Educação, milícia e crime organizado no Estado do Espírito Santo

Fato que passou sem maiores comentários na imprensa nacional diz respeito à migração do ex-deputado federal Carlos Manato (PSL-ES) da Casa Civil para o Ministério da Educação.

Jornal GGN – Fato que passou sem maiores comentários na imprensa nacional diz respeito à migração do ex-deputado federal Carlos Manato (PSL-ES) da Casa Civil para o Ministério da Educação. A imprensa capixaba também foi ligeira no assunto, uma vez que apenas destacou que, “de acordo com o Manato, a mudança ocorreu a partir de um convite do ministro da pasta, Abraham Weintraub” [1]. Até aqui, nada de muito estranho no atual governo Bolsonaro.

Entretanto, em 2018, o então deputado federal Manato (PSL-ES) disputou o governo do Estado do Espírito Santo. Naquele tempo, houve pelo menos uma matéria de circulação nacional informando que o deputado tinha ligações históricas com a Scuderie Le Cocq, uma milícia capixaba conhecida como esquadrão da morte [2]. O registro de filiação de Manato na Le Cocq era o número 687. Conforme constou na matéria: “A Scuderie teve sua extinção confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (Rio/ES) no final de 2005. Para a Justiça, a entidade abrigou e protegeu, por vários anos, pessoas acusadas de pistolagem, tráfico de drogas e roubos a bancos. A Le Cocq foi apontada, entre os anos 80 e parte de 2000, como o braço armado do crime organizado capixaba”.

Ainda de acordo com a matéria citada, “quando entrou para a Scuderie Le Cocq em 1992, Manato era médico do Hospital Evangélico. Ele, ao preencher a ficha de filiação, colocou a esposa e a filha como dependentes. Manato teve três padrinhos para entrar na Le Cocq: dois delegados de Polícia e um investigador. Todos já estão aposentados”. Manato entrou na vida política em 1994, pelo PSDB. A carreira política de Manato deslanchou.

Em nota, a assessoria do deputado Manato alegou então que: “Em 1991, Carlos Manato, na época médico, concluiu o curso da Escola Superior de Guerra (ESG), vindo a integrar a Associação dos Diplomados na Escola Superior de Guerra (ADESG). Durante o curso, alguns amigos policiais o convidaram para também fazer parte da Le Cocq, que, segundo eles, seguia as mesmas linhas da ESG”.

Manato não é o único ex-deputado federal capixaba com vínculos de proximidade com a Scuderie Le Cocq. O ex-deputado federal Lelo Coimbra (MDB-ES), amigo e aliado histórico do ex-governador Paulo Hartung (ex-MDB), é o atual secretário especial de Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania [3]. Lelo Coimbra, a partir do seu falecido irmão José Coimbra (PSDB-ES), tinha ligações de muita proximidade com essa milícia capixaba [4]. O misterioso assassinato do juiz Alexandre Martins Filho é um episódio obscuro da história recente capixaba. No dia 3 de abril de 2007, o site Congresso em Foco publicou que a então deputada federal Iriny Lopes (PT-ES) “pediria, pela terceira vez, a federalização do caso da morte do juiz Alexandre. Em duas oportunidades, ela levou, sem êxito, a mesma solicitação ao então procurador-geral da República, Cláudio Fontelles”. Ela não logrou êxito. Fato é que o crime organizado tem um histórico de ligações próximas com a política capixaba [5].

Em matéria publicada no GGN, em 07/12/2017, revelaram-se relações delicadas entre vários atores envolvidos nas questões citadas [6]. Mostrou-se então o quebra-cabeça capaz de jogar luz sobre quais seriam os reais interessados e responsáveis pela morte de Alexandre Martins Filho, em março de 2003, juiz de 32 anos que investigava o crime organizado no Espírito Santo. Para os interessados no assunto, recomendamos a leitura dessa matéria.

 

Leia também:  Após acordo com Mercosul, empresário sueco promete cruzada contra produtos brasileiros

Fontes:

[1] http://tribunaonline.com.br/manato-deixa-a-casa-civil-e-vai-para-o-ministerio-da-educacao

[2] https://www.diariodocentrodomundo.com.br/candidato-ao-governo-do-es-aliado-de-bolsonaro-foi-membro-da-scuderie-le-cocq-conhecida-como-esquadrao-da-morte/

[3] http://mds.gov.br/area-de-imprensa/noticias/2019/fevereiro/lelo-coimbra-toma-posse-como-secretario-especial-do-desenvolvimento-social

[4] https://congressoemfoco.uol.com.br/especial/noticias/as-conclusoes-da-policia-2/

[5] http://observatoriodaimprensa.com.br/imprensa-em-questao/lsquo_a_gazeta_rsquo_um_grampo_esquecido/

[6] https://jornalggn.com.br/justica/quem-foi-o-ex-procurador-de-confianca-de-hartung/

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome