa encontrar representação direta na hierarquia do Estado. “É bom lembrar que a criação do MinC foi uma das primeiras medidas depois da conquista das eleições diretas para a Presidência da República. Isso não foi uma coincidência. O fim da ditadura foi um período que permitiu ao País voltar a sonhar com mais liberdades, com a melhoria da qualidade de vida. O desenvolvimento cultural foi uma das grandes marcas desse período. Por isso, agora, não é coincidência que a primeira medida do governo provisório seja a extinção do Ministério da Cultura . É como se eles quisessem voltar ao passado autoritário”, disse.

Dilma não acredita que uma secretaria tenha a capacidade de atender à complexidade das demandas culturais. “Não tem a estrutura necessária para atuar, levando em conta a amplitude, a complexidade e a diversidade cultural brasileira. O MinC trabalha com a preservação do patrimônio, o fortalecimento da diversidade cultural das manifestações regionais, tradicionais e contemporâneas, o fomento e incentivo às artes e a regulação. A construção desse conjunto de políticas, programas e ações exige uma estrutura capaz de dialogar com o conjunto da sociedade, com o meio cultural, artistas, produtores, e assim formular as políticas necessárias e incrementá-las”.

Leia também:  As mensagens cifradas de Rosangela Moro

De acordo com ela, a medida tem pouco resultado prático porque o impacto do orçamento do Ministério da Cultura é ínfimo para a União. “O orçamento do Ministério da Cultura é irrisório em termos absolutos e se a gente compara com o Orçamento Geral da União, menos de 1%”. Com essa decisão, o governo temporário economiza pouco e deixa de ganhar muito. “O que esses investimentos trazem de benefícios: fortalecimento da coesão social, melhoria da qualidade de vida, redução da violência, capacitação da sociedade para resolver os grandes desafios do século XXI, satisfação da condição humana dos brasileiros e brasileiras, e o desenvolvimento de economias importantes”.

Dilma lembrou que a economia cultural é importante para um país com as características do Brasil porque tem grande valor agregado. “Um País das dimensões do Brasil não pode ter sua economia dependendo da exportação de commodities agrícolas e minerais. É preciso desenvolver economias de grande valor agregado, como é o caso das economias culturais, criativas ou simbólicas. Com o apoio do Estado brasileiro, através do governo federal, estamos transformando a economia do cinema e do audiovisual em superavitária. O golpe em marcha ameaça o próximo passo desse processo, que é transformar a economia da música do Brasil no próximo setor a se tornar superavitário. Portanto, essa propalada economia com o corte do Ministério da Cultura é pura demagogia”.

 

Por fim, a presidente opinou sobre a negativa de mulheres notáveis (Bruna Lombardi, Cláudia Leitão, Eliane Costa, Marília Gabriela, Daniela Mercury) diante dos convites de Temer para o cargo de secretária de Cultura do Ministério de Educação. “Acredito que as mulheres não querem ser tratadas como um fetiche decorativo. Ao contrário do que alguns pensam, as mulheres têm apurado senso crítico e, por isso, são muito sensíveis a todas as tentativas de uso indevido da sua condição feminina. As mulheres brasileiras são trabalhadoras, profissionais dedicadas, lutam pelo seu espaço e têm plena consciência de seus direitos. Tenho certeza que a razão das recusas está na qualidade da consciência de gênero que nós adquirimos durante todos esses anos de luta contra o preconceito”.

Leia também:  Milhares continuam em protestos do Líbano, mesmo após governo retroceder

O ministro Juca Ferreira também deu sua contribuição ao debate. Perguntado diretamente sobre a situação dos Pontos de Cultura no governo Temer, ele disse que eles “certamente sofrerão algum tipo de ataque”. “Hoje, trabalhamos com projetos e ações ligadas à cultura tradicional, pontos de cultura indígenas, pontos de cultura urbanos, periféricos, das tribos contemporâneas nas grandes cidades, nas cidades de médio e pequeno porte, nos assentamentos rurais e nas aldeias indígenas. Não acredito que um governo conservador, regressivo e ilegítimo, como esse que está tentando se consolidar, tenha a grandeza para compreender a importância desse conjunto de iniciativas culturais da própria população”.

Junto com Dilma, ele disse que é manipulação da grande imprensa dizer que os investimentos no setor privilegiam projetos com tendências políticas de esquerda. “Nada tem de partidarizado. As linhas de fomento e incentivo às artes, cinema, teatro, dança, são feitas sem nenhuma orientação ideológica ou política, baseada em critérios artísticos e culturais”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

12 comentários

  1. A gente quer comida, diversão e arte

    A presidente Dilma e o Ministro do ex-Ministério respoderam muito bem. Lendo comentarios em videos do YT, onde se fala de golpe, da para perceber, para além daqueles de ma-fé, que ha muita gente que ainda não entendeu o que esta acontecendo no Brasil.

  2. ACHEI ISSO INTERESSANTE.

    ACHEI ISSO INTERESSANTE. PERGUNTAS E RESPOSTAS VIA INTERNET. UMA PENA QUE A  DILMA NÃO TENHA USADO ISTO ANTES. QUEM SABE AINDA DARÁ TEMPO  NÃO É MESMO? ESSE DESGOVERNO DO TEMER ESTÁ TÃO HORROROSO QUE TALVEZ OS SENADORES MENOS  LADRÕES VOLTEM ATRÁS.

  3. SE OS PAIS NÃO ENFRENTAREM A GLOBO, ELA ACABA COM O BRASIL.

    Caro Nassif, fiz esses dias um comentário, encerrando minhas participações nos debates livres da internet, mas algo me chama a luta e eis que tive de voltar pois me deparei com uma situação estranha e ao mesmo tempo pedagógica. Como eu poderia brigar com a mídia golpista, fiquei sem resposta por alguns dias, pois como um cidadão comum brigaria com a toda poderosa REDE GLOBO? Pois quando chegamos em casa do trabalho nossos filhos novos e agora até sem perspectiva de liberdade democrítica não entendem o que esse conglomerado de comunicação lhes tira e lhes alienam, cheguei a uma resposta, meio perigosa mas é a unica arma que tenho é pedir, implorar aos meus filhos para não assistirem essa aberração que consome mentes otárias, fiz uma combinação para que quando eu estivesse ou chegasse em casa que por favor não assistam a GLOBO, para não me humilharem como pessoa e como pai e educador, é uma polêmica em casa, mas é o que me restou para lutar contra o GOLPE e contra essa sacanagem quase toda paga com dinheiro público para destruir o meu país. É a minha unica e ultima arma, pois não temos justiça séria, não temos mais nada, nem o valor do voto, e peço mais, por favor enumere os canais fechados e empresas pertencentes a GLOBO que alimenta esse fantasma do terror fabricante de crise e odiosidade entre irmãos para que possamos tirar da frente de nossos olhos a falsidade que fere o povo e depois assopra e toma-lhes a mente, a alma e o nosso dinheiro. Por favor ajudem nos a enfrentar esse dragão nefasto midiático fazendo uma campanha para boicotarmos tudo que vier da GLOBO, só assim evitaremos GOLPES futuros. É duro um pai ter que pedir aos filhos esse tipo de coisa, mas é a unica arma que nos restou para lutar contra esse monstro GOLPISTA.

  4. O governo Temer unificou os

    O governo Temer unificou os ministérios da educação e da cultura no novo Ministério da Educação e Cultura.

    Na Espanha existe o Ministerio de Educación, Cultura y Deporte. Na Itália, o Ministero dei beni e delle attività culturali e del turismo. Na França, o Ministère de la Culture et de la Communication. Na Inglaterra, o Minister for Culture, Creative industries and Tourism. 

    Espanha, Itália, França e Inglaterra são países que valorizam bastante a cultura. E nenhum desses países tem um ministério exclusivo para cultura.

    • O Governo temer Unificou os

      Olá Alejandro, num primeiromomento concordo com suas considerações, porém, conforme a própria Presidenta explicita, o Brasil, ao contrario de talvez todos os paises europeos, tem uma complexidade humana e CULTURAL muito maior… Isso por si só já nos coloca em posição bem diferente dos supracitados países do Velho Continente…

  5. gostei desse poscionamentode

    gostei desse poscionamentode dilma nas respostas,

    especilamente se tiver o ministro da área do lado….

    dá força maior à resistencia de maior número de pessoas…

     

  6. Dilma é honesta, mas não passa de uma cabeça de planilha….

    Dilma é honesta. até agora nada foi provado contra ela sobre enriquecimento ilícito ou coisa parecida O que pesa contra ela de fato é a limitação de horizonte. Assim como todos os demais políticos brasileiros, Dilma pensa que cultura é um estorvo. Me pergunto o que a universidade precisa fazer para que seus egressos não saiam com diploma na mão e sem ideia na cabeça. Assim como tantos outros, Dilma é apenas uma tecnocrata, uma “cabeça de planilha” presa ao excel. Na reportagem abaixo de 2015, mostra que assim como tantos políticos, Dilma pensava em fechar o Minc…

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2015-09/fundir-ministerios-da-educacao-e-da-cultura-seria-retrocesso-diz-juca

     

  7. Dilma: honesta, mas cabeça de planilha….

    Dilma é honesta. até agora nada foi provado contra ela sobre enriquecimento ilícito ou coisa parecida O que pesa contra ela de fato é a limitação de horizonte. Assim como todos os demais políticos brasileiros, Dilma pensa que cultura é um estorvo. Me pergunto o que a universidade precisa fazer para que seus egressos não saiam com diploma na mão e sem ideia na cabeça. Assim como tantos outros, Dilma é apenas uma tecnocrata, uma “cabeça de planilha” presa ao excel. Na reportagem abaixo de 2015, mostra que assim como tantos políticos, Dilma pensava em fechar o Minc…

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2015-09/fundir-ministerios-da-educacao-e-da-cultura-seria-retrocesso-diz-juca

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome